Cardeal Marx: o desafio número um enfrentado pela Europa é a “mudança climática”.

Agora entende-se por que  “estúpidos” e “perversos” foram adicionados à listinha de epítetos da era da Revolução da Ternura.

Por Breitbart News  | Tradução: Juceli Bianco –  Ao lançar uma conferência internacional do Vaticano sobre o futuro da Europa na sexta-feira, o cardeal alemão Reinhard Marx enumerou sua ideia dos três maiores desafios que a Europa enfrenta, sendo a maior delas a “mudança climática”.

“A União Européia e toda a Europa encontram-se diante de grandes desafios”, afirmou o cardeal em uma conferência de imprensa na manhã de sexta-feira, “para os quais os cidadãos esperam, se não respostas conclusivas, pelo menos objetivos claros e perspectivas de seus políticos e da política”.

O fórum do Vaticano intitulado “(Re) pensar a Europa: um contributo cristão para o futuro do Projeto Europeu” é considerado “um diálogo de alto nível entre a Igreja e os atores políticos” e é coorganizado pela Comissão das Conferências Episcopais da Comunidade Europeia (COMECE) e a Santa Sé.

Como o primeiro dos três desafios em sua lista, Marx falou: “As mudanças climáticas… precisam mudar nosso estilo de vida insustentável a médio prazo. Unidos para este que é o problema dos custos das mudanças ecológicas e sua distribuição “.

Os outros dois grandes desafios, declarou Marx, são “mudanças no mercado do trabalho”, como a digitalização e a robótica, e a crise dos migrantes da Europa.

Ao colocar a “mudança climática” como o problema número um da Europa, o cardeal Marx ecoou o sentimento geral do povo alemão. Uma pesquisa publicada em agosto passado descobriu que a “mudança climática” era a principal preocupação de mais de 70% dos alemães, enquanto menos da metade dos entrevistados classificava a migração em massa como uma causa de ansiedade.

Curiosamente, em sua análise, o prelado não mencionou a profunda crise na Igreja Católica Alemã, que tem estado a sofrer hemorragia de fiéis nos últimos 20 anos.

Como Breitbart News informou em agosto passado, a Igreja Católica progressista na Alemanha perdeu 160 mil membros adicionais em 2016 e 537 paróquias foram fechadas. Desde 1996, a população católica na Alemanha diminuiu de 27.533.000 para 23.582.000 – um declínio de mais de 14%.

20 Comentários to “Cardeal Marx: o desafio número um enfrentado pela Europa é a “mudança climática”.”

  1. O desafio número um enfrentado pela Europa sáo os bispos apóstatas.

  2. “o desafio número um enfrentado pela Europa é a ‘mudança dogmática’ “

  3. Isso esta ficando ridículo. Alguém acredita nessa palhaçada?

  4. Em vez de cardeal ele deveria ser um funcionário qualquer de ong qualquer, voltado para clima global.
    Pensando bem, o papa Francisco, quando eleito, na sua primeira celebração, disse que a igreja não era uma ong. Só não dava para imaginar que ele iria fazer dela uma. Qual será a próxima discussão agora ? Os animais da Amazônia…

  5. Vede, pois, ó vós todos defensores da hermenêutica do absurdo, vede os saborosíssimos e vistosíssimos frutos da imortalíssima obra primaveril de São João XXIII, o incorrupto, o Papa Bom;

    Vede os frutos do grande e vitorioso Apóstolo dos tempos modernos, o Beato Paulo VI, sob cujo estandarte, capacidade de decisão e clarividência pastoral a Santa Igreja cresceu em número e santidade,

    Vede os frutos – como esquecê-los? – do místico e profeta São João Paulo II Magno, invencível baluarte da ortodoxia católica, vencedor do Comunismo (ateu), profligador do paganismo e da herética pravidade senão também ator amador e desbravador missionário dos Sete Mares.

    Vede…! Acorrei, pressurosos e solícitos, às sacratíssimas peneiras, mas não vos esqueçais de delir aquele versículo que vos serve de carapuça: “amaram mais a honra dos homens do que a glória de Deus.” (Jo 12, 43).

  6. ===> Os desafios da Europa:

    1) clero apóstata.
    2) crise moral.

    O primeiro tem uma imensa parcela de culpa na existência do segundo.

    ===> Os sintomas são:

    1) preferência por bens materiais em detrimento até da própria descendência (reparem que os europeus não fazem filhos e até os principais líderes europeus atuais não têm filhos: Merkel, Macron, Theresa May, Paolo Gentiloni, dentre outros).

    2) vergonha e abandono da sua história e dos seus valores históricos.

    3) hedonismo.

    4) neopaganismo.

    5) destruição da família.

    ===> Se nada mudar, pode ser que aconteça o seguinte:

    1) serão substituídos por outro povo.

    2) o novo povo destruirá ou diluirá a cultura anterior ao ponto da insignificância.

    3) hedonismo será eliminado pela região do novo povo.

    4) neopaganismo será eliminado por conversões forçadas da religião substituta.

    5) o conceito de família será resgatado, porém de acordo com o que prega a religião substituta.

    ====> Ainda bem que o maior desafio da Europa é o clima, não é mesmo?!

    • Deve ser difícil fazer filhos tendo que sustentar além deles os filhos, as esposas e até mesmo os próprios muçulmanos que estão invadindo o país deles.

  7. Errata:

    3) hedonismo será eliminado pela religião do novo povo.

  8. O pior é que a Europa, mesmo em decadência, é tão rica culturalmente que ainda preserva um certo poder de influência no mundo ocidental. Uma Europa pagã ou islâmica influenciará as Américas a seguirem o mesmo caminho?

  9. O “campo de batalha” é, e sempre foi, a Europa. É fundamental que o cristianismo e os povos atuais sejam preservados na Europa.

  10. Estes maus pastores, já previstos e descritos pelo Santo Profeta Jeremias, somente despertarão desse “sono da morte” ao ouvirem o chamado à oração corânica, feitos do alto das torres das antigas catedrais, cujos sinos se calaram há muitos anos…
    O destino desses falsos pastores há de ser o mesmo daqueles que o Profeta S. Jeremias anunciou.

  11. Inspirador. De seriados e novelas.

  12. Sabiam que Baal, Moloc, Mamon, Astaroth e outras divindades dos tempos idos voltaram, de cara nova?
    O Marxismo Cultural vem corrompendo as mentes há décadas no Politicamente Correto” no projeto globalista do Eco-humanismo, como nos “Partidos Verdes” e simulares melancias e, como há o patrocinio especial de parte dos material-ateístas arquimilionarios da NOM para transformarem os homens em legiões de zumbis, eis aí colheita cada vez mais rentável dos frutos dessa doutrinação massiva doutrinada por seus acadêmicos hipnotizantes, como o mágico cardeal Reinhard Marx..
    Escolheram um tema muito cativante, a Mãe Terra e seus sofrimentos devido à sua devastação, “refletindo” apenas nas mudanças climáticas e e nenhum outro fator por detrás disso, como o mais importante, a paganização do homem e mais abominações, sucedendo esses desvarios com apoio de muitos integrantes da Igreja favorecendo as ideias e doutrinas da NOM!
    Quem são esses deuses atuais, afinal? O nome deles variavam de acordo com a cultura, mas em essência eram os mesmos: ideologias concretizadas em formas de religiões, hoje desnecessitando materializá-los em estátuas, bastando passar suas “teosofias” adiante e as multidões se prostrarão diante deles, como os acima, hoje imperando nos círculos sociais e até mesmo nas chamadas igrejas, representando sempre tudo aquilo que a humanidade decaída sempre exaltou e está na ordem do dia: poder, dinheiro, deturpação do sexo, indo ao extremo até de adoração de animais.
    Confiramos se nesse panorama caótico que é satanista se não instiga conflitos entre classes sociais, como pobres x ricos e o inverso, brancos x negros, homossexuais x heterossexuais, pobres x policia “truculenta”, filhos x pais, dentre mais.
    Deparamos-nos ainda da proteção ao bandido, vitimização desse e culpabilização de sua vítima, apoios a terroristas travestidos de imigrantes comparsas do projeto visando exterminarem os anfitriões, destruição da familia cristã por ser “impostura burguesa”, mas o modelo islâmico, ultra machista, além do laicismo x a ética-moral cristãs, desumanização do humano e “humanização” dos seres terrestres. veneração à flora e às reservas naturais em berrante paradoxo com o estímulo ao aborto como um direito sobre o proprio corpo e mais concepções desnaturadas.
    Acresçam-se nesse pacote de demencias visando a consecução dos planos as entregas de recursos públicos para as marchas das vadias, às paradas gays, entronização das drogas e ao séquito de anomalias que ela proporciona para mais eficaz domesticação das mentes e, por fim, a subvenção a pajés como ao cardeal Reinhard Marx para defender que toda a problemática do mundo se resume no desrespeito à Mãe Terra e atributos mais inerentes a ela e jamais pela substituição do cristianismo por doutrinas pagãs que são diabólicas!

  13. Caríssimo Sr.PW, belissimo comentário, não precisa dizer mais nada.

  14. Segundo o papa emérito Bento XVI, a Europa para superar a sua crise deveria retornar às suas origens históricas, tais como:
    – a fé na cultura Judaico-Cristã;
    – no Direito Romano-Germânico e;
    – a Filosofia dos Gregos.
    Tomo como minhas as palavras de Vossa Santidade o papa Bento XVI proferidas no seu histórico discurso no parlamento alemão (na manhã do dia 22 de setembro de 2011 no Palácio Reichstag, em Berlim):
    “Aqui deveria vir em nossa ajuda o patrimônio cultural da Europa. Foi na base da convicção sobre a existência de um Deus criador que se desenvolveram a ideia dos direitos humanos, a ideia da igualdade de todos os homens perante a lei, o conhecimento da inviolabilidade da dignidade humana em cada pessoa e a consciência da responsabilidade dos homens pelo seu agir. Estes conhecimentos da razão constituem a nossa memória cultural. Ignorá-la ou considerá-la como mero passado seria uma amputação da nossa cultura no seu todo e privá-la-ia da sua integralidade.
    A cultura da Europa nasceu do encontro entre Jerusalém, Atenas e Roma, do encontro entre a fé no Deus de Israel, a razão filosófica dos Gregos e o pensamento jurídico de Roma. Este tríplice encontro forma a identidade íntima da Europa. Na consciência da responsabilidade do homem diante de Deus e no reconhecimento da dignidade inviolável do homem, de cada homem, este encontro fixou critérios do direito, cuja defesa é nossa tarefa neste momento histórico”.
    Em tempo:
    Não foram os bispos alemães que se recusaram a cumprimentar o então papa Bento XVI. Confira:

  15. Isso é o que se chama filtrar um mosquito e engolir um camelo…

  16. A salvação das almas, logo será um simples assunto a ser tratado por eles, quase sem valor algum. Muitos ainda estão com as suas expectativas nesse realidade humana, que vai passar, já não se tem uma expectativa de céu. Até porque, todos os efeitos causados pela poluição são praticamente irreversíveis, o que nos resta sim, é diminuir a emissão de gases tóxicos, mas como diz um Dom Henrique: “tem gente para cuidar disso.” Cuidem da salvação das almas, porque esse mundo poluído, vai passar.

  17. “Ao contrário do catolicismo, o comunismo não tem uma doutrina. Enganam‑se os que supõem que ele a tem. O catolicismo é um sistema dogmático perfeitamente definido e compreensível, quer teologicamente, quer sociologicamente. O comunismo não é um sistema: é um dogmatismo sem sistema — o dogmatismo informe da brutalidade e da dissolução. Se o que há de lixo moral e mental em todos os cérebros pudesse ser varrido e reunido, e com ele se formar uma figura gigantesca, tal seria a figura do comunismo, inimigo supremo da liberdade e da humanidade, como o é tudo quanto dorme nos baixos instintos que se escondem em cada um de nós.” (Fernando Pessoa)

  18. Há muito esses homens da Igreja perderam a fé. Não sabem mais distinguir a mão direita da esquerda. Essa apostasia não ocorre só na Europa, mas no mundo inteiro, principalmente no Brasil. Como podem transmitir o que não tem?