Líderes leigos advertem sobre o Sínodo da Amazônia: “Papa Francisco prejudicou gravemente a Fé. É hora de dizê-lo claramente”.

Importante pronunciamento de leigos em Roma, quando proeminentes brasileiros ainda consideram que Francisco se sente “desconfortável” com o que ocorre em torno do Sínodo.

Por LifeSiteNews, Roma, 4 de outubro de 2019 | Tradução: FratresInUnum.com – Líderes leigos de todo o mundo, cada vez mais alarmados quanto ao próximo Sínodo da Amazônia e sobre como ele desfigura e “protestantiza” a Igreja, reuniram-se hoje, próximos ao Vaticano, para discutir suas graves preocupações.

A mesa redonda intitulada “Nossa Igreja – reformada ou deformada?” foi apresentada pela associação internacional pró-vida Voice of the Family. Cerca de 5 mil pessoas de todos os continentes acompanharam pelos meios de comunicação.

Às vésperas do sínodo, eles descreveram a ameaça multifacetada que ele presssagia para a Igreja Católica. A escolha de uma linguagem dura reflete o perigo que eles percebem: de que, após o Sínodo, o que emergirá não será mais a Igreja Católica.

“Nós chegamos. Nesta semana, o Sínodo da Amazônia estará em andamento”, afirmou John-Henry Westen, co-fundador e editor-chefe do LifeSiteNews. “Espera-se que seja a maior severa calamidade que a fé da Igreja jamais conheceu, e vamos rezar para que não seja tão extrema como ameaça”.

“Poucos cardeais advertiram sobre a apostasia e heresia no documento de trabalho preparado para o Sínodo, porém, a maioria permaneceu em silêncio”, prosseguiu Westen. “Nós, fiéis, não podemos permanecer em silêncio, porque é a fé de nossos filhos que está sendo ameaçada. É nosso direito, enquanto Católicos, ter a fé em Jesus Cristo transmitida fielmente por nossos padres e bispos, e, especialmente, pelo Papa”.

“Há, neste momento, duas religiões dentro da Igreja Católica”, declarou o Professor Roberto de Mattei.

“A primeira é o Catolicismo tradicional, a religião daqueles que, na atual confusão, permanecem fiéis ao Magistério imutável da Igreja”, disse de Mattei.

“A segunda, até há poucos meses sem nome, agora possui: é a religião Amazônica, porque, como declarado pela pessoa que atualmente governa a Igreja, há um projeto de dar à Igreja uma ‘face Amazônica'”, explicou de Mattei.

“No Sínodo Pan-Amazônico, veremos a Igreja abandonar o Divino Mandado de converter e batizar todas as nações?”, questionou Michael Matt, editor de The Remnant, que falou sobre o desaparecimento de missionários e ordens religiosas tradicionais.

Ele perguntou: “O Vaticano abençoará e aprovará certa teologia indigenista, cujos princípios são essencialmente pagãos? A Igreja ensinará que as culturas pagãs são de Deus, porque sugerir o contrário seria cair em uma espécie de supremacismo religioso que sustenta o cristianismo como única religião verdadeira?”

“Agora, estamos diante de um sínodo dos bispos que promete abraçar uma teologia indígena que essencialmente abandonaria o esforço missionário da Igreja, bem como abraçaria uma eco-teologia que enviaria messionários das mudanças climáticas para ensinar todas as nações a ouvir o choro da Mãe Terra”, declarou Matt.

“Queira Deus que isso não prospere, pois se prosperar certamente representará a rendição formal da Igreja Católica ao mundo e ao espírito, não só dos tempos, mas também da selva”, afirmou.

José Antonio Ureta, líder do movimento internacional Tradição, Família e Propriedade (TFP) na França, advertiu que, se os padres sinodais e o Papa Francisco aprovarem a proposta do Instrumentum laboris (documento de trabalho) de ordenar homens idosos como padres, o “neo-luteranismo terá vencido o Concílio de Trento”.

“Mas, ai de nós! Essa nova estrutura eclesiástica baseada em um sacerdócio não ministerial e não hierárquico não será mais a Igreja Católica”, disse Ureta.

“O Papa Francisco e seus clérigos aliados estão criando uma organização globalista com uma face que aparenta ser Católica”, disse Michael Voris, da Church Militant. “O que está surgindo não é Católico. A fachada deve ser derrubada e, de uma vez por todas, deve-se permitir que a verdade prevaleça”.

Voris explicou que o Papa Francisco moveu a Igreja a “se alinhar com um falso tipo de teologia inspirado no ateísmo e, na pressa por colocar isso adiante, ele se cercou de numerosos clérigos canalhas — alguns, envolvidos em atos de acobertamento de abusos de menores e jovens, majoritariamente homens”.

“A Igreja Católica foi infiltrada desde dentro e esta infiltração data ao menos do pontificado do Papa Pio IX”, disse o autor católico Dr. Taylor Marshal. “É um ataque à fé sobrenatural, aos milagres, à revelação divina, e à origem de nossa criação: a identidade de Deus do homem e da mulher, a instituição do matrimônio, e o preceito da lei natural de ser fértil e de se mulplicar com o casamento. Ademais, é uma ressurreição do paganismo ‘de que sereis como deus'”.

“O Papa Francisco assinou um documento em Abu Dhabi que contém uma afirmação que possui consequências explosivas para a fé Católica”, declarou o italiano Marco Tosatti. “Ei-la: o pluralismo e a diversidade de religiões, cores, sexos, raça e línguas são desejadas pela sabedoria de Deus’. As implicações de uma expressão como esta são evidentes: se Deus desejou… que diversas religiões devam coexistir, pode-se inferir que todas as religiões são vontade divina e, portanto, qualquer pessoa é livre para escolher a religião que mais lhe agradar”.

“A frase é profundamente errada de um ponto de vista cristão – e católico”, disse Tosatti.

“Pessoalmente, creio que esta declaração é uma das afirmações mais devastadoras para o Católicos já pronunciadas por um Papa, e trata-se de uma substancial afirmação do relatismo”, acrescentou.

“Dentre as mais claramente ameaçadoras inovações que estão sendo introduzidas pelo próximo Sínodo da Amazônia está a promoção de alguma forma de ordenação ministerial para mulheres”, afirmou a jornalista francesa Jeanne Smits.

Ela advertiu que a teologia indígena que o sínodo promoverá exige a ordenação de mulheres como ministras. “Está dentro da lógica da espiritualidade tradicional indígena, isto é, do paganismo. Ou, se quiser ir um pouco além: idolatria”.

“O Sínodo da Amazonia debatará sobre o papel da mulher na Igreja, quando a Igreja já possui a mais bela resposta a isso: a Virgem Maria”, declarou Smits. “Quando Deus fez o cosmos — que significa beleza — Ele estava casa terrena apropriada e herança para Sua Filha, Mãe e Esposa. Ela é nossa Rainha, a Rainha do universo e mesmo Rainha dos Anjos, para ódio de Satanás, dado que ele deve se submeter e ser vencido por uma simples mulher, por uma mãe que podem nos comunicar a vida eterna pelo sacrifício de Seu Amado Filho”.

“Nossa visão de mulher é definida por isso. O que mais podemos querer?”, questionou Smits.

Acusação, fervorosa intercessão e um ‘tempo para heróis e santos’. 

“Com todo respeito que devemos às autoridades eclesiásticas, eu acuso a todos aqueles que aprovaram, ou aprovarão, o Instrumento laboris sobre a Amazônia, o politeísmo e, mais especificamente, o polidemonismo, pois, citando o Salmo 95, ‘Todos os deus dos gentios são demônios; Nosso Senhor, por sua vez, criou o céu'”, afirmou de Mattei.

“Faço um apelo aos cardeais e bispos que ainda são católicos, que levantem suas vozes contra este escândalo. Se seu silêncio continuar, continuaremos a buscar a intervenção dos Anjos e de Maria Rainha dos Anjos, para salvar a Santa Igreja de toda forma de reivinção, distorção e reinterpretação”, acrescentou de Mattei.

John-Henry Westen observou que, apesar de todas as graves preocupações levantadas pelos debatedores, não significa que “não amamos o Papa Francisco. De fato, absolutamente não seria amor maquiar todos essas grandes preocupações e silenciar a respeito delas, pois elas o prejudicam, mais do que qualquer outro. Ele terá de responder a Cristo no juízo, assim como todos nós”.

“Devemos continuar rezando pelo Papa todos os dias, rezando por sua conversão”, disse Westen.

“Não é necessário um teólogo para reconhecer quando a fé está sendo distorcida”, acrescentou. “Nós não deixaremos a Igreja; é a única e verdadeira Igreja e não há outra. Devemos lutar pela verdade de Cristo na Igreja, pois estamos prontos a morrer por esta fé”.

Durante o momento de perguntas e respostas, quando as perguntas inevitáveis sobre um possível cisma foram levantadas, Professor de Mattei declarou que devemos rezar por uma “verdadeira contra-forma, uma contra-revolução, uma restauração do verdadeiro cristianismo”.

Embora estejamos empreendendo uma guerra contra as forças do caos na Igreja, “a divisão de nosso inimigo é a nossa força”, afirmou de Mattei.

“É um momento alarmante”, disse Michael Matt. “Se esse sínodo ocorrer como previsto por diversos cardeais, é a maior manchete na história do mundo com exceção da crucifixão de Deus. Nada é maior que a Esposa de Cristo levantando a bandeira da rendição”.

“Se isso acontecer, é um fato grandioso e muitas pessoas virão em defesa da Igreja — heróis e santos”, proclamou Matt. “Preparemos e inspiremos nossos filhos para a cruzada”.

9 Comentários to “Líderes leigos advertem sobre o Sínodo da Amazônia: “Papa Francisco prejudicou gravemente a Fé. É hora de dizê-lo claramente”.”

  1. Ao chegarem as hordas, os camponeses correm para recolher suas espigas; fracos, pensam no pão de um só dia. Os comerciantes recolhem os seus níqueis; gélidos, pensam no pão de muitos dias.

    Onde os Príncipes? Eles devem conduzir o povo.

    Onde os Profetas? Eles devem conduzir os Príncipes.

    Onde o Pontífice? Caifás.

    Oportebat pati Christum.

  2. Papa Francisco e seus aliados do clero estão criando uma organização globalista com uma face que aparenta ser Católica”, disse Michael Voris, da Church Militant.
    Não, não aparenta em nada ser católica. Está tudo muito claro, escancarado.

  3. Que a histórica carta de SANTO ATANÁSIO AOS FIÉIS PERSEGUIDOS PELOS ARIANOS nos conforte nestes últimos tempos:
    “Que Deus vos console. Soube que não somente vos entristece o meu exílio mas também, sobretudo o fato de que os outros, ou seja os arianos, se apoderaram das igrejas pela violência e que vós fostes expulsos destes lugares. Eles possuem as igrejas, em compensação vós possuis a tradição da Fé Apostólica. Eles, consolidados nestes lugares(nas igrejas), estão na realidade fora da verdadeira Fé, enquanto vós que estais excluídos das igrejas, permaneceis nessa Fé. Confrontemos, pois, o que é mais importante: O templo ou a Fé, e se tornará logo evidente que é mais importante a verdadeira Fé.
    Portanto, quem perdeu mais ou quem possui mais, o que conserva um lugar ou o que conserva a Fé? O lugar certamente é bom supondo-se que ali se pratique a Fé dos Apóstolos; é santo se ali habita o Santo. Vós sois os venturosos que pela Fé permaneceis dentro da Igreja, repousais nos fundamentos da Fé e gozais da totalidade da Fé que permanece intacta, sem confusão. Por tradição Apostólica (a Fé) chegou até vós, e muito frequentemente um ódio nefasto tem pretendido extirpá-la, mas sem resultado…
    Portanto, nada prevalecerá jamais contra a vossa Fé, meus queridos irmãos, e se de um momento para o outro Deus vos devolver as igrejas, será forçoso reconhecer que a Fé é mais importante do que os Templos.
    E precisamente uma Fé tão viva supra para vós, por hora, a devolução das igrejas(ocupadas pelos hereges).
    … De que lhes serve possuir as igrejas? Sim, efetivamente, eles as têm, mas isso aos olhos dos que se mantém fiéis a Deus indica que são culpáveis, porque transformaram em covil de ladrões ou casa de negócios ou lugar de disputas vãs o que antes era um lugar santo, de modo que agora lhes pertence o lugar onde antes nem lhes era lícito entrar.
    Meus queridos, por haver escutado daqueles que chegaram até aqui, sei tudo isto e muitas coisas piores. Porém, repito, quanto maior é o empenho destes para dominar a Igreja, tanto mais estão fora dela. Crêem estar dentro da verdade, mas na realidade estão excluídos dela, prisioneiros de outra coisa, enquanto a Igraja desolada, sofre a devastação destes supostos benfeitores”…

    Moral: esta carta está mais viva do que antes.

  4. Se o que esta no tal “instrumento laboris” for de fato aprovado nesse sinodo da amazonia se coleca a seguinte questao: Seria essa instituicao ainda a verdadeira “igreja catolica” quando de fato prega e trabalha em prol de uma visao de mundo claramente maconica e diametralmente oposta aos desejos do Criador na forma estabelecida pelo seu divino Filho?

  5. Cerimônia pagã realizada nos jardins vaticanos, e com a presença de…: http://blog.messainlatino.it/2019/10/quelle-foto-e-quei-video-dai-giardini.html

  6. Francisco adota, em clave radical, aquilo que os papas pós-conciliares, ambiguamente, semearam. Aumentará o fosso entre as “duas” igrejas, e esta situação perdurará até que um acontecimento notável, envolvendo a Eucaristia, porá um basta neste babelismo intramuros. E Nossa Senhora não permitirá que que seus filhos sejam tragados por esse vórtice luciferino. Rezemos e lutemos! A vitória será nossa!

  7. Estamos as portas de algo catastrófico para a Fé Católica! Que Nosso Pai do céu abrevie os dias da vinda de seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo.

  8. A ONU cumpre finalmente o seu objetivo.
    Destruir o cristianismo, começando pelo mais poderoso dele, o Catolicismo.
    O resto virá de cambulhada…