Foto da semana.

Burke Fatima

Fátima, 3 de novembro de 2017: O Cardeal Raymond Leo Burke celebra Missa Pontifical por ocasião da peregrinação do Instituto Cristo Rei e Sumo Sacerdote, que levou cerca de 4 mil fieis ao Santuário. Mais imagens aqui. E um comentário que vale a leitura aqui.

15 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Tudo muito belo. Mas não devemos esquecer que sua eminência cometeu um equivoco sem tamanho quando se referiu a FSSPX como cismática! Caso seja por ignorância da parte do prelado, isso me desaponta em relação ao seu nível de conhecimento. Mas se for, por algum motivo, por má fé, desaponta-me ainda mais.

  2. O comentário da foto realmente foi mais do que apropriado! Nunca vi tamanha ojeriza à Tradição da Igreja como em Portugal!
    Infelizmente devido ao meu tempo escasso ( por causa do meu tratamento médico) ainda não pude escrever o blog da minha última peregrinação pelo Centenário de Fátima, mas imagino o que o Cardeal Burke teve que sofrer nas mãos dos responsáveis por aquele Santuário!
    Nosso calvário começou já antes de chegarmos em Fátima. Tudo havia sido previamente combinado para uma Missa Tradicional na Igreja da cidade de Santarém onde ocorreu o histórico Milagre Eucarístico de Santarém.
    Quando o padre que nos acompanhava começou a organizar o altar para a Missa Tridentina, veio da sacristia uma mulher aos gritos repetindo sem parar:
    _ Missa de costas aqui na minha igreja não!
    Era a “sacristã”, uma mulher velha de cabelos oxigenados que é famosa por fazer da vida dos peregrinos, um verdadeiro inferno.
    Ela simplesmente fez uma barreira em torno ao altar e proibiu o padre de celebrar a Missa. Não adiantou tentar um diálogo com ela, visto que eu era a única na comitiva que falava o português. Ela foi pra sacristia telefonar para o Bispo de Santarém e eu fiquei estarrecida com a quantidade de mentiras que ela contava para o tal Bispo.
    É esse o tipo de gente que guarda as chaves das Igrejas e Santuários Católicos! Parecem endemoniados!
    Em Fátima o clima também não era muito diferente. Não sei se devido ao calor, mas as pessoas usavam shorts curtíssimos, tops de alcinhas, nenhum decoro nem dentro da Igreja principal.
    Obviamente que pra esse tipo de “fiel” a simples visão de mulheres de saias compridas e véus na cabeça incomoda e muito! Os “pastores” também não escondem sua ojeriza por esse tipo de fiel que na sua visão “misericordiosista” não passam de fariseus.
    Dias depois passamos por Coimbra para visitar o Carmelo onde ficou a Irmã Lúcia. Ali também eu me perguntava como Lúcia conseguiu se acostumar com a “missa agiornada”, depois de ter sido criada a vida inteira na Liturgia Tradicional. As Carmelitas simplesmente nem sabiam o que era uma Missa Tridentina e ao perguntarmos se seria possível celebrar uma Missa Tradicional em latim ali, foram veementes:
    _ De modo algum!
    Pelo visto, nem o fato do Cardeal Burke ser um Bispo em situação canônica “regular” serviu para acalmar os apóstatas daquele Santuário!
    Rezemos para que onde abundou de maneira tão flagrante o pecado, a apostasia da fé e a heresia, possa superabundar a graça com o triunfo do Coração Imaculado de Maria.

    • Cara Gercione, eu vejo pessoas como essa sacristã o tempo todo. Aqui em Santa Catarina os mais velhos rejeitam a missa tridentina com o argumento do tipo “agora entendemos o que o padre fala”, “posso ver o rosto do padre”, “aquilo já era”. Eu me pergunto se eles amavam a missa tridentina antes ou se foram domados a chicotadas, tal qual se domava um cavalo no passado para quebrar a vontade do animal. Há um outro fato que explica isso, antigamente a missa era apenas o padre que celebrava, com acólitos seminaristas, diáconos a caminho da ordenação e no máximo um sacristão. Mas nos últimos vinte anos os altares foram invadidos por ministros e ministras leigos, bandinhas e todo tipo de abuso. Agora os padres ficam apenas com aquele “…bom dia povo de Deus…”, a homilia, a consagração e a benção final, tudo o mais é conduzido pelas “equipes litúrgicas”, as quais o padre precisa orientar em cansativas reuniões. Essas pessoas gostam daquele “poder” que tem dentro da igreja, e não querem largar, muitas mulheres estão lá apenas por alguma necessidade psicológica e para fofocar. Agora temos também os diáconos, homens casados que muitos entendem como se fosse um “padre casado”, verdadeiros escravos dos padres que muitas vezes deixam tudo a cargo deles e depois são vistos em selfies no Facebook, na praia ou em algum parque temático.

    • Estimada Gercione … certa vez li comentário seu sobre o Centenário da Consagração da França … em 26 próximo termina o Jubileu do Centenário das Aparições aos Pastorinhos … interessante que a Imagem Peregrina 1 irá até a cidade de São Pio de Pietrelcina para as comemorações finais … Esse santo escreveu sobre os 3 dias de trevas … e o relacionou à Guerra da Coréia … Saúde!!!

    • Prezada Gercione … há um vídeo no Youtube Publicado em 6 de mai de 2015 com uma carta do padre Gruner em que é afirmado que o Padre Amorth deu outubro de 2015 como data do início de cumprir as profecias de Fátima … humm!!!
      A Rússia começou a bombardear na Síria na noite de 30 de setembro para 01 de outubro de 2015!!!
      Saudações marianas do Lionço.

  3. Tive o desprazer em cair na latrina on-line “Caminho para Casa” (só se for de Satanás) http://outraspalavras.net/maurolopes/2017/11/11/a-igreja-dos-principes-contra-francisco-um-video-espantoso/ e li os comentários sem ter visto o vídeo. Deus tenha misericórdia, mas é a apresentação de total oposição entre o Cardeal e o Papa como representantes de duas correntes opostas. É a Igreja da Tradição oposta à Igreja da Renovação. É a construção filosófica e teológica de centenas de anos contra a que busca “resgatar as origens”. É a Igreja centrada em Cristo em oposição à Igreja centrada nos homens. É a riqueza e pompa litúrgica em oposição à pobreza e simplicidade modernas, pois “onde está o seu tesouro, aí está seu coração”. E, de fato, uma visão representa a Igreja de Cristo, outra a Sinagoga de Satanás. Não consigo não constatar o cisma, em vias de ser declarado: São duas teologias distintas, antagônicas, auto repelentes.

    Houve até quem viu pedofilia em “muitos beijos na capa”.

  4. Clericalismo muito forte e exagerado. Não se deve iludir. O clero não tem mais este poder todo! Não me refiro ao cardeal. Talvez minha impressão se deve ao fato de eu ser um habitante do interior! Não conheço o Instituto Cristo Rei, mas para ir à Fátima, não se vai de graça!!!

  5. i) Cañizares usou capa magna, mas depois saiu correndo para abençoar a “Catedral da Natureza” bergóglico. Espero que não seja este destino de Burke

    ii) Quando os legados pontifícios chegavam com seu séquito e aparato principesco para converter os albigenses, estes os punham para correr com pedradas. Mas quando São Domingos de Gusmão começou a pregar, e os convertia às centenas, ia descalço pelas estradas. E assim surgiram os dominicanos. Os franciscanos, idem.

    iii) Paulo VI não errou em tudo e fez a capa magna facultativa. Se Burke segurasse a onda da capa magna, talvez tivesse alguma chance; mas desse jeito, nem em Palmar de Troia.

    iv) A liturgia e os paramentos podem e devem ser preciosos, mas esse desfile clerical pré-missa me espanta deveras.

  6. Alguém já pensou se não foi isso o que o Cardeal Burke esperava? Eu, pessoalmente desconfio dele. Muitos o consideram defensor da tradição, mas na prática ele apenas apoia a missa tridentina. Proclama que seu magistério é o magistério de São João Paulo II e do CVII, como se a igreja tivesse nascido nesse concílio, e ainda por cima diz que a FSSPX é cismática. Ele é um dos cardeais da dubia, mas ficou por ai, até o papa faz pouco caso dela, e parece pouco provável que os dois cardeais restantes façam alguma coisa além de protestar. Nos dias atuais onde a confusão impera, as palavras de um bispo que conheci pessoalmente parecem fazer cada vez mais sentido, disse ele “…nós não podemos fazer nada…”

  7. Em contraposição ao zelo litúrgico e moral pré-revolucionário (a. VII), temos a adesão do clero ao crime e a apologética do caos: https://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/frei-preso-no-zimbabue-volta-ao-brasil-e-diz-solidariedade-exige-resistencia-e-tranquilidade.ghtml
    Virgem Imaculada, destruidora de todas as heresias, valei-nos!

  8. O Cardeal Burke no dia seguinte foi celebrar a Missa Nova, tal ambiguidade é, para mim, causa de confusão. Já tinha feito este comentário, tendo a fraterinnum apagado.

    • Prezado Ludgero,
      O cardeal Burke não poderia não celebrar a missa nova. Até porque ele já foi bispo diocesano, e não haveria como deixar de celebrar a forma ordinária do rito romano em uma diocese “normal”. Em tese, o único bispo no mundo que tem autorização para celebrar somente na forma extraordinária é Dom Rifan (que por algum motivo nos últimos tempos vem celebrando e concelebrando na forma ordinária).
      Não vejo problema de o cardeal Burke celebrar na forma ordinária, pois ele o faz com muita dignidade e solenidade, como fazia o papa Bento XVI. Inclusive em sua visita ao Brasil, o cardeal celebrou em São Paulo na forma ordinária.
      Mas essa é minha opinião, não quero impô-la a ninguém…

  9. A maior peregrinação do centánio de Fátima foi da FSSPX. Esta pediu autorização, com UM ANO de antecedência, ao Santuário de Fátima para ter acesso ao Santuário. A FSSPX foi insistindo e de desculpas em desculpas não deram resposta. Foram milhares as pessoas que foram a peregrinação da FSSPX e a Reitoria do Santuário sabia disso. Para desmobilizar a realização da peregrinação da FSSPX a Reitoria, em cima do dia da peregrinação, cedeu o espaço da horrível Basilica da Trindade por 90 minutos. Com este gesto de má fé a Reitoria sabia que a FSSPX jamais aceitaria rezar a Missa Católica naquele lugar por falta de espaço para milhares de pessoas e num tempo de 90 minutos, bem como sabe que a FSSPX deplora lugares como a Basilica da Trindade que é dum maus gosto terrível, sem sentido de sagrado. A FSSPX comemorou o centenário num terreno irregular, terra batida, afastado do Santuário. Enfim…temos a triste realidade que consiste a Igreja Conciliar perseguir aqueles que querem ser e viver a fé católica.

  10. “Farás para teu irmão Aarão vestes sagradas em sinal de dignidade e de ornato. Fala aos homens inteligentes a quem enchi do espírito de sabedoria, para que confeccionem as vestes de Aarão, de sorte que ele seja consagrado ao meu sacerdócio… vestes que deverão fazer: um peitoral, um efod, um manto, uma túnica bordada, um turbante e uma cintura. Tais são as vestes que farão para teu irmão Aarão e para os seus filhos, a fim de que sejam sacerdotes a meu serviço; empregarão ouro, púrpura violeta e escarlate, carmesim e linho fino.”
    “Aarão e seus filhos os levarão quando entrarem na tenda de reunião, ou quando se aproximarem do altar para fazer o serviço do santuário, sob pena de incorrerem numa falta mortal. Esta é uma lei perpétua para Aarão e sua posteridade.” (Êxodo, 28)
    O Sacerdote, nas suas vestimentas, nos fala da Glória de Cristo e do Reino de Deus.

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de Fratres in Unum.com. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s