Burke: de volta à Assinatura Apostólica. Mas…

Sua nomeação é apenas para ser juiz membro do Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica — cardeais são, normalmente, membros de várias congregações romanas, o que não é o caso de Burke: desde que deixou o comando do supremo tribunal da Igreja, o purpurado americano foi também defenestrado da Congregação para o Culto Divino, em novembro de 2016 — imediatamente após a divulgação dos dubia. Com a nomeação do arcebispo Angelo Becciu como delegado especial do Papa para a Ordem de Malta, a Burke restou somente o título de cardeal patrono, sem função efetiva. Burke, embora com apenas 69 anos, é já tratado como um cardeal aposentado: curioso observar que dos outros quatro nomeados juntamente com ele, três são já eméritos.

* * *

burke entrevista 2

Burke no Brasil em entrevista a FratresInUnum.com.

Por Catholic Herald | Tradução: FratresInUnum.com: Sua nomeação ocorre três anos após sua destituição como prefeito

O Papa Francisco renomeou o Cardeal Raymond Leo Burke para a Assinatura Apostólica, quase três anos após destituí-lo do cargo de prefeito.

A Santa Sé anunciou sábado pela manhã que o cardeal americano foi nomeado ao mais alto tribunal do Vaticano juntamente com o Cardeal Agostino Vallini, Cardeal Edoardo Menichelli, Arcebispo Frans Daneels e o Bispo Johannes Willibrordus Maria Hendriks.

O Cardeal Burke atuou como prefeito do tribunal durante seis anos antes de ser destituído, em 2014 e nomeado cardeal patrono da Ordem de Malta, um cargo predominantemente cerimonial. Na ocasião, era bastante incomum destituir um cardeal de posição hierárquica tão elevada sem designá-lo a responsabilidades compatíveis em algum outro lugar.

Desde então ele tem se tornado um forte defensor do ensinamento tradicional da Igreja e foi um dos quatro cardeais signatários dos ‘dubia’, que pede esclarecimento acerca do documento Amoris Laetitia.

14 Comentários to “Burke: de volta à Assinatura Apostólica. Mas…”

  1. Teria sido o gesto dessa nomeação do Cardeal L Burke à Assinatura Apostólica uma tática típica das esquerdas, especificamente para ele engendrada para arrefecer-lhe ou mesmo desestimulá-lo ou, quem sabe, constrangê-lo a se manter com o intuito da apresentação da correção formal que estaria pretendendo levar adiante?
    Seria um bom teste, embora pareceria por enquanto não desistir.
    No nosso caso Brasil ocorreu um fato político parecido, de um sedizente partido político muito conhecido de todos – nem necessita mencionar seu nome, todos sabem – que sobreviveu de suborno aos opositores para calá-lo por quase 14 anos e até foi recentemente destituído à força – e utilizava desse estratagema por meio das graça$ do $enhor deu$ Mamon para cooptar os desafetos, tática que funcionou por varios anos e durante que por quase quatorze anos prevaleceu!
    Evidente também que funcionou com as bênçãos da CNBB e de grandes $eita$ protestantes, subsidiarias daquele maje$to$o poder divino acima relatado, que essas últimas rendem culto e tanto incensam; aliás, sem ele, nada feito!

  2. Dá um agonia essa notícia…

  3. Dá uma angústia essa notícia…

  4. Ou é promover para calar ou remover ( embora que não é grande coisa essa promoção, ou poderá ser uma promessa de futuras promoções que poderão vir caso o Cardeal se comportar. Ou seja, poderá fazer a mesma coisa que fizeram com o ex prefeito da CDF); ou é mais uma armadilha para Burke escorregar. Ou melhor pode ser as duas ao mesmo tempo. Dependendo da ocasião! Ou melhor a ocasião faz o ladrão.Mas cabe ao Cardeal ficar intrepidamente firmado nas verdades prometidas pelo Senhor, que essas tentações, perseguições e humilhações passarão!

  5. Não acredito que o Papa esteja fazendo um jogo político ao recolocar Burke no Tribunal da Signatura Apostólica.Pelo contrário,pode até estar laureando o cardeal pelo seu notável saber canônico.

  6. Guilherme de Oliveira me parece que você não entende muita coisa do modus operandi dos clérigos da TL da Latino América! Não há bondade nessa gente!

    • Ora,então se o modus operandi da TL é da maldade em todos os atos,qual é o motivo de o Papa recolocar um homem de reconhecido pendor canônico e de indiscutível bondade em um cargo no Vaticano?
      É claro que o Papa praticou muita política nos cargos vaticanos,mas,pelo que me parece,não é o atual caso.Colocar um cardeal como sendo inimigo do Romano Pontífice,e crucificar toda ação e nomeação do Papa como meramente politícas,seria rebaixar a Igreja a um plano meramente político.Creio que,diferentemente de quando o expulsou da Cúria–aí sim,uma atitude radicalmente política–desta vez o Papa acertou,certamente levando em conta a sapiência canônica do referido purpurado.
      Outrossim,renegar tudo que acontece na Igreja desde 2013 a um sentido político,não daria brechas para dizermos que os cardeais assinaram os Dubia para aumentar sua influência no Vaticano–o que obviamente é mentira?

  7. Veremos a reação do cardeal…
    Se ele continuar firme na sua posição de defesa da DOUTRINA contra a TRUPE INFERNAL DA BABEL BERGOGLIANA tudo bem…
    Se ele desistir dos dúbias, e tentar fazer os malabarismos teatrais e trágicos e cômicos e perversos que fazem aquele que querem defender a tal amoris tristitia e as outras heresias do Bispo de Roma atual, seria melhor ele renunciar ao cardinalato, porque, estaria agindo pior que Lutero…

  8. Apesar da situação estar complicada, ficar vendo em cada ação do papa algo maquiavélico não é, definitivamente, atitude de um católico que tem que ter amo ao Papa.

  9. Sede simples como as pombas, porém, prudentes como as serpentes…

  10. Manda a boa estratégia:
    Mantenha os seus amigos por perto, e os inimigos mais perto ainda.

  11. O Papa que quer “mudar a Igreja” apega-se a costumes muito antigos do tempo dos Médicis, Orsinis e Colonnas… Afinal, o cardeal Burke disparatou contra a FSSPX antes ou depois dessa nomeação?

    Andrea Grillo disse que o cardeal Burke é nostálgico da Igreja de Pio IX. Errado, a nostalgia de Burke não é tão regressiva assim, ela só sente saudade da Igreja de Bento XVI e nada mais!

    • Acredito eu que do Pontificado de Bento XVI todos nós temos saudades.Basta ver vídeos das Celebrações Litúrgicas por ele celebradas,suas homilias,seus discursos,que em nada transgrediam a Doutrina católica.Hoje,pelo contrário,quando assistimos a uma Missa com o Papa,já esperamos ouvir uma barbaridade como “no sangue de Jesus corria sangue pagão”,”cristão de esquerda”,”sociedade que insiste em ser machista e patriarcal”,”na cruz,Jesus se fez diabo,serpente”,e por aí vai…