Eleições na CNBB: Dom Leonardo ou Dom Walmor?

A batalha entre o ecologismo apocalíptico e o gay-friendly.

Por FratresInUnum.com, 11 de março de 2019:  Aproxima-se a eleição da nova presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a ocorrer em sua próxima assembléia geral, no mês de maio, em Aparecida.

Duas alas, aparentemente opostas, mas complementarmente progressistas, aparecem na disputa: Dom Leonardo Ulrich Steiner, atual Secretário Geral da CNBB, e Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte, despontam como os principais candidatos.

* * *

Todo esquerdista que chega ao poder continua posando de vítima. Assim, Dom Leonardo Ulrich Steiner agora tem o álibi perfeito: o infarto. Como vítima do sistema, vai preparando a sua candidatura a Presidente da CNBB.

steiner walmor

Dom Leonardo Steiner (esquerda) e Dom Walmor (direita).

Para alcançar seu intento, porém, Dom Leonardo precisa ser transferido para uma diocese — é praxe que a presidência seja ocupada por um bispo diocesano, e não um auxiliar. Há quem diga que o seu “cardinale protettore”, Dom Claudio Hummes, irá providenciar sua transferência para uma arquidiocese “amazônica”– possivelmente Manaus ou Cuiabá – onde poderia alimentar, de forma mais efetiva, a histeria ecológica do Sínodo Pan-Amazônico.

Em recente entrevista à mídia Vaticana, Dom Leonardo já vai entrando no clima dos dramas ecológicos e indigenistas. Nada como matar dois coelhos com uma só cajadada: agradar o ecologismo de Papa Francisco e marcar posição contra o governo Bolsonaro. Só faltou derramar lágrimas e dizer: “Que saudades do Gilberto Carvalho! Aqueles sim eram bons tempos!”

Mas, o Apocalipse ecológico pode esperar. O Sínodo sobre a Amazônia só virá em outubro e as eleições da CNBB serão em maio.

Em 2011, para sua primeira eleição como Secretário Geral, Dom Leonardo contou com uma mãozinha do então Núncio Apostólico Dom Lorenzo Baldisseri, que “possibilitou” sua eleição, transferindo-o de São Felix do Araguaia para auxiliar em Brasília.

Já para maio de 2019, não consta que Dom Leonardo conte com as graças do atual Núncio. E, o que é pior, Dom Leonardo não parece ser o candidato do poderoso Dom Ilson Montanari, secretário da Congregação para os Bispos, o arcebispo brasileiro responsável pelas nomeações bergoglianas dos bispos do mundo inteiro.

Fontes murmurantes nos dão conta de que Dom Montanari, Secretário da Congregação para os Bispos, foi interrogado sobre uma eventual eleição de Steiner como presidente da Conferência Episcopal brasileira. A resposta teria sido incisiva: “Não! Agora é a vez de Dom Walmor”, o arcebispo de Belo Horizonte.

Dom Walmor de Azevedo, cuja simples em nosso histórico de posts demonstra a orientação. Sim, daquela mesma arquidiocese que recentemente foi denunciada pelo Instituto São Pedro de Alcântara como defensora da agenda LGBT através de uma “pastoral da diversidade”. A Arquidiocese desmentiu tudo e Dom Walmor fez de conta que não era com ele, mas… Quem convive na intimidade com Dom Walmor e com seu auxiliar Dom Joaquim Mól sabe perfeitamente que eles jamais poderão ser acusados de homofóbicos.

As pré-candidaturas de Dom Leonardo e Dom Walmor para presidência da CNBB revelam uma luta de titãs: Hummes vs. Montanari. Senhores bispos, façam suas apostas!

Mas, será que o episcopado brasileiro continuará permitindo que grupos de interesse os controle e fale por eles? Será que não darão um basta a esse aparelhamento e apresentarão uma chapa de bispos sensatos, que não tomem ações ideológicas? Será que não sairão da passividade e começarão a se organizar, a conversar entre si, a reagir, a tomar as rédeas dessa bagunça? Tudo depende só deles. Como leigos, só nos cabe esperar e rezar.

É um fato, porém, que os destinos da conferência episcopal brasileira ainda não estão determinados. A esquerda está perdida e dividida, ataca-se a si mesma, perdeu a força e a dinâmica. Há bispos inquietos com o afastamento do povo e da realidade. As urnas —  as coletas — demonstram o cansaço do povo fiel quanto a ideologias senis.

Sim, senis que, como Leonardo Boff, só sabem se lamentar que os jovens não embarcaram no seu sonho socialista: “Como pôde acontecer tudo isso e tanta insensatez em nosso país? Onde nós erramos? Como não conseguimos prever esse salto rumo à Idade Média?

Não há mais nada que se fazer? Rezemos para que os bispos, ao menos por graça de estado, sejam iluminados e se deem conta de que é chegada a hora da mudança, a hora de romper com aquilo que já está condenado ao fracasso e à total irrelevância histórica.

31 Comentários to “Eleições na CNBB: Dom Leonardo ou Dom Walmor?”

  1. Só acho difícil uma mudança por parte deles..
    Eles não querem mudar …
    A mudança só seria possível..se houvesse uma verdadeira conversao, um.derramamento do poder de Deus atraves do seu Espírito Santo.
    O que vemos é o contrário disso , só estão interessados em.cargos …uma tristeza …enquanto isso as almas sedentas de Deus .
    Estão pouco preocupados …
    Chegou o momento de conversão.
    Não e isso que falam da boca para fora , em suas, homilias cheias de hipocrisia…
    COVERSÃO queridos…
    Mas oremos para q Deus tenha misericórdia

  2. Já peço orações para Cuiabá! Teremos que intensificar as orações por aqui!

  3. O Boffento parece ser tão conhecedor de história quanto o é de teologia. Os nossos jovens querem dar um salto rumo à Idade Média, Época das Luzes, Época da Escolástica. Quanto e esta luta intestina (na acepção fisiológica do termo), nenhum fiel digno desse nome está dando a mínima para qualquer dos postulantes. Rezo para que vença o candidato do meio.

  4. Se Dom Leonardo for para Cuiabá, coitado do Padre Paulo Ricardo!

  5. Um candidato comunista e outro defensor da sigla LGBT, se correr o bicho pega e se ficar o bicho come, só nos resta rezar e muito. Um nome pode surgir, Dom Adair José Guimarães, começa ai a salvação da igreja católica.

  6. D. Walmor tem problemas sérios de doença, sem falar que seu auxiliar foi um forte candidato da esquerda nas eleições passadas…
    D. Leonardo esta desgastado e penso que, com esse infarto, não tem possibilidades…
    Falta um Bispo com a têmpera de um Dom Amaury Castanho, de feliz e santa memória, que contra todo possível, conseguiu promover à Presidência um D.Lucas Moreira Neves, também de feliz e santa memória.
    REZEMOS PORQUE a BRIGA é PIOR DO QUE PARECE…
    São Pedro e São Paulo, rogai por nós!

  7. Penso que estão colocando D. Leonardo e Dom Walmor como “bois de piranhas”, como se diz no Mato Grosso, para os “verdadeiros” candidatos da esquerda passarem ilesos e vitoriosos!
    Coloquemos nossa Esperança no SENHOR e não nas estruturas humanas!

  8. Um pior que o outro!
    Peçamos ao Bom Deus que abrevie este tempo de provação para a Igreja.
    Que o Coração Imaculado e Doloroso de Maria interceda por nós, pobres pecadores que vemos nossa Igreja perdida na escuridão da mundanidade!

  9. Um nome que não foi citado pelo artigo, mas que não tenho dúvidas que ainda sonhe com a presidência da CNB do B, é o de Dom Odilo Scherer.

  10. Não vemos nenhum destes bispos “modernos” pedir pela graça do Espírito Santo.
    Nem pela Virgem Santíssima ou pela imaculada Conceição.
    Só pela Mãe-Terra e pela diversidade…

  11. A CNBB fez definitivamente a Igreja Católica no Brasil virar uma partido político de esquerda!

  12. Eu não vejo outra solução para o Brasil – etambém para todo orbe católico – se não a intervenção Divina. Sabemos que Deus conduz todas a coisas desde o princípio e conhece as entranhas de tudo mas às vezes sua manifestação é mais clara. Creio que somente esta manifestação clara de Deus resolverá tudo isso porque os meios ordinários parecem não estar surtindo efeitos. Ademais os bons bispos não saem da toca e os bons padres que dão a vida pela Igreja parecem no momento estarem mais encurralados do que antes.

    Sobre Cuiabá: que Deus tenha misericórdia pois desde que o padre Paulo lançou as aulas sobre santidade o homem só vem levando lambada nas costas! Que Deus não permita um comunista na cátedra cuiabana. Amém.

    • Esclarecendo meu comentário: creio que todos os “novos” problemas que apareceram de uns meses pra cá na Igreja no mundo e no Brasil sejam de ordem espiritual. O inferno está trabalhando pesado contra os filhos de Deus. Esperemos a manifestação do Senhor. Amém.

  13. Duas perguntas: tem necessidade dessa instituição (cnbb) existir?
    Os bispos, juntos com o Papa, não seriam suficientes?
    Sou leiga, mas no íntimo do meu coração não vejo necessidade desta cnbb. Que Deus me corrija se estiver errada. Salve Maria!!!! Fiquem todos com Deus. Peçamos a Virgem Santíssima que volte seu olhar para a Igreja no Brasil.

    • As conferências episcopais não existem apenas no nosso país, realmente vc está no correta no que tange a “hierarquia da Igreja”: Papa e bispos, as conferências episcopais são organizações q foram criadas apenas para auxiliar, porém todas juntas não possuem poder para “mandar” num bispo q seja, o q ocorre é o aparelhamento dessa ditas conferências episcopais, a idéia até q é boa, o problema é como acontece com tudo q as esquerdas põem as mãos, é sequestrar tudo, organizações, discursos, ou coisa q o valha, para sí corrompendo-as.

  14. Escolher entre o roto e o esfarrapado….

  15. “Epigrama fisiognômico e mistérico de pincturas outrora vistas e ora olvidadas”
    Na cara d´um, o vício estampado do culto à dor infrene dolorista: pensa que é cavalo marinho, embora seja apenas masoquista.
    Na cara d´outro, de quem ama os marcos ($) da Conferência teutônica, a vulpina e argentária fauce: come a lagosta da tia-avó forquilhista, mas pensa apenas em arrotar alface.
    Bispo Maiscedo e Santiago Vem-Diabos: não sois os únicos a fundar seitas; vede que estais mal acompanhados.

  16. NA verdade, o que se mira é a sucessão papal de Bergoglio, que já está com seus 83 anos de idade. Idade avançada. Por isso, para ter destaque num proximo e iminente Conclave, esse cargo provavelmente será exercido e ocupado por um Cardeal que aspire a sucessão de Bergoglio, ou a algum cargo forte em Roma. Mesmo a tendência conservadora estar nas veias da juventude que perfila nos seminários, um Bispo de viés conservador cairia bem, sem falar que, diplomaticamente seria salutar em relação à politica interna no Brasil, e como um todo na politica Latino Americana.

    • Tendência conservadora? Onde??? Só tenho visto padres jovens e seminaristas completamente modernistas e com mentalidade protestante.

    • Usando este cenário citado como exemplo, parece mais plausível a eleição entre Dom Orani João Tempesta ou Dom Odilo Pedro Scherer.
      Creio que são os cardeais brasileiros aptos à votar, que podem exercer certa influência no futuro conclave (são Arcebispos de grandes arquidioceses, exerceram ou ainda exercem papéis em congregações romanas e já tem a sua “fama” formada entre os demais cardeais do mundo). Não surpreenderia se Dom Orani fosse eleito papa.
      “À nosso favor” tem o fato de não serem tão esquerdistas quando olhamos para Dom Walmor ou Leonardo Steiner.
      Mas, sinceramente, devemos rezar e muito.

    • Será que WESLEY é pseudônimo literário de ORANI?

  17. Não importa quem vença, de qualquer maneira nós perdemos.

    • Não creio que, num futuro conclave, os cardeais escolham de novo alguém da América Latina; pelo menos não tão cedo. Gato escaldado…

  18. Eu particularmente, mais do que a eleição do presidente, que é um cargo mais honorífico e protocolar, me preocupo mais com a eleição do secretário, que é quem realmente toca o dia a dia da conferência episcopal. Não é à toa que o cargo de secretário é sempre exercido por um bispo auxiliar, justamente porque um diocesano não conseguiria conciliar as duas funções.
    O meu medo é que junto com dom Walmor como presidente, venha no “combo” o bispo (?) Joaquim Moloc como secretário. Ou algum outro auxiliar de mesmo “perfil pastoral”, com “cheiro de ovelha”, como o bispo Esmeraldo, auxiliar de São Luís.

  19. Leonardo Steiner em Cuiabá???? Coitado do Padre Paulo Ricardo…

    • Parece que esqueceram que Cuiabá não está vacante. Seu Arcebispo só tem 72 anos. Vão acelerar sua aposentadoria, com justificativas solenes, pra colocar D. Leonardo lá??????????????

    • Vale lembrar que mesmo o arcebispo tendo 72 anos , podem nomear um arcebispo coadjutor (com direito a sucessão) …. Até a renúncia do arcebispo titular… Como anda acontecendo em algumas dioceses do Brasil.

  20. Vamos de muito mal a bem pior!

  21. Dom Sérgio deverá ser reelegido.
    a Campanha já está em andamento.

  22. Dom Antonio Keller, ah se o povo catolico pudesse votar.

  23. Vixi. É escolher entra a cascavel e a cobra coral.