Foto da semana.

Marcha pela vida
Washington DC, Estados Unidos, Sexta-feira, 24 de janeiro de 2020: Milhares de pessoas participam da tradicional Marcha Pela Vida, na qual, pela primeira vez, um presidente americano discursou. Em missa celebrada em preparação para a Marcha, o Cardeal Raymond Leo Burke bradou aos fiéis que assistiram sua Missa celebrada no Rito Romano Tradicional: “Permaneçam soldados fiéis de Cristo, nunca abram espaço para o desânimo”.

4 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Não há necessidade de publicar, se não acharem pertinente. Mas vejam o que o Arcebispo Viganò publicou por esses dias:

    Testemunho do Arcebispo Carlo Maria Viganò

    É hora de revelar o controle abusivo e sistemático exercido pelo arcebispo Georg Gänswein sobre o Sumo Pontífice Bento XVI desde o início de seu pontificado.

    Gänswein habitualmente filtrava informações, arrogando-se o direito de julgar quão oportuno ou não era enviá-las ao Santo Padre.

    Posso testemunhar que, quando o papa Bento 16 me convocou em audiência em 4 de abril de 2011, alguns dias depois de lhe enviar minha primeira carta (que posteriormente foi publicada ilegalmente durante o Vatileaks), disse ao pontífice: “Não falarei a você sobre a situação de corrupção na administração das Vilas Papais, pois presumo que você já tenha anotado o memorando sobre o assunto, que entreguei à sua secretária para você, em vista dessa audiência.”

    O Santo Padre, com toda a simplicidade e inocência, e sem demonstrar nenhuma surpresa, disse-me: “Não, não vi nada”.

    Também testemunho de outro evento que mostra como Monsenhor Gänswein controlava as informações do Santo Padre e condicionava sua liberdade de ação. Por ocasião da canonização de Marianne Cope e Kateri Tekakwitha, tendo solicitado por escrito ao então prefeito da casa papal, o arcebispo James M. Harvey, ser recebido em audiência pelo Papa, e não tendo recebido resposta, fui ao mesmo prefeito na terça-feira, 23 de outubro de 2012, perguntando-lhe por que não recebi resposta ao meu pedido de audiência.

    Lembro-me perfeitamente da circunstância, porque o arcebispo Harvey sugeriu que eu comparecesse à audiência geral no dia seguinte, para que eu pudesse pelo menos cumprimentar pessoalmente o Santo Padre, com os outros bispos presentes. O arcebispo Harvey me respondeu com as seguintes palavras: “Gänswein me disse: ‘o arcebispo Viganò é a última pessoa que pode se aproximar do papa Bento!’”

    Ele acrescentou que, no início de seu pontificado, Bento XVI, indicando-lhe Gänswein com o dedo indicador, exclamou: “Gestapo! Gestapo!”

    Essa atitude inescrupulosa foi revelada desde o início de seu pontificado, também na determinação com que Gänswein conseguiu se distanciar do papa de sua preciosa assistente e secretária, Ingrid Stampa, que o então cardeal Ratzinger desejava ao seu lado por mais de uma década. após a morte de sua irmã Maria Ratzinger.

    Além disso, sabe-se que para escapar desse controle total exercido por Gänswein sobre sua pessoa, o papa Bento 16 costumava visitar seu secretário especial anterior, bispo Josef Clemens, convidando Ingrid Stampa para essas reuniões familiares.

    Estou emitindo esta declaração seguindo o que o arcebispo Gänswein afirmou nos últimos dias à agência de notícias ANSA, contradizendo o que o próprio Papa Bento XVI havia escrito em sua correspondência com o cardeal Sarah. Essa afirmação é uma insinuação sensacional e caluniosa contra o mais eminente cardeal Robert Sarah, que ele negou rapidamente.

    Tradução de Diane Montagna de LifeSiteNews.

    Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/abp-vigano-denounces-benedicts-secretary-for-abusive-and-systematic-control-of-pope-emeritus?utm_source=LifeSiteNews.com&utm_campaign=8e3e0a34dd-Catholic_1_23_20&utm_medium=email&utm_term=0_12387f0e3e-8e3e0a34dd-403748977

  2. O cardeal Burke é um santo homem!

  3. Parece que o papa Francisco não ainda mais avançou mais nos seus projetos de destruidor da fé católica do povo e infrutífera tentativa de publicamente lutar para destruição da Igreja católica como instituição, por Bento XVI estar ainda vivo e dedurá-lo, temendo uma reação do papa Bento XVI ante tentativa também de o exterminarem!
    A maçonaria e seus fantoches das diabólicas esquerdas, como os malignos partidos comunistas, temem avançar o sinal e queimarem seus projetos, preferindo um arrocho sobre Bento XVI mais à la Gramsci – devagar e sempre – insistindo no oportunismo, como lhes são familiares!

  4. Os Estados Unidos poderiam não terem chegado a esse maldito processo abortista se o povo americano não tivesse eleito e reeleito – e pior ainda, logo por duas vezes seguidas! – como o islamita e comunista, o genocida Barack Obamaalienado e relativista!