A humilhação de Héctor Aguer, predecessor de ‘Tucho’ Fernández em La Plata.

Nota do Fratres: Dom Héctor Aguer era o maior antagonista do então Cardeal Jorge Mario Bergoglio no episcopado argentino. Conservador, foi inclusive cogitado para assumir a Congregação para a Doutrina da Fé no Vaticano, durante o pontificado de Bento XVI.

* * *

Víctor Manuel ‘Tucho’ Fernández, amigo e confidente do papa, já tem o seu bispado. Porém, a humilhação a que foi submetido seu predecessor, Héctor Aguer, tem poucos precedentes próximos. 

aguer

Dom Héctor Aguer.

 | Victor Manuel ‘Tucho’ Fernández — ou, como o apelidaram na Cúria, ‘Il Coccolato’ — logo teria a púrpura era algo já dado como certo; dizem que dele é a mão que escreveu o ‘programa’ de Francisco, Evangelii Gaudium. Que a diocese com mais probabilidade de corresponder a Tucho seria La Plata, também.

Matando, ademais, dois pássaros com um só tiro, porque o titular até agora da diocese argentina, Héctor Aguer, não era muito da linha de Sua Santidade. Assim, tão logo Aguer completou 75 anos, em 24 de maio passado, apresentou sua renúncia conforme está previsto, e o Vaticano correu para aceitá-la, o que não é muito comum.

Menos comum, e bastante triste, é o que se seguiu. O encarregado de negócios da Nunciatura Apostólica na Argentina, enquanto anunciava que a renúncia de Aguer havia sido aceita, transmitiu outras instruções bastante duras: a missa de Corpus Christi, em que pronunciou sua homilia de despedida, seria a sua última liturgia pública; não ocuparia funções na diocese até a chegada da Fernàndez, mas que se nomeava como administrador apostólico a Mons. Bochatey; deveria deixar a arquidiocese imediatamente após a celebração, não poderia residir nela como arcebispo emérito, uma ‘deportação’ de toda forma, nem tampouco se ocupará da passagem da sede ao seu sucessor.

Em um pontificado que se pretende centralizado na misericórdia, é forçoso advertir que se trata de uma compaixão bastante seletiva. Aguer, literalmente, não tem para onde ir. Seus planos era, como não incomum aos bispos eméritos, permanecer na que foi, por todos esses anos, a sua diocese, residindo no ex-seminário menor de La Plata.

No futuro pessoal de Aguer, em seus 75 anos, apresentava-se, por fim, tão incerto, que ao término de sua última missa de Corpus Christi, o bispo ortodoxo da cidade, presente à celebração, tomou o microfone e ofereceu sua própria casa para receber Aguer.

11 Comentários to “A humilhação de Héctor Aguer, predecessor de ‘Tucho’ Fernández em La Plata.”

  1. Quando alguém vai juntar todos esses atos ditatoriais de Bergoglio e vai mencionar em um protesto único, ou vídeo? Isso tem muito mais apelo popular do que as inúmeras heresias e erros doutrinários propagados por ele.

  2. Não se imaginaria o sucedido com D Aguer com tanto ímpeto, porém, nessa nova igreja em construção e provavelmente em fase final de acabamento, garantidamente era previsto que ele não teria vez ou voz, por certo e seria substituído por outro prelado mais afinado com os tempos modernos.
    “Porque este é um povo rebelde, são filhos mentirosos, filhos que se recusam a ouvir as instruções do Senhor. E dizem aos videntes: Não vejais, e aos profetas: Não nos anuncieis a verdade, dizei-nos coisas agradáveis, profetizai-nos fantasias”. Is 30 9-10.
    Está em pleno andamento a construção de uma nova igreja à margem da Igreja de Cristo Jesus, embora seja-lhe uma paródia, mas com ajuda maciça da midia globalista e pela “incondicional obediencia” do prelado na maior parte, do clero então, nem falemos, está a todo vapor!
    Nem tente tocar nesse assunto sobre certas questões duvidosas e trechos ambiguos com o clero, experiencia pessoal de um deles comigo: “detesto ouvir falar mal do papa Francisco, ele é um santo” pois, enquanto uns se negam respostas, baixam a cabeça e ficam silentes, “mudemos de assunto”, outros despacham quem ouse tocar nesse assunto – também comigo “não quero papo” – e o povo, mesmo os de dentro da Igreja, ministros, etc., nem falemos a desconhecimento total do que por ora ocorre dentro do Vaticano!
    Aqui no Brasil tivemos caso similar com o politicamente incorreto D Aldo de Cillo Pagotto que, desde o começo do pontificado do papa francisco junto com dois bispos, um deles americano, D Vasa, além do caso D Aguer, já tinham opiniões divergentes à adoção de certas doutrinas não correspondentes às anteriores e, mais cedo ou tarde, suas cabeças iriam rolar!
    Assim, também foi foi o caso de D Rogelio Livieres e quem ouse se indispor contra o Vaticano no presente – seria lançado às feras sem contemplação pelos avessos a tolerarem os conservadores, caso D Aguer, aliás, demorou um pouco mais do esperado; bem, estava próximo de se tornar emérito, aguardemos um tempinho a mais e depois lhe daremos uma lição “de como se comportar”.
    “os quais vos diziam: No fim dos tempos virão impostores, que viverão segundo as suas ímpias paixões; homens que semeiam a discórdia, homens sensuais que não têm o Espírito”. Ju 1 18-19.

  3. Estou enojado, essa é uma das mais asquerosas que se pode cometer com um ser Humano, ser jogado na rua depois de uma vida dedicada à Igreja de Cristo.
    “Respondeu Jesus: As raposas têm suas tocas e as aves do céu, seus ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça.” (São Mateus, 8:20)
    “Lembrai-vos da palavra que vos disse: O servo não é maior do que o seu senhor. Se me perseguiram, também vos hão de perseguir. Se guardaram a minha palavra, hão de guardar também a vossa.
    Mas vos farão tudo isso por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.” (São João, 15:20.21)
    “O injusto faça ainda injustiças, o impuro pratique impurezas. Mas o justo faça a justiça e o santo santifique-se ainda mais.
    Eis que venho em breve, e a minha recompensa está comigo, para dar a cada um conforme as suas obras.
    Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Começo e o Fim.
    Felizes aqueles que lavam as suas vestes para ter direito à árvore da vida e poder entrar na cidade pelas portas.” (Apocalipse, 22:11,12,13,14)

  4. A misericordia de Bergoglio está chegando a todos os bons bispos. Fala-se em ser misericordioso, mas os atos desse pontificado é totalmente anti-cristão, é totalmente contra a caridade ensinada pela a Igreja como se ensina nos nossos catecismos. Mais do que uma humilhação, o que esse papa está cometendo é comparável a um pecado mortal que clama vingança do céu, pois fazer isso com um senhor de 75 anos de idade, ademais um bispo da Igreja, é comparável a oprimir um pobre, a uma viúva… pois praticamente esse bispo se encontra na mesma situação. Miserere nobis, Domine!

  5. Não foi a fumaça do inferno que adentrou os muros do Vaticano, foi o próprio demônio.

  6. Essa prática, a de deixar homeless algum antigo desafeto, é comum na clerazia conciliante. Faz parte do kit inveja, calúnia, detração, difamação, mentira e ódio gratuito tão usuais em ambientes decadentes e moralmente esgotados.
    E a “liderança leiga” não costuma ficar atrás nesses quesitos diabólicos… E tudo isso já existia nos tempos apostólicos. Mas agora, quando se mandou “fechar” o inferno, pois tantos temem qualquer tipo de calor, exceto o das saunas e das piscinas, agora, sim, a coisa piorou bastante. Tornou-se insuportável…

  7. Quem tiver olhos para ver, veja!
    Os rancores do Papa Francisco são longos.
    Recorde-se da humilhação em 2014 do Arcebispo Mollaghan, da arquidiocese de Rosario.
    https://www.lacapital.com.ar/la-ciudad/monsenor-mollaghan-pedi-quedarme-aca-pero-el-papa-me-envia-buenos-aires-n467573.html
    “Pedí quedarme acá, pero el Papa me envía a Buenos Aires”
    “Promovido” para um departamento do vaticano que nem sequer ainda funcionava e obrigado a sair da diocese para funções que não o forçavam a viver em Roma.
    Mollaghan e Aguer eram ódios pessoais de Bergoglio.
    Misericórdia franciscana. Discernimento espiritual.

  8. Considero, no mínimo “estranho” que este post não tenha nenhum comentário?!
    Talvez para a maioria isto não é novidade!
    Para mim foi grande novidade!!
    Gostaria de conhecer melhor o procedimento e os motivos que terá levado O Papa a tomar esta posição tão drástica?! Logo ele cheio de “misericórdia”, A expor-se desta forma?!

    • Queríamos que fosse novidade, mas infelizmente devido “ao novo espírito” que fora anunciando no início desse papado: reforma de Francisco de Assis, para os “amigos” a lei e para os “inimigos” o rigor da lei. Com a desculpa de acabar com as nobrezas, os privilégios, as regalias dos que ocupam cargos na Igreja, houve sim uma seleção. Dar um tratamento rígido aos que não comungam da mesma ideia de igreja para todos. Creio que segue até o Comunismo, que para os próximos ao poder do autoritário chefe comunista, um tratamento especial. Para o povo, proletariado tudo na mesma panela. Realmente houve e ainda há abuso por “falsos” sacerdotes, que pelo status de chefe religioso fazem questão de manter uma vida confortável, enquanto o Supremo Sacerdote não havia onde repousar a cabeça. Contudo, usar daqueles que não comungam das mesmas ideias, e assim lançá-los a ao acaso, esquecimento é uma falta de caridade tremenda. Enquanto maus bispos, Cardeais e padres continuam a ter local de destaque para espalharem o mal, soma-se a esses também aqueles que pecam por omissão, ficando em silêncio para não perder seu quinhão de uma “aposentadoria” melhor. Do outro lado temos sacerdotes que mal atingem o tempo da renuncia e já são “recompensados” a aposentadoria imediata, lembrando a expulsão da família real com a Proclamação da República no Brasil. Resta, ou melhor, cabe a nós verdadeiros cristãos a oração e a penitência; armas eficazes contra o mau do liberalismo infiltrado dentro dos cargos da Santa Igreja.

  9. Caro Dom Hector Aguer, se quiser pode ficar na minha casa também.
    Glória e vitória ao Pai, ao filho e ao Espírito Santo. Amém.