Tradicionalismo, sim… Mas só para os indígenas.

Por FratresInUnum.com, 10 de outubro de 2019 – O desprezo ao catolicismo tal como o conhecemos transparece a cada dia com mais força e violência nas palavras e nos gestos do Papa Francisco. Despido de pudores, ele avança contra qualquer sinal de legítima devoção católica, enquanto usa a mesma autoridade em favor de todas as tradições indígenas e pagãs.

Papa Francisco e sua preferência por modelos alternativos de Saturno

Papa Francisco e sua preferência por modelos alternativos de Saturno.

Em seu discurso na abertura dos trabalhos sinodais, Dom Claudio Hummes — que alguns querem demonizar isoladamente, como se não estivesse ali nomeado por Francisco —   disse que “desde o início de seu ministério papal, Francisco sublinha a necessidade de a Igreja caminhar. Ela não pode ficar sentada em casa, cuidando de si mesma, cercada de muros de proteção. Muito menos ainda, olhando para trás com certa nostalgia de tempos passados. Ela precisa abrir as portas, derrubar muros que a cercam e construir pontes, sair e pôr-se a caminho na história, nos tempos atuais de mudança de época, caminhando sempre próxima de todos, principalmente de quem vive nas periferias da humanidade. (…) Esse caminhar a torna fiel à verdadeira tradição. Uma coisa é o tradicionalismo que fica preso no passado, outra é a verdadeira tradição que é a história viva da Igreja, em que cada geração, acolhendo o que lhe é entregue pelas gerações anteriores como compreensão e vivência da fé em Jesus Cristo, enriquece esta tradição com sua própria vivência e compreensão desta mesma fé em Jesus Cristo no tempo atual”.

Mas, ao mesmo tempo em que, com um chutinho, joga toda a tradição católica no lixo do esquecimento e da banalidade, o mesmo Dom Claudio assegura que:

“De fato, a humanidade tem uma grande dívida para com os povos indígenas nos diferentes continentes da terra e também na Amazônia. É preciso que aos povos indígenas seja devolvido e garantido o direito de serem sujeitos de sua história, protagonistas e não objetos do espírito e prática de colonialismo de quem quer que seja. Suas culturas, línguas, história, identidade, espiritualidade constituem riquezas da humanidade e devem ser respeitadas, preservadas e incluídas na cultura mundial”.

Cegados por sua ideologia, os promotores do Sínodo não percebem a gritante contradição: aos católicos, que superem o que consideram quinquilharias do passado. Mas, aos índios, — alto lá! — se alguém deseja qualquer tipo de progresso. Até o infanticídio das tribos mereceu uma resposta dura pelo Cardeal Pedro Barreto, que parece ter se sentido ofendido com uma pergunta feita a esse respeito por um jornalista.

É absolutamente nítido que não trata mais de uma guerra entre conservadores e progressistas, mas entre católicos e anti-católicos, que agora assumiram as instâncias de poder na Igreja.

Incomodado por alguma risada indiscreta acerca da indumentária dos índios presentes na sala sinodal, Francisco reagiu: “Me entristeceu ouvir, aqui mesmo, um comentário sarcástico sobre um homem devoto que carregava oferendas com plumas na cabeça. Me digam: qual é a diferença entre ter plumas na cabeça e o chapéu de três pontas (barrete) utilizado por certos oficiais em nossos dicastérios?”

A diferença é simples: o barrete simboliza as três virtudes teologais que devem iluminar o pensamento dos sacerdotes, enquanto a arte plumária indígena é apenas um ornamento ritual e hierárquico, sem referência senão à religião natural e pagã.

Antes, em sua viagem a Moçambique, o Papa Francisco afirmara: “O clericalismo tem como consequência direta a rigidez. Nunca viram jovens sacerdotes totalmente rígidos de batina preta e capelo com a forma do planeta Saturno na cabeça? Aí estão eles. Por trás de todo rígido clericalismo há sérios problemas”.

Ousaríamos perguntar se há sérios problemas, além dos relativos à lógica e ao duplo padrão, também por trás de todo rígido ecologismo…

O tradicionalismo vale quando é para se adorar a Pachammama ou entronizar ídolos com o órgão viril ereto e desproporcional como símbolos de adoração, o tradicionalismo é lícito quando se deve adotar a nudez e a brutalidade de costumes, o tradicionalismo é aceito quando usado como arma para destruir uma outra tradição, a Católica.

Não existem sacerdotisas mulheres nas tribos indígenas. A cultura indígena é patriarcal. Mas isso não importa para os ideólogos. Eles querem diluir a Igreja e usar a “tradição” indígena apenas como elemento solvente. Os índios e o discurso ecológico não são mais que meros pretextos.

19 Comentários to “Tradicionalismo, sim… Mas só para os indígenas.”

  1. Os verdadeiros católicos logo vão ter que assistir a santa missa nas catacumbas, nos outros lugaras vão existir somente o culto insculturado dos deuses pagão.

    • Já está assim, Neto.
      A missa nova já é uma mistura de doutrina protestante com elementos diluídos e decepados da missa verdadeira, acrescido de discurso marxista e novidades “culturais”, como candomblé, natureba, etc.
      Quem quer catolicismo de verdade e Missa católica de verdade não vai encontrar nas missas das paróquias.

    • Penso a mesma coisa. O fim dos verdadeiros católicos, será como o dos primeiros cristãos. Viver no escondimento.

    • Em Conceição do Rio Verde, MG, há cerca de 3 semanas assisti num sábado uma missa na paróquia em que uma mulher paramentada leu o Evangelho e depois fez o sermão pelo padre.
      Isto significa claramente que, em breve, com ou sem a aprovação papal ou canônica, as mulheres estarão rezando a missa integralmente no Brasil, ou seja, incluindo a consagração eucarística.
      Existe ainda no Brasil uma ala da CNBB que pretende acabar com o vinho na missa e substitui-lo por suco de uva, pasmem!
      A razão alegada é que bebida alcoólica não faria bem à saúde.
      Repito: tudo isto acontecerá em breve, com ou sem a aprovação do papa.
      Será imposto na marra, como se diz popularmente, via Teologia da Libertação.

  2. Eis aí a “Igreja em saída” rumo aos gentium dii omnes daemonia – Sal 95,5 – e todas as atitudes alternativas supostamente religiosas, meras metamorfoses ambulantes inventadas e, a todos os que as julgarem convenientes, por certo serão acolhidos no estado em que se encontram, portanto o fundador delas dá por benvindos à nova suposta religião do neo paganismo, dessa vez patrocinada pelo papa Francisco, ex cristão – se é que anteriormente o foi!
    Agora sim: possuimos a verdadeira face oculta do papa Francisco, sua metas apresentadas a se realizarem e a destinação do “Sínodooco da Amazonia”!
    A dupla diabólica dos carbonarios maçonistas Vindice e Nubius, excomungados pelo papa Clemente XII, em 1738 devem estar comemorando(?) de dentro do inferno tudo aquilo que repassaram de maléfico e desafiante ao Senhor Deus Todo Poderoso, e àqueles aos seus asseclas posteriores para assentarem nessa nova religião urdida em suas monstruosas e frenéticas mentes, nas quais haviam armazenadas e recheadas apenas fezes de Satã!
    Eis aí copias exatas de Moloc, Refan e deuses doutros gentios à volta de Israel, embora modelos modificados, no entanto, o conteúdo é o mesmo, apenas adaptadas ao momento presente sob novos nomes, embora tudo continue ao mesmo!
    Dessa vez, como: Mãe Terra, Mãe Natureza, Pacha Mama, Xamã e outros diversos nomes atribuídos a essas divindades na era pós moderna, as quais continuam como sendo as mesmíssimas cópias fidedignas da Serpente do Éden!
    “Por que tumultuam as nações? Por que tramam os povos vãs conspirações? Erguem-se, juntos, os reis da terra, e os príncipes se unem para conspirar contra o Senhor e contra seu Cristo. Quebremos seu jugo, disseram eles, e sacudamos para longe de nós as suas cadeias! Aquele, porém, que mora nos céus, se ri, o Senhor os reduz ao ridículo. Dirigindo-se a eles em cólera, ele os aterra com o seu furor” – Sal 2-5.
    “Contudo, tu, ó Eterno, deles te ris, zombas da arrogância de todas as nações” Sal 59 8.
    É o Síndooco da Amazonia desmascarado”!

    • Qdo meu irmão JOSE LUIS Marinho VILLAC entrntrou
      seminário de SAO LEOPOLDO JÁ HAVIA INFILTRACAO DE ESQUERDISTAS…1952…ORDENOU-SE , DIOCESE DE JACAREZINHO PR. Construiu lindo seminário e com a chegada do concílio não só ele como tb Sr. BISPO DOM GERALDO DE PROENÇA SIGAUD FORAM DESTITUIDOS…ERAM SACERDOTES EVANGELIZADORES…SEM VIEZ POLITICO. Dom Geraldo transferido para DIAMANTINA MEU IRMAO RECOLHEU-SE NUMA ERMIDA ONDE PODE CELEBRAR SANTAS EUCARISTIAS EM SUA MODESTA CAPELINHA NO MUNICIPIO DE RIBEIRAO CLAR ,ATE O DIA DE RECEBER SEU PREMIO, O CÉU

  3. O que me deixa estarrecida é que há um silencio dos padres de redes sociais, e católicos com canais de grande visibilidade, fazem seus posts como se nada estivesse acontecendo na igreja, a falta de reação doí mais do que todos esses escândalos.

    • Não se iluda, prezada Eliane, os tais grupos visam, em primeiríssimo lugar, manter-se “funcionando”, isto é, querem estar bem com os cangaceiros de mitra. Outra coisa é que muitos desses grupelhos, refúgio de diletantes fracassados, publicam livros cujas campanhas, veiculadas nos vistosos canais de grande visibilidade, rendem bastante, rendem muito mais que 30 moedas.
      Daí, vc sabe, o dinheiro fala mais alto, embora NÃO se possa servir a Deus e ao dinheiro.

      Eles já receberam a sua recompensa…

  4. Vamos falar a verdade.
    O que é um índio?
    Ora, um índio é apenas um descendente da Adão e Eva como qualquer outro, que saiu da Mesopotâmia nos primórdios e dirigiu-se para as Américas, através do Estreito de Bering congelado, indo parar até na Patagônia.
    Quem diz isto, a propósito, é a própria ciência, assunto portanto já superado e indiscutível.
    No seu isolamento até a descoberta das Américas e as colonizações e mesmo depois, manteve-se no seu primitivismo por diversas razões, inclusive por interesse próprio.
    A despeito das diversas lutas em que participou, tanto a favor quanto contra o homem branco, não sofreu nem menos e nem mais que qualquer outro ser humano na história da civilização humana.
    Portanto, este falso protecionismo, este carnaval cotidiano, esta paranoia indigenista, este sofisma onguista, precisam de um ponto final e necessitam ser sepultados em cova profunda junto com o imenso entulho de esquerda que ainda empesta com aroma fétido todo o globo terrestre.

  5. Onde estão os sacerdotes e bispos de verdade, que agora estão criminosamente calados? Continuarão mesmo coniventes com o mal? Quando o laço estiver concluído, e não se puder fazer mais nada, com certeza aparecerá um ou outro covarde falando tardiamente. Vocês serão responsáveis pela perda de muitas almas, acordem!

  6. Alguém já parou pra pensar que o 3º Segredo de Fátima fala de “tiros e flechas”? Antes, agente não pensava porque a palavra “flecha” estava ali… Agora dá para entender. Nunca o 3º segredo foi tão atual!

  7. O Código de Trânsito Brasileiro, determina que os condutores com mais de 65 anos devem passar por exame físico e mental para renovarem a CNH. Acredito, sei que muitos me excomungarm por isso, que os padres, sobre tudos os bispos deveriam também serem submetidos a uma avaliação pois o que temos hoje em dia bispos, muitos já eméritos, falando cada heresia abominável. Utilizam do título de Bispos, Arcebispos, Cardeais e até Papas, para disseminar entre os féis suas paixões, suas frustrações, renegando Revelação, o Magistério e a Tradição. Querem por que querem negar a Unidade da Igreja, transformando-a em “sindicatos episcopais” que mandam e desmandam a revelia da Sé Apóstolica. A Santidade da Esposa de Cristo que agora é “igreja pecadora”. Não sabem, ou melhor fazem com má-fé que o povo se acostume ao estado de pecado. Indo contra todo passado do santos e dos mártires. Catolicidade agora é só “turismo” ao Vaticano, ou para calgar posição importante. Haja vista que a regra é não converter ninguém, as palavras de enviou de Nosso Senhor, se perdeu no tempo. Agora é só manter um ecumenismo de mistura. Apostolicidade, o sangue dos Apóstolos por causa de Nosso Senhor é uma mera historieta. Cada um tenha sua religião, seu contato com o transcendental como seu coração quiser. Senhor Cardeal, acredito que tenha estudo Geografia, História no primário. Desde o homem mais rude, já que o senhor não acredita em Adão e EVa, houve adaptação do homem com o meio ambiente. Procurando sempre a maneira mais fácil de se alimentar, de ser proteger das intempéries. O descobrimento do fogo, do metal, as ferramentas para caça, pesca e agricultura. Os nômades que se espalhavam da Ásia, para África, Europa, até chegar às Américas. O que põe por terra essa “maluquice” que os indígenas sejam seres humanos de segunda classe, que tenham que permancer isolados, nus, tomando chuva, frio, comida crua, sem direito a um banho quente. Tanto isso é verdade qiue a falta de padres nas regiões isoladas onde os índios habitam é justamente a falta de condições das cidades grandes. Muitos não querem abrir do conforto. Que falta faz um São Francisco de Assis que deixou uma vida confortável para habitar em caversar, vestindo de sacos, dormindo an terra nua, para viver o verdadeiro Amor de Deus. É isso que falta, padres que realmente deixem tudo para servir a Deus.

  8. Pra variar, Hummes exibe a sua parvoíce. Tendo largado os livros desde a década de 60, o frade não sabe que essa estória de botar o indígena no formol do museu está há muito superada pela antropologia. Por outras palavras, para ser indígena não é preciso andar de cocar na cabeça e usar tanga de penas. Essa visão arcaica e estúpida vê no indígena alguém a ser tutelado.
    O preservacionismo ingênuo do frade Hummes serve, antes, a interesses de grupos poderosos que os querem, aos indígenas, ignorantes para melhor se servirem de sua desinformação.
    Seja como for, a ideologia bocó que só sabe falar mal da colonização da América Latina está cada vez mais alijada do debate acadêmico. Uma série de historiadores espanhóis, em geral não crentes, têm lançado luz sobre esse intrincado panorama, e têm mostrado como as potências do Norte da Europa, especialmente os Países Baixos sob o domínio de Felipe II, montaram uma espetacular máquina de propaganda anticatolica e anti-ibérica da qual se fez uso para nos fazer crer que somos, os povos latinos, um grande lixão. Mostram também que as cidades da América Espanhola, antes do movimento de independência promovido pela maçonaria inglesa, eram muito mais ricas que as da metrópole e que a miséria se fez com e depois da separação.
    Também não é à toa que, ultimamente, o 12 de outubro, o Columbus’ Day ,nos Estados Unidos, tem sido uma data tenebroso em que se depredam estátuas do descobridor e se fazem eventos satíricos para a aviltar os hispânicos.
    Outrora, era um dia de gala para os ianques.
    Então, cardeal Hummes globalista, cafona e desinformado, cai fora. Quem sabe algum arrependimento lhe salve do inferno, inferno que você, Arns e outros infames já deram prova material de que tem seus agentes aqui. De carne e osso.
    Suma e leve os seus cumpichas.
    * Recomendo os vídeos no YouTube de Elvira Roca Barea, historiadora espanhola. Faz um bom trabalho de divulgação. Já é hora de ser traduzida no Brasil.

  9. Essa é a igrejola em saída, abram alas para a hermenêutica da continuidade.

  10. Dom Cláudio Hummes é uma pessoa que merecia ser estudada, devido às suas posturas no mínimo curiosas.

    Na década de 1980, enquanto bispo de Santo André, era visto em greves e manifestações de metalúrgicos ao lado do Lula, e todos o viam como um bispo “progressista”. Após uma breve passagem por Fortaleza, chegou ao arcebispado de São Paulo (apesar de seu nome não estar na tríade que D. Evaristo Arns enviou a Roma). A partir daí começou a adotar posturas mais conservadoras, sobretudo após ganhar um chapéu de cardeal: foi um dos grandes entusiastas dos “tradicionalistas” Arautos do Evangelho, tendo ordenado seus primeiros padres, e chegou até ser visto celebrando de casula romana por aí.

    No pontificado de Bento XVI, sua “fidelidade” foi recompensada: foi levado para ser prefeito da Congregação para o Clero, mas logo voltou a soltar as asinhas, e antes mesmo de embarcar já começou a falar pelos cotovelos, e foi só chegar em Roma que teve que desmentir o que havia dito. Pois bem, não chegou a completar nem 5 anos no cargo e já foi enviado de volta para o Brasil. Dizia-se que não deixou muitas saudades na Cidade Eterna.

    Provavelmente por não querer curtir a sua aposentadoria jogando baralho na praça, logo se envolveu com um troço chamado Rede Eclesial Pan-Amazônica, da qual se tornou presidente. Curiosamente, dom Cláudio nunca havia tido nenhuma ligação com a região Amazônica, mas do nada se tornou uma espécie de porta-voz dela.

    Chegou o ano de 2013: a fumaça branca anunciou tempos negros, e lá estava ele na sacada da basílica, não mais ao lado do Lula, mas de alguém que pensa e age de maneira muito parecida. A continuação da história estamos todos vendo aí.

    A vida de Dom Cláudio é um bom exemplo de como “dançar conforme a música”.

    • Lembrando as visões tidas por Santa Brígida da Suécia, sobre o Julgamento do mau papa e dos maus clérigos:
      “Eu redimi almas com meu sangue e te as recomendei como a um amigo fiel. Mas tu as devolves ao inimigo do qual eu as resgatei, és mais injusto que Pilatos. Ele tão somente me condenou à morte. Mas tu me condenas como se Eu fosse um pobre homem indigno, e também condenas as almas de meus eleitos e deixas livres os culpados. Mereces menos misericórdia que Judas. Ele me vendeu, mas tu não só me vendes como também vendes as almas dos meus eleitos, com base em teu próprio proveito e vã reputação.”

    • Dom Claudio Hummes fez Lula, João Clá e Francisco. Na verdade a vida dele é de acordo com o dono do baile.

  11. Meu SAUDOSO pai JOSÉ VILLAC POR ANOS PRESIDENTE DA FEDERAÇAO DAS CONGREGAÇOES MARIANAS DO ESTADO DEE SAO PAULO. PREVIU ESTA DERROCADA DE NOSSA IGREJA QDO DO CONCILIO QUE ACABARAM COM AS CONGREGAÇOES MARIANAS DIRIGIDAS PELO JESUITA FERVOROSO Pé. IRINEU CURSINO DE MOURA. ACABARAM TB COM AS FILHAS DE MARIA DE TDS PAROQUIAS DE S.PAULO.BEM COMO DIZIA Pé PIO VATICANO INFESTADO POR DEMÔNIOS.

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de Fratres in Unum.com. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s