Arturo Sosa denuncia um complô ultraconservador para forçar um futuro Papa a renegar o Concílio Vaticano II.

IHU – “Existem pessoas dentro e fora da Igreja, que desejam que o papa Francisco renuncie, porém ele não o fará”. Claro e direto, o superior-geral da Companhia de Jesus, Arturo Sosa, sj., denunciou durante o Meeting de Rimini um complô dos setores ultraconservadores contra Bergoglio e o que isso representa.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 20-08-2019. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

O objetivo não é somente ir contra Francisco, mas ir mais além: “Creio que a estratégia final desses setores não é tanto forçar o papa Francisco a renunciar, mas também afetar a eleição do próximo pontífice, criando as condições para que o Papa seguinte não continue aprofundando o caminho que Francisco indicou e empreendeu”.

Por oposição, o superior dos jesuítas considera que “é essencial que essa viagem continue, de acordo com a vontade da Igreja claramente expressada no Concílio Vaticano II, do qual o papa Francisco é um filho legítimo e direto”.

Durante sua intervenção em RiminiArturo Sosa apontou a “nostalgia” da Igreja europeia por “um passado idealizado, como se a sociedade na Europa fosse uma sociedade cristã perfeita. As pessoas vivem nostalgicamente por um passado que nunca existiu. Nos Estados Unidos, por outro lado, se centram na inculturação”.

“O cristianismo não é uma religião intimista, somente se pode viver em comunidade”, agregou o jesuíta, que recordou como “o Espírito Santo nos fala hoje através dos jovens. Todos estamos chamados a nos aproximar deles”.

“A Igreja dirigida por Francisco está apostando na educação dos jovens, extraindo deles recursos e valores”, apontou Sosa, que citando Bergoglio insistiu que “o futuro da humanidade passa pela inclusão social dos pobres. Porém isso não se faz de fora, é uma condição para caminhar juntos. Devemos nos aproximar dos pobres, adquirir seu olhar na vida”.

“O discernimento deriva do sentido de obrigação para o imperativo da consciência, a obediência à vontade de Deus. A liberdade e a verdade, a lei e a responsabilidade, a autoridade e a obediência somente se integram no discernimento”, afirmou em outro momento do diálogo, no qual enfatizou a “mensagem revolucionária” que Francisco traz à Igreja: “Necessitamos conhecer intimamente ao Senhor que se fez homem para mim, para que quem o ama, o siga”.

“No discernimento – agregou – não estamos divididos entre crentes e não crentes, entre homens morais e não morais, entre aqueles que promovem o bem de todos ou aqueles que semeiam medo e divisão”.

Finalmente, e sobre a secularização da sociedade, Sosa apontou que “se o lemos como um sinal dos tempos, talvez seja um sinal de esperança e não desespero. A sociedade secular é talvez o novo espaço para viver e difundir nossa fé”.

27 Comentários to “Arturo Sosa denuncia um complô ultraconservador para forçar um futuro Papa a renegar o Concílio Vaticano II.”

  1. O cidadão realmente acha que a Igreja é uma organização política, ong ou algo do tipo: “o futuro da humanidade passa pela inclusão social dos pobres”
    Esta frase já denúncia o sujeito. Depois não entendem porque há tanta resistência dentro da Igreja….

  2. “Arturo Sosa denuncia um complô ultraconservador para forçar um futuro Papa a renegar o Concílio Vaticano II” – eu participo desse complô rezando diariamente o terço, sempre pedindo a Deus um seu Vigário que lance no fogo o Concílio Vaticano II.

    • A vanguarda armada revolucionaria do século 21, um homem sozinho no quarto com um terço e súplicas — uma afronta ao Estado Demoniaco de Direito.

  3. (…)de acordo com a vontade da Igreja claramente expressada no Concílio Vaticano II, do qual o papa Francisco é um filho legítimo e direto”(…)

    Disso eu não tenho dúvidas.

  4. Se existe um complô ultraconservador, eu não sei. Deve ter bem poucos membros pelo que se vê por aí. Mas que há uma máfia de modernistas flagelando o Corpo de Cristo há décadas, isso eu não seria doido de negar.

  5. No meu ponto de vista a intromissão comunista dentro da igreja com a entrada desse Papa ficou muito clara. Seria um ganho para o mundo e a verdadeira igreja de Deus se ele renunciasse pois os padres e bispos estão se transformando em militantes comunistas, partidários e não servos de Deus responsáveis pela propagação do evangelho e a verdadeira doutrina católica. O resgate da igreja de Cristo depende da renúncia do papa Bergoglio ou a Igreja não vai passar de uma instituição subserviente dos interesses heréticos do comunismo mundial.

    • Diante da situação, inclusive no Colégio dos Cardeais, creio que o próximo Papa poderá ser um Bergório piorado.. Devemos rezar para que o Espirito Santo guie Bergório e ele se converta.
      São pedro negou Cristo 3 vezes, São Paulo perseguiu os Cristãos e participou no Martírio de Santo Estevão; Santo Hipólito, foi o primeiro antipapa, se reconciliou com o Papa Calisto e morreu mártir.

  6. Me parece que o Pe. Arthuro Sosa idealiza o pontificado de Francisco como um pontificado que há de trazer todas as soluções para a Igreja nos dias de hoje. Faz críticas ao cristianismo na Europa, elogia o mesmo nos EUA e fala de uma sociedade secularizada como uma sociedade mais propícia a evangelização. No meu ponto de vista, eu vejo o mundo de hoje não simplesmente como secularizado, embora a expressão não esteja errada, mas como um mundo neopaganizado. Vivemos em um mundo neopagão, onde as práticas pagãs do passado retornaram e tornam muito mais difíceis a evangelização, pois acabam envolvendo os cristãos nas práticas de sincretismo ou mesmo arrastando-os à apostasia.

    • É a Itália renascentista, só que global; toda cidade do mundo é agora Florença, toda podre, usurista e somomita, cova de degenerados. Francisco é Alexandre VI, só que tem ONGs e hereticos como meretrizes e amantes, o poder midiatico substituiu o veneno, as conspirações, assassinatos de reputações, alianças — todas continuam, só mudaram os alvos, as moradas e festas luxuosas foram substituidas pelas câmaras da ONU e seus encontros descolados, a inimizado com os turcos tornou-se amiguismo.
      Só falta um dominicano, mas só não pode conspirar e matar ele, pos aí vai ter outra cisma poucos anos depois.

    • Nem compare o Papa Francisco com o Papa Alexandre VI, que apesar de seus pecados graves, foi um bom Papa, a prova disso é o documento da Alta Venda dos maçons carbonários, onde se compara o Papa Alexandre VI com o Papa Clemente XIV:
      “O que devemos pedir, o que devemos procurar e alcançar,
      assim como os judeus esperam do Messias,
      é um papa segundo as nossas necessidades.
      Alexandre VI, com todos os seus crimes privados,
      não nos conviria, porque jamais errou nas matérias religiosas.
      Um Clemente XIV, ao contrário, seria o que nos convém da cabeça aos pés.
      Bórgia era um libertino,
      um verdadeiro sensualista do século XVIII perdido no século XV.
      Foi anatematizado, apesar dos seus vícios,
      por todos os vícios da filosofia e da incredulidade, e
      deve esse anátema ao vigor com que defendeu a Igreja”.
      Devemos lembrar que Clemente XIV foi o Papa que dissolveu a Companhia de Jesus como desejava a maçonaria e apoiava o maçom Marques de Pombal. Por isso prefiro comparar o Papa Francisco com Clemente XIV, aliais, todos os Papas de João XXIII à Francisco são como Clemente XVI.

  7. Galera do complô ultraconservador, fomos descobertos, agora não tem mais jeito… Descobriram nosso plano secreto de ” instaurare omnia in Christo”. Infelizmente só nos resta uma coisa: tomar nossas armas e partir para luta DEUS LO VULT!

  8. … Por oposição, o superior dos jesuítas considera que “é essencial que essa viagem continue, de acordo com a vontade da Igreja(da igreja refundada e/ou refundida, da qual o papa Francisco compartilharia e incentivaria) claramente expressada no Concílio Vaticano II(àqueles da equipe dos do Pacto das Catacumbas, por ex.), do qual o papa Francisco é um filho legítimo e direto”(concordamos plenamente com isso, sim).
    “A Igreja dirigida por Francisco está apostando na educação dos jovens (para o relativismo e no futuro sejam os próximos zumbis, já que não combate o MARXISMO CULTURAL-PCs com suas nefastas consequencias), extraindo deles recursos e valores”, apontou Sosa, que citando Bergoglio insistiu que “o futuro da humanidade passa pela inclusão social dos pobres (pelos mesmos pobres que os comunistas como em Cuba em mais 60 anos de comunismo são prestigiados, parias locaveis, escravizados, retidos no país e projetados no IGUALITARISMO DA MISERIA). Porém isso não se faz de fora, é uma condição para caminhar juntos(para o precipicio sob todos os âmbitos, como tem sido até agora, caminho mais curto para a apostasia e anticatolicismo tradicional). Devemos nos aproximar dos pobres(velha farsa, para manipulá-los e serem lacaios, animais de carga das elites do poder), adquirir seu olhar na vida”(linda poesia, peça de circo-teatro, gratuito, por sinal).
    Finalmente, e sobre a secularização da sociedade, Sosa apontou que “se o lemos como um sinal dos tempos, talvez seja um sinal de esperança e não desespero. A sociedade secular é talvez o novo espaço para viver e difundir nossa fé”(no niilismo falsario secularista atual, como daqueles: “Ninguém pode condenado para sempre, porque esta não é a lógica do Evangelho e do “e vem à minha mente dizer algo não sei se é uma insensatez… uma heresia… não sei”, etc., etc. similares)!
    Acha-nos com cara de que ao nos repassar besteiras de seus temores, Pe Sosa, bem demonstrando de que país veio e de quem nele seria apoiador!

  9. Acuse-os (ultraconservadores, talvez os que amam a Igreja?) do que você faz.

  10. O Pe. Abascal, querendo ou não, vai ficar sabendo, aqui ou alhures, que a Igreja de Cristo vai triunfar, cedo ou tarde, não importando de que lado ele estará. Espero, pelo bem de sua alma, que esteja do lado certo. É só uma questão de tempo. Enquanto isso, Rosário na mão para que o maior número de almas se salve ! Salve Maria Imaculada !

  11. Esse senhor resumiu a heresia do modernismo de modo bem didático: caminhar mãos dadas com o mundo pagão, não querer converte-lo por amor a Deus e depois de misturado,se tornar um só com ele.

    Apostasia, simples assim.

  12. Desculpem lá mas só vi boas notícias neste artigo. Primeiro, os revolucionários estão com medo e sabem que esta insanidade tem um fim, e esse fim está próximo. Segundo eles próprios confessam que a origem desta loucura é o CV II, e sabem e têm consciência que, quem vier depois, se quiser matar o mal pela raiz terá que renegar o CV II. Querem melhores noticias? Eles até já confessam os seus medos..

  13. Se tal complô existe eu não sei, mas rezo todos os dias para que Deus nos mande padres santos que joguem o Concílio Vaticano II na latrina da história e deem a descarga!

  14. É como meu falecido pároco de saudosa memória, dizia: Alguns padres já perderam a esperança na eternidade dada aos homens por Deus e na redenção de seu Cristo”. Entra ano e sai ano, o pensamento parece ser o mesmo, não levam ninguém a salvação, porque a esperança está nesse mundo, que um dia há de passar.

  15. Eu li esta notícia no Clarin dois dias atrás. Muitos comentaram que vão rezar pelo sucesso.

  16. O que chamam de ultra conservador é na realidade a Igreja de Cristo na integridade plena da Verdade Revelada por Deus. O Concilio Vaticano II foi a Revolução Francesa na Igreja, um golpe bem arquitetado oportunista e desde o século XVI queria ser realizado e Melchior Cano impediu mas o Concilio de Trento foi interrompido por uma ameaça de guerra oportuna para impedir que seguisse a muralha teológica que era Cano que morreu numa viagem dizem de doença, pode ser que tenha sido morto como outros teólogos contemporâneos íntegros que morreram um atrás do outro num mesmo ano e depois de todas essas mortes lamentáveis e desfalque completo dos melhores teólogos teólogos da época, foi retomado o Concilio mas aí as pautas estavam sendo controladas pelo o inimigo que impediu a blindagem da Liturgia, blindagem que Melchior Cano começou a fazer durante o Concilio de Trento… mas não conseguiu terminar interrompido por uma possível guerra oportuna e… sua própria morte… A destruição da Liturgia, centro da Fé Cristã, vem sendo planejada e desejada pelo inimigo desde a Reforma Luterana que já era parte do plano maligno,foi e é um dos pilares da destruição do Cristianismo, pasmem…quanta coisa andei lendo…não sou especialista, desculpe..concluo dizendo sem medo que tem de ser anulado totalmente o Concilio Vaticano II e expurgados todos seus frutos podres, com a árvore toda…Pelos frutos conhecereis, disse o Senhor. De fonte salgada não sai água doce, etc. O rei está nu e acha que não estamos todos vendo??

  17. OBS: Com meu comentário anterior aqui quero oferecer ao Apóstolo São Bartolomeu martirizado cruelmente pela defesa da Verdade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Sua Igreja e a salvação das almas, para maior glória de Deus.Mas o martirio é coisa do passado para os modernistas…o martirio é ultra conservador demais!

  18. Retórica barata do S.J. bigodinho transviado.

    Querem vitimizar El Antipapa para comover as turbas ignaras, enquanto trabalham nas trevas para Mãe Gaya e Bode Velho, sem dispensar o avental e o caviar. Vagabundos. Se estivessem pregando o Evangelho, não teriam tempo a perder com pique-esconde e cabra-cega. Vagabundos! Lepra do mundo!

    Extra omnes! Fora os que não estão dentro!

  19. Revogar O QUE se o concílio não foi dogmático???

    • Estão assombrados pela possibilidade de revogarem aquele um, um espectro ronda a Europa — o espectro do modernismo.

  20. O único complô que existe é um complô dos hereges modernistas da maçonaria eclesiástica para mudar a Santa Igreja Católica adaptando ela a agenda mundana dos maçons satanistas, fizeram isso no Concílio Vaticano II e tentaram fazer isso em Sínodos como o Sínodo da Família e Sínodo da Amazônia.