Foto da semana.

Um sacerdote brasileiro da Fraternidade Sacerdotal São Pio X celebrou, ao longo desta semana, várias Santas Missas na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, sem nenhuma necessidade de autorização especial ou qualquer dificuldade.

Tags:

9 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Uma notícia alvissareira e, ao mesmo tempo, perigosa…
    É exatamente a tática de Bergóglio e sua turma…
    Se um rabino ou um maometano ou um budista ou um protestante quisesse a Igreja para seus cultos, também não teria problemas…
    Não é essa “religião” ecumênica e fraterna que é um amalgama de todas as religiões que Berggóglio deseja???
    Rezemos pela Igreja…

  2. Os padres da FSSPX estiveram agora em Quito e celebraram varias Missas com autorização do Arcebispo, apesar de nunca este ter permitido a celebração da Missa São Pio V.
    https://www.traditioninaction.org/OLGS/A022-Quito-ASG.htm
    Entretanto, não explicam como conseguiram tal proesa.

  3. Eis um sacerdote que arrasta as almas ao zelo e à perseverança, por sua piedade e exemplo, por seu amor e dedicação ao trabalho de converter, e também por estar sempre disposto a ouvir e animar os fiéis na vida espiritual, sempre nos estritos limites da doutrina. Ele é exatamente como os bons Padres de antigamente. Não por acaso, a missão de que este simples sacerdote está incumbido se multiplicou de forma bem impressionante.

  4. Alguém sabe quem é o sacerdote?

    • É o Sr. Padre Fábio Calixto, FSSPX.
      Mas as belas imagens das fotos falam a favor de todos os sacerdotes da congregação, brasileiros ou não. São campeões da ortodoxia, cada um com um talento próprio mil vezes potencializado e dirigido pela Graça.
      Esse ama a liturgia, ao mesmo tempo que tem um discurso límpido, que fala diretamente ao povo simples — a imensa maioria dos brasileiros.

  5. Bergoglio sabe que isso é uma forma fácil e barata de conquistar simpatia dos tradicionalistas, e com isso espera fazê-los baixar a guarda em relação a coisas muito piores do que abusos litúrgicos.

  6. Caro Marcelo, pensei a mesma coisa.

  7. A situação da FSSPX é hoje, acredito desde o Ano Jubilar de 2000, bem delicada. É certo que não é a FSSPX a Roma Eterna apesar de muitos até dito “conservadores” atacarem-na dessa forma. Monsenhor Lefebvre ao fundar essa “sociedade sacerdotal” a fez a pedido de vocações que foram ao seu auxílio diante das mazelas impostas pelo modernismo herético, como também atendendo a leigos preocupados com a derrocada religiosa sobre o mundo. Não se tratou de um ato vaidoso muito menos arrogante perante a própria Sé de Pedro. Quando se lê, vê e ouve suas palavras, manifestações e atos, é possível sentir que não são palavras, exclamações e atos superficiais, ou vazios. O que ele fez quando delegado apostólico para África não deixou nada a desejar a um São Francisco Xavier nas Índias. Tamanho seu zelo de um apóstolo Paulo em converter os gentios. Ensinar, transmitir, aquilo que recebeu. Nada de novo, nada de ambíguo, nada de escandaloso àquilo que por mais de 2000 anos Santa Igreja ensinou e aprovou. Infelizmente a campanha em reduzir a mera questão de “tradição litúrgica”, um apego ao passado, a um saudosismo “romântico” está prevalecendo a grupos de fiéis que durante anos viveram como excomungados, cismáticos e rebeldes. Um paliativo surgiu e parece que atendeu, pelo menos aos modernistas, pacificando a crise inter corporis. O que levou a uma nova crise, no caso alguns membros da própria FSSPX deixaram, ou foram convidados a deixar esse grupo. Bem, a questão não é tão simples como tentou resolver-se, É questão de Fé, Dogmática, ortodoxia. A prova disso é que grupos que se aproximaram pelo concessão do Muto Proprio Summurom Pontificum estão mais aceptiveis ás modernidades conflituosas com a Fé. Foi por isso que Mons. Lefebvre e D. Mayer saíram em defesa da Fé. Triste ver que hoje muitos dos seus padres já não defendem indubitavelmente o que aprenderam dos mais de 20 séculos da Santa Igreja. Que Nossa Senhora de Lourdes, que pede em suas aparições oração e penitência pelos pecadores, aceite nossas orações e penitências.

  8. Os lobos apenas se fazem de distraídos, coitada da presa que confia.