Urge que os leigos sejam ouvidos.

 
As denúncias feitas pelo site Paraclitus do desvio de finalidade na utilização de recursos doados pelos fiéis católicos à Campanha da Fraternidade (recursos estes repassados para entidades com atuação contrária á fé católica), repercutidas depois pelos vídeos de Bernardo Kuster, expuseram o mal-estar crescente entre os católicos (especialmente jovens) da postura de muitos bispos (nem todos, evidentemente) na omissão e na cumplicidade de males que grassam no seio da Igreja, e que os leigos não sabem o que fazer para conjugar Palavra e Vida, na missão evangelizadora, em nossos dias. 

O fato é que a água chegou à borda do balde, e se os bispos continuarem tíbios diante dessa situação, agravarão ainda mais os problemas. Urge que o tema seja debatido na próxima Assembleia da CNBB, e que os leigos enfim possam ser ouvidos, especialmente os que tem anos de vivência, na difícil caminhada da fé, dentro da Igreja. E que apesar de tantos dissabores e padecimentos, perseveram na fé católica.
 
Hermes Rodrigues Nery é Coordenador do Movimento Legislação e Vida

26 Comentários to “Urge que os leigos sejam ouvidos.”

  1. Há muitos leigos quentes e a maioria dos padres e bispos são mornos, isentões!

  2. O problema é: quem serão os leigos a serem ouvidos pelos senhores bispos na Assembleia Geral? Há uma questão relacionada à narrativa. Muitos na CNBB acreditam que o descontentamento seria apenas apupos de uma minoria de tradicionalistas ou de conservadores radicais barulhentos e que não refletiria a opinião da maioria dos católicos do Brasil. A esta “minoria” (reparem nas aspas) dificilmente seria dado o acesso ao microfone. Provavelmente, se alguém vai ser ouvido, será alguém alinhado com a linha de trabalho e pensamento vigentes: membros das CEBs, da Pastoral da Juventude, da Comissão Pastoral da Terra, do Conselho Indigenista Missionário, dos movimentos sociais, etc… em suma, a “turma do anel de tucum”.
    Outra questão: toda Assembleia Geral se inicia com uma análise de conjuntura. Essa análise geralmente é o ponto de partida para as reflexões da Assembleia. Quem fará esta análise? E qual perspectiva sustentará? Talvez o caro analista, se é que abordará em algum momento a questão, simplesmente defenda a tese que expus acima: “Os senhores bispos não devem se preocupar com esse burburinho, é coisa de uma turminha de descontentes. Estamos no caminho certo e devemos continuar comprometidos com a mesma visão de Igreja e pastoral que temos mantido nas últimas décadas”.
    Rezemos para que eu esteja errado.
    Ps. Seria muito interessante que o Prof. Hermes Nery fosse chamado para fazer essa análise de conjuntura na Assembleia Geral dos Bispos. Eu gostaria de ver.

    • O senhor está certo, eu não espero mais do que isto.

    • Penso que,infelizmente,o “um sacerdote católico” tem razão em sua análise.

      Isso vem se repetindo a décadas.Qualquer crítica a CNBB .eles respondem com esses clichês,dizendo que são as minorias direitistas conservadoras a serviço dos poderosos que estão criticando a linha profética e libertadora da Igreja do Brasil.

    • Eu também gostaria de ver

  3. Vdd, nos sentimos como ovelhas sem pastor….

  4. Parabéns, prof. Hermes!
    Tomo como minhas as palavras do professor Felipe Aquino:
    “Os leigos são todos os cristãos, exceto os membros das Sagradas Ordens ou do estado religioso reconhecido na Igreja, isto é, os que foram incorporados a Cristo pelo Batismo, que formam o Povo de Deus, e que participam da função sacerdotal, profética e régia de Cristo.
    Os cristãos leigos estão na linha mais avançada da vida da Igreja; e devem ter uma consciência clara, não somente de pertencerem à Igreja, mas de “serem” Igreja, isto é, a comunidade dos fiéis na terra sob a direção do chefe comum, o Papa, e dos Bispos em comunhão com eles. Eles são a Igreja.
    O leigo tem como vocação própria, procurar o Reino de Deus exercendo funções no mundo, no trabalho, mas ordenando-as segundo o Plano e a vontade de Deus. Cristo os chama a ser “sal da terra e luz do mundo”. O leigo chega aonde o sacerdote não chega. Ele deve levar a luz de Cristo aos ambientes de trevas, de pecado, de injustiça, de violência, etc. Assim, no mundo do trabalho, levando tudo a Deus, o leigo contribui para o louvor do Criador. Ele constrói o mundo pelo trabalho, e assim coloca na obra de Deus a sua assinatura. Torna-se co-criador com Deus.
    O Concílio Vaticano II resgatou a atividade do leigo na Igreja: “Os leigos que forem capazes e que se formarem para isto podem também dar sua colaboração na formação catequética, no ensino das ciências sagradas e atuar nos meios de comunicação social.” (CIC §906)
    Sendo assim, todos os leigos são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, “eles têm a obrigação e gozam do direito, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente por meio deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que sem ela o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito”. (CIC §900)
    “Os leigos podem também sentir-se chamados ou vir a ser chamados para colaborar com os próprios pastores no serviço da comunidade eclesial, para o crescimento e a vida da mesma, exercendo ministérios bem diversificados, segundo a graça e os carismas que o Senhor quiser depositar neles.” (CIC §910)
    Os leigos podem cooperar juridicamente no exercício do poder de governo da Igreja, participando nos concílios particulares, nos sínodos diocesanos nos conselhos pastorais; do exercício do encargo pastoral de uma paróquia; da colaboração nos conselhos de assuntos econômicos; da participação nos tribunais eclesiásticos etc. (cf. CIC §911)
    O Código de Direito Canônico dá ao leigo o direito e o dever de dar a sua opinião aos pastores: “De acordo com a ciência, a competência e o prestígio de que gozam, têm o direito e, às vezes, até o dever de manifestar aos pastores sagrados a própria opinião sobre o que afeta o bem da Igreja e, ressalvando a integridade da fé e dos costumes e a reverência para com os pastores, e levando em conta a utilidade comum e a dignidade das pessoas, deem a conhecer essa sua opinião também aos outros fiéis. (CIC §907; Cânon 212,3). Assim, os leigos devem se manifestar aos outros e aos pastores, quando observa que algo errado se passa na Igreja: ensinamentos errados discordantes com o Magistério da Igreja, conduta incorreta de pessoas do clero, etc.
    Os leigos devem impregnar as realidades sociais, políticas, econômicas, com as exigências da doutrina e da vida cristãs. Os papas têm chamado os leigos a atuar especialmente na política, que é boa, a arte do bem comum. O que não presta é a politicagem e o politiqueiro.
    O Papa Francisco disse que a política anda suja porque os cristãos se afastaram dela. E pede para que dela participem. Vimos o povo nas ruas do Brasil, reclamando de tanta sujeira na vida pública, tanta corrupção, imoralidade e malversação do dinheiro público. Isso ocorre porque os cristãos leigos pecam por omissão política. Quantos cristãos dão seu voto a pessoas que não são idôneas, que não comungam com os valores cristãos! Muitos leigos ainda “vendem” o seu voto e a sua consciência, por um favor recebido.
    João Paulo II, na “Christifidelis laici”, disse que “os fiéis leigos não podem absolutamente abdicar da participação na «política», ou seja, da múltipla e variada ação econômica, social, legislativa, administrativa e cultural, destinada a promover orgânica e institucionalmente o bem comum… a opinião muito difusa de que a política é um lugar de necessário perigo moral, não justificam minimamente nem o cepticismo nem o absenteísmo dos cristãos pela coisa pública” (n.42).
    O Papa Bento XVI pediu: “Reitero a necessidade e urgência de formação evangélica e acompanhamento pastoral de uma nova geração de católicos envolvidos na política, que sejam coerentes com a fé professada, que tenham firmeza moral, capacidade de julgar, competência profissional e paixão pelo serviço ao bem comum.”(Discurso ao CPL, Vaticano, 15 de novembro de 2008).
    Mas, para que o leigo realize esta missão tão importante na Igreja, ele tem de ser bem formado em sua fé, conhecendo bem a doutrina ensinada pelo Magistério da Igreja, especialmente o Catecismo, e viva uma vida espiritual sadia, com participação nos sacramentos, meditação da Palavra de Deus, vida de oração, meditação, participação na pastoral, penitência e caridade. Enfim, uma vida de santidade.
    Fonte: http://cleofas.com.br/a-vocacao-dos-leigos/

    • “O Concílio Vaticano II resgatou a atividade do leigo na Igreja: “Os leigos que forem capazes e que se formarem para isto podem também dar sua colaboração na formação catequética, no ensino das ciências sagradas e atuar nos meios de comunicação social.” (CIC §906)”
      O Concílio não resgatou nada, mas afundou de vez, estiolou e dividiu o que estava funcionando, e encheu o clero desses zumbis abortivos que estão aí rebolando com o PT.
      Sem esquecer do grupo de “O Catolicismo”, capitaneado por Plinio Corrêa de Oliveira, pense-se no grupo do Centro Dom Vital e da revista “A Ordem”, no Rio de Janeiro, como nomes como Jonatas Serrano, Osvaldo Aranha, Carlos de Laet, Bandeira de Melo, Leonardo Van Acker, Alceu Amoroso Lima, Murilo Mendes, Jorge de Lima, Cornélio Pena sem contar outros inúmeros leigos “engajados” que ingressaram no mosteiro de São Bento.
      Quer dizer, a árvore danosa do “papa bom” só deu o que poderia dar: maus frutos.

  5. As palavras do sacerdote acima são mais que sensatas e razoáveis…

    O problema grave é que, jamais, nas circunstâncias atuais da CNBB, o professor Hermes seria convidado pra fazer a tal análise de conjuntura feita no início da Assembléia…
    A cúpula da CNBB, todas as suas trocentas ramificações, está tomada pelo anel de tucum…

    Só para pensar:
    A SANTÍSSIMA EUCARISTIA, fonte e cume de toda vida da Igreja, vêm há décadas sendo pisoteada,achincalhada, parodiada, vulgarizada, e a CNBB nunca, nunca, em tempos algum, emitiu uma notinhaaaaa, ao menos uma notinha, sobre esse PECADO GRAVE, pelo contrário, alguns de seus membros ajudam a perpetuar esse SACRILÉGIO, “celebrando” com duas senhoras protestantes, sem falar nos 60 Bispos e um Cardeal que patrocinaram o DESCALABRO MACABRO e INFERNAL e DIABÓLICO que aconteceu em Londrina…
    Basta tocar no dinheiro, no milhões do nosso povo simples e iludido que a CNBB entra em polvorosa….
    “Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao Dinheiro”. (Mateus: 6.24).

    Mãe de Fátima, rogai por nós!

  6. O mau uso das verbas é vergonhoso, mas a questão é mais profunda e tem que ser aprofundada entre os católicos, pois não estamos sendo lesados só financeiramente.
    A postura da CNBB mostra sua identidade: ditatorial e desrespeitosa. Faz de conta que não é com ela e se refere aos fiéis dizendo que estão “latindo”…aahh… quando se sentem afetados dizem que é discurso de ódio, mas para responder é uma delicadeza cavalar. Para pedir verba são paternais mas para prestar contas ignoram.
    Isso é evidente até pelos bons Bispos e padres que são obrigados a silenciar, sob pena de reclusão. Aí vem a comitiva dos envernizados padres – “zinhos”, tentando amenizar a situação chamando a obediência. Quer que obedeçamos a quem não obedece ao Magistério? Na verdade eles já romperam e estão na contramão da Igreja há tempos.
    Não dá para tampar o sol com a peneira: como explicar a tal pastoral da diversidade (que defende a causa LGBT), os materiais didáticos e atividades do ensino católico (catequese, escola e universidades) declaradamente socialista, as (de) formações de L. Boff, F.Betto, Ivone Gebara e membros da abortista Católicas pelo Direito de Decidir em seminários e conventos, a presença da imagem de Nossa Senhora no carnaval e no templo budista, o banheiro unissex no Santuário de Aparecida, a liturgia adulterada; tudo a olhos vistos, não precisa nem apresentar provas.
    Estes “pastores” sabem mais que qualquer leigo da relação dos partidos de esquerda com a guerrilha e o narcotráfico, e que a adesão dos católicos vai levar o País a uma ditadura demoníaca, a destruição da juventude com as drogas e a violência que a sociedade abomina.
    É absurdo o cinismo de mascarar a militância política com formação religiosa e envolver os fiéis em eventos e atividades do gênero e permitir palestras de políticos em missas e demais eventos religiosos.D. Orlando vai ao ar fazer campanha por voto consciente. Não dói na consciência dele deformar a opinião dos devotos que confiam cegamente no seu pastoreio.
    Inauguraram o ano do laicato esperando que sejamos responsáveis:
    – pelos inúmeros fiéis que debandam todos os anos, e por compensar o déficit financeiro que a evasão causa.
    – por manter a máquina funcionando enquanto eles mesmos se ocupam com questões ecumênicas, ecológicas, e com a tal Pátria Grande;
    – por manter acesa a chama da fé nos que ainda permanecem na Igreja;
    Ironicamente uma das CFs. passadas era “não dá para servir a Deus e ao dinheiro” . Eles já mostraram a quem estão servindo.
    Senhores, querem mesmo nossa obediência? Nosso respeito filial? Make Church Great Again! Convertam-se e creiam no Evangelho!
    Nos confiemos incessantemente a proteção de São Miguel Arcanjo e de Nossa Senhora que nos prometeu o triunfo do Imaculado Coração!

  7. A CNBB é fechada em si mesma, assim como toda cúpula socialista. Só consulta leigos quando são políticos de esquerda, e não será agora que mudará isso.

  8. Professor Hermes, quero conversar com o senhor.
    Entre em contato comigo pelo meu e-mail. Peço que o Ferreti disponibilize meu e-mail para o Professor Hermes e que, ao mesmo tempo, me envie o e-mail dele, se possível.

  9. Conheço este blog à poucos meses, acesso-o sempre e minha obstinação é a de um pai com filho menor impúbere. Posto isso, quero destacar que como já estamos demasiados cansados de tanto lenga-lenga da CNBB desde sua fundação… que os jovens façam Romaria a Aparecida bem na época da Assembléia Geral da CNBB. Façam campanhas nas suas paróquias, peçam dinheiro aos pais, façam pedágio em ruas movimentadas… façam alguma coisa!!! A Igreja é também de vcs, curtam e publiquem o máximo que conseguirem e façam muito barulho em Aparecida do Norte!!! Nós que já passamos dos quarenta anos de idade precisamos do vigor de vcs, moçada!!! Não deixem a Igreja largada às traças, construam um mundo melhor desde agora… sem Igreja a sociedade desvanece num vazio sem fim!!! Vcs do Crisma, entre um almoço fraternal e mesmo uma festa à fantasia pra angariar fundos pro Retiro… vão pra Aparecida… que conheçam a sua voz… que entendam que nossa Igreja não é feita só de múmias do século passado.

  10. Será que ajudaria um abaixo-assinado centralizado de leigos pedindo que o tema do uso do dinheiro do FNS, das lideranças leigas filiadas a determinados partidos políticos e da parcialidade em prol de um partido/ideologia em membros do clero seja tratado concretamente na Assembleia?
    Mas teria que ser um só abaixo-assinado (não vários separados feitos de forma inexpressiva), agregando quantos for possível, como aquelas petições do IPCO ou similares. Bem organizada, argumentada, etc.

    • Olá, Luis!
      Excelente a sua sugestão. O site cristão de abaixo-assinado chama-se Cintezengo. É administrado por um cristão praticante (Guilherme). Conheço pessoalmente.
      É fácil, prático e simples. Basta acessar o link abaixo. A direita há uma chamada: crie uma petição.
      http://www.citizengo.org/pt-pt
      Depois é só divulgar nas redes sociais (facebook, blog, e-mails…).
      Acrescente essa denúncia: “NOVO ESCÂNDALO DA CNBB: O SECRETÁRIO NACIONAL MARXISTA DA PJ ACABA DE SER INDICADO PARA A REUNIÃO PRÉ-SINODAL DO VATICANO!”
      Davi Rodrigues da Silva, o Secretário Nacional da PJ, será um dos 300 membros da reunião Pré-Sinodal da Juventude no Vaticano! Resta saber quem foi o responsável por mais essa vergonha protagonizada por membros indignos da Igreja no Brasil!
      Davi tem fotos contra o “Golpe”; em memória de Fidel Castro; de apoio ao MST, inclusive com elogios ao Stédile; de apoio ao Lula; um vídeo promovendo a Dilma e uma foto com o petista Olívio Dutra.
      Mãos à obra!!!!
      Domingo de Ramos está próximo….
      O dinheiro do nosso povo simples não é capim. Pior. Para o arcebispo de Londrina-PR (Geremias Steinmetz) nós todos somos cães (“deixa latir…”). Veja o nível de formação da HIERARQUIA no Brasil…

  11. Se “Francisco” S.J. disse alguma coisa aproveitável, desde que se instalou no flat “Santa Marta”, isso é o seguinte: a Igreja, ou, melhor dizendo, o clero em geral, padece de um complexo de auto-referência e narcisismo cujo ponto de partida e único resultado são seus próprios “egos”.
    Em tal “sistema”, é evidente que não pode existir nenhum tipo de alteridade. Os povo, isto é, o laicato, não conta pra nada (exceto pras coletas destinadas aos açougues abortistas). O povo, como disse a estúpida congeladora de poupanças, Zélia Cardoso de Melo, é apenas “um detalhe”. O povo é um detalhe…
    Não obstante o delírio megalomaníaco padresco, as estatísticas não enganam: ao poder de não-atratividade da doente igreja pobrepetista soma-se o imenso poder repulsivo que ela tem. Ninguém nenhuma pessoa normal consegue aguentar o absoluto vazio e chatice desse discurso hipócrita. E é hipócrita visto que prega uma coisa – a pobreza e a causa dos pobres – como fazem os fradecos brilhantina e de terno de bom corte – Ah! é a pobreza… – das Editora Nozes, mas se dão ao luxo boçal de atrair a cobiça de bandidos com os seus Honda Civic.
    Essa parcela do clero está doente, visto que é impossível a qualquer organismo natural ou moral manter indefinidamente os princípios que o desagregam e destroem. É preciso escolher. Mas a igreja episcopática liberteira e hipócrita escolhe sempre o dinheiro. É disso que elas gostam. Nem se preocupam em esconder.
    É a nova raça de víboras que anda de Honda Civic com o dinheiro dos livrecos sujos da Marta Suplicy, aliás outra abortista, e também da Conferência dos Transviadal da Alemanha. No passado, e não faz tanto tempo assim, os bispos e os capuchinhos e demais frades iam fazer a desobriga montados em jegues e mulas. Mas nisso era a “Igreja tridentina”, aliada os poderosos…

  12. Ele diz “Um padre católico” 8 de março de 2018 às 7:15
    Infelizmente, o que ele disse também é válido para nós aqui na Itália, mas acredito em todas as partes do mundo, sem ter os argumentos válidos da igreja nova, então tentamos desacreditar as pessoas fazendo com que elas apareçam como pessoas fora da realidade.

  13. As palavras do sacerdote acima são mais que sensatas e razoáveis…
    O problema grave é que, jamais, nas circunstâncias atuais da CNBB, o professor Hermes seria convidado pra fazer a tal análise de conjuntura feita no início da Assembléia…
    A cúpula da CNBB, todas as suas trocentas ramificações, está tomada pelo anel de tucum…
    Só para pensar:
    A SANTÍSSIMA EUCARISTIA, fonte e cume de toda vida da Igreja, vêm há décadas sendo pisoteada,achincalhada, parodiada, vulgarizada, e a CNBB nunca, nunca, em tempos algum, emitiu uma notinhaaaaa, ao menos uma notinha, sobre esse PECADO GRAVE, pelo contrário, alguns de seus membros ajudam a perpetuar esse SACRILÉGIO, “celebrando” com duas senhoras protestantes, sem falar nos 60 Bispos e um Cardeal que patrocinaram o DESCALABRO MACABRO e INFERNAL e DIABÓLICO que aconteceu em Londrina…
    Basta tocar no dinheiro, no milhões do nosso povo simples e iludido que a CNBB entra em polvorosa….
    “Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao Dinheiro”. (Mateus: 6.24).
    Mãe de Fátima, rogai por nós!

  14. Ninguém melhor que o Prof Hermes Nery por suas inúmeras qualidades para representar os católicos do Brasil junto à CNBB nos questionamentos duvidosos comportamentais do clero, desde a Alta hierarquia pois sabemos de sobejo que uma instituição eclesial que ensina corretamente a doutrina católica tradicional de forma convicta, desafiando os podres poderes ideológicos sofrerá duro assedio das esquerdas que odeiam radicalmente a doutrina católica e a Igreja!
    Quando, em que época o PT ou algum PC demonstrou qualquer aversão ou censurou a CNBB? Que saiba, jamais, sendo isso péssimo sinal, traduzindo, corresponderá em imensa omissão em os censurar e/ou os apoiar!.
    Hoje, 08/03, comemoramos o Dia Internacional da Mulher e nessa Quaresma, talvez a maioria delas deveriam estar penitenciando-se de não serem bons exemplos para a sociedade, pois gradativamente desmoralizam-se desnudando-se, assim, coadjuvantes dos ideologistas, especialmente depois do advento da midia televisiva com as novelas, BBBs e mais em que os inimigos da Igreja capitaneados pela Alta Maçonaria subvertem-nas via altos cachês para seguirem o relativista script, visando destruirem as familias e perverterem as futuras gerações; aliás, quantas dessas já estariam perdidas?
    Por trás de tudo isso há o serio problema de o clero quase geral não as admoestar dos perigos de elas cometendo tantos escândalos e cooperando com os ideologistas na perversão da sociedade!
    Sabemos que os desafetos da Igreja detêm quase toda a midia e os planos deles são os preconizados nas conspirações maçônicas tramadas contra a Igreja, como nas cartas entre Vindice e Nubius de mudança da tática de trucidarem cristãos, porém, de perverterem as mulheres, tornando-as meros objetos de desejos pois os homens fatalmente se corromperão, atingindo os objetivos dos relativistas.
    Aliás, no Jardim do Éden, a astuta e sedutora Serpente preferiu tentar Eva, não Adão, pois ela cativa e leva o homem facilmente ao pecado e à perdição e, décadas atrás, o saudosos papa Pio XII já admoestava: “Enquanto a modestia não for praticada o mundo continuará a degradar-se” – verdadeira profecia atualizada.
    Um castigo financeiro à CNBB no Domingo de Ramos também poderá indicar-lhe o grau de descontentamento nosso!

  15. O Padre Paulo Ricardo publicou um vídeo em tom conciliador, dizendo que há leigos extrapolando os limites.

  16. Sugiro vivamente a leitura das páginas 106 a 108 do “Iota Unun”, de Romano Amerio, especialmente onde o parágrafo que transcrevo. Também ali, e nos tópicos que se seguem, dá-se o real motivo da confusão que ali se descreve.
    “Mas aun, en el seno de una misma Conferencia episcopal cualquier miembro puede llevar a cabo actos de disentimiento y de separacion. Es la consecuencia del regimen colegial, que al deliberar por mayor´ıa desautoriza a los obispos de la minorıa, sin que sin embargo este precisado el grado de sumision debido ni de d´onde proviene la obligaci´on de someterse. Por un lado, todo obispo queda desautorizado, mientras por otro se le permite juzgar no solamente a su propia Conferencia, sino a todos los demas obispos y a todas las demas Conferencias.”
    Para baixar o livro:
    http://www.dfists.ua.es/~gil/iota-unum.pdf

  17. Enquanto sacerdotes e leigos ficarem sempre preocupados em “não ofender ninguém”, “não generalizar” e “estar em plena comunhão”, e outras bobagens modernistas, a coisa não mudará! A CNBB sempre foi, desde suas origens, uma seita modernista/comunista, fruto de toda a astúcia do malvado Dom Hélder Câmara. Eles devem ser desmascarados, e quando a coisa chegar a um nível insuportável para eles, aí sim eles se verão obrigados a deixar os católicos falarem, e Roma de alguma forma se verá obrigada a intervir. Peço a Deus que as denúncias não parem. Uma hora a maioria dos católicos despertarão, assim como a maioria da população despertou acerca da vilania e dos crimes do sr. Luis Inácio Lula da Silva. A questão central não é simplesmente se um ou dez bispos são bons ou maus, mas é que a Instituição CNBB é um verdadeiro prejuízo á fé do povo brasileiro. Olhemos as coisas de um ponto de vista mais sobrenatural!

  18. Infelizmente, de forma clara e insofismável, a Igreja Católica Apostólica Romana está sob o domínio do Mal, do AntiCristo e seus tentáculos já a abraçam de forma a levá-La ao asfixiamento e depois à degola.
    É apenas questão de tempo.
    Isto tem que ser revertido de qualquer maneira, ou melhor, da melhor maneira possível e mais rápida.
    Temos que ser bem claros e colocar a tibieza de lado.
    Para começar, portanto, devem ser suspensas quaisquer contribuições financeiras às instituições que notoriamente estimulam e defendem a Ostpolitik ou as esquerdas nacionais e mundiais, como por exemplo a CNBB.
    O segundo passo é rezar. Rezar muito, o Rosário pelo Coração Imaculado de Maria para que, com força divina, esmague a serpente que fugiu de seus pés e penetrou, junto com o “fumo de Satanás”, na Santa Madre Igreja.

  19. Compreendo a urgência do Sr. Rogério, mas não se pode atuar com amadorismo perante as falanges organizadas comunistas que têm 150 anos de experiência e que, quando souberem de semelhante movimentação de jovens, convocarão black blocs ou outros militantes para provocarem (ou baterem) os católicos. Sugiro que ele e outros pais católicos se habilitem para mostrar aos jovens “como se faz”, antes de jogá-los no fogo da guerrilha de Marighela.

  20. Marxismo e água benta.
    “A teologia da libertação é mais importante que o marxismo para a revolução latino-americana”.(Fidel)
    http://www.puggina.org/artigo/puggina/marxismo-e-agua-benta/12056

  21. Alcleir, grato pela solicitude. Meu email: prof.hermesnery@gmail.com