Coluna do Padre Élcio: Escola comunista – viveiro de revolução pela luta de classes.

Por Padre Élcio Murucci – FratresInUnum.com, 15 de dezembro de 2018

Assim o comunista Pinkevith definiu a pedagogia: “Não é a pedagogia a ciência que concorre para o desenvolvimento da criança mas é a teoria da instrução e da educação das massas populares, na época da grande luta e da grande edificação no sentido dos interesses do proletariado revolucionário”. Queria ele dizer que a finalidade da pedagogia soviética seria fazer da escola um instrumento capaz de instituir a completa luta de classes e assim estabelecer as bases do comunismo.

escola comunistaKrupskaia (viúva de Lenine) exigia que o professor comunista fosse assim: “um coletivista socialista que conheça a organização e a força das massas; um pioneiro da educação comunista que não só organize os estudos, mas que trabalhe e viva com as crianças afim de nelas intensificar a mentalidade comunista; um politécnico, não imbuído da cultura liberal burguesa, mas da cultura do trabalho. Além disso  – continua esta tristemente célebre comunista  –  cumpre que o mestre seja um apóstolo do comunismo, empregando neste sentido toda a sua influência, assim formando a vontade e o sentimento dos educandos.

Educar, em suma, é formar a mentalidade comunista. Ensinemos nossos alunos a odiar nossos inimigos. Nós, futuros mestres, que deveremos educar as novas gerações no espírito do comunismo, infundiremos nas crianças, grande ódio para com todos os inimigos da classe proletária, e um infinito amor à nossa Pátria [URSS], ao partido comunista e ao Grande Stalin” (“Pela Educação Comunista”, junho de 1937).

Do que acabamos de ler, conclui-se sem sombra de dúvida, que o programa do partido comunista russo (e não mudou) tem como objetivo básico, fundamental que a escola prepare uma geração capaz de implantar o comunismo. Aliás é o que lemos no próprio Programa do Partido Comunista: “A escola deve transformar-se em instrumento para a mudança comunista da sociedade. Ela deve ser o guia na influência ideológica, organizadora e educadora do proletariado, para que as camadas semi ou não proletárias, que o comunismo venha afinal a realizar-se”. Daí dizer também o comunista Melnikov: “Assim como ao regime econômico burguês correspondia uma cultura burguesa, assim ao regime coletivista há de corresponder uma nova cultura apropriada ao novo estado social, uma cultura do trabalho, que produzirá também um novo tipo de homem. Para tanto, pois, os esforços: a reeducação dos adultos, dos adolescentes, das crianças, é o PRIMEIRO [destaque meu] dos êxitos políticos e econômicos; ela há de transfigurar a nossa vida”.

Caríssimos, os comunistas lutam contra a Religião e a família. Quando tudo fazem para separar os filhos dos pais, é com dupla finalidade: destruir a família, e colocar as crianças fora da influência educadora de seus pais, deixando-as a mercê dos doutrinadores comunistas, escravizados a aprenderem só o lado comunista da moeda. Socialistas avançados (=comunistas) como Vandervelde e Vesinier, ensinaram descaradamente que os pais não têm direito algum sobre os filhos, que obediência traz desigualdade e isto, segundo os comunistas é mau. Ensinaram atrevidamente que é preciso negar Deus, destruir a família e o direito de propriedade particular. Os comunistas ensinam às crianças que elas pertencem exclusivamente ao Estado.

A explicação do afã dos comunistas em implantar no mundo o divórcio é porque, além de desfazer a família, acarretar, outrossim, o abandono das crianças. O fato de os professores comunistas estarem preocupados unicamente em formar comunistas, pouco se dedicam a transmitir as ciências.  Talvez aí achamos a explicação pela má qualidade do ensino hoje no Brasil.

Caríssimos, tudo o que é próprio do Comunismo assume particular relevo na escola: a concepção materialista da vida, a economia dirigida, a ilusão de que podem os homens ser governados por um montão de decretos, o brutal contraste entre a realidade e um ideal inadmissível.

Na verdade, esta sociedade sem classes pregada pelos professores  comunistas é uma utopia. Mas deixemos para o próximo artigo, a crítica da pedagogia comunista.

Ó Jesus, que demonstrastes uma predileção toda especial pelas crianças, defendei-as do comunismo! Amém!

Tags:

2 Comentários to “Coluna do Padre Élcio: Escola comunista – viveiro de revolução pela luta de classes.”

  1. “Precisamos odiar. O odio é a base do comunismo. As crianças devem aprender a odiar seus pais se não forem comunistas – Lênin.
    … “Krupskaia (viúva de Lenine) exigia que o professor comunista fosse assim: “um coletivista socialista que conheça a organização e a força das massas(previamente manipuladas para servirem de trampolim para os desvairados revolucionarios martelo e foice subirem para o poder); um pioneiro da educação comunista que não só organize os estudos, mas que trabalhe e viva com as crianças afim de nelas intensificar a mentalidade comunista;(promovendo desde a mais tenra infancia a Lavagem Cerebral para perderem o proprio senso e serem autômatos do PC deus-Estado) um politécnico, não imbuído da cultura liberal burguesa, mas da cultura do trabalho (privilegiando esses lacaios do Estado os neo burgueses capital-imperialistas de Estado, como as dinastias Castro, Kim Jong, idem nos potentados árabes…). Além disso – continua esta tristemente célebre comunista – cumpre que o mestre seja um apóstolo do comunismo, empregando neste sentido toda a sua influência, assim formando a vontade e o sentimento dos educandos(deixe de falacia: os neo educandos desse tempo adiante não serão eles mesmos, mas histéricos bonecos de teatro ou mortadelas, como os defensores daqui de seu bandido preferido, o mega atrevido, cínico, descarado e inescrupuloso Lula).
    … A explicação do afã dos comunistas em implantar no mundo o divórcio é porque, além de desfazer a família, acarretar, outrossim, o abandono das crianças(transformando as aparentes familias em apenas granjas fornecedores de mão-de-obra gratuita ao Estado – médicos(?) cubanos aqui no Brasil recebidos pelo idem escravagista PT). O fato de os professores comunistas estarem preocupados unicamente em formar comunistas, pouco se dedicam a transmitir as ciências(a farisaica “Patria Educadora” da raposa Dilmaloprada). Talvez aí achamos a explicação pela má qualidade do ensino hoje no Brasil(Estando a elite vermelha de Estado muito bem, o resto, o zé-povão, as massas-neo-párias convertidas no “Igualitarismo da Miseria”, os dependentes das bolsas-migalhas – que explodam)!

  2. Clareza, objetividade, citação das fontes usadas. É sempre um aprendizado à mais ler seus artigos, Pe. Élcio.