Editorial: Tradicionalistas na mira. O bullying da CNBB.

Por FratresInUnum.com – 18 de outubro de 2017.

Notícias correm de que está para explodir uma ofensiva do episcopado brasileiro para enfrentar a onda de tradicionalismo que percorre toda a nação.

cnbb-destaque1556054126.jpg

Projeto faraônico na nova sede da CNBB: “Onde está o teu tesouro, aí está o teu coração”.

Uma reedição libertadora da inquisição? Uma caça às bruxas? Uma versão tupiniquim da Ku Klux Klan? Nada disso! Apenas a velha presunção cnbbista de se achar o centro do universo.

Não percebem os senhores bispos que se reduziram a um gueto grotesco, autorreferencial e inexpressivo.

Quem se importa com as posições da CNBB?

O povo brasileiro sequer toma conhecimento daquilo que diz e pensa o referido sindicato e, solenemente, segue o caminho oposto. Os fiascos dos últimos anos o comprovam retumbantemente.

O máximo que as excelências conseguirão é promover um bullying aos católicos tradicionais, como se os mesmos já não estivessem há décadas a suportar heroicamente o vexame de um desrespeito que produziu neles o calo de uma insensibilidade soberana, que ridicularização alguma poderá sensibilizar.

Em sua total irrelevância e incapacidade de incidir sobre quem quer que seja, os bispos brasileiros apenas encorajarão mais ainda aqueles que pensam combater. Os tradicionalistas se multiplicarão por todos os lados, exponencialmente, e serão o pesadelo de todas as suas noites. Expulsarão seminaristas considerados conservadores sem perceberem que estão ordenando outros que, fingindo-se de modernos, são mais tradicionais que os primeiros.

Arquidiocese de Niterói: “A Igreja nunca esteve tão bem”, por isso não há mais nada com o que se preocupar. Fiéis agora aguardam notas pedindo fidelidade também ao Concílio de Trento e Vaticano I.

A doença do episcopado nacional é endêmica e chama-se complexo de superioridade. Tais quais faraós superexaltados, acham-se eles tão acima de todos que se dão ao luxo de não trafegarem entre seu clero e seus seminaristas. Ordenam desconhecidos que continuarão a serem desconhecidos e as surpresas não cessarão de aparecer.

O cúmulo da contradição é que eles, em sua fobia contra véus, batinas e similares, se dão a perseguir os verdadeiros católicos enquanto clérigos apodrecem no concubinato, na homossexualidade (para não falar dos casos de transexualidade mal-disfarçada) e no roubo.

O povo não é tão estúpido quanto pôde ter sido um dia e não se dobrará a esses caprichos da hipocrisia episcopal brasileira. O desprestígio da CNBB é irreversível, pois a mediocridade de seus sindicalizados não cessa de o corroborar com um sublinhado incessantemente repetido.

A impressão que os senhores bispos têm de sua própria legitimidade está nos aplausos que trocam entre si, exatamente como nos bandos de bullying, em que a mútua confirmação referenda a sensação de vitória e superioridade. Nada tão pouco convincente.

Enquanto não chegam dias melhores para a pobre Igreja de Deus, resistamos, superando a cada dia este tempo de prova. E não nos impressionemos com o bullying. Coloquemos ante eles um espelho para que percebam sua própria comicidade.

Tags: ,

50 Comentários to “Editorial: Tradicionalistas na mira. O bullying da CNBB.”

  1. Homem ralando uma imagem de Nossa Senhora pelado: CNBB calada.
    Homem pelado sendo tocado por crianças em museu: CNBB calada.
    Hóstias gravadas com palavras promíscuas: CNBB calada.
    Imagemde Nossa Senhora segurando um macaco: CNBB calada.
    Imagen de Cristo segurando plug anal: CNBB calada.
    Ideologia de gênero nas TVs brasileiras: CNBB calada.
    Falaram mal das heresias da Amores Laetitia: PELO AMOR DE DEUS SOLTEM UMA NOTA, É O FIM DO MUNDO, NÃO PODE UMA COISA DESSAS!!!

    • Isso mesmo!!!!

    • Tu fostes certeiro certeiro.

    • Talvez se alguém criticasse o Dom Hellder Camarada eles se pronunciassem. Mas esse “Bispo” é irrelevante demais pra que alguém se lembre dele, senão seus fiéis seguidores da CNBB.

    • Perfeito! Direto ao ponto! É a mesma reação q esses midiáticos estão tendo por causa de uma “reação conservadora”, o “pecado” é ser contra essa “ordem revolucionária”.

    • Mesmo na maior calamidade como a que hoje vivemos, o fator brasileiro resplandece muito brilhante. Essas tiradas são muito úteis, pelo seu poder de síntese e exposição, e transbordam o senso de humor de nossa gente. O duro é que o outro lado, o dos adversários, também é brasileiro, e a ele não falta verve. É uma briga de gigantes, nesse sentido – não quanto às causas, já que as deles são mesquinhas, mas quanto ao poder de fogo do humor que é grande em ambos os lados.

  2. “Vós, humanistas do nosso tempo, que negais as verdades transcendentes, dai ao Concílio ao menos este louvor e reconhecei este nosso humanismo novo: também nós — e nós mais do que ninguém somos cultores do homem”.

    PAPA PAULO VI NA ÚLTIMA SESSÃO PÚBLICA DO CONCÍLIO VATICANO II
    Terça-feira, 7 de Dezembro de 1965

    Os bispos que assinaram a carta estão sendo coerentes com o estatuto por meio do qual foi erigida a sua nova igreja, a Igreja dos Cultores do Homem.

  3. Existem rejeições à “Nota aos Fieis”, a saberem: A CNBB NÃO ME REPRESENTA, sendo um clamor geral nas redes, inexistindo prova maior de a “Reforma Política para Eleições Limpas” tentada via esquerdista CNBB e patrocinada pela TL-PT e sindicatos afiliados a esses gângsters, como a CUT e mais PCs, como o PSOL, PC do B e as anarquistas milicias vermelhas, como o MST etc., não terem conseguido em todo o Brasil nem a metade das 1 500 000 assinaturas exigidas para sequenciar validamente essa empreitada que, à verdade, não passava de uma chantagem: bandidos querendo se passarem por homens bem intencionados e cristãos!
    A CNBB e mesmo os PCs não contavam com uma: as redes sociais independentes, por sinal detonaram e depuseram recentemente os marginais do PT – não deputados e senadores, se não fossem duramente pressionados pelo povo – e ela compartilhou com esses mafiosos por ter saído a público e chamar de golpistas quem atentasse contra a “democracia” do PT, a mesma dos países-prisões, escravagistas e material-ateístas como Cuba, Coreia do Norte etc., e a vitrine do que é o marxismo: a misérrima Venezuela sob as patas dos endemoniados comunistas!
    Obedecer piamente ao papa Francisco, como a certos ensinamentos? Quantos cardeais, bispos, sacerdotes e leigos, desses a níveis de eximios teólogos discordam com razão dele por apoiar ostensivamente as esquerdas e o progressismo na Igreja dos globalistas, como a abortista Emma Bonino, não demitir uns maus elementos como Pes Arturo Abascal, James Martin, e até bispos como nos recentes escândalos de D Vincenzo Paglia, D Luigi Capozzi etc., ao inverso, apoiando esses e mais similares por nem os censurar, quem sabe, maçons infiltrados dentro da Igreja?
    Todos sabem que a expansão dos partidos comunistas no Brasil devem em grande ou na maior parte à ação de seus milicas dentro da CNBB, não sendo poucos os comunistas sacerdotes dentro dos PCs, apoiando, quer dentro dos partidos ou em varios segmentos de atuação desses patifes e revolucionarios, sendo a omissão em os denunciar um fator imenso de crescimento, atuação e que geraram o caos religioso, ético-moral e financeiro atuais.
    Esqueceu-se do “anathema sit” automático a quem apoiar o comunismo, CNBB?
    “Os comunistas, socialistas e niilistas são uma peste mortal que como a serpente se introduzem por entre as articulações mais íntimas dos membros da sociedade humana, e a coloca num perigo extremo”. Leão XIII – QAM.
    PODE VIR QUENTE QUE ESTAMOS FERVENDO, CNBB; os policiais do teclado estão 24 H de plantão!

    .

    • E que coisa engraçada, eu não vi nenhuma nota da cnbb no tempo de Bento XVI, na circunstância do Summorum Pontificum a exortarem com esse afinco a prática do motu proprio! Não vi tamanha obediência.

  4. CNBB- Conselho Nacional dos Bispos de Baal;

  5. Em seus tempos de sacerdotes, quando Pio XII pedia comunhão contra a heresia modernista na HUMANI GENERIS, esses mesmos se deleitavam na onda rebelde da época lendo De Lubac e Bea. Já Bispos, quando Bento XVI era massacrado pela mídia mundial não se viu nenhum apoio ao seu papado. Ou seja, ESSES BISPOS NÃO TÊM MORAL PARA PEDIR SUBMISSÃO A NINGUÉM. São submissos ou rebeldes quando lhes convém, falam de obediência quando lhes convém, falam de comunhão quando lhes convém. Juram amor ao Papa quando lhes convém. Quando João Paulo II mandou o Boff calar a boca, tinha alguém pedindo comunhão com o Sucessor de S. Pedro? Durmam com esse barulho: somos leigos, somos freiras, somos Padres, somos freis, somos noviças, somos seminaristas, somos mães de família, somos Ministros extraordinários e AMAMOS A TRADIÇÃO BIMILENAR DA SANTA IGREJA CATÓLICA, LONGE DA QUAL NÃO HÁ SALVAÇÃO. Amamos a Missa em latim e o Catecismo de São Pio X. Enquanto eu vida tiver vou falar destas coisas. Li, aprendi e divulgo. Vou dar ao senhor Bispo o mesmo amor e respeito que o senhor deu às Cartas de Bento XVI, SUMMORUM PONTIFICUM e DOMINUS IESUS. Pode ser? Respeito sua Mitra, mas não me venha com marxismo disfarçado que comigo não cola. O senhor não queria um ADULTO NA FÉ? Pois bem, muito prazer, estou aqui sou eu mesmo.

  6. IRMÃOS E IRMÃS.
    UMA PERGUNTA.
    O Evangelho de hoje, casualmente (ou não) fala sobre o tema expostos por vocês da CNBB. No Judaísmo na época de Jesus também haviam os TRADICIONALISTAS que queriam conservar as tradições do Judaísmo antigo e eram zelosos quanto a doutrina, as leis, as regras,os costumes, lavar as mãos, não sentar com pecadores e o olho por olho. Eram os Fariseus, os escribas, os doutores da lei. Esse pessoal não aceitavam Jesus por que Jesus não era tradicionalista como eles. Vejam o evangelho: Evangelho (Lc 11,47-54): Naquele tempo, o Senhor disse:«Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetas! No entanto, foram vossos pais que os mataram. Com isso, sois testemunhas e aprovais as ações de vossos pais, pois eles mataram os profetas e vós construís os túmulos. É por isso que a sabedoria de Deus afirmou: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos, e a alguns, eles matarão ou perseguirão; por isso se pedirá conta a esta geração do sangue de todos os profetas derramado desde a criação do mundo, desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o Santuário. Sim, eu vos digo: esta geração terá de prestar conta disso. Ai de vós, doutores da Lei, porque ficastes com a chave da ciência!: vós mesmos não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar». Quando Jesus saiu de lá, os escribas e os fariseus começaram a importuná-lo e a provocá-lo em muitos pontos, armando ciladas para apanhá-lo em suas próprias palavras.”
    Há uma grupo dentro da Igreja católica que querem conservar as tradições antigas da Idade média como a missa em latin, as vestes litúrgicas daquela época e acima o rigor da doutrina feita (trento e outros papas) num mundo sem a Ciência. Querem a riqueza e o luxo nas Igrejas e no Papado. O pior é que eles querem que todos rezem da mesma maneira. A CNBB está alertando. Os tradicionalista mataram Jesus. E hoje os tradicionalista islamico também matam pessoas. E os tradicionalistas católicos? Quem querem matar e eguelar?????? A CNBB? O Papa Francisco?
    É UMA BOA PERGUNTA?

    • Quem defendia o divórcio e uma segunda união eram justamente os fariseus… contra o “rigor” de Nosso Senhor, que eliminou qualquer possibilidade. Enfim, os senhores são digníssimos sucessores dos fariseus.

    • Anacrônica, confusa, falaciosa, sofista e desinformada Rosana Rosa: seu comentário é um espinheiro de bobagens. Ponha-se a estudar o catecismo antes de virar protestante de vez: vc e “papa” “Francisco” estão quase lá, se é que já não chegaram.

    • Vou responder com a Sagrada Escritura!

      “Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos.” (São Mateus, 24)

      “Deixai-os. São cegos e guias de cegos. Ora, se um cego conduz a outro, tombarão ambos na mesma vala.” (São Mateus, 15)

      “Hipócritas! É bem de vós que fala o profeta Isaías: Este povo somente me honra com os lábios; seu coração, porém, está longe de mim. Vão é o culto que me prestam, porque ensinam preceitos que só vêm dos homens ” (São Mateus, 15)

      “Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.” (São Mateus, 5)

      “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores. Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinhos e figos dos abrolhos?” (São Mateus, 7)

      “Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. Muitos os seguirão nas suas desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado. Movidos por cobiça, eles vos hão de explorar por palavras cheias de astúcia. Há muito tempo a condenação os ameaça, e a sua ruína não dorme.” (II São Pedro, 2)

    • Sra. Rosane Rosa, a resposta do Sr. Ferreti a fulminou.

      Em poucas palavras ele demonstrou que foram os fariseus – que guardavam uma tradição baseada na Lei quem defendiam o divórcio e segunda, terceira, quarta união – e que Nosso Senhor Jesus Cristo quem, muito rigoroso, estabeleceu, rigorosa e rigidamente, a indissolubilidade do matrimônio.

      Porém, a Sra. ousou tentar traçar um paralelo entre a tradição da Lei e a Tradição da Graça.

      Não sei se por falta de conhecimento ou por falta de caráter, ou, como é comum nesses casos, uma mistura dessas duas coisas.

      As tradições dos judeus não são como as nossas, não ouse compará-las; as deles, como nos mostram os Evangelhos, eram baseadas na Lei, imperfeita, e mantida por hipócritas.

      A nossa Tradição, é parte da Revelação, juntamente com as Sagradas Escrituras, e por esse motivo, infalíveis, irrevogáveis e inadaptáveis.

      Estude mais – ou seja mais honesta – e descubra que existem tradições eclesiásticas que podem ser modificadas mas, a Tradição (parte da Revelação) não poderá jamais ser alterada.

      A Tradição Católica não é um “movimento” como vários outros que hoje podem ser encontrados na Igreja Católica, embora nem sempre católicos, mas parte da religião verdadeira, por ter sido revelada por Deus.

    • Rosane Rosa, você perdeu a Fé há muito tempo, negar os concílios e Papas anteriores é negar 2000 anos de história da Igreja. É como se Cristo estivesse errado e a Igreja só começou a acertar no século XX. Sua Fé não é em Cristo, mas em Leonardo Boff e seus ídolos modernistas.

    • Perdeu uma excelente oportunidade de ficar quieta sra. Rosana; seu comentário é vergonhoso, parece fala de pastor protestante que interpreta a Palavra segundo o que lhe convém.

    • Então a Sra está propondo a anarquia em detrimento da lei de Deus e à tradição? pois pelo que entendi se a seguirmos seremos Fariseus, certo? Que argumentos mais antigos para uma pessoa tão moderna, a velha tática de chamar de Fariseu quem tem zelo pela obra de Deus e segue seus preceitos.

      Veja bem o que disse: “querem conservar as tradições antigas da Idade média como a missa em latin, as vestes litúrgicas daquela época?” tudo o que disse chega a soar infantil, visto que o que queremos e lutamos são ad aeternum, irrevogáveis, não são invenções ultrapassadas e que não cabem no nosso tempo.

      Infelizmente querem moldar o eterno e sagrado ao temporal, querem o despojado em detrimento ao zelo, porque para Deus sempre é o mais simples, pois não podemos externar Sua realeza, enquanto isso alguns padres ostentam carrões, relógios, roupas…

      Mas esta desvalorização de Deus e do sagrado gera em mim a pergunta: quem ocupará o trono quando O destronarem?

    • Os tradicionalistas encontrados por Cristo foram os “verdadeiros israelitas”, aqueles poucos que mantinham a fé tradicional. Os fariseus perseguiram a Cristo justamente porque Ele foi fiel à verdadeira tradição, que incentivava, e porque os fariseus adulteraram a verdadeira fé com as falsas tradições originadas do paganismo babilônico (tradições humanas). Os fariseus rejeitaram o Messias em troca dum guerrilheiro (Bar-Abbah – alguma semelhança com a TL?). Desculpe-me, CNBBobo, mas você passou atestado da própria ignorância. Vá estudar, fariseu!

  7. A que fato especificamente se refere a nota da Arquidiocese de Niterói?

  8. Os senhores Bispos devem estudar mais um pouquinho de história, quanto mais se persegue os cristãos, mas nossa fé se fortalece.

  9. Soube que nesse ano, após o retiro do Clero, foi divulgada tipo ‘pasquim’, onde uma parcela do Clero de Niterói se manifestou contra as mazelas do Dignissmo e Reverendissimo Arcebispissimo de Niterói. Lá estão coisas do arco da velha… coisas tristes… Dizem que a casa é a cara do proprietário. Essa nota é confusa, dúbia, curial e totalmente inconsistente. Obedecer a um ‘pastor’ como esse é abraçar um lobo travestido de ovelha. Que Deus perdoe esse senhor.

  10. Ouvindo as homilias de diversos bispos brasileiros, pelo youtube e em algumas missas, eu digo que apenas um punhado deles transmitiam os ensinamentos de Jesus Cristo. Entre eles Dom Manuel Pestana, Dom Volodêmer Koubetch e Dom Tomás de Aquino. Se ligarmos o canal Aparecida, ouviremos discursos vazios de evangelho, com palavras como “justiça social”, “opção pelos pobres”, “opressão dos poderosos”, “grito dos excluídos”. E não sei se é impressão minha, os bispos da linha Vaticano II tem uma maneira de falar muito irritante, parecendo que estão falando com um ovo dentro da boca, um tom de voz que dá sono, como exemplo o meu conterrâneo Dom Orlando Brandes.

  11. Senhores,
    acredito que exista, evidentemente, uma grande crise que já perdura não apenas alguns anos, mas algumas décadas na Igreja. Não vejo nenhuma novidade debaixo do sol quanto a isso.
    O que me preocupa é justamente a postura tradicionalista. Permitam-me algumas considerações sobre isso: de que maneira temos mostrado que nosso discurso, nosso posicionamento e modo de vida são mais coerentes e próximos ao Evangelho e à sã doutrina? Não se trata de açucarar nosso posicionamento, nem mesmo falseá-lo para conquistar outros. Se trata de manter a serenidade e a convicção do que vivemos e cremos.
    Percebo que, em termos de posicionamento e ataques, não nos diferimos em absolutamente nada aos outros. Ataques baixos, argumentos irrelevantes, ataques ad hominem, acusações atrás de acusações. A partir deste posicionamento somos vistos como ‘bichos exóticos’ do catolicismo, uma espécie de ranço. E me desculpem a sinceridade: caso eu não tivesse sido batizado e encontrasse um grupo de católicos que mais se preocupa em falar mal de outros do que viver de forma sadia sua fé, dificilmente eu abraçaria esta mesma fé. Sim, precisamos reconhecer que, por vezes, somos amargurados falando. Por vezes somos também hipócritas que nossas práticas convenientes atacando aquelas que percebemos inconvenientes em outros. Não é apenas a CNBB que precisa de um exame de consciência e rever sua postura frente a Igreja e a Nosso Senhor. Não é apenas o clero progressista e mal formado que precisa colocar a mão na consciência para passar por uma profunda mudança de vida e mentalidade.
    Sim, também a postura de nosso meio tradicionalista precisa passar por um profundo exame. Passar pelo exame não significa mudar tudo. Algumas coisas serão confirmadas, outras deverão ser eliminadas. Pois não estamos prontos: o fato de seguir a doutrina tradicional e buscar com afinco a fidelidade ao Senhor não nos faz acima do bem e do mal.
    Portanto, um último questionamento: estamos corretos em todos os ataques, acusações e posicionamentos? Pode ser que sim e tomara que sim! Mas percebamos que muito do que tem ocorrido a muito se assemelha aos conflitos político partidários, em que não há mais a busca pela verdade, mas se dá melhor o partido que melhor se posiciona e ocupa os espaços. Temos, infelizmente, seguido esta lógica. Será que, nada do que tem sido feito é legítimo e aceitável, apenas porque não gostamos da postura do bispo x ou do papa y? Lembremos que não estamos num partido, por mais que, do outro lado, seja essa a maneira que muitos enxerguem a situação. O problema está justamente em termos caído nesta lógica partidária imposta pelos progressistas.
    Acredito que os questionamentos não agradem a todos. Contudo, tenho uma certeza que me guia: se somos da verdade, não devemos teme-la.

    • Prezado Hugo Toshio,

      Infelizmente o sr está certo, e infelizmente o sr. está errado.

      Se constatamos erros, abusos, escândalos, tudo isso precisa ser denunciado (sem mais doçuras, canduras ou delongas viciosas), sic et simpliciter. Nem outro foi o comportamento de tantos santos, e é fácil provar isso.

      E é melhor que um neófito seja advertido acerca da real situação do clero, que ser solicitado, desavisado, para um pecado contra o sexto-mandamento durante a confissão. Pois é. Isso acontece. Eu sei.

      Pior e o mais trágico: é melhor estar de olho nas crianças e nos adolescentes, que deixá-los sozinhos com não se sabe quem… Pagam os bons pelos maus.

      Ouvi de uma tia minha, há muitos anos: ” – A gente levava as crianças para Igreja, pois sabia que lá era seguro… Mas agora…”

      Então…? Vamos entregar os cordeiros aos lobos, ou adverti-los de que a maré não está pra peixe, nem cordeiros ?

      O senhor já conviveu com o clero, digo, com algum padre decente que sofre com os horrores que se praticam por aí? Conheci e conheço bons padres que sabem de toda a podridão que tomou conta de certos ambientes… E eles não pode abrir a boca.

      Cada uma que até o diabo se envergonha…

    • Neste mundo todos são pecadores. E santo só se é depois que morre. Isso não elimina o compromisso de ninguém de buscar a verdade, defende-la e combater a mentira que querem colocar como verdade. Pelo seu errôneo raciocínio, também os homens do magistério não poderiam pregar a verdade, pois são também grandes pecadores. Os pecados podem ser perdoados enquanto ainda há tempo. Mas dizer que é do Espírito Santo o ensinamento segundo o qual o pecado é virtude, pode não ser um pecado perdoável. Se você não gosta da verdade, pode não ser interessante dar testemunho dela, testemunho este que também é com a língua, se você tem uma.

    • concordo plenamente. Faço das suas palavras as minhas, pois é assim que penso.

    • Desculpe, mas você não tem a menor ideia com o tipo de pessoas que estamos lidando e isso pode ter dois motivos.
      O primeiro motivo de você não saber o tipo de pessoas que estamos lidando pode ser que você viva dentro de uma bolha e não tenha contato com elas e não se dê conta de como são maliciosos e perversos.
      No segundo caso seu conhecimento é raso e não tem capacidade intelectual para argumentar com eles. Se este for o caso provavelmente quando está conversando com estas pessoas deve concordar com tudo que eles falam ou então deve abaixar a cabeça fazendo diversas concessões.
      Qualquer pessoa que tenha O MÍNIMO DE PREPARO INTELECTUAL consegue perceber depois de refutar todos os argumentos invariavelmente eles descambam para o campo emocional fazendo acusações de cunho pessoal. Isso ocorre porque eles possuem culpa reprimida, e a culpa quando reprimida é transferida para uma instância da mente chamada subconsciente e no subconsciente ele se manifesta na forma de acusação projetiva.

      Então o que ocorre não são ataques como o senhor faz entender no seu texto, mas apenas reações, e reações na medida em que estas pessoas MERECEM ser respondidas. Se tratarmos com respeito o que não merece ser respeitado então estaremos desrespeitando aquilo que merece.
      O respeito de quem respeita qualquer coisa não tem valor algum.

      Engraçado é que quando estas pessoas estão caluniando, difamando e injuriando ninguém se levanta pedindo para eles moderação, mas quando alguma pessoal no meio tradicional (ou melhor dizendo, católico) se levanta em resposta a estas acusações é pedido moderação para evitar o escândalo. Para mim estas pessoas ainda são piores do que os próprios acusadores.

    • Com certeza, pelo menos os “tradicionalistas” ainda tentam melhorar sua vida espiritual, ao passo que os fariseus do catolicismo só “batem o ponto” nas Missas (isso quando a elas vão) e se comportam de modo pior do que os protestantes, ou seja, como verdadeiros pagãos, porque o clero CNBBobo só ensina lorotas globalistas e comunistas.

  12. Sou da Arquidiocese de Niterói e posso afirmar: isto aqui está um CAOS!
    Dom José não faz nada além de perseguir os católicos amantes da tradição! Perseguição, esta é a palavra chave de nossa Arquidiocese.
    Este documento é fruto do desespero do Arcebispo que não conseguiu ser pai para um de seus sacerdotes que, desamparado, deixou a Arquidiocese para ir para o Mosteiro de Dom Tomás em Nova Friburgo. Hoje, parece-me que está na Europa completando os seus estudos para uma nova ordenação sob condição.
    Achei o documento bem engraçada, afinal, nós de Niterói parece que não temos pastor, então para quem vamos expressar nossas insatisfações e preocupações? Dom José é mais inacessível do que Bento XVI no seu “claustro”.
    Por fim, esta notícia está encimada com uma foto da nova sede da CNBB. Também Niterói está preparando uma faraônica catedral, infelizmente, sem nenhum traço de catolicidade, já que é obra do comunista Niemeyer. Em contrapartida, o orçamento para sua a construção está bem capitalista…
    Contradições de uma igreja “preocupada” com os pobres enquanto vive na abastança; de uma igreja sem interesse pela liturgia, a não ser quando se trata de perseguir os que zelam por uma liturgia católica e amam a Missa de Sempre.

    • Mas após a saída de Pe. Bruce, Dom José designou um padre especialmente para celebrar a missa tridentina no bairro de S. Lourenço em Niterói (capela de S. Antônio). O padre também administrará outros sacramentos para os fiéis. E olha que tem paróquia na Arquidiocese precisando de Padre.

    • O Pe. Bruce foi para o Mosteiro da Resistência? Mas ele não era da Administração Apsotólica?

    • Não. Pe Bruce deixou de celebrar em niterói para dar seguimento a sua vida consagrada. Ele falou de outro padre.

  13. Não entendi, a nota não especifica quais atitudes estão gerando escândalo, eu como não sou dessa arquidiocese acredito que o senhor Bispo está dizendo para os fies se comportarem nas igrejas como cristãos com toda sobriedades, ou seja estarem vestidos dignamente etc

  14. Que Deus Nosso Senhor Jesus Cristo ainda me conceda esta sublime graça!
    A de bater no peito e de me confessar, tal como me ensinou a Igreja Católica!
    Sou dos piores pecadores, merecedor dos eternos abismos do inferno.
    Santo? Não, sou miseravelmente o contrário!
    Sou um sujo, mas que ainda assim se atreve a pedir-Vos, ó Jesus o único Deus,
    Tenha misericórdia de mim, porque sou Pecador!
    E me ajude a sair da lama do Pecado!
    Pois renasci para Conservar a veste nupcial!
    E não viver como um porco na lama do pecado!
    Corra Senhor, pois não sou santo, mas dos piores pecadores do Mundo!
    Tudo é para nós perigo nesta Terra!
    Sois Vós nosso Libertador!

  15. Já tinha feito esse comentário, mas parece que o administrador do site não gostou e o retirou, por isso repito. Creio que todos nós ganharíamos muito mais se vivêssemos em comunhão do que em discórdia. A união, a caridade são sinais da presença de Jesus cristo em nossa amada Igreja. Unidos temos a ganhar.
    Participei de uma Missa no rito de Paulo VI celebrado pelo sacerdote citado pelo Seraphin, e pra falar a verdade, ele foi muito fiel ao Missal Romano e suas rúbricas. Porém, os comentário feitos por ele durante a Missa foram deselegantes e ofensivos a muitos fiéis que estavam presentes. Muitos dos fiéis da paróquia do referido sacerdote, são piedosos e participam da Santa Missa com verdadeira devoção, independente de ser ou não no Rito Extraordinário. Acho que ele poderia ter feito como outros sacerdotes têm feito, ou seja, celebrar os dois ritos em momentos diferentes e cada fiel escolheria em qual deles participar, pois os dois ritos são igualmente válidos. No meu entendimento, o que não pode acontecer é obrigar à totalidade dos fiéis de uma paróquia a participar de um ou de outro rito e muito menos tirar algo do Rito Novo sob pretexto de que está errado, já que assim aqueles que participam desse rito ficam prejudicados por causa dessas omissões. Se tivesse agido assim, teria contemplado todos os fiéis de sua paróquia e agora, os fiéis que aceitam o Rito de Paulo VI continuam na paróquia com outro sacerdote e os fiéis que preferem o Rito Extraordinário, ficaram privados da celebração da Santa Missa. Se tivesse sido menos radical e aberto ao diálogo, não teria prejudicado seus fiéis e deixado de cuidar de seu rebanho. Creio que não podemos ser radicais , pois o radicalismo leva ao fundamentalismo. Os extremos são sempre ruins.
    Quanto ao fato de Dom José ser inacessível, creio que deve haver algum equívoco. Para falar com ele basta olhar a agenda dele no site da Arquidiocese, ver onde ele estará e então conversar com ele. Eu mesmo já fiz isso várias vêzes e não encontrei dificuldades.

    • Para onde foi o Pe.Bruce?Voltou p Campos?

    • Pe. Bruce precisava de um lugar silencioso pra dar seguimento a sua vida consagrada. Parece que vai continuar no território da arquidiocese de Niterói, não tenho certeza. Pe Demétrio está substituindo o Pe. Bruce enquanto o novo padre aprende a celebrar na forma extraordinária.

  16. Segundo as leis da lógica clássica, um conceito individual não pode referir-se a um coletivo.
    Assim sendo, como a postagem quer justificar uma postura da Conferência episcopal [entidade coletiva] citando a nota de uma Arquidiocese [entidade individual]?
    Senhores bispos: não precisam perseguir; basta deixar a ignorância tomar conta…

    • Prezado Wilson,
      O Sr. não está na plena comunhão? Se de fato está não vejo problema algum de lógica, pois nesta comunhão tem lógica de tudo. Já reparou nos discursos do Papa? Se o Sr. não está na plena comunhão com o Papa, não se dê o Sr. o trabalho de defender bispos Hereges! Será mais vantajoso o Sr. deleitar-se nos maravilhosos e deslumbrantes ensinamentos dos elfos da ciência…

  17. Isso CNBB, isso mesmo, faça propaganda da Tradição católica. Ainda que ninguém leve a sério a CNBB, ainda sim, será uma boa propaganda da Tradição.

  18. Anderson, coloquei seu comentário na minha linha do tempo no Face, com a sua permissão.

  19. Sra. Rosane Rosa,

    A senhora deve ter conhecimento de que a Igreja “mudou” de 50 anos para cá, e não foi pouco. Hoje pretende-se justificar o homem em todas as suas imundícies, legitimando não apenas um novo rito tendente a faezr o homem perder a fé, como uma nova teologia, uma nova filosofia e uma nova moral inteiramente naturalistas, que endeusam o homem e escanteiam o Senhor.

    Isto é obra do inimigo da Igreja, pavimentada pelo próprio clero que se tornou modernista já desde o fim do século XiX, mas esses erros encontram raízes vários séculos antes, com a reforma protestante, no século XVI. A verdade é que, por meio dessas novas ideias de modernização implantadas pelo concílio, estava aberto o caminho para que se aprovassem coisas como a horrível sodomia, a admissão de 2 ou mais casamentos, e certamente ainda veremos coisas piores.

    Quem, com Nosso Senhor e sua Igreja, continua bradando em alto e bom tom que o casamento não pode acabar, e que o homem é feito para a mulher e vice-versa, está na verdade defendendo não apenas o seu próprio bem, mas o bem de todos os homens, o da sociedade. Isto é natural e intuitivo.

    Por outro lado, veja a senhora: que bens o movimento gayzista trouxe para a sociedade? Nenhum. Apenas empurrou jovens emocionalmente malformados para a prática abjeta, e com ela vieram doenças sem fim, algumas mortais e sem cura; suicídios, neuroses, abusos sexuais contra crianças, homicídios, perversões, depressões, gente que, se fosse ajudada, poderia viver com toda dignidade agora está condenada, se Deus não os alcança com uma graça especialíssima. E fatalmente um pai e uma mãe chorando a péssima sorte desse filho, dessa filha.

    O aborto? Terrível por onde se o olhe. Atrai maldições a nações inteiras, onde a lei o permite; destrói a vida da mulher, gera muito dinheiro e tem muito interesse de grandes corporações internacionais que já há muito tempo implementam na sociedade um mundo sem Cristo e sem a Cruz. A quem ele serve? A satanás.

    O divórcio? O prejuízo é de todos. Quantas famílias trituradas por esse moedor de gente chamado divórcio, que fere os divorciados para sempre, e os filhos são as maiores vítimas? Também é parte da agenda globalista que quer fazer uma reengenharia da sociedade, e se puder, bane e extirpa a Cruz para sempre de TODOS os corações.

    Minha senhora, as modas mudam, mas a alma humana não. A Igreja a conhece tão bem, que sabe seguramente quais caminhos e quais remédios indicar para todos os homens, de todos os tempos. O que fazia bem ao homem há 1000 anos é o mesmo que faz bem hoje. O que lhe prejudicava a saúde da alma, do corpo, das emoções, etc, é o mesmo que ainda hoje lhe prejudica.

    Mas os ventos da modernidade sopraram dentro da Igreja também….. E agora não faltam bispos por aí dando palestras em casas maçônicas, e famílias profundamente humilhadas com filhos homossexuais que já nem escondem mais sua tendência viciosa, ao contrário, fazem propaganda dela como se fosse uma grande qualidade; filhas que não casam, gente se apegando a bichos de estimação, casais que, por comodidade já nem querem mais ter filhos, ou têm 1 ou 2… Lógico que a sociedade está doente…. Se a Igreja não se levanta mais para apontar o erro, a humanidade vai todinha, marchando e gritando palavras da (nova) ordem, para o abismo.

    A tendência natural do homem sem a Graça é errar, é perder-se, extraviar-se.
    Os tradicionalistas, que a senhora acusa sem conhecimento, são pessoas que sabem que, sem a Graça de Deus, afundarão também no abismo. Eles não querem bispos e padres condescendentes com seus erros; querem padres que tenham a coragem de dizer a doutrina eterna e imutável da Igreja…. e não essa novidade que está aí, a arrastar almas para o inferno já desde esta vida.

    Essa é a maior caridade de todas: mostrar a uma pessoa onde está o seu engano, e apresentar-lhe a VERDADE.

    Coisa que a CNBB não faz.
    Não há acordo, senhora, entre Cristo e Belial. Os Bispos que assinaram a carta podem tirar o seu cavalinho da chuva, e o clero modernista também.

  20. Ja me perguntei várias vezes, para que serve a cnbb, além de alimentar a vaidade dos bispos e ser cabo eleitoral de partido corrupto?Maria conceiçāo

  21. E qual o motivo da Omissão Dolosa por parte da Hierarquia católica sobre os assuntos que dizem respeito a nossa salvação denunciados pelos Dubia (dos cardeais), bem como da Correção Filial (religiosos) dirigidas ao santo padre o papa Francisco, assim discriminadas:

    Sua Santidade o papa Francisco, através de palavras, atos e omissões no documento “Amoris laetitia”, apoiou, direta ou indiretamente, e propagou dentro e fora da Igreja, com um grau de consciência, as seguintes proposições falsas e heréticas:

    1) “Uma pessoa justificada não tem a força, com a graça de Deus, para cumprir as exigências objetivas da lei divina, como se a observância de qualquer um dos mandamentos de Deus fosse impossível aos justificados; ou como significando que a graça de Deus, quando produz a justificação do indivíduo, não produz invariavelmente e por sua própria natureza, a conversão de todo pecado grave, ou não é suficiente para a conversão de todo pecado grave.”

    2) “Os católicos que obtiveram um divórcio civil do cônjuge com o qual estão validamente casados e contraíram um matrimônio civil com alguma outra pessoa durante a vida de seu cônjuge, e que vivem “more uxore” com seu parceiro civil, e que escolhem permanecer nesse estado com pleno conhecimento da natureza de seu ato e com pleno consentimento do ato pela vontade, não estão necessariamente em estado de pecado mortal e podem receber a graça santificante e crescer na caridade.”

    3). “Um fiel católico pode ter pleno conhecimento de uma lei divina e voluntariamente escolher violá-la, mas não estar em estado de pecado mortal como resultado desse ato.”

    4) “Uma pessoa que obedece uma proibição divina pode pecar contra Deus por causa desse ato de obediência.”

    5) “A consciência pode reconhecer que atos sexuais entre pessoas que contraíram um casamento civil, mesmo que uma delas esteja casada sacramentalmente com outra pessoa, podem às vezes ser moralmente lícitos, ou sugeridos ou até mandados por Deus.”

    6) “Os princípios e as verdades morais contidos na revelação divina e na lei natural não incluem proibições negativas que proscrevem absolutamente certos tipos de atos, na medida em que eles são gravemente ilícitos em razão de seu objeto.”

    7) “Nosso Senhor Jesus Cristo quer que a Igreja abandone sua disciplina perene de negar a Eucaristia aos divorciados recasados, e de negar a absolvição aos divorciados recasados que não expressem nenhuma contrição por seu estado de vida e o propósito firme de emenda nesse particular.”

    Fonte:
    http://www.correctiofilialis.org

    Em Tempo:
    O Espírito Santo inspirou o Apóstolo Paulo a repreender publicamente Pedro quando este não agiu de acordo com a verdade do Evangelho (Gal. 2). São Tomás de Aquino nota que essa reprimenda pública de um súdito a um superior foi lícita devido ao perigo iminente de escândalo relativo àfé (Summa Theologiae 2ª 2ae, 33, 4 ad 2), e ‘a glosa de Santo Agostinho’ acrescenta que nessa ocasião “Pedro deu um exemplo aos superiores de que se lhes acontecesse de em algum momento se afastarem do reto caminho, não deveriam desdenhar ser criticados por seus súditos” (ibid). A lei da Igreja também nos obriga, já que estabelece que “os fiéis, segundo a ciência, a competência e a proeminência de que desfrutam, têm o direito e mesmo por vezes o dever, de manifestar aos sagrados Pastores a sua opinião acerca das coisas atinentes ao bem da Igreja” (Código de Direito Canônico 212:2-3; Código dos Cânones das Igrejas Orientais 15:3).

    Como não recordar daqueles santos e corajosos cardeais que enviaram os dubia para Sua Santidade, a fim de que a verdade do Evangelho pudesse ser facilmente afirmada por esse método de honrosa tradição, não receberam resposta, mas silêncio eloqüente do Sumo Pontífice.

    Sinal dos Tempos. Fim dos Tempos. Tempos de Apostasia. O Senhor está chegando…

    Milagre do Sol se repetiu no último dia 13/out/2017 na Nigéria, confirmado pela Conferência Episcopal da Nigéria:

    http://institutobentoxvi.blogspot.com.br/2017/10/milagre-do-sol-se-repetiu-na-nigeria.html

  22. Desculpem-me, mas essa nota esta direcionada especificamente a quem? refere-se exatamente a que? Alguém precisa falar para esse bispo que ele precisa ser claro.

  23. Não é de se admirar! A Arquidiocese de Niterói já teve em sua sede arquiepiscopal Dom Carlos Alberto Navarro. Logicamente que um germe anti-tradição ficou entranhado em Niterói e vem se manifestando cada vez mais!

  24. Essa nota da Arquidiocese de Niterói fala de quê mesmo?
    É uma nota confusa, tudo no vago e na indefinição. Pode-se concluir desse lamentável comunicado que é uma referência aos Tradicionalistas?
    O que percebo na nota – coisa subjetiva – é um medo de definir, de dizer coisas substantivas.

  25. Fiquei abismado com a irreverência e o desrespeito de vocês à CNBB. Onde mesmo está o complexo de superioridade?