A “Igreja dos pobres” derrama toda a sua misericórdia sobre o Centro Dom Bosco.

23 Comentários to “A “Igreja dos pobres” derrama toda a sua misericórdia sobre o Centro Dom Bosco.”

  1. Eu vi jovens zelosos pela casa de Deus.
    Em nenhum momento os vi dizer que Francisco não é papa. Tampouco vi alguém defendendo algum político. Não havia nenhum cartaz com os dizeres votei nesse ou naquele.
    Eu vi um sujeito com cabelo parecendo um esfregão sendo extremamente grosseiro e acusando os jovens de serem grosseiros e racistas.
    Apesar da missa parecer um carnaval, não os vi interromperem a “missa afro”. Eu vi o ódio de progressistas que tomaram a casa de Deus contra o Santo Rosário.

  2. Trata-se apenas do início da guerra que Bergoglio, dentro do seu VaticONU, está preparando para o Brasil e para o resto do mundo.
    Tal como no Chile, onde as igrejas já começam a ser destruídas para serem substituídas por mesquitas do Islã, aqui a substituição começará pela macumba e demais ritos afros e chegará paulatinamente ao islamismo.
    Rezem porque não somos capazes sequer de imaginar até onde irão a apostasia e a abominação.

  3. Ofensas gravíssimas foram cometidas contra o Santíssimo com o patrocínio deste “padre”. Com a palavra o sr. Cardeal Dom Orani.

  4. Essa farra que não pode ser chamada de Missa, acontece a bastante tempo nessa paróquia e sempre as sextas e ninguém faz nada. Essa farra afro só serve de club pra galera da esquerda carioca dizer que foi a “missa”. Pior é que essa paróquia é na mesma rua da Mitra Arquidiocesana e do palácio do Cardeal, o que não significa nada.

  5. Com todo respeito, eu queria saber desses meninos que foram nesse terreiro ad hoc o que é que eles esperavam ao abordar o “sacerdote”. Queriam que ele os ouvisse atentamente, recebesse deles uma aula de escorreição litúrgica, e abjurasse seus erros ali mesmo, diante dos macumbeiros? E depois convidasse a todos para rezar uma missa nova bem rezada, a “missa do missal”?

    Sinto muito, mas quem aceita o Concílio Vaticano II não pode reclamar de missa afro. Rigorosamente elas não são abuso litúrgico: estão dentro do espectro de “criatividade litúrgica” mencionada nos documentos do concílio sobre liturgia.

    • Comentário lúcido e oportuno.

      Quem, aliás, se dispuser a fazer uma rápida busca no Google, poderá encontrar cenas tão criativas quanto a que ora se veicula, mas em presença de João Paulo 2… Ao menos devemos constatar que as mulheres desta “celebração”, um tanto rebolativa, não estão com os seios à mostra, como certa jovem que leu a epístola em missa “presidida” pelo pontífice polonês numa de suas viagens apostáticas.

      O fato é que o “rito” pauleteano se presta muito a esse tipo de intervenção criativa, sendo ele mesmo una grande improvisação, como admitiram seus próprios fabricantes.

      Os jovens do CDB devem se livrar da influência deletéria do esdrúxulo e monstrengo rito pauleteano e assumir de vez o culto tradicinonal da Igreja em sua pureza e esplendor sacral.

  6. Para quem não é do Rio de Janeiro o RJTV fez uma matéria sobre o caso. É bom publicar também para mostrar o tom que a Rede Globo deu para o caso.

  7. Meus parabéns aos fiéis membros do Centro Dom Bosco que foram rezar o terço pacificamente contra mais uma profanação da liturgia. Continuem! Deus vê e reconhece os seus esforços, ainda que o Globo publique o contrário, ainda que o Ministério Público se intrometa no que não conhece, ainda que o mundo seja contra e só haja apoio entre os Católicos que sabem que o sacrifício da Santa Missa é o mesmo de Nosso Senhor na cruz e que não pode haver danças e festejos em um ato de sacrifício.

  8. Essa “missa” sempre acontece nessa paróquia, o padre nunca viu problema e fazer isso, nunca a arquidiocese o incomodou e a paróquia e na mesma rua da Mitra Arquidiocesana. Isso tudo claro, não passou de um encontro do clube da esquerda carioca, afim de “santificar” o dia.

  9. Só se chega a esse ponto porque lá atrás, quando o clero pôs em prática suas bizarrices, se sustentaram no discurso da obediência. É o que Dom Marcel Lefbvre chamou de “o golpe de mestre de Satanás” que foi ensinar o erro dentro da obediência legítima que nós católicos devemos ao magistério. Só um intelecto angelical decaído poderia supor isso e assim foi feito.

    Observe no vídeo que o padre faz um discurso explicando que “segundo a consciência dele”, o mesmo está certo pois entende não ver problema, blá, blá, blá…

    hipócrita mentiroso!!Pois basta discordar dele que chama a polícia. É a tolerância para quem concorda, ele que é tão bom! Canalha!

  10. “Os filhos de Aarão, Nadab e Abiú, tomaram cada um o seu turíbulo, puseram neles fogo e incenso e ofereceram ao Senhor um fogo estranho, que não lhes tinha sido ordenado. Saiu, então, um fogo de diante do Senhor, que os devorou, e morreram na presença do Senhor.” (Lv 10, 1-2)

    “E, ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará… Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9, 27) – o leitor entenda bem -, então os habitantes da Judéia fujam para as montanhas… Então, se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isso fosse possível, até mesmo os escolhidos. Eis que estais prevenidos. Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais… Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres” (Mt 24, 12-28)

    “Quando virdes a abominação da desolação no lugar onde não deve estar – o leitor entenda -, então os que estiverem na Judéia fujam para os montes… E se então alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo; ou: Ei-lo acolá, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão sinais e portentos para seduzir, se possível for, até os escolhidos. Ficai de sobreaviso. Eis que vos preveni de tudo.” (Mc 13, 14-23)

    “Quando virdes que Jerusalém foi sitiada por exércitos, então sabereis que está próxima a sua ruína. Os que então se acharem na Judéia fujam para os montes… e Jerusalém será pisada pelos pagãos, até se completarem os tempos das nações pagãs” (Lc 21, 20-24)

    “Quando eu vos tirar o sustentáculo do pão, dez mulheres o cozerão em um só forno e vo-lo entregarão por peso: comereis e não ficareis saciados.” (Lv 26, 26)

    ——————————————————-

    Gostaria de sublinhar os seguintes pontos destas admoestações que estão ocorrendo nas celebrações da Missa Nova há várias décadas:

    1) O crescimento da iniquidade e o não cumprimento dos Mandamentos pela sociedade;

    2) O “fogo estranho” – os elementos folclóricos e profanos alheios à finalidade litúrgica e sacrilegamente inseridos nos ritos católicos;

    3) A profanação ESTABELECIDA ou sistêmica ou pertinaz no lugar santo (nos atos de culto e no templo);

    4) A invasão de costumes pagãos dos diversos povos na ritualística da Igreja;

    5) Os falsos cristos – as consagrações que não se realizam nas Missas Novas por causa de diversos motivos;

    6) Os falsos profetas – lobos travestidos de Pastores;

    7) A retirada do “sustentáculo do pão” – devido a problemas no rito e na consagração, incluindo a profanação;

    8) “dez mulheres o cozerão em um só forno” – as concelebrações da Missa Nova;

    9) “comereis e não ficareis saciados” – porque estarão comendo um falso corpo de Cristo ou comendo sacrilegamente.

  11. “Felizes serão quando forem insultados, perseguidos e quando proferirem todo o mal a vosso respeito, com mentira, por serem meus discípulos! 12 Alegrem-se com isso! Sim, regozijem-se, porque vos espera lá no céu uma enorme recompensa! Lembrem-se que também os profetas de antigamente foram assim perseguidos” (S. Mateus 5, 11).

    Viva Cristo Rei!

  12. Rezar o terço dentro da igreja agora é escandaloso.

    Creio que foi Santo Atanásio que disse, “eles têm os templos, nós temos a fé”. O que escrevo a partir daqui, escrevo com certa angústia, mas me parece inescapável. Não se frequente o que tem de católico apenas o nome. Seja paróquia, seja escola, seja seminário… São esses os lugares onde a fé corre mais perigo, onde se vai para receber pão e se recebe escorpião, se pede peixe e recebe pedra.

  13. Morei na Glória, na cidade do Rio de Janeiro, quase 30 anos. Nasci lá praticamente.
    Nesta paróquia e igreja fiz a primeira comunhão em 1954 e dividia as missas de domingo entre ela ou a igreja do outeiro da Glória, a joia da baía, onde um soprano nos brindava com um canto celestial que parecia vir dos anjos barrocos das frisas dos seus altares e dos seus azulejos portugueses.
    Na época, as missas e todos os rituais eram em latim.
    Pessoas de todas as raças, cores, idade e níveis sociais, que nunca haviam estudado latim, rezavam piedosamente na paróquia e sabiam de cor exatamente o que significavam as palavras. A igreja era um ambiente de profundo respeito e veneração e próprio para o seu catolicismo ou a sua universalidade cristã. Todos falavam a mesma língua ou a entendiam, mesmo que fosse um católico estrangeiro vindo dos confins do universo.
    Simplesmente aterrorizante, ameaçador, blasfemo e desesperador assistir a um vídeo como este no qual um indivíduo totalmente desclassificado, com o ódio espumando no canto da boca e a agitar o cérebro, despeja vermes de sons e palavreados, incapaz de respeitar a atitude recolhida dos demais fiéis em orações dentro da casa do Senhor.
    Outros indivíduos representantes da esquerda sinistra que assola o Brasil e o exterior dão suporte com regurgitações verbais ao deísmo, sugerindo aprovação papal.
    Suas fisionomias, incredulamente, são demoníacas e não escapam ao mínimo observador.
    Não posso dizer que seja este o caso, mas soube que há sacerdotes que são “batizados” em rituais de candomblés com sangue de galinha sobre a cabeça raspada. Em geral, foram educados quando crianças em tais ambientes e não conseguem se desvencilhar deste tipo de cultura. Talvez isto justifique a permissão do pároco para o acinte religioso. É uma hipótese e não consigo encontrar outra.
    Este vídeo é uma demonstração clara que as destruições das igrejas católicas no mundo seguirão um padrão diferente para cada país ou situação.
    No Chile, por exemplo, praticamente não existe candomblé. Os católicos ou são católicos ou são outra coisa completamente diferente. Neste caso, a destruição dos imóveis e seus interiores faz sentido para a esquerda sinistra mundial e local.
    Na Europa, a destruição há muito iniciou com a transformação das igrejas em bares, pubs, hotéis etc.
    No Brasil, destruir fisicamente o prédio causaria revolta maior. Neste caso, a destruição tem que ser moral, cultural e agressivamente ética. Em breve a agressão física às pessoas poderão tornar um hábito à medida em que a introdução das leis da sinistra cada vez mais prevalecerem.
    Rezamos e rogamos a N. S. de Fátima para que sejamos dignos das promessas de Cristo e que tudo isto seja um pesadelo passageiro e rápido.

    • Perfeito comentário Sr feliz.

    • Excelente comentário. Faz-me lembrar o estilo de um antigo amigo que muito bem fez à minha alma quando eu era adolescente. Do meu amigo, lembro-me da clareza das ideias aliada à escrita limpida e quase pictural que perfaziam um todo harmonioso. Belo talento.

      Que o Senhor te faça perseverar, prezado Félix, até o fim (que nao deve tardar muito). Grato por fazer-me lembrar de um amigo tao caro e marcante.

  14. Nome do padre e seus comparsas por favor? Principlamnete o cinico que os estava interrogando.

  15. Caros irmãos do Centro Dom Bosco, sua luta é nossa luta. Favor coloquem no site de vocês o número de uma conta bancária para que possamos ajudá-los.

    O Orani parece que engoliu a língua…

  16. gostei muito do comentário do Sr. Felix.
    oportuno e correto.

  17. Que santa CECÍLIA, patrona dos músicos nos
    ajude a testemunhar,
    com a nossa voz e com a voz dos nossos instrumentos,
    essa alegria do coração
    que sempre vem de fazer a vontade de Deus
    e de viver nosso ideal cristão coerentemente, a exemplos desses jovens católicos .
    Ajude-nos a animar a santa liturgia de maneira digna a partir do qual flui a vida da Igreja,
    ciente da importância do nosso serviço.
    Amém.
     

  18. Está nítido, as ovelhas que não conhecem o seu pastor, não pertecem a ele. Logo,não adianta “diálogo” com os que não são cristãos. Aquela comparação de que uma maçã podre estraga um cesto de boas maças; já o contário é impossível. Guardando as devidas proporções, converter os não cristãos não usando da verdade inflexível é impossivel. Diálogo com o erro não existe. Nosso Senhor comia com os pecadores, andava como os pecadores, bebia come eles, mas era inflexível ao condenar o pecado. Basta lembrarmos da Samaritana junto ao poço: “Respondeste bem, pois o marido que tenhas não é o seu”. Na cura do paralítico que desceu do telhado: ” Os teus pecados são perdoados(…) vai e não peques mais”. e tanta outras ocasiões em que para ocorrer o milagre, foi exigido ao menos uma posição de arrependimento. Na cura dos dez leprosos: “Não foram dez os curados, onde estão os outros nove?”. Por mais panos molhados que insistem em jogar sobre a confusão que se instalou no seio da Igreja, não se pode negar que o verdadeiro rebanho está reduzido a um “pusillus grex”. Aliás sempre Nosso Senhor se referia ao seu rebanho como pequeno.. A união se faz na Verdade. Verdade essa que a nova igreja não conhece, logo esperar que Cristo Reine nessa “confusão” é utópico. Aliás, bem se sabe que o pai da confusão é o inimigo de nossas almas, logo, ele está dando saltos de alegria por tomar o lugar santo, como se fosse o Cordeiro de Deus. Curioso é que essas celebrações ocorram em uma igreja, que fica alguns metros do palácio São Joaquim, sede do Arcebispo. O que não diferencia em nada das aberrações que acontecem no Santuário de Aparecida, e na grande maioria da igrejas do Brasil. Infelizmente impera na hierarquia da igreja, aquilo que ocorrem no campo político-adminsitrativo: podem fazer o que quiserem, mas sem levantar muita poeira, afinal precisamos de votos não importa de onde venham. Progressistas, conservadores, modernistas, simpatizantes, e até os que se diziam tradicionalistas. Temos hoje um igreja realmente diversificada que atende a todos para agradá-los e manter uma “aristocracia” bem na fita. Rezemos pela nossa persevernaça final.