O pontificado de Francisco agoniza.

A falência parece irremediável. Não bastasse o pífio número de fiéis, que minguam nas audiências em geral na Praça de São Pedro, na Jornada pela Vida, na Abertura do Jubileu, no Encontro Mundial das Famílias, nas viagens apostólicas (especialmente aquela ao Chile), agora é a Jornada Mundial da Juventude — cujo ápice de público no Rio, em 2013, marcou o início do pontificado de Francisco — que sucumbe ao desânimo e perplexidade do trágico reinado do pontífice argentino.

De acordo com o jornalista e correspondente americano no Vaticano, Francis Rocca, o porta voz da Santa Sé declarou que somente 150 mil jovens de inscreveram para a próxima JMJ, que ocorrerá no Panamá, de um total de 700 mil lugares disponíveis.

Zero autocrítica: a razão seria, veja lá, o fato de não ser período de férias de verão na Europa…

5 Comentários to “O pontificado de Francisco agoniza.”

  1. Como todo bom esquerdista, ele jamais fará autocrítica – o que, na linguagem católica, chamamos de ‘exame de consciência’.
    E, também como bom esquerdista, ele preferirá sacrificar a Igreja inteira só para manter seu cargo.
    De qualquer forma, já é um castigo em vida ele ver que nem as ovelhas, e nem os próprios lobos que ele acolheu querem mais saber dele.

  2. Quem sabe as proprias esquerdas teriam concluído que o papa Francisco já não mais lhas é interessante como alguém que deu o que pôde, porém, doravante poderia ser descartado pelo bem delas mesmas pois teria perdido a credibilidade junto ao povo, além de cada vez mais desprestigiado e o número de seus adeptos em franco decréscimo?
    As esquerdas são sumamente utilitaristas e alguém em quem confiam, se cair no descrédito delas, é retirado como uma peça substituível e nem mais recordado – embora elas mesmas estejam transtornadas pelos fatos de estarem envolvidas em infindas falcatruas e, quanto mais se espalham as redes, mais se sentem reprimidas, além das mentes delas e de seus adeptos conterem apenas esterco marxista e recalcados sob esses conceito — quanto pesadelo a mais!
    Que é inconveniente às esquerdas saberem que o papa Francisco de modo quase geral seria considerado como qualquer membros delas, cada vez tratado com extremo desprezo e comparado por muitos a mais um de suas falanges, poderia ser forte candidato a ser descartado!

  3. Isso é pouco pelo que ele fez e faz com a Igreja…
    Com Deus não se brinca…
    Querer mexer no Depósito da Fé, como dar comunhão a amasiados, fazer uma Liturgia simplista e pobre em todos os sentidos, se contradizer a todo momento, agindo como Pároco irresponsável do interior, fazer questão de ir comemorar os 500 anos da deforma protestante na Irlanda, introduzir uma estátua do HERESIARCA na sala Paulo VI, usar irresponsavelmente o “quem sou eu para julgar”, etc etc etc…
    Ter a cara de pau de dizer que “a Igreja nunca esteve tão bem”, e pensar que Deus iria deixar ele fazer tudo isso e mais um pouco, sem mostrar um pouquinho a hecatombe que está sendo seu governo?
    Sem falar das canonizações a toque de caixa dos Papas pós conciliares…
    Com certeza ele vai continuar humilhando até quando Deus permitir a Santa Igreja, mas, sem o cordão de puxa sacos que o bajulam desde 2013…
    Rainha de Fátima, rogai por nós.

  4. Como se o jovem europeu fosse sair de férias para passear no Panamá…

  5. É a primavera conciliar!!!!!!!!!