O grito dos crentes na Catedral da Sé.

Por FratresInUnum.com, 21 de novembro de 2018 – A cena tem algo de paradigmático e, por isso, merece ser comentada.

Viralizou pelas redes sociais o vídeo em que o cardeal arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, sobe a um palanque de evangélicos para protestar contra o barulho que os mesmos faziam e que teria atrapalhado horrivelmente a missa que ele acabara de celebrar na Catedral de São Paulo em comemoração ao “dia do pobre”, uma dessas invenções tão cansativas do engenho de Francisco.

Porém, na realidade cotidiana, os pobres que não sucumbiram ao protestantismo suportam a berradeira pentecostal dia-após-dia, esquina por esquina, em cada viela, em cada rua de seus bairros. Nada de extraordinário para quem vive nas cidades brasileiras.

O povo católico vibrou com a atitude de enfrentamento do cardeal, que pareceu romper com o bom-mocismo ecumenista vigente na Igreja desde o Vaticano II. De fato, a ideologia ecumênica acabará aí: numa briga de foice.

Criado com o único objetivo de anestesiar a apologética católica, o ecumenismo enfraqueceu a Igreja de tal modo que, aliado à teologia da libertação, tornou-a simplesmente inexpressiva, nua do sobrenatural, indefesa aos assédios dos charlatães da crença. Enquanto o cardeal grita “viva os pobres”, o pastor grita “glória a Deus”, este é o contraste! E, como os pobres querem a Deus, correm atrás do senhorzinho analfabeto que, em sua ignorância, ao menos lhes infunde uma pontinha de fervor religioso, fervor inexistente em seus padres de paróquia.

Lá em cima, o cardeal reclama como um desvalido, falta pouco chorar. Os protestantes o ouvem quase como quem atira uma esmola, mas logo se dispensam de lhe dar qualquer tipo de atenção… Aos pés do palco, uma senhora dá-lhe as costas, sacudindo os ombros e fazendo cara de deboche. Basta o cardeal devolver o microfone ao condutor do evento, em um instante se esquecem daquilo tudo, como se tudo jamais tivesse acontecido. É lógico! O vocabulário do bispo padece de cacoetes catequéticos que pouco ou nada dizem àqueles ouvidos pouco habituados com o catolicismo, desse mesmo catolicismo que os padres insistiram em expulsar a pontapés de suas mentes.

Os gritos protestantes invadem o santuário, o ruído atrapalha a missa até o ponto de que o bispo precisa ver com os próprios olhos, sentir em sua própria pele, que ele não é mais ninguém para o seu povo. Este é um retrato da Igreja no Brasil, que deixou de pregar a fé e, por isso, jaz em completa insignificância.

As gentes começam a acordar, uma graça desperta o povo, há uma saudade de catolicismo nas almas… Que pena os bispos quererem-na sufocar! Que triste quererem afogar o brado católico que se começa a erguer para sobrepor-se àqueles grito insanos, mundanos, blasfemos.

Sim, há uma esperança para a Igreja: o povo precisa gritar mais alto e tão alto que, sobrepujando o escarcéu dos protestantes, consiga assustar ainda mais os corações endurecidos dos seus bispos obstinados.

13 Comentários to “O grito dos crentes na Catedral da Sé.”

  1. Q papel ridículo desse Bispo de São Paulo!!!! Q tristeza!!!! Os católicos tem q começar a gritar sobre essa inércia de nosso clero!!!!

  2. Todo católico deveria entender uma coisa: Os protestantes, antes de serem cristãos (se forem), são anticatólicos. O ódio que eles possuem pela Igreja Católica está acima de qualquer coisa.
    Fico imaginando o que deve passar pela cabeça deles ao ver um arcebispo em cima do palco com a mitra e segurando o báculo.

  3. Que vergonha…Que humilhação para a IGREJA de DEUS…
    Um cardeal tem que se rebaixar e ir a uma fusarca abjeta e cheia de berros dos malucos pastorecos das seitolas de ponta de esquina…
    Mas não foi isso causado pelo miserável e famigerado ecumenismo propalado pelo Vat II?
    A Igreja não tem que ser uma entre tantas?
    Jesus Cristo, Maomé, Buda, Lutero, Calvino, Edi Ladrão, Valdomiro ladrão, RR Soares ladrão, cunhado do Edi Ladrão, são fundadores das várias “religiões”, não é isso que os padrecos e Bispos chafurdados na tl maldita e insana e agora o Bispo de Roma pregam?
    Isso é pouco pro sr. Odilo Scherer…
    Pra impressionar vai todo paramentado para aquela bagunça demoníaca realizada em nome de “Jesus”, com essa atitude humilhando mais ainda a Mãe Igreja.
    Como dizia um padre conciliar, “coloquemos textos ambíguos no Concílio e depois outros tirarão as consequências”…
    O povo católico vibrou com a atitude de enfrentamento do cardeal, que pareceu romper com o bom-mocismo”…
    Só os católicos mornos e idiotas que se iludem com “a Igreja nunca esteve tão bem”…
    Um CATÓLICO verdadeiro jamais se alegraria com tamanha humilhação…
    Se fosse no tempo que a IGREJA de DEUS tinha voz, no tempo que a dona cnbb ainda não a tivesse reduzido a “mais uma entre tantas”, os seguranças da Catedral tinham chamado a Polícia Militar e esses bandidos dos infernos berradores de heresias, seriam calados por bem ou pela borracha no lombo e algumas coisinhas mais fortes para pensarem melhor ou até ver o sol nascer quadrado…
    Mas não…O bom mocismo do sr. Cardeal prefere ir até lá e “dar pérolas a porcos”…
    “De fato, a ideologia ecumênica acabará aí: numa briga de foice”. (FRASE LAPIDAR).
    Só acrescento briga de foices entre uma cambada de cegos pelo demônio no intuito de unir CRISTO e belial…Unir a VERDADE com a falsidade…Unir a SÃ DOUTRINA com a funesto e pestífero hálito saída da DEFORMA PROTESTANTE abalizada pelo HERESIARCA MAIOR MARTINHO LUTERO e companhia..
    Esse sempre foi, é e será o verdadeiro ECUMENISMO que a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA e ROMANA aceita:
    “Assim, Veneráveis Irmãos, é clara a razão pela qual esta Sé Apostólica nunca permitiu aos seus estarem presentes às reuniões de acatólicos por quanto não é lícito promover a união dos cristãos de outro modo senão promovendo o retorno dos dissidentes à única verdadeira Igreja de Cristo, dado que outrora, infelizmente, eles se apartaram dela.
    Dizemos à única verdadeira Igreja de Cristo: sem dúvida ela é a todos manifesta e, pela vontade de seu Autor, Ela perpetuamente permanecerá tal qual Ele próprio A instituiu para a salvação de todos. Pois, a MÍSTICA ESPOSA DE CRISTO JAMAIS SE CONTAMINOU com o decurso dos séculos nem, EM ÉPOCA ALGUMA , PODERÁ SER CONTAMINADA, como Cipriano o atesta: “A Esposa de Cristo não pode ser adulterada: ela é incorrupta e pudica. Ela conhece uma só casa e guarda com casto pudor a santidade de um só cubículo” ( De Cath. Ecclessiae unitate, 6). (Mortalium animos 16 )
    Venham os Scheres, os Bergóglgios, infernóligos da vida….Jamais destruirão a IGREJA VERDADEIRA.
    São pedro, rogai por nós!

  4. Senti (forte e sincera) vergonha alheia. Será que ele achou que isso constrangeu aquele pessoal? Se expôs de forma desnecessária. Diria infantil. Santa ingenuidade.

  5. “Vós sois o sal da terra…” mas como o sal perdeu o sabor, agora ele só serve pra ser desprezado (pisado) pelos homens… eis o retrato da Igreja hierárquica do Brasil

  6. Eu achei a ação do Bispo corajosa, embora pouco enfática. Mas corajosa! A enorme maioria dos demais daria no máximo um sorriso amarelo. Parabéns, Bispo.
    Quanto aos protestantes, todos sabem.

  7. Esse “azedume” do Fratres em certos momentos beira ao folclore. Tudo é motivo de críticas, insatisfação, reclamações. Sou leitor assíduo do site há anos e evidentemente nunca foi o enfoque e objetivo do site senão ter uma tonalidade crítica frente aos maus caminhos percorridos por muitos dos nossos pastores. Contudo, existem coisas que beiram à murmuração insólita. Em absoluto, não sou contra o objetivo crítico do site. Não considero nenhum clérigo ou estrutura eclesial isenta de críticas. Mas por outro lado, quem critica os críticos? Quem julga os juízes? Ou estarão eles, num patamar elevado, isentos eles de erros de análise, erros em algumas críticas?

  8. Seria preferível que D. Odilo não tivesse se exposto.

    A prefeitura municipal tem obrigação de regular atividade religiosas, carnavalescas e circenses que molestem as igrejas (prédios). Não dá pra colocar a catedral num carrinho de mão e levá-la para outro lugar. Mudem-se os hereges com seu tamborinete.

    O fato é que desde que o conciliábulo chamado “vaticano dois” envenenou os ambientes católicos com a sua putrefação ecumenista, a Igreja só sabe descer em direção ao abismo. Pois foi em nome da miragem ecumenista que Paulo Seis desceu a picareta em tudo, pisoteou tudo, incendiou tudo com aquele balangandã-efó pendurado no pescoço e aquele grotesco gafanhoto de pernas abertas que ele usava à guisa de Cruz… E ainda tinha o desplante de falar em fumaça de satanás!

    Como justo castigo divino desses desmandos e deboches, os hereges não só não vieram, como também lançaram para dentro da nossa Cidadela uma chuva de dardos venenosos empapados na pestilência de Lutero, Calvino e demais vomitadores de escorpiões e serpentes.

    Enquanto os ambientes católicos não se livrarem de todo esse esgoto, tudo será feito contra a vontade de Deus e, portanto, em vão.

  9. Os membros da Igreja da Alta Hierarquia e clero, muito mais do que a meu ver, deveriam estar é alertando os católicos adversamente contra o falsario e herético protestantismo das 10 001 seitas, nada tendo a ver N Senhor Jesus Cristo com elas – Col 1,18; 1 24 e Ef 12 12 + etc. – uma religião light, sem exigencias – exceto o dízimo, esse não! – levando em alta relevancia as advertencias tão consistentes e solidamente fundamentadas de S Pio de Pietrelcina!
    *[Um dos fatos pouco conhecido relacionado ao Padre Pio é a sua brutal e impiedosa aversão às heresias, em particular ao Protestantismo. Sua repugnância à herança de Lutero era tamanha, que em certa ocasião deixa escapar esta revelação:
    “Não sabeis que o protestantismo também [1] possui um fundador sobrenatural? Sabeis agora, trata-se de um anjo, e seu nome é Lúcifer”, além de diversas mais alusões a essa verdadeira fraude sedizente cristã, sedutora, embora subserviente e amante do $enhor deu$ e com os cultos, quase todas em seitas pentecostalistas, iguais a centros espíritas, em certos momentos os presentes caindo numa autêntica histeria coletiva – como tomados por espíritos malignos – em que existem latidos, mugidos, rosnados etc., como já ouvi deles…
    É preciso salientar, ademais, que Padre Pio vivia em um convento, e não tinha contato pleno com o mundo externo, e sua ira contra o Protestantismo certamente era movida de alguma forma pela sua misticidade. Isso fica bem claro quando ele diz:
    “É a Virgem quem chora porque não combatemos este inimigo – o protestantismo”.
    Aliás, ele sempre reclamava, com toda razão que não se combatia com tenacidade o relativista herético protestantismo, religião mundana, relativista e atendente a interesses mais do ventre que de tudo, como essas mais exponentes seitas tão caras de pau da “teologia da prosperidade” e doutros interesses materiais, mais se parecendo seus sedizentes pastores mundanistas agentes corretores-vendedores de milagres e ganhos financeiros, estilo bolsas-de-valores de investimentos seguros e rentáveis!
    Quantas propagandas de pessoas na Folha Universal, por ex., praticamente confessando, com fotos e tudo mais comprovantes: depois que passei para a IURD meu patrimonio – mesmo outras varias idem – confiram, aumentou não sei quantas vezes a mais, hoje sou um empresario e confiram minha situação atual. Que maravilha!
    Quem sabe seria o diabo dando aquela força, atendendo aos anseios daquela vítima sua?
    “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduzem à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram. Mt 7 13-14.
    * http://berakash.blogspot.com/2015/09/padre-pio-nao-sabeis-que-o.html

  10. Essa ratazanas protestantes procuram sempre onde há uma igreja Católica para fazer suas algazarras, é típico ver paróquias rodeadas de igrejólas “evangélicas” como num cerco ao inimigo! Coitados dignos de dó e comiseração! Estes nossos tempos são propícios e auspiciosos para essa canalhada, Bergóglio é o papa perfeito para os protestantes!

  11. Normalmente uma autoridade prefere que um subalterno tome providências em assuntos tidos como inferiores, e neste sentido a princípio choca-nos a atitude do Cardeal, pois ele mesmo desce do alto cargo cardinalício para fazer a admoestação. Entretanto, a despeito da estranheza inicial, tenho por mim que a atitude do Cardeal foi altiva, embora atípica. Creio que autoridades eclesiásticas do passado tomaram atitudes semelhantes em praça pública em prol do Credo Católico. Portanto, embora tenha algumas reservas ao Arcebispo, confesso que não vejo razão para criticá-lo nesta advertência posto que defendeu a Sagrada Missa. Tivesse lançado censura ao culto protestante porque no local haveria uma quermesse, assim o censuraria, mas diferentemente acusou os protestantes de prejudicarem o Santo Sacrifício. Sua Eminência erra nos vais e vens políticos, mas acerta quando na defesa da Catolicidade, como o que sucedeu na PUC. O que seria interessante perquirir é se essas atitudes não vieram tardiamente.

  12. Que isso, Dom Odilo? Excelência, deixei-vos festejar conosco a “primavera conciliar e respirar o ar fresco da janela aberta por João XXIII” (fumaça de Satanás, denunciada pelo sucessor daquele, Paulo VI?).

  13. Particularmente e em consideração às demais críticas aqui, acho que se deve louvar, pelo menos, a atitude de coragem do arcebispo. Ele poderia ter ido vestido como muitos bispos TL – de sandálias e cleryugman. Mas ele foi mesmo corajoso em ir com a vestimenta episcopal. Subiu ao palco não como um “leigo”, mas como bispo: com a casula gótica, de mitra e segurando o báculo de pastor.
    Nesse particular – nesse particular ao menos – devemos ficar alentados.