Por detrás dos abraços e tapinhas nas costas…

FratresInUnum.com, 4 de maio de 2019 – Aparecida. Assembleia dos bispos em andamento. Clima pesado! A devoção a Bergoglio nunca esteve tão fervorosa… Ele é o único argumento.

Qualquer bispo que suba à tribuna para tecer críticas ao governo Bolsonaro, defender índios e quilombolas, protestar contra o desarmamento e a reforma da previdência, é aplaudido com entusiasmo.

Exatamente como denunciou Dom Angélico Sândalo Bernardino dias atrás, não se mencionam os nomes para a eleição da presidência na próxima segunda-feira. Entre os próprios bispos, vige certa perplexidade. Tudo corre de modo discreto, talvez porque a eleição já esteja resolvida e Dom Jaime Spengler e Dom Joel já estejam eleitos, talvez porque tenham medo dos infiltrados (do Fratres?).

Infelizmente, a CNBB acomodou-se orgulhosamente à sua tradicional posição petista e, como dizia Augusto Nunes no programa “Os Pingos nos Is” de ontem, na Rádio Jovem Pan, “com isso, a CNBB se tornou uma entidade parecida com a UNE, não tem maior representatividade, não tem a maior importância, só trata de política”.

Os conservadores (sim, dizem que há alguns lá — um deles, usa batina o ano todo, mas na Assembleia tira, “corporativisticamente”, o clergyman do armário), por sua vez,  fazem o que podem: estão astuciosamente articulando uma roda de sanfona para o fim do encontro.

Tags:

18 Comentários to “Por detrás dos abraços e tapinhas nas costas…”

  1. Sim… Bem triste e vergonhoso tal papel dos “conservadores” !

  2. NEM TUDO ESTÁ TRANQUILO NO REINO DA CNBB.

    Soube através de fonte segura que os conservadores estão deixando as diferenças de lado e estão se unindo para discutirem o futuro da Igreja. Conseguiram se reunirem com alguns Bispos simpáticos a causa tradicionalista. Não é fácil reunir os Lefvrevistas, os Monfortianos, os Arautianos, os Legionários, os Ratzinguerianos e os Tridentinos numa sala só. A briga começa no fazer a oração inicial. Mas soube que eles fizeram uma reunião e conseguiram colocar uns pontos em comum para apresentar na assembléia e para tentar eleger um membro do grupo. VAMOS VER SE TERÃO SUCESSO.

    • Só uma correção:
      Não existe ” lefevristas” porque Dom Marcel não fundou uma seita. Apenas preservou a tradição e a santa missa tridentina (que se não fosse pelo trabalho dele, hoje seria peça de museu).

    • Quanta bobagem… pelo amor, não achem que existam Bispos Tradicionalistas no Brasil! É uma cegueira e uma ignorância tremenda. Ainda coloca como se tivesse algum bispo Lefvrevista, disso o sr pode ter certeza que não tem! Quem se inspira em Dom Lefebvre, jamais participaria dessa máfia acatólica!

    • Quer dizer… tem um Bispo Tradicionalista no Brasil! Mas é tão surreal misturar a água pura com óleo podre, que nem compensa misturar o nome de Dom Tomás de Aquino com esses impostores fantasiados de pastores protestantes.

    • Pécço interseção do Pé. PIO SANTO TREMENDAMENTE PERSEGUIDO POR ŔOMA VATICANO. MAS Sto PAPA JOAO PAULO FOI VISITA-LO E RECONHECENDO SUA SANTIDADE. QUE DEUS MARIA SUA MAE E NOSSA PROTEJA A SANTA IGREJA NO BRASIL INVADIDA POR MAUS ESPIRITOS

    • Uma correção ANNA MARIA VILLAC DE FARIA PAULISTANA QUE ACOMPANHEI DESDE D. JOSÉ ,falecido acidente aéreo? CARDEAL MOTA , DOM ANTONIO ALVES DE SIQUEIRA , DOM PAULO ROLIM LOUREIRO até chegar ao Exmo. CARDEAL ARNS. NESTES ANOS O MUNDO MUDOU …MAS…A DOUTRINA CATOLICA APOSTOLICA ROMANA E OBVIAMENTE A MORAL CRISTÁ IMUTAVEL

  3. Bem outrora, em 2005, dom Geraldo Majella, reconheceu o apoio da Igreja, por meio das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), à expansão do Partido dos Trabalhadores-PT no País, nos anos 80, mas evitou críticas ou qualquer mea-culpa aos grupos católicos considerados ”progressistas, de esquerda”, especialmente num momento em que a conduta ética do PT é questionada até por setores da propria esquerda.
    Dom Geraldo sugeriu que a manifestação política de padres e bispos à época não deve se repetir, independentemente de candidatos e partidos, porém ”O importante é que nós, como Igreja e bispos, não podemos apoiar candidatos e partidos que não confiamos ou acreditamos”, das esquerdas, em especial, afirmou.
    Ele disse que a CNBB marcou presença na divulgação do partido de Lula da Silva nas cidades brasileiras. ”Certamente, essa participação não é de agora, e essa vontade de colaborar houve também por parte da CNBB”, salientou, fez um mea culpa, e prossiga até hoje forma cada vez mais pública, ostensiva e também audaz.
    Ele observou, no entanto, que a manifestação política individual de representantes de grupos religiosos ligados a entidades como a conferência é livre e o que não pode ocorrer, segundo o presidente da CNBB, é dar o suporte das organizações a candidatos e legendas. ”Não podemos impedir que nossos grupos se pronunciem politicamente no campo local”, mas evitemos candidatos anti cristãos, das esquerdas, que conspiram contra a Igreja católica.

  4. Antigamente, havia apenas os erros de concordância nominal e verbal naqueles enfadonhos sermões de quem não tem absolutamente nada a dizer, nem mesmo no recôndito de uma latrina. Da concordância passou-se ao número, e hoje os erros são de plural. Não há unidade na cnbb como também não há no inferno, que é o país da dessemelhança.

    Não espero nada dessa gente, no entanto penso no paradoxo que é o fato de se receber o episcopado APENAS e tão-somente para que as penas do inferno sejam mais horrendas e lacerantes. Que ironia…!

    De resto, prefiro um bilhão de vezes um bergogliano convicto a um conservador chupador de polegar chamando a mamãe.

    O único mal na Igreja é a impostura. E os imundos e gangrenados sequazes do grande impostor simoniaco e indecente têm ao menos o crédito de não serem tão hipócritas e degenerados.

    Deus me livre dessa gentalha. Prefiro conversar com as prostitutas. Elas ao menos costumam se converter de todo o coração.

  5. Então já repartiram o butim?

    Pros “bergoglianos”, a presidência da CNBB, para os “neocon”, a secretaria-geral…

    A Igreja no Brasil tá perdida mesmo.

  6. Nada de novo no front, esses bispos vão com Bergoglio até o inferno, se for preciso!

  7. Temos que rezar pelos Bispos! Esses comentários dessa forma não ajudam! Só divide! Vamos confiar a Assembléia dos bispos a Nossa Senhora! Ela prometeu que ” por fim seu Imaculado Coração triunfará”! E principalmente Nosso Senhor nos garante determinado que “as portas do inferno nunca prevalecerão sobre sua Igreja”! Vamos confiar e rezar!!!

    • Padre, desculpe, mas não adianta só rezar. É necessário agir. Eu sugiro que sejam cobradas dos bispos e dos outros religiosos católicos condutas condizentes com a doutrina da igreja. Acho que todos deveriam fazer inclusive cursos de reciclagem, de preferência com o catecismo de Pio X, ensinamentos dos doutores da igreja , Código de Direito Canônico, estudar o missal, a Bíblia.

  8. Um sinal importante a observar é a crítica ao governo Bolsonaro.
    Isto demonstra claramente o desespero da CNBB, da falsa cristandade, da esquerda sinistra (mesmo sendo pleonasmo, deve-se afirmar), dos socialistas selvagens, enfim, pois todos sabem que os seus dias estão contados e aqui fica a minha previsão mais uma vez de que não se passará uma década e todos eles definharão como ratos sem alimentos.

  9. Graças a Deus sou católico apostólico romano. Não faço parte dessa seita.

  10. A tese do John Lamont, da compreensão tirânica da autoridade, talvez explique o comportamento dos ‘bons’:

    https://carezia.org/2019/04/23/tirania-e-abuso-sexual-na-igreja-catolica-uma-tragedia-jesuita/

  11. Sr. Pedro, CONCORDO com vossa opinião. DEUS seja louvado !