Carta assinada por mais de 1.500 pessoas acusa Papa Francisco de ”delito canônico de heresia”.

IHU – Um grupo de estudiosos e padres católicos escreveu uma carta aberta ao Colégio dos Bispos, acusando o Papa Francisco de heresia.

A reportagem é de Maria Benevento, publicada em National Catholic Reporter, 01-05-2019. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

A carta, publicada no site LifeSiteNews no dia 30 de abril, acusa Francisco de uma “rejeição abrangente do magistério católico sobre o matrimônio e a atividade sexual, sobre a lei moral e sobre a graça e o perdão dos pecados” e é enquadrada como o terceiro passo de um processo que começou com uma carta privada enviada aos cardeais e aos patriarcas católicos orientais em 2016.

Embora a carta de 2016 de um grupo similar apontava para “heresias e outros erros sérios” promovidos pela exortação apostólica Amoris laetitia, de Francisco, e uma “correção filial” de 2017 afirmava que Francisco havia “sustentado” sete posições heréticas, esses signatários não chegaram a afirmar que o papa era culpado de heresia.

A carta do dia 30 de abril vai além, acusando Francisco de “delito canônico de heresia”, o que os escritores definem em seu resumo como o ato quando alguém “consciente e persistentemente nega algo que ele sabe que a Igreja ensina como revelado por Deus”.

Eles pedem aos bispos admoestem Francisco publicamente a “abjurar” dessas heresias, incluindo “repudiar e reverter” ações que manifestaram heresia, como a “nomeação de bispos e cardeais que apoiaram essas heresias por meio de suas palavras e ações”.

Se Francisco não se arrepender, a carta pede que os bispos declarem que ele cometeu heresia e “sofra as consequências canônicas desse crime”. Essas consequências devem incluir a remoção do cargo, argumentam os escritores em uma seção após as assinaturas que discute o direito canônico e a teologia relacionada à heresia papal.

Os 19 signatários da carta incluem o padre dominicano Aidan NicholsGeorges Buscemi, presidente da Campagne Québec-Vie e membro da Academia João Paulo II para a Vida Humana e a FamíliaMaria Guarini, da Pontifícia Universidade Seraphicum de RomaBrian McCall, professor de direito e editor-chefe do Catholic Family NewsAnna Silvas, pesquisadora adjunta da Universidade da Nova InglaterraJohn RistRobert CassidyPe. Thomas CreanPe. John HunwickePeter Kwasniewski; e John Lamont.

Um abaixo-assinado no Change.org convidando assinaturas adicionais somou mais de 1.500 nomes até o meio da manhã do dia 1º de maio.

Assim como a correção filial de 2017, a carta acusa Francisco de sete heresias, incluindo o fato de que as pessoas podem romper intencionalmente a lei divina em uma questão séria sem cometer pecado mortal, que os atos sexuais entre pessoas divorciadas e em segunda união “às vezes podem ser moralmente corretos” e que “Deus não apenas permite, mas também deseja positivamente o pluralismo e a diversidade das religiões”.

Como prova, eles oferecem uma lista das declarações públicas de Francisco sobre as verdades da fé, muitas delas da Amoris laetitia, assim como uma lista de ações que o papa adotou que indicam a crença nas heresias que eles listam.

Muitas das “ações” estão relacionadas a indivíduos que Francisco designou para cargos importantes ou que eles alegam que ele apoiou de alguma outra forma. Eles incluem as pessoas acusadas de cometer ou encobrir atos de abuso sexual, como o ex-cardeal Theodore McCarrick (que Francisco recentemente laicizou por abuso de menores) e o bispo chileno Juan Barros Madrid (cuja renúncia foi aceita por Francisco em junho).

Indivíduos que expressaram apoio aos católicos LGBT ou disseram que os católicos divorciados e em segunda união deveriam receber permissão para receber a Comunhão também são listados como evidência da heresia de Francisco. Eles incluem o padre jesuíta James Martin, o cardeal Blase Cupich e o cardeal Kevin Farrell.

24 Comentários to “Carta assinada por mais de 1.500 pessoas acusa Papa Francisco de ”delito canônico de heresia”.”

  1. Resumindo: a ala conservadora da igreja conciliar contra a ala progressista. Falam da Amoris Laetitia como se a nova doutrina, tanto no novo catecismo quanto no novo código, não tivesse invertido os fins do matrimônio.

    • Corrigindo: a ala fiel ao magistério da Igreja contra a ala que quer transformar a Igreja numa ONG.

  2. O simples fato de ser comunista, fazendo acordos com a China, por exemplo, em detrimento da sua posição papal perante o governo comunista chinês e submetendo-se às suas imposições, revela algo surpreendente jamais visto por um papa.

    • Prezado Félix, Paulo VI e João Paulo II imploraram pelo fim dos Estados católicos, e hoje são “santos”. Francisco morrerá e haverá quem grite santo súbito.

  3. O clero dito “conservador”, tão gangrenado como os aduladores de Gramscisco, continua na moita a escrever artigos de literatura eclesiástica sobre a “crise ariana” ou “o panteísmo formal de Henri de Gand”, mas não move um dedo para honrar a Igreja e o Salvador: muito pelo contrário, vão dormir tranquilos e rotundos depois de lerem as “Atas dos mártires” nalguma edição erudita e bem encadernada.
    Enquanto isso, Nosso Senhor Jesus Cristo exuda sangue, mais uma vez crucificado e abandonado por quase todos.

  4. Também assinei!

  5. Recebi, por um amigo, o texto em inglês e em italiano. Já tem algum traduzido para o português, para divulgá-lo a mais pessoas?

  6. Ficarão sem reposta…Como os dubias dos Cardeais…
    Francisco há muito incorreu em heresia, a Amoris tristitia é apenas a ponta do iceberg…
    Queiramos ou não, a Igreja está à deriva, provando mais uma vez sua autenticidade…
    Ele não só incorre em heresia como gosta de humilhar a Igreja de Deus, como naquele ato cômico, se não fosse trágico, de beijar os pés daqueles senhores…Uma pessoa que não pode estar de joelhos muito tempo se abaixa e levanta 3 vezes seguidas…Vai ser ator assim na Globo… Faça-me o favor…Posso ser tudo, menos idiota, pra não perceber o circo que Bergóglio monta quando está diante dos holofotes…
    Pessoas que já estiveram com ele no palacete Santa Marta presenciaram como ele é sisudo e seco no trato cotidiano…
    Enquanto isso, mais de 400 Bispos abaixarão a cabeça como vaquinhas de presépio em Aparecida para ele…Os cardeais serão os primeiros…Os Bispos carreiristas então…
    E o Papa Bento continua seu martírio silencioso e cruel por ter rejeitado a cruz que o Senhor lhe impôs, vendo Bergóglio virar a Barca da Igreja de ponta cabeça…
    Quando e como acaberá esse teatro?
    A Deus pertence…
    Intensifiquemos nossos terços nesse mês santo de maio dedicado a Santíssima Virgem de Fátima…
    Se estou engando, me corrijam por favor, mas, a FSSPX está calada demais diante desse vulcão Bergogliano…
    Como disse Nosso Senhor: “os filhos das trevas são mais espertos que os filhos da luz”…
    Santo Atanásio, rogai por nós!

    • Eu li que certa vez um grupo de pessoas em uma visita fizeram críticas ao Francisco para o Bento XVI e que o papa emérito os expulsou por isso.
      O Bento XVI, que participou do Concílio Vaticano II, também não está tão isento de responsabilidade disto tudo que estamos vivendo. Agora ele vive isolado do Mundo em uma “ilha” paradisíaca fora da realidade.

  7. Aqui está o que não poderia faltar do papa Francisco, desse site, ideal para essa terrível ação de “dialogar” com os comunistas, pérfidos e oportunistas:
    … *”Se eu fosse um cartunista, desenharia o Santo Padre de joelhos oferecendo as chaves do Reino dos Céus ao presidente Xi Jinping e dizendo “Por favor, reconheça-me como Papa”.
    E ainda, aos padres e bispos da Igreja clandestina, eu posso apenas dizer isto: Por favor, não iniciem uma revolução. Eles tomam as suas igrejas? Você não podem mais exercer suas funções? Vão para casa e rezem com a sua família. Preparem o solo. Esperem por tempos melhores. Retornem às catacumbas. O comunismo não é eterno”.
    *https://fratresinunum.com/tag/cardeal-joseph-zen-zekiun/
    .

  8. Pena que os signatárias desejam que se retorne a “hermenêutica da continuidade”, tão defendida por Bento XVI. Ou seja, quem irá salvar a Igreja de seus salvadores?

    • Se me permite a crítica, seu comentário me traz a lembrança a imagem dos fiscais sanitaristas aqui do meu estado que obrigam os comerciantes a jogar comida boa fora por causa de burocracias legais enquanto famintos catam restos no lixo e comem.

  9. “Quando o pastor se transforma em lobo, cabe ao rebanho se defender imediatamente” (disse um santo bispo católico anônimo).

  10. Fico com o comentário do padre Ferraz abaixo.

    fonte :http://santamariadasvitorias.org/francisco-e-os-pigmeus-da-teologia/

    Francisco e os pigmeus da Teologia
    Postado em 01-05-2019

    Pe. João Batista de A. Prado Ferraz Costa

    Li há pouco o libelo acusatório contra o bispo de Roma Francisco Bergoglio por delito de heresia subscrito por 19 teólogos.

    A despeito da alta qualificação acadêmica ostentada pelos signatários, a despeito dos erros públicos e notórios propagados pelo acusado, devo dizer que, lendo o documento, o sentimento que me dominou foi de certa insatisfação.

    Explico-me. O estado atual da Igreja é de tal degradação, que hoje qualquer disputa entre as várias facções religiosas dessa confederação de seitas em que se transformou a Igreja pós-conciliar, me parece uma luta entre pigmeus da teologia, ou melhor, uma querela entre os pupilos daqueles hereges da Nova teologia condenada por Pio XII na Humani Generis.

    Churchill disse certa vez: “A guerra dos gigantes terminou, começam as querelas dos pigmeus.”

    Realmente, a gloriosa guerra contra a heresia foi combatida por Dom Lefèbvre e Dom Mayer, não só durante o Vaticano II mas sobretudo na guerra ofensiva e defensiva do pós-concílio, quando publicaram dois manifestos episcopais denunciando os erros do Vaticano II propagados e levados às consequências extremas por João Paulo II.

    Onde estavam os pigmeus então? Estavam adulando João Paulo II e mancomunados com Marcial Maciel.

    Onde estavam os pigmeus? Estavam negociando com os dissidentes da TFP para criar a Associação dos Arautos.

    Sim, quanto negócio foi feito!

    Por isso, quero ficar longe de toda essa querela. E dou a Francisco o benefício da sua coerência com os princípios do Vaticano II, ao mesmo tempo que manifesto meu desprezo por esses pigmeus que até ontem vilipendiavam os verdadeiros católicos da tradição e agora lhes estendem a mão, pedindo ajuda para apagar um incêndio que ajudaram a propagar.

    De vez em quando me ocorre a idéia de que o próximo incêndio será no Vaticano, não para consumir Francisco, gigante do Modernismo, mas os pigmeus negociadores, oportunistas, defensores de uma Igreja que renegou o Syllabus de Pio IX e não quer arcar com as consequências do seu “aggiornamento”.

    A Francisco só resta trilhar o caminho aberto por seus mestres João XXIII, Paulo VI, João Paulo II do Espírito de Assis e do Beijo do Corão. A Francisco só lhe resta mandar lamber sabão a todos os pigmeus que se põem no meio do seu caminho.

    Anápolis, 1º de maio de 2019.

    Solenidade de São José Artesão

    • A crítica é válida e o texto está muito bem escrito mas que se diga em favor dos ” pigmeus ” : antes tarde do que nunca. Me lembram a figura ficcional do capitão Butler da obra ” E o vento levou … ” que mesmo depois de encher os bolsos de dinheiro de contrabando arriscou tudo e mais um pouco em favor de uma causa que sabia perdida desde o início.

      Ps.: não estou comparando a causa dos confederados com a causa dos tradicionalistas católicos, que fique registrado.

    • Exatamente.
      De minha parte, onde lê “pigmeus” eu lia “ratazanas de esgoto vorazes e de olhos esbugalhados”.

  11. “Essas consequências devem incluir a remoção do cargo…”

    Para a remoção do cargo, tem que haver a Declaração de Excomunhão expedida por uma Autoridade Judicial. Que autoridade vai julgar um suposto Papa?

    Considerando o Código de Direito Canônico atual, parece que a Privação do ofício seria possível – esta sim pode ser ipso facto.

    “A privação surte efeito segundo as prescrições dos cânones do direito penal.” (cân. 196, § 2)

    “…o clérigo pode ainda ser punido com as penas referidas no cân. 1336, § 1, ns. 1, 2 e 3” (cân. 1364, § 1)

    O cânon 1336, § 1, nº 3 e § 2 falam de uma proibição/privação latae sententiae.

    Somente as penas latae sententiae dispensam a Declaração de Excomunhão e a Autoridade Judicial que emite a declaração. Não seria correto esperar que um Papa validamente eleito fosse submetido à Declaração de Excomunhão e à Autoridade ou autoridades que o julgassem.

    “Se creste e crês que a suprema e excelsa autoridade e o poder jurídico dos que foram Romanos Pontífices, de Nós que agora o somos, e dos que no futuro o serão, foi, é e será tão grande que não foi, nem é, nem no futuro será possível serem julgados por ninguém; mas que eles foram, Nós somos e eles serão reservados para ser julgados por Deus só; e que, das nossas sentenças e juízos não se pode, nem se pode, nem se poderá apelar a qualquer outro juiz;” (Clemente VI, Carta Dogmática “Super Quibusdam”, Exame de fé dos armênios, 29 set. 1351).

  12. A Carta está traduzida e disponibilizada em algum local?

    Att,

  13. Conciliares contra conciliares.

  14. Por falar em pigmeus, que fim levou o propósito da Manobra Judite de João Clá que justificou a fundação dos Arautos do Evangelho, pretensão em abalar a estrutura (eclesiástica), vale dizer, o clero, quando o que transpareceu foi que os Arautos do Evangelho é que foram abduzidos pelo próprio Clero.

  15. Pessoal,
    Na história da igreja, há dois mil anos nunca houve um caso de um papo foi declarado deposto por causa de heresia durante seu pontificado. O papa Honório I foi anatematizado somente após a sua morte. O último caso de um papa herege ou quase herético foi o Papa João XXII (1316-1334) quando ensinou a teoria segundo a qual Santos desfrutaria da Visão beatífica somente após julgamento final da segunda vinda de Jesus. O caso foi abordado da seguinte maneira: houve demonstrações públicas (Universidade de Paris e Rei Felipe da França) uma refutação das teorias papaia por meio de várias publicações teológicas e uma correção fraterna do cardeal Jacques Fornier, mais tarde sucedeu João XXII com o nome de Bento XII (1334).
    Resumindo, na prática, a Igreja deixa o julgamento final sobre um papa herético reinante para os seus sucessores ou para um futuro Concílio ecumênico, como foi no caso do Papa Honório I. O mesmo provavelmente teria acontecido com Papa João XXII se ele não tivesse se retratado o seu erro.
    Ocorre que estamos vivendo o FIM DOS TEMPOS, com dois papas vivos, morando no Vaticano, usando hábitos brancos e sendo tratados com o pronome de tratamento Vossa Santidade, algo inédito na história da Igreja.
    SINAIS DOS TEMPOS!!!

  16. Pensei que essas situações só se encontravam nos livros de história da Igreja, mas é real e está aí para quem quiser ver…

  17. O texto ORIGINAL EM ITALIANO de Abu Dhabi não fala de Diversidade e Pluralidade de Religiões, no plural, mas de RELIGIÃO, no singular. A tradução Inglesa está errada e não corresponde ao original/oficial em Italiano.
    Ora, o Catolicismo compreende diversidade e pluralidade de costumes, tradição, ritos etc.

    Logo, O TEXTO NÃO É HERÉTICO.

    Ficou satisfeito com a informação? Reze uma ave Maria para mim.

    ———-

    Existe possibilidade de interpretação correta (ortodoxa) da Dignitatis Humanae? Se houver, me fale, por favor, por misericórdia e por caridade. Eu o estudo a quase 3 anos e ainda não encontrei. Vejo apenas uma negação quase que Absoluta da Fé, da necessidade da Fé para ser salvo, Liberalismo, Filosofismo, Positivismo e Naturalismo, de tal forma que não parece não haver forma de contornar ou de desculpar/relevar, ou achar algum possível sentido secundário.

    Estou quase 100% Sedevacantista. O meu coração tende a repousar e a descansar no SedePLENISMO, mas a inteligência e o meu espírito se perturba, de tal maneira que, o calar e ficar quieto assemelha-se a TRAIÇÃO.

    E a posição da FSSPX parece ser a mais Perigosa, Contraditória e Esquizofrênica, é além de dúbia, indecisa e em cima do muro, e um muro alto, cheio de pontas pontiagudas e afiadas.

    Salve Maria, Viva Cristo Rei!

  18. A carta em questão é um pastel de vento, não tem consistência. Quem o escreveu está incerto de que o Papa Francisco seja herege, incorre em muita vaguidão. O Papa não é herege, até porque a imprecisão da linguagem que ele usa em suas entrevistas não o colocam sob nenhuma heresia catalogada pela Santa Igreja. Uma coisa que precisamos nos habituar (e coloco este conselho para mim mesmo em primeiro lugar) é recorrer mais ao site Vatican News e ao próprio site do Vaticano para sanar dúvidas do que o Papa disse ou não disse. A agenda da grande mídia quer nos colocar a todo custo contra a Santa Sé e contra os Bispos, assim como muitos vlogueiros ditos católicos que são coqueluche entre os que se pretendem ortodoxos na fé, mas que têm sido muito incautos ao dar ouvidos demais a tipos como Bernardo Küster e o prof. Emilio (canal TV Nossa Senhora de Fátima no Youtube). Entre esses vlogueiros histéricos e fanfarrões há muitas trevas, muito achaque, muita beligerância, muita acusação vazia, muitos juízos e atitudes temerárias, e nenhum esclarecimento real. Mesmo que tenhamos de resistir a parâmetros do CVII, temos de conhecer-lhes os documentos. O Marcos Lemos, do Youtube, está certo, as ponderações dele são muito boas.