Aparecida, circo sem fim.

Nossa Senhora da Sky, nova profanação criativa dos geniais responsáveis pelo Santuário Nacional de Aparecida.

23 Comentários to “Aparecida, circo sem fim.”

  1. Um protestante, herege ou ateu não teria imaginado ridicularização mais grave do papel de Nossa Senhora, Mãe de Deus, Nosso Salvador.
    O dogma que falta ainda para ser proclamado é o da mediação universal de Nossa Senhora, por que não se empenham nessa bem maior?

  2. “Criatividade” é o que nunca faltou nas novenas que antecedem o 12 de outubro. Já teve de tudo e prefiro não elencar mais absurdos. Entretanto, convido os leitores deste blog a pensar sobre a prática de subir a passarela que liga o Santuário Nacional à Basílica antiga de joelhos. Há anos a prática é condenada pelos padres redentoristas. Qual o problema de um fiel pagar uma promessa dessa forma? No que isto ofende a Deus? Mandam dar cestas básicas aos pobres ou coisas deste tipo. Por acaso promessa se paga com dinheiro? E sobre interferir na fé de um fiel?
    Com a TV Aparecida as novenas, cada vez mais, transformaram-se num show com pouca piedade mas muita emoção. Prefiro a piedade de um romeiro andando de joelhos que a emoção de um show muito brega e desprovido de profundo sentido religioso.
    A festa, que é para celebrar a Padroeira do maior país católico do mundo, ganha cada vez mais ares midiáticos e uma novena bem feita não precisa ter mais do que meia hora de duração. Mais que isso é dispersar a atenção do que efetivamente interessa… a Mãe de Deus… pra causas esquerdistas tipo viciar o pobre na miséria.
    Quando se suja a mão com dinheiro na hora do ofertório, aquelas moedinhas ou notas de dois reais, esquecemo-nos que se pagássemos um dízimo honesto, todos, nessa hora, ao invés de preocurar-se com a coleta, deveríamos nos preocupar em oferecer a alma a Deus. Dízimo honesto é isenção de taxas no Batismo, Crisma, Matrimônio etc. Tudo deveria ser gratuito mas não é por falta de dizimistas honestos. E não estou falando em dízimo dos neo-pentecostais… uma pizza por um jejum e o Senhor faz o resto.
    Nosso Senhor Jesus Cristo operou o primeiro milagre numa festa… e ainda a pedido de Nossa Senhora. Que sexta-feira cheguemos à Paróquia antes passando pela sacristia dispostos a perguntar sobre as despesas, o número de dizimistas, dividir as despesas da Paróquia pelo número de dizimistas e fazer um compromisso de comparecer com o pouco de muitos e ainda pelo fim da coleta na hora do ofertório. Vamos valorizar os romeiros à pé, à cavalo, que sobem ladeira de joelhos etc. Também aqueles que acendem uma única vela, mesmo aquela mais baratinha. Dinheiro paga as contas por aqui mas só o amor ágape paga a conta na hora em que estivermos diante de Deus na Sua Glória Eterna!
    Por fim, sabem aquelas sacolinhas dos Vicentinos? Os brinquedos das lojas de 1,99 pras crianças pobres? As ajudas pros asilos? Pois bem… mas como um algo a mais, nunca substituindo o dízimo. A força do dízimo faz padres menos preocupados com conluios políticos. Dá liberdade ao padre pra decidir entre um vereador ou uma família. Na maioria das vezes não faltam cestas básicas, mas amor. Na maioria das vezes o problema é estrutural. Nossas famílias estão sendo destruídas aos poucos sem que saibam. Paciência, virtude e acolhimento. A Igreja não perde fieis por causa do Papa ou de bispos sodomitas, mas por anônimos como nós. E também não ganha fieis por causa de padres cantores. Nossa Igreja é viva por nós, que temos paciência com um testemunha de jeová enchendo o saco na porta de casa ou no ponto de ônibus. A gente tem uma uma disciplina diferente. Vamos lutar por ela, zelando pela única Igreja fundada pelo Cristo numa fé inabalável em Nossa Senhora. Vem PSDB, sai PSDB, vem PT, sai PT, vem Bolsonaro, sai Bolsonaro, nossa fé continua a mesma.
    E para os colegas de outros países…principalmente os portugueses… Cristiano Ronaldo está sendo acusado de estupro e Neymar na justiça espanhola por causa da transferência do Santos pro Barcelona. Um caso sexual e um por dinheiro… só falta o Ronaldo quando criticado por estar gordo. Sexo, dinheiro e comida… será que a vida é só isso?

  3. Santuário de Aparecida, uma eterna caixinha de surpresas

  4. Seria cômico se não fosse trágico.

  5. É muita palhaçada!
    E os “jalecos”??? Parecem saídos de algum filme sobre a corte do Rei Luís XV!!!

    Imaginemos o seguinte diálogo numa reunião antes da reunião de liturgia:
    – Rapaz, eu tenho em casa uma antena parabólica da Sky quebrada, e não sei o que fazer com aquilo; nem sei se posso pôr no lixo.
    – Calma, acabei de ter uma ideia!

    E assim tivemos a Nossa Senhora da Sky!

    É demais!

  6. Os filhos indignos de Santo Afonso nos surpreendem a cada ano…Misericórdia!!!!!!
    É uma cena tão patética e ridícula, tão rasteira para com a imagem da Mãe de Deus que é melhor calar para não pecar tanto, afinal, a “Igreja nunca esteve tão bem”, nunca esteve tão bem orientada…
    Mãe Aparecida, valei-nos!!!!

  7. Desde o Vaticano II adiante pela não condenação ao comunismo ateu e ideologias devassas que pervertem nosso século XXI, as quais odeiam o Senhor Deus e sua Igreja que seus inimigos vêm espalhando suas ideias erroneas e as atribuindo a esse Concilio, como se em si compartilhasse das ideias desses nele infiltrados e e seus asseclas, até aos dias de hoje.
    Muita pirotecnia e invencionices alienantes, apoio a relativistas “religiosos” em varias apresentações anteriores, apoio a governo material-ateísta e um povo cada vez mais pervertido pelo mainstream distribuidor de ilusões!
    Aliás, suspendemos nossas contribuições ao Santuario de Aparecida e à CNBB-TL-PT – pregadora da
    * “Democracia” das esquerdas.
    * Equivalente a comunismo

  8. Esse tipo de coisa me embrulha o estômago, de verdade. Eu não sou radical e acredito que uma missa bem celebrada, mesmo no missal do Concílio II, tem validade. Pode não ter a reverência e o tradicionalismo da missa antiga, mas ainda é missa. Já o que vimos no vídeo, é uma tristeza, o equivalente católico aos pastores neo pentecostais que ficam rodopiando no palco. Fico desanimado com a falta de vergonha do clero, seria melhor se assumissem logo o ateísmo e deixassem de corromper tantas pessoas. Sou devoto de Nossa Senhora de Fátima, me mudei recentemente para uma casa próxima a uma capela dedicada a Nossa Senhora de Fátima. Óbvio que fiquei animado, mas pesquisei fotos na internet e vi que o altar é quase idêntico ao dos luteranos, com o agravante de que o da capela católica tem luzes de neon que saem do chão e mudam de cor. Não dá, sem condições. Chegamos ao ponto em que os protestantes se respeitam mais e têm mais amor próprio. Prefiro dirigir por uma hora e ir ao centro da cidade, para frequentar a missa em latim. Espero que Deus tenha misericórdia do clero pervertido, porque é difícil se sentir acolhido em uma igreja católica hoje em dia. Antigamente, se podia ir a qualquer lugar do mundo, que o rito era respeitoso e sagrado, hoje em dia, temos que peneirar.

  9. Há muito tempo, já havia dito que eles estavam muito além do ridículo e que já tinham perdido a noção.

  10. “Está escrito: ‘A minha casa será chamada casa de oração’; vós, ao contrário, estais fazendo dela um ‘covil de salteadores’” (Mateus 21,13)

    Fica aqui a grave admoestação do Filho de Deus.

  11. Não seja assim tão negativos. Melhorou muito em relação ao circo, circo mesmo, no sentido literal, com palhaços e malabaristas, que fizeram algum tempo atrás dentro da basílica. E aquela vez com as vestais de roupas diáfanas? Lembram-se? Para o padrão CNBB, a profanação de agora foi até bem moderada. Nada que já não aconteça nas missas inculturadas deste Brasilzão católico.

  12. O fratres já publicou várias notícias sobre isso, mas por algum motivo os vídeos não estão disponíveis. Para quem ignora os horrores perpetrados em Aparecida, aqui vai uma seleção dos melhores, quer dizer, dos piores momentos:

    • É circo, escola de samba com comissão de frente, carros alegóricos, alas coreografadas, festa de olimpíadas. E cantaram um dos mais famosos hinos comunistas. Eu tinha vontade de ir um dia a Aparecida, mas desisti depois de ver isso.

  13. Meu Pai…. Minha Mãe…. não posso expressar, aqui, o que sinto…. escandalizaria a todos!

  14. Tudo bem, a plataforma que sustentou a imagem lembra uma antena de TV por assinatura, mas se vê nitidamente que não foi reaproveitada; é uma peça produzida exclusivamente para tal fim.

    Da mesma forma, elementos tradicionais da liturgia, quando visto por olhos laicos, também parecem objetos bizarros, e nem por isso deverão ser banidos do uso sacro apenas porque uma mente brilhante assim o interpretou… Leiam alguns comentários a vídeos na internet comparando alvas rendadas a capas para cobrir botijões de gás; partículas comparadas a guloseimas; colarinhos clericais comparados aos colarinhos móveis usados por palhaços de circo; amitos comparados a babadores e por aí vai…

    Quanto ao “jaleco”, assim referido por alguns por desconhecimento, trata-se de “opas”, vestes tradicionais de confrarias e irmandades religiosas do pré-Concílio.

    Em comparação a novenas anteriores, o Santuário Nacional foi bastante sóbrio na referida procissão mariana.

  15. Meu Deus!
    Quanta falta de piedade e de bom senso!
    Esvaziaram as devoções, avacalharam com a piedade Mariana!
    Senhor, tende piedade de nós!
    Coração Imaculado e Doloroso de Maria, sêde a nossa Salvação!

  16. Fratres, infelizmente depois da profanação máxima de ser tema de carnaval, tudo que vier me parece pequeno, mas ainda sim extremamente desrespeitoso.

  17. O que posso dizer ? Muito mal gosto.

  18. Parabéns! Estão prontos para desfilar pela Beija Flor. Já sabem construir carros alegóricos e fazer de maneira direta apologia ao comunismo. Não assisto mais missas da Basílica na TV. A Rede Vida me basta.

  19. Poderíamos interpretar a cena como Nossa Senhora Aparecida cuidando de tudo que é transmitido e recebido no Brasil, principalmente porque a esquerda ameaça censurar as comunicações com o “controle social da mídia” e demonstrou várias vezes a disposição de cassar a concessão das redes de telecomunicação confessionais.