Foto da semana.

catedral filipinas

Da redação da Canção Nova, com Vatican News – Neste domingo, 27 [de janeiro de 2019], um ataque com bombas foi feito na Catedral de Nossa Senhora do Monte Carmelo, na cidade de Jolo, em Sulu, nas Filipinas.

O atentado aconteceu durante a Missa, menos de uma semana depois do referendo que estabeleceu a criação de uma província autônoma com maioria muçulmana no sul do país.

Até o momento, o balanço oficial é de 27 mortos e 77 feridos.

Conforme relatado à Ajuda à Igreja que sofre por Dom Lito Lampon, bispo emérito de Jolo e hoje arcebispo de Cotabato, uma das duas bombas explodiu na entrada da Catedral de Nossa Senhora do Monte Carmelo, enquanto a outra no estacionamento em frente. “Tudo ocorreu durante a Santa Missa. A primeira bomba explodiu enquanto os fiéis cantavam o Aleluia – continua o prelado – a segunda, enquanto as autoridades respondiam ao fogo “.

O administrador apostólico de Jolo, padre Romeo Saniel, que no momento do ataque participava junto com Dom Lampon de uma Reunião Plenária da Conferência Episcopal em Manila, afirmou que a maioria das vítimas era assídua na missa das 8h:

“Recordo Daisy Barade de los Reyes que era o presidente do conselho paroquial, Romy Reyes e sua esposa Leah: eram meus amigos. Todos eles permaneceram corajosamente em Jolo, apesar das ameaças e do alto nível de insegurança”.

Grande dor

Padre Saniel está convencido de que este é um atentado anticristão e que as vítimas foram mortas por causa de sua fé. “Não há palavras para descrever nossa dor. Pedimos que rezem pelas vítimas e seus entes queridos, bem como pelas famílias dos soldados que perderam a vida tentando dar segurança à nossa catedral”.

Segundo a AIS, os cristãos da região já vivem ataques há vários anos, por ser uma localidade de maioria islâmica. Há grupos de extremistas e separatistas, filiados ao Isis.

Até o momento, ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque ocorrido menos de uma semana depois que a minoria muçulmana no país de maioria católica obteve uma autonomia especial, na esperança de pôr fim a um conflito que vinha ocorrendo há 50 anos no qual cerca de 150 mil pessoas morreram. Embora a maioria dos muçulmanos residentes na área tenha aprovado o acordo de autonomia, os da província de Sulu, onde Jolo está localizada, o rejeitaram.

Orações

Após o Ângelus deste domingo, 27, diretamente do Panamá, o Papa Francisco rezou pelas vítimas do ataque nas Filipinas, e pediu paz.

2 Comentários to “Foto da semana.”

  1. “Religião da paz”
    Rezemos

  2. Pedir paz aos que radicalmente nos odeiam e se preparam intensamente para nos destruirem o quanto puderem? E ainda, via migração muito estranha para o Ocidente de cultura anterior do tronco judaico-cristão e se prepararem para nos imporem sua ideologia totalitarista do Alcorão, envernizada de religião pagã da deusa lua Alah?
    O Islamismo, religião de paz? Alguns versículos que nos dão a ideia o quanto nos detestam, doutrinas ensinadas de geração em geração, comprovando o que fazem contra Israel, esse sim, entende de muçulmanos e lhes dá o troco à altura, quando agredido, o que se tem impressão, embora ambos sejam secularmente antagonistas!
    Já o papa Francisco em entrevista à volta para Roma teria dito que “o Alcorão é um livro de Paz”, idem rezou na Mesquita azul virado para Meca e ressaltou que foi como um “Peregrino”, embora saibamos os muçulmanos sao aliados dos diabólicos comunistas!
    Porém, o cristão peregrina a lugares sagrados onde existe a Verdade e se não há Verdade não pode haver sacralidade alguma, mas paganismo, portanto, não justificará nenhuma peregrinação. Afinal, que tipo de Verdade existe numa mesquita, templo tão sacro como de Baal, Moloc, Ísis etc?
    Alguns comprovantes desses associados a comunistas, anti cristãos e mesmo anti judaicos:
    “Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por amigos, certamente será um deles; e Alá não encaminha os iníquos”. Alcorão, Surata 5,51.
    “O castigo, para aqueles que lutam contra Alá e contra o seu mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo.” Alcorão, Surata 5,3.
    “Ó adeptos do *Livro, não exagereis em vossa religião e não digais de Deus senão a verdade. O Messias, Jesus, filho de Maria, foi tão-somente um mensageiro de Deus e Seu Verbo, com o qual Ele agraciou Maria por intermédio do Seu Espírito. Crede, pois, em Deus e em Seus mensageiros e digais: Trindade! Abstende-vos disso, que será melhor para vós; sabei que Deus é Uno. Glorificado seja! Longe está a hipótese de ter tido um filho. A Ele pertence tudo quanto há nos céus e na terra, e Deus é mais do que suficiente Guardião. Alcorão, Surata 4,171.
    * Biblia.