Imagens de santos enterradas há quase 60 anos são encontradas por pedreiros embaixo de igreja.

As imagens foram enterradas após o Concílio Vaticano II, na década de 1960, quando, segundo o historiador Antônio José, foi acertado que os santos deveriam ser retirados dos altares.

Por G1 Piauí, 22 de novembro de 2019 –  Imagens de Santa Teresa D’Ávila e de Santo Antônio foram encontradas por pedreiros nessa quinta-feira (21) enterradas sob o altar da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó e Conceição, localizada em Valença do Piauí, município distante 216 km ao Sul de Teresina. Em entrevista ao G1, o historiador Antônio José contou que as imagens foram enterradas na década de 1960, após o Concílio Vaticano II, com o objetivo de atualizar a Igreja Católica. 

Santo Antônio — Foto: Sérgio Alves/ Portal V1

“Durante o concílio foi acertado que as imagens deveriam ser retiradas dos altares. Só que não tinham como jogar tudo fora. O padre Marques, que era bastante tradicionalista, teve ideia de colocar sob o altar do Santíssimo Sacramento”, comentou. 

Com o passar do tempo, as imagens foram esquecidas. Porém, ainda existia na cidade boatos de que haveriam imagens enterradas sob a Igreja Matriz. “Na década de 80, lembro que as senhoras contavam que existiam imagens enterradas, mas não sabiam onde estavam exatamente”, contou o historiador. 

“A gente ficava em dúvida se havia ou não. Nós contávamos para os padres, mas eles não davam importância. Até que o padre de agora, que tem uma visão diferenciada, conversou com o padre Marques que confirmou”, acrescentou. 

Por conta da idade do padre, a história foi esquecida. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) foi comunicado, mas, segundo Antônio José, os arqueólogos nunca foram na cidade. 

“Durante a reforma, os pedreiros se depararam com as imagens sob o Santíssimo Sacramento. Será verificado ainda se existem outras imagens”, afirmou o historiador. 

Antônio José informou que o padre não tomará a decisão só e que será formado um conselho para que seja decidido o destino das imagens.

10 Comentários to “Imagens de santos enterradas há quase 60 anos são encontradas por pedreiros embaixo de igreja.”

  1. “Tirem o PT do altar”.

  2. Teve Igreja em Recife onde alguns altares foram destruídos para vira gelo-baiano de estacionamento, e no lugar se colocou “a mesa do altar” para o padre estrela celebrar.
    Em centenas de lugares pelo mundo, a reforma litúrgica significou no real e no figurado, a destruição da fé Católica para se adaptar aos tempos modernos. A Santa Sé depois, tentou minimizar os danos com alguns documentos como “Instruccíon Redenptionis Sacramentum”, ” , mas já era tarde. Na prática, hoje só se tem piedade eucarística em celebrações tradicionalistas/ conservadores. Nas paróquias comuns, missa de Paulo VI bem celebrado e com piedade autêntica é algo muito difícil.

  3. O contexto desta reportagem está intrinsecamente ligada à foto da semana publicada ontem aqui no Fratres, ou seja, o desmantelamento da Igreja católica iniciado “oficialmente” com o Vaticano II.
    Tenho gravado em VHS, um documentário francês em três partes que foi ao ar pela TV Cultura em 1997, por ocasião da visita do Papa João Paulo II ao Brasil, cujo título é “Vatican”.
    Me recordo do terceiro episódio, quando uma senhora francesa lamentava por quererem tirar do altar até a imagem “da nossa Santa Teresinha”… também me recordo neste episódio de uma entrevista com um amigo de Paulo VI, Jean Guitton, o qual confirmara o nascimento de uma “nova igreja”.

    Aproveito para comentar um fato que aconteceu sábado aqui no interIor de São Paulo, região onde moro. Pe Donizetti foi beatificado, com a presença do Prefeito para a Causa dos Santos. No entanto, do ponto de vista da peregrinação dos fiéis para assistirem a Missa, foi uma verdadeira “tragédia”.
    Esperava-se 60 mil pessoas, mas se tinha 5 mil era muito!
    Esse clero é vazio, superficial, e ainda para completar… néscio. Marcar uma missa solene como essa num sábado, período da manhã, e com baixa divulgação nas demais dioceses… é muita falta de bom senso… essa é a “igreja em saída”.

    • Estimado em Cristo, Sr Alexandre Donizete;
      Realmente, após o Concílio Vaticano II “nasceu uma ‘nova igreja’”. Novo calendário, novas festividades, nova Liturgia, nova formação Sacerdotal, nova teologia e, de velho, continuaram os velhacos e suas espertezas…
      O culto aos Santos – incluindo a Virgem Santíssima e os Anjos – foi gradualmente suplantado.
      As imagens foram relegadas aos sótãos ou à “guarda” em residências dos fiéis, quando não foram jogadas em rios ou nas valas dos caminhos.
      Tudo muito triste!
      Quanto ao Glorioso Taumaturgo de Tambaú, o Reverendíssimo Padre Donizetti Tavares de Lima, tive a oportunidade de conhecê-lo, estando com ele duas vezes!
      Na primeira vez, era ainda adolescente e pensava entrar no Seminário. Na segunda vez, era seminarista (Teólogo) e recebi sua Bênção!
      O que sempre me lembro é que este Santo Sacerdote previu os erros e abusos do Concílio, sendo que tivera uma visão dos altares sendo arrancados da Catedral Metropolitana de São Sebastião em Ribeirão Preto, tendo pedido ao Sr Arcebispo, Dom Luís do Amaral Mousinho e a alguns padres, que “jamais deixassem retirar os altares da Catedral”.
      Este grande Taumaturgo somente não foi canonizado devido a estes episódios em que demonstrou os males que viriam – antes mesmo do
      Início da desventura conciliar.
      O Padre Donizetti sempre foi considerado Santo por todos aqueles que o conheceram e, tenho comigo que este Santo Sacerdote tem a mesma mística do Santo Padre Pio.
      Que junto ao Bom Deus, o Padre Donizetti interceda por nós e pela Igreja de Cristo!

    • *** Ferreti, se você puder, por favor, encaminhe esta mensagem abaixo ao revmo e estimado pe José Antonio *** Muito obrigado.
      Revmo Pe. José Antonio,
      Quanta honra ter minha postagem comentada pelo senhor!
      Confesso que fiquei emocionado ao ler que o senhor por duas vezes esteve próximo ao Beato Padre Donizetti Tavares de Lima.
      Sou da região de Campinas, meu segundo nome (Alexandre Donizete) é um agradecimento feito pela minha mãe pois, quando ela estava grávida de mim, ela teve várias complicações.
      Recordo-me que aos 5 anos de idade (1982), fui com minha família até Tambaú, e na Igreja de Nossa Senhora Aparecida construída pelo Pe Donizetti, tinha um órgão de tubos… Desde criança sempre gostei muito de música, assim como também o meu padrinho espiritual Pe Donizete. Mas, vários anos mais tardes, ao voltar em Tambaú, o órgão de tubos já havia sido sucateado… Hoje sou organista voluntário numa igreja matriz da região, e sei o quão diferente é tocar num órgão eletrônico e noutro de tubos.
      Enfim, como escrevi, o clero da diocese de São João da Boa Vista foi, como sempre, extremamente infeliz… marcaram a cerimônia num dia da semana e horário inoportunos… Pobre diocese… nesta impera a seita do Caminho Neocatecumenal.
      Do catolicismo dito “tradicional” não restou nada nesta diocese em questão.
      Deus continue a abençoá-lo.
      Despeço-me pedindo tua benção.
      Alexandre Donizete Antunes Pereira

  4. Antes do CVII não existia a “iIgreja”, , a Igreja foi fundada pelo CVII.

    Assim sendo houve necssidade da uma “inquisição” para destruir tambem os livros.

    Visite hoje uma livraria dita “Católica”, para ver o que encontra.

    Bons livros só em sebos.

    Até livros ditos originais – quando publicados – são revisados, quero dizer adulterados.

  5. “o padre de agora, que tem uma visão diferenciada”

    Melhor dizendo, tem uma visão acertada!

  6. Que ótima notícia! Muito obrigado. Salve Maria Imaculada!

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de Fratres in Unum.com. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s