Orações pelo Cardeal Castrillón.

Por FratresInUnum.com, 16 de maio de 2018 – O Cardeal colombiano Darío Castrillón Hoyos, que por muitos anos presidiu a Comissão Ecclesia Dei, estaria doente e agonizante, informam fontes próximas ao purpurado.

Dom Fellay, Cardeal Hoyos e Papa - setembro de 2005

Dom Fellay, Cardeal Hoyos e Papa – setembro de 2005

O purpurado, de 89 anos, desempenhou importante papel na promulgação do motu proprio Summorum Pontificum (2007), bem como na criação da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney (2002) e Instituto do Bom Pastor (2006). Também representou a Santa Sé no término do pontificado do Papa João Paulo II e início do de Bento XVI nas relações com a Fraternidade São Pio X, culminando com o levantamento das excomunhões que pesavam sobre os quatro bispos sagrados por Mons. Marcel Lefebvre.

[Atualização – 18/05/2018] Sua Eminência faleceu na madrugada de hoje. RIP.

8 Comentários to “Orações pelo Cardeal Castrillón.”

  1. Rezemos por esse príncipe da igreja que teve seu papel na defesa da tradição!

  2. Que o Senhor alivie o seu sofrimento! Em oração…

  3. Faleceu em Roma o Cardeal Darío Castrillón Hoyos

    O Cardeal colombiano voltou para a Casa do Pai, às 01h15, hora de Roma, após dedicar a sua vida à Igreja, ao Papa e ao mundo. Neste sábado as exéquias no Vaticano. Os pêsames do Papa.

    Cidade do Vaticano – 18.5.18

    Faleceu, na madrugada desta sexta-feira, em Roma, o Cardeal Darío Castrillón Hoyos, aos 88 anos de idade, acometido doença hepática.

    O Cardeal colombiano voltou para a Casa do Pai, às 01h15, hora de Roma, após dedicar a sua vida à Igreja, ao Papa e ao mundo.

    Darío Castrillón nasceu em Medellín, em 4 de julho de 1929. Ainda jovem, ingressou para o seminário menor da diocese de Santa Fé de Antioquia e, depois, continuou sua formação em Santa Rosa de Osos.

    Em Roma completou seus estudos e recebeu o doutorado em Direito Canônico na Pontifícia Universidade Gregoriana e em Sociologia pela Universidade de Leuven na Bélgica.

    Recebeu a ordenação presbiteral no dia 26 de outubro de 1952 e episcopal no dia 18 de julho de 1971; em 16 de dezembro de 1992 foi nomeado Arcebispo de Bucaramanga, cargo ao qual renunciou em 1996.

    Darío Castrillón Hoyos foi criado cardeal no consistório de 21 de fevereiro de 1998, presidido por João Paulo II. Foi Presidente emérito da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei e Prefeito emérito da Congregação para o Clero.

    Com o seu falecimento, agora o Colégio Cardinalício fica composto de 213 Cardeais, dos quais 115 eleitores e 98 não eleitores em um eventual Conclave.
    Telegrama do Papa

    O Papa Francisco expressou, através de um telegrama, seus sentimentos de pêsames ao Colégio Cardinalício, aos familiares e amigos do Cardeal Castrillón Hoyos. Recorda ainda com gratidão o grande serviço prestado à Igreja, especialmente a preciosa colaboração prestada à Santa Sé de modo particular como Prefeito da Congregação para o Clero e como Presidente da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei.

    O Papa Francisco eleva a sua prece de sufrágio para que o Senhor e Nossa Senhora, o acolham na alegria e na paz eterna e envia a sua Benção Apostólica a todos que partilham a dor do falecimento do benemérito servidor do Evangelho.
    Capela Papal

    Neste sábado, 19 de maio, 2018, às 14h30, no Altar da Cátedra da Basílica Vaticana, terá lugar as Exéquias do cardeal Dario Castrillon Hoyos. A liturgia das exéquias será celebrada pelo Cardeal Sodano, Decano do Colégio Cardinalício, junto com Cardeais, Arcebispos e Bispos.

    Na conclusão da celebração eucarística, o Santo Padre Francisco vai presidir o rito da Última Commendatio e da Valedictio.

    https://www.vaticannews.va/pt/vaticano/news/2018-05/falecimento-cardeal-dario-castrillon-hoyos.html

    • “voltou para a Casa do Pai”: sinceramente, não entendo essa expressão “voltou”. Como “voltou” se nunca esteve? Ou devemos acreditar, como deliram alguns, que as almas estão à espera de uma descida à terra, isto é, elas pré-existem “na casa do Pai” ?

      Rotineiramente, os padres, nas tediosas missa montiescas de exéquias, além de canonizarem o defunto, seja ele quem for, ainda prometem aos entediados “participantes” que todos irão se encontrar “na Casa do Pai”. E não o fazem à maneira de voto: “Deus queira que nos encontremos na casa do Pai”, mas ao modo de certeza que, antigamente, se chamava “presunção herética”, isto é, aquela que nos faz ter certeza da salvação, mesmo sem méritos.

      Um exemplo grotesco, alguns anos passados, foi o da morte súbita e repentina do Professor Ofídio, imediatamente canonizado por seus delirantes asseclas e – mais medíocres do ele – covardes e vendidos sequazes.

  4. Não guardo uma imagem muito colorida de seu papel nas negociações entre o Vaticano e a SSPX.
    Que fique claro que mesmo nas concessões a contra-gosto, o objetivo sempre foi o esvaziamento e finalmente a dissolução da SSPX.
    Que Deus tenha misericórdia de sua alma, já que agora que ele conhece toda a verdade e o mal que o Vaticano II ( que ele tanto insistia em defender) fez à Igreja de Cristo.

  5. Que do Vaticano II sairam certos prelados estranhos com projetos de ações definidos, baseando no que disse a Gercione – que se recupere o mais rápido possível – evidente que sim, não percebendo quem não se interessaria – caso dos signatarios do PACTO DA CATACUMBAS, ou pacto das esquerdas – ou os que o defendessem sem observações quaisquer, pois o proprio papa Paulo VI mais ao final de sua existencia demonstrou-se algo frustrado com ele, desde diversos lamentos até ao se interrogar se acaso fôra negligente!
    Assim, um desses membros, falecido, omite-se o nome, permitiu a criação do primeiro grupo de feministas em sua arquidiocese e teve como executora a venenosa erva daninha Eleonora Menicuccicuta, ministra dos direitozumanos da Dilma, cuja função eram, desde proteger comunistas incriminados em falcatruas à bandidagem geral, além de incentivar a implantação do aborto, assim como outros dessa facção, ostensivos vermelhos e asseclas TLs, caso D Hélder.

  6. A caridade radtrad do sr PW é tocante. Talvez ele seja Deus e não disse isso pra ninguém.

    • Devo te dizer, Eustáquio, que não sou deus nem do meu umbigo.

      Também não sou jansenista; tampouco cultuo o abominável Gnomo Cambucínico. Ademais, não te parece uma agressão não só à justiça, mas à decência e à modéstia, ver as “canonizações” fátuas que se fazem nas missas fúnebres da triste pós-igreja do vaticano dois…?

      Mas… o que a Igreja de Cristo põe nos lábios dos penitentes?

      Quem patronum rogaturus,
      Cum vix justus sit securus?

      Agora, para além da tua ironia fácil e bocó, aponta o erro da argumentação. Eustáquio: os argumentos. Mostra-me o erro que eu me emendo com prazer. Agora, bocozice da eternal Vila-da-Monumento-à-Traição… Ah! não batráquio…!

      Sou um modesto combatente da teomania e das canonizações furbescas e cambucinescas… Sempre fui.

      …Il fut gallican, ce siècle, et janséniste ! Eu não. Graças a Deus…

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de Fratres in Unum.com. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s