Coluna do Padre Élcio: Crítica da Escola Comunista.

Por Padre Élcio Murucci, 22 de dezembro de 2018 – FratresInUnum.com

Ao tratarmos de pedagogia comunista, reportamo-nos ao regime soviético. Pode parecer fora de propósito em considerando a queda da URSS e sua transformação. Houve, na verdade a chamada “PERESTROIKA” que quer dizer no nosso idioma, “REESTRUTURAÇÃO”. Entretanto, malgrado ela, os princípios de doutrinação comunista permanecem os mesmos em todos os países, apenas com alguns ziguezagues para jogar areia nos olhos dos cristãos. Aliás realizam-se em todo orbe as predições de Nossa Senhora em Fátima no mês de julho de 1917: “Se não atenderem aos meus pedidos a Rússia espalhará seus erros pelo mundo”. E quais são os erros da Rússia? É toda a ideologia comunista. Aliás o próprio Gorbachev explicou a “PERESTROIKA” com muita clareza: “o fim da Perestroika é restaurar teórica e praticamente a concepção leninista do socialismo” (Le Figaro, 01/07/88). e  disse mais: “Buscamos no Socialismo, não fora dele, a resposta a todas as perguntas que surgem… Todas as esperanças de que passaremos para o outro lado, são irrealistas e fúteis” (Extraído de seu livro “PERESTOIKA” editado pela Editora Best Seller); e no discurso feito para celebrar os 70 anos da Revolução Bolchevista, disse: “Em outubro de 1917, nos apartamos do velho mundo, rechaçando-o de uma vez por todas. Estamos nos movendo para um novo mundo, o mundo do comunismo. E nunca nos apartaremos desse caminho”.  De fato, os comunistas em sendo ateus, não têm outra direção a tomar. O comunismo é um fruto venenoso que pode mudar a casca, mas a substância será sempre a mesma.

Antônio Gramsci, que teve decisiva influência comunista na educação no Brasil, seguiu, mais ou menos, os mesmos princípios de Lenine, que, quanto à educação, se resumem nesta frase: “As ideias são mais letais que as armas” (Lenine). Gramsci, também intentou implementar a “REVOLUÇÃO CULTURAL”.  E ensinou que era necessário atacar as mentes, destruir a cultura burguesa vigente em quase todo mundo. E o grandemeio para tanto seria tomar conta da Mídia, das escolas e  universidades. E Paulo Freire, Socialista que era, andou na mesma linha,  embora um tanto mais disfarçadamente. O socialista está na mesma procissão que se dirige ao templo do “Sem Deus”. Passemos, então, à crítica da educação soviética, embora o façamos de maneira bem sucinta, mesmo porque pela simples exposição que dela já fizemos em artigos anteriores, suas bases se mostram por si mesmas, de todo inconsistentes. Historicamente é demonstrado o fracasso do comunismo tanto na economia como na educação; em sendo ateu na
essência, devemos afirmar “a priori” que nunca vai dar certo seja em que aspecto for, porque sem Deus nada pode dar certo. E, como já vimos, estas bases filosóficas da pedagogia soviética: o materialismo econômico, o ateísmo, o imoralismo de parceria com a insana pretensão da nova cultura proletária, tudo isto já se mostrou um fracasso total.  Aliás, pelos frutos se conhece a árvore, e uma árvore má não pode dar bons frutos. Assim os resultados práticos bem têm demonstrado o caráter insubsistente da pedagogia soviética.

Tristão de Ataíde (falecido em 1983) documentou o seguinte: “A mais recente reforma pedagógica soviética, que entrou em vigor em janeiro de 1936, veio reforçar uma tendência anti-libertária e disciplinadora, abandonando as fantasias introduzidas pela Revolução e voltando ao passado”. Os próprios comunistas perceberam que os resultados da ideologia comunista não eram satisfatórios. Sob este prisma, fazia-se mister, outrossim, uma reestruturação. Mas escreveu Miliero: “O exemplo russo foi terrível. Sob a capa de uma mística revolucionária, sob a máscara de um ideal, os bolchevistas aprofundaram até os extremos limites o materialismo do Velho Mundo, e em lugar de realizar a libertação dos homens, eles os encadearam mais estreitamente do que nunca”. E a árvore má continuou dando maus frutos. Pois, Ledit denunciou o seguinte: “A ‘Correspondência Internacional’ publicou a 11 de junho de 1938 um artigo ajuste de contas com quase todos os grandes diários comunistas do mundo, por sua falta de “docilidade” em seguir a linha do PRAVDA”…

Basta um resumo da doutrinação comunista para um cristão impugná-la e incontinente e totalmente a rejeitar. Eis este resumo: Os comunistas ignoram os princípios sociais do Cristianismo e a doutrina social da Igreja, e como Marx, atacam-na, como se os proletários, na doutrina da Igreja, apenas houvessem de cultivar as virtudes do desprezo de si, obediência servil, levando à pusilanimidade, esperando só no céu a recompensa dos maus tratos aqui sofridos e forçosamente impostos.

– Desconhecem, assim, que a Igreja tem uma palavra justa e severa para o opressor dos direitos dos pobres, fala em caridade social e também em justiça social, lembra a patrões e a operários seus deveres gravíssimos, e suas mútuas responsabilidades, propõe a verdadeira “racionalização cristã” da economia tão desorientada. A Igreja sempre lembrou que a prosperidade de todos e de cada um exige que a luta de classes seja substituída por uma colaboração cordial, na justiça, na caridade e na dignidade, agrupando-se os homens, não segundo a posição que eles ocupam quanto ao proveito do trabalho, mas segundo as diversas modalidades da atividade social. A seu tempo, se Deus quiser transcreveremos encíclicas papais que falam a respeito.

Para terminar não poderia deixar de citar um texto da Encíclica “Divini illius Magistri” de Pio XI: “Infelizmente com o significado óbvio das expressões, e com o mesmo fato, pretendem muitos subtrair a educação a toda a dependência da Lei divina. Por isso, em nossos dias se dá o caso, realmente bastante estranho, de educadores e filósofos que se afadigam à procura de um Código moral e universal de educação, como se não existisse nem o Decálogo, nem a Lei Evangélica, nem tão pouco a Lei natural, esculpida por Deus no coração do homem, promulgada pela reta razão, codificada com revelação positiva pelo mesmo Deus no Decálogo. E da mesma forma, costumam tais inovadores, como por desprezo, denominar “heterônoma”, “passiva”, “atrasada” a educação cristã, porque esta se funda na autoridade divina e na sua santa lei”.

E Pio XI nem está falando contra a educação comunista, mas numa educação ateísta prática que já preparava o caminho para a doutrinação ateia dos comunistas na escola.

Caríssimos, ao terminarem de ler este artigo, continuem meditando nesta frase de Humberto de Campos: “Se me perguntasse um pai, como deveria iniciar a educação de seu filho, eu lhe diria que começasse juntando-lhe as mãos pequenas todas as noites, antes de dormir, numa oração singela e cristã! Amém!

Tags:

One Comment to “Coluna do Padre Élcio: Crítica da Escola Comunista.”

  1. Os niilistas e endiabrados comunistas, os raros menos relativistas e desequilibrados mentais, admitem implicitamente que são conduzidos, melhor, tangidos por forças estranhas que os controlam e os direcionam, como nessa autêntica confissão de um dos mais atuantes desses: “O Estado não funciona como desejamos; como funciona? O carro não obedece. Um homem está ao volante, contudo, não o pareceria dirigir, o carro não corre na direção desejada e ele avança conforme os desejo de outras forças” – Lênin – podendo nós ter absoluta certeza tratar-se dos asseclas da Maçonaria-Satã, esse último dando os rumos que atende seus anseios: pôr abaixo tudo quanto seja Deus e açambarcar o quanto possa de almas e as conduzir para o inferno!
    “Usem os idiotas nas linhas de frente, instiguemos o odio entre pessoas e grupos. Destruamo-lhes suas bases ético-morais, sendo a familia e a espiritualidade, e comerão as migalhas que caem de nossas mesas” – Lênin.
    Doutro lado, os elementos entre o povo, embora alinhados no MST e congêneres MOVIMENTOS SOCIAIS – milicianos comunistas – sejam para esses acima, o “povo”, são exaustivamente doutrinados por recorrentes “LAVAGENS CEREBRAIS” desde a mais tenra idade, desde as escolas infantis às universidades, essas as finalizadoras dos estagios finais de perversão no marxismo a jamais pensarem – perdem essa capacidade – pois nas ESCOLAS COM PARTIDO os chantagistas comunistas priorizam colocarem nas mentes dos incautos o embusteiro e esdrúxulo doutrinario marxista às ciencias, à matemática, à historia – essa então é toda reformulada a gosto da mafia etc.
    Aliás, quanto mais emburrecidos forem as eventuais vitimados por esses carrascos, tanto melhor para serem manipulados, como os que foram os “educados” sob a da PATRIA EDUCADORA da mega vilã Dilmaloprada, sendo hoje os que desafiam e publicamente admitem terem no inimitável cínico Lula seu bandido preferido – aliás o melhor ator 2018, na atual novela, desempenhando muito bem seu papel, considerando-se REFÉM, embora saibamos tratar-se dele mesmo, como sempre, acusando os outros de serem o que ele é e seus cupinchas, sabotadores e salteadores!
    Pelas orações, sabendo nós ser o comunismo o proprio diabolismo, usando do antídoto que os martelo e foice jamais contariam que voltasse contra eles, a midia, a desvinculada de ideologias, expulsamo-los Planalto abaixo e por ora algo submetidos a nossos pés, porém, muita atenção pois nossas arremetidas contra eles necessitam de ferrea continuidade – diuturnas!,