Reações: Bispo americano se une à “Correção filial”.

FratresInUnum.com, 25 de setembro de 2017 | Com informações de LifeSiteNews – Um bispo católico do Texas acrescentou seu nome à recente declaração que acusa o Papa de propagar várias heresias contra a Fé Católica e busca corrigí-las.

bishop_emeritus_henry_gracida_810_500_55_s_c1

Dom Rene Henry Gracida, bispo emérito da Diocese de Corpus Christi (foto), postou uma mensagem em seu blog, no domingo, reproduzindo um email que enviou aos organizadores da “correção”, parabenizando-os por sua ação e pedindo que seu nome fosse acrescentado à lista de signatários.

“Estendo meus cumprimentos e gratidão aos criadores da Correção e desejo ter meu nome acrescentado à lista daqueles que concordam com o conteúdo da Correção e desejam se identificar com ela”, escreveu Gracida em seu blogAbyssus Abyssum Invocat.

Gracida também está encorajando os fiéis católicos a acrescentarem  seus próprios nomes na petição apoiando a Correção.

Gracida é o primeiro bispo em situação canônica regular na Igreja Católica a se associar à declaração. O único bispo até então era Dom Bernard Fellay, superior da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, que está (ou ao menos estava) em tratativas para regularização junto à Santa Sé.

8 Comentários to “Reações: Bispo americano se une à “Correção filial”.”

  1. Deo Gratias!

  2. Com a licença do Ferretti, compartilho um link de uma petição “on line” para aqueles que, ainda que não podendo assinar o documento (lembremo-nos: os autores dele desejam vê-lo assinado apenas por pastores de almas e por católicos de reconhecida competência teológica), querem, contudo, manifestar seu apoio à correção filial: https://www.change.org/p/petition-support-by-the-catholic-laity-for-the-filial-correction-of-pope-francis

    Não sei porque, mas lembrei-me daquela musiquinha horrível que eu costumava ouvir em paróquias progressistas: se calarem a voz dos profetas, as pedras falarão…

    A lembrança é infame, mas creio que vem a calhar.

  3. Muito bem! Deus seja louvado!
    E os ‘regulares’ da Ecclesia Dei, nenhum vai assinar?
    Só o ‘irregular’ Dom. Fellay assinou?

  4. A presença de prelado D Rene H Gracida conscientizado dos erros provenientes do papa Francisco é mais uma substancial ajuda a causa tão nobre em defesa da fé da Igreja; aliás, ele e mais deveriam estar há mais tempo em ação com destemor, porque os erros há muito passaram das medidas e a cada tempo aparece mais um, somando-se aos anteriores, nunca retificados!
    Notemos que prudentemente os signatários não julgam o papa Francisco como herético formal, abordando tão somente no conteúdo de determinadas palavras e ações incidentes de propagação de 17 heresias que eles enumeraram; embora respeitosamente não o acusem, nem por isso deixam destemidamente em as refutar com segurança e convicção do conteúdo passível de correção.
    Aliás o site fratres tem se incomodado bastante por certa inercia de nossos pastores em refutarem certas atitudes e palavras dele.
    Outro caso, mais adiante, será de mantiver reticente como até então, ou se contrapuser aos signatarios e aos 2 remanescentes das dubia.
    Melhor ainda se os interpelantes se ajuntarem àqueles, engrossando o coro dos desconformados, deduzindo-se que determinados ensinamentos e ações do papa Francisco deveriam ser rejeitados, caso dos 17 constantes no documento, assim como mantenimento de uma trinca de maus elementos dentro do Vaticano ou noutros segmentos eclesiais, passíveis de imediata exoneração do múnus sacerdotal.

  5. Eu quero ver quem será (isso se haverá) algum bispo brasileiro que apoie a Correção Filial.

  6. Caros fraternos, paz e bem!
    Vejam isso:
    O Economista que Chefiou o Banco do Vaticano e Assinou a Correção Filial.
    O economista Ettori Gotti Tedeschi conhece a cúria e conhece o Banco do Vaticano (Instituto para Obras da Religião), foi chefe do Banco. Ele foi um dos que assinaram a Correção Filial para que o Papa corrija a propagação de 7 heresias.
    Ele acha que o Papa receberá aqueles que assinaram a Correção Filial e corrigirá o que faz. Ele reza por isso. E não tem medo dos que o chamarão de traidor da Igreja.
    Ele declarou que os “inimigos do Papa não estão assinando cartas abertas públicas, mas estão é camuflados”.
    Bom, diante do histórico do Papa de desprezar todos que fazem apelo privado ou público para que corrija heresias, Gotti está sendo otimista (ou agindo politicamente).
    Vejamos o texto em espanhol do site da InfoVaticana.
    Gotti: “Los enemigos del Papa están bien camuflados, callados, no se exponen con una carta abierta y firmada”
    El economista católico Ettore Gotti Tedeschi, que fuera presidente del IOR, explica, entrevistado por InfoVaticana, las razones por las que ha decidido firmar la ‘Corrección Filial’ al Papa Francisco.
    ¿Por qué has decidido firmar la carta?
    Porque amo a la Iglesia, amo mucho al Papa y a los sacerdotes santos, y me preocupo de las almas. Preocuparse de las almas no es prerrogativa solamente de los curas, también de los laicos de fe que criando hijos, haciendo apsotolado, han entendido qué es educar en valores cristianos. Tengo cinco hijos y voy a tener nietos, y me gustaría que los valores en los que creo y en los que les he educado, puedan permanecer.
    La realidad que parece inspirar en algunos puntos Amoris Laetitia, es demasiado a menudo fruto de valores no vividos, de errores no corregidos, de fe que se tambaléa, permitiendo así construir una realidad cuya interpretación podría aumentar la confusión de lo que es bueno y malo.
    Además conozco la gnosis, cómo opera, qué quiere, y esto debería ser objeto de un verdadero debate. Quiero por tanto defender a la Iglesia y al Papa, como puedo. Nunca alejarse de la Iglesia, nunca. Pero tengo la impresión de que no responder a los Dubia pueda ser una decisión estratégica: Debe haber dudas. De aquí la filial y devota decisión de firmar.
    ¿Qué crees que hará Francisco a raíz de la publicación?
    Me imagino lo siguiente. Estoy seguro de que llamará a todos los firmantes de la corrección filial, les abrazará, les agradecerá por haber tenido el valor de firmarlo, les dirá que les quiere y aprecia, que ha comprendido que los verdaderos amigos de la Iglesia y del Papa son los que lo han corregido, no los que lo adulan. Formará en ese momento una comisión de estudio de las correcciones y anunciará un nuevo Concilio Vaticano III, donde vendrán reafirmados los dogmas de la doctrina católica y serán explicados los puntos clave de los famosos dubia de los cuatro cardenales. Así quiero imaginarlo, y no que el Papa tire la carta a la papelera.
    ¿Temes la incomprensión de aquellos que te acusarán ahora de ser “enemigo del Papa”?
    Los enemigos del Papa están bien camuflados, callados, no se exponen con una carta abierta y firmada. No temo este malentendido, porque estoy convencido de que el Papa (como he imaginado que hará en la respuesta anterior), leerá las correcciones filiales, reflexionará, entenderá las razones… Comprenderá que si el mundo tiene exigencias que contradicen o niegan la Verdad, es porque, por falta de fe, no ha sido posible afirmar la Verdad, no porque la Verdad haya cambiado o haya sido mal entendida.
    Por esto estoy orando desde el momento de la firma, estoy ofreciendo las Misas para este propósito.
    Por otra parte, temería más bien ser tomado por enemigo de la Iglesia de Cristo. No tiene ni idea de cuánto he intensificado mis oraciones y sacrificios por el Papa y por la Iglesia.
    Fonte: http://thyselfolord.blogspot.com.br/