A religião da CNBB: o anti-bolsonarismo fanático com cheiro de…

Por FratresInUnum.com, 30 de março de 2020 — Todos estamos acompanhando com viva apreensão o desenvolvimento da pandemia de coronavírus no Brasil, ao mesmo tempo em que vemos a sua ampla difusão pelo hemisfério norte do planeta. Aqui, embora as condições climáticas e sociológicas sejam mais benéficas, temos vivido dias de pânico, especialmente pela ação de autoridades civis e eclesiásticas que determinaram o isolamento social radical, com o consequente fechamento do comércio, a proibição do culto religioso e outras medidas.

Nos últimos dias, alguns editoriais dos principais jornais brasileiros começaram a recuar no alarde.

Contudo, como não poderia deixar de ser, a CNBB apressou-se em marcar a sua oposição.

O presidente da conferência episcopal brasileira, Dom Walmor Oliveira e Azevedo, em homilia na Solenidade da Anunciação do Senhor, disse:

“Nós repudiamos, criticamos veementemente, autoridades do executivo nacional, quando minimiza (sic!) aquilo que precisa ser realizado com responsabilidade por todos nós. A pandemia do covid-19 e muitas outras pandemias não podem se compor agora mais e mais com outras pandemias de irresponsabilidade, de inconsequências e de falta de sentido humanístico e respeitoso para com a dignidade da pessoa humana. (…) Fique em casa! Esta é a indicação das autoridades competentes, sanitárias e sensatas. Fique em casa!”

Na tarde da quinta-feira (26), o secretário da CNBB emitiu uma nota em que afirmou que, embora tenha havido um decreto do Executivo que considera as atividades religiosas como essenciais, a Igreja vai continuar mantendo “as orientações emanadas pelas autoridades competentes do Ministério da Saúde”, que “indicam o distanciamento social”; portanto, “as igrejas, se os bispos assim o considerarem, podem permanecer abertas, porém, do modo como tem sido feito: orações individuais, transmissões online etc. Não há como entender que os instrumentos legais acima referidos possam obrigar a reabertura das igrejas, muito menos para a prática de qualquer tipo de aglomeração”.

Em outras palavras, a CNBB está dizendo que só voltaria o culto caso fosse obrigada pela força da lei civil!

É totalmente falacioso o equacionamento do problema da pandemia e do sustento do país como se fosse uma escolha entre “a vida” e “a economia”, como discretamente sugere a nota. O caos social favorecerá em muito a esquerda, ocasionará a completa falência do governo e é este o posicionamento de fundo da presidência do nosso episcopado. Eles não estão preocupados com o Brasil, mas apenas com o avanço da sua própria ideologia socialista.

O anti-bolsonarismo se tornou a verdadeira religião da CNBB. Não importa para onde vá o presidente, a conferência dos bispos sempre irá ostensivamente pelo caminho oposto. A inquisição implacável que padres e bispos têm movido contra ele é o espetáculo do fanatismo político mais cego que jamais se viu, demonstração de um totalitarismo psicológico impenetrável.

Enquanto isso, porém, recebemos notícias de que há bispos com paradeiro desconhecido. Desde antes do início da “quarentena”, por pertencerem ao grupo de risco, há prelados que não atendem ninguém, a não ser por telefone, que estão escondidos sabe-se lá onde, por puro medo de morrer. Dom Claudio Hummes chegou, mesmo, a cancelar uma conferência na PUC de São Paulo sobre o Sínodo da Amazônia, e isso antes que o pânico geral se alastrasse pela população.

Os bispos brasileiros fecham igreja antecipadamente, removem qualquer vestígio de religiosidade em suas declarações, privam os fiéis do mais básico e mínimo atendimento espiritual e, no campo da militância “por um mundo melhor”, fazem exatamente aquilo que sempre condenaram: desunião, agitação, politicagem!

Pois é, embora sejam valentes para sustentar a confissão escrita do seu esquerdismo fracassado, os nossos bispos tremem quando o tema é ter “cheiro de ovelhas”. Como já notamos, a Igreja em saída está trancada e agora, no máximo, a CNBB tem cheiro de… WhatsApp.

Tags:

40 Comentários to “A religião da CNBB: o anti-bolsonarismo fanático com cheiro de…”

  1. A Igreja em saída está de retorno às suas estéreis catacumbas individuais. Há muito sucumbiu às verdades mundanas; de pastores de almas portam-se como ratos em inundações.

  2. A CNBB constitui-se numa seita messiânica milenarista.

    • Antes fosse.
      É coisa pior, bem pior.
      Trata-se do braço político do Partido Comunista, no Brasil e no mundo.
      ONG da pior espécie, abarca para si o papel de representante do papa no Brasil, coisa que jamais foi.
      Para piorar, segue agora rigidamente a orientação do Partido Comunista da China, o regente absoluto deste país asiático que, por sua vez, obteve do papa a permissão para determinar as ações da Igreja Católica na China, culminando com a nomeação de bispos segundo os seus próprios critérios.
      Não bastasse isto, seus tentáculos midiáticos estendem-se também à TV Globo e à Band, ambas emissoras agora sob o controle da China Media Group, estatal chinesa de comunicações, dita privada.
      Privada (sem nenhuma outra conotação), termo usado por eles para os ignorantes, pois na China Comunista não existe empresa privada.
      Todas as empresas são estatais do Partido Comunista chinês.
      É esta a espécie de gente, pois, a quem o país está sendo entregue.
      Rezamos e muito.

  3. Caros Fratres,

    Antes de mais nada, e devido a infeliz polarização de tudo na sociedade atual, já antecipo: Não sou pró-CNBB. Porém, não sou pró-Bolsonaro também.

    Digo isso pois peço prudência aos senhores. Podemos ser contra a CNBB sim, por vários motivos.

    Mas não dá para se unir a um presidente que joga o brasileiro numa vala de esgoto, ou que menospreza a “gripezinha”, ou que diz em cadeia nacional “Alguns vão morrer? Vão, ué, lamento. Essa é a vida”, que diz que ter histórico de atleta é o suficiente. Uma desinformação atrás de desinformação.

    São falas e posturas nada cristãs. E sim, eu discordo veementemente a isso.

    Acompanho muito de perto a situação por ter pessoas próximas na Itália e por ter conhecidos contaminados aqui no Brasil. Não é uma gripezinha que faz caminhões do exército carregarem milhares de caixões. E por isso digo aos meus pais idosos: Não saiam de casa.

    Prudência Fratres. Não queiram ser contrários à CNBB custe o que custar.

    • Apoiado!!!
      Sábias palavras.
      Bom senso é o q mais precisamos no momento.

    • Inacreditável como existem tolos que caem na conversa comunista e continuam a ser enganados. Um cristão jamais deveria cair nesse tolice socialista e dizer semelhantes bobagens!

    • Também não sou bolsonarista, mas não dá para jogar xadrez sem pensar em defender o rei.
      Não sou bolsonarista, mas não dá para seguir socialistas nazo-comunistas disfarçados de social-democratas, isentões ou coisa pior como petista e psolistas, inclusive com outras siglas.
      Não conheço, por exemplo, nenhum brasileiro que tenha sido jogado em vala de esgoto a partir de 2019. Quem está nesta situação ela deve a facínoras como Leonel Brizola, Marcelo Alencar, Benedita, Garotinho, Rosinha, Cabral, Paes, o criminoso condenado e a criminosa defenestrada, os quais, se o povo brasileiro não continuar neste tabuleiro de xadrez com peões e cavalos, rainhas e bispos prontos para gritar, esbravejar pelo rei, toda esta súcia estará de volta em breve, pronta para assaltar cofres públicos e rir na cara dos “prudentes”.
      Por outro lado, não pensem que parando o país, irão parar a disseminação do vírus.
      Ledo engano. Ele vai passear pelo país durante muito tempo ainda, tal qual passeia o H1N1 da época do criminoso condenado e que no Brasil já matou mais de 60 mil pessoas e ninguém deu um pio reclamando.
      Rezem isto sim, por uma vacina, caso contrário é mais uma gripezinha a infernizar as nossas vidas.
      Mais nada.

    • Salve Maria Rafael,

      Certamente o Sr. não é um bispo nem um sacerdote e portanto sofre as consequências da falta de formação que nós temos… Primeiro é necessário temer a SEGUNDA morte e não a primeira… Se preocupar com salvar esta vida acima de TUDO, não é ser cristão, já que o exemplo MAXIMO é o de Nosso Senhor que foi CRUCIFICADO. Pois quem quiser salvar a própria vida irá perde-la…

      Portanto faça uma reflexão sobre o evangelho de Nosso Senhor que não é deste mundo… E talvez conseguirá aceitar que a pior que coisa que poderia nos acontecer agora está ocorrendo um abandono maciço dos pastores as suas ovelhas…

      Salve Maria.

    • Perfeito!
      “Basta ter ouvidos para ouvir” e teremos escutado que jamais orientou-se que idosos saíssem, até porque 80% dos óbitos ocorreram com pessoas acima de 60 anos, quadro em que se encontra a grande maioria na Itália.
      Basta uma rápida olhada nos dados oficiais daquele mesmo país, para perceber isso.

      O que o presidente falou é que para a grande maioria, já que o Brasil é predominantemente jovem, será sentida não mais que uma gripezinha ou resfriafinho, como se referiu Drauzio Varella (porque será que ninguém crítica ele?)

      Agora me conte: o que é que tu ganharás com a queda do Bolsonaro, cedendo espaço para a corja comunista que está sendo revelada pela Lava Jato?

      Como alguém já disse: em jogo de xadrez há de se proteger o rei. Qual dos Reis estás a proteger?

      Neste jogo me parece que a CNBB joga no time contrário ao povo, infelizmente.

    • Sim. prudência é uma virtude tipicamente cristã e muito necessária nessas horas de crise. Muito boas as palavras do Rafael P.. Se realmente dizemos que somos cristãos, saibamos ler a opinião do outro sem partir para a hostilização. Deus abençoe a todos.

    • Almir Marcelo, toda opinião é expressa para suprimir uma outra.
      Você mesmo acabou de fazer isso, então pare de promover essa confusão demoníaca.

  4. Nesses tempos de pandemia é possível não apenas ver mas quase que é possível medir o orgulho de uma pessoa. Quanto mais ela se isola, quanto mais adota medidas radicais para não se contaminar, maior é o seu naturalismo e o valor que ela dá à sua [inútil] existência.
    Isso no desorientado homem comum já é papel ridículo e risível. Numa autoridade civil, é preocupante.

    Mas no clero?!?!? No alto clero ainda?! É de por a mão na cabeça.

  5. Li num comentário acho que foi aqui no Fratres que na Polônia mandaram aumentar o número de missas para que os fiéis pudessem ficar mais distantes uns dos outros e mesmo assim assistirem e não perderem os sacramentos. A impressão que fica desta época é que os nossos líderes eclesiásticos perderam a fé em Deus para crer na imprensa.

  6. Cnbb é um partido político.

  7. Bom trabalho, CNBdoB!
    Você conseguiu o que sempre quisemos fazer: fechar as IGREJAS!
    Assinado: Lenin, Mao Tsé-tung e Hitler.
    Pessoal,
    É inadmissível suspender Unção dos Enfermos e Comunhão numa época de pandemia.
    É como negar comida a um faminto. Isso é cruel.
    A profecia de Daniel está às portas: fim da Missa!
    “Desde o tempo em que for suprimido o holocausto perpétuo e quando for estabelecida a abominação da desolação transcorrerão mil duzentos e noventa dias” (Dn 12,11).
    Bem-vindo à Nova Ordem Mundial.

  8. A CNBB é o POLITBURO da Igreja. Assim se fez e assim é. Seu fundador e mentor d. Helder Câmara falou CLARAMENTE que esse era o mote de sua criação.
    Digo a quem quiser ouvir; NÃO dêem nada na Campanha da Fraternidade.
    Doem sua campanha para os pobres das redondezas. Procurem…não é difícil a chá-los.

  9. “Temos que fazer um POLITBURO dos bispos da Igreja no Brasil.”
    D. Hélder Câmara fundador da CNBB.

  10. Onde está a igreja acolhedora, a igreja irmã, a igreja ecológica, a igreja presente, a igreja pobre pelos pobres…. onde está a igreja comunitária que abraça aqueles que necessitam!? Onde está a igreja de Bergóglio e seus asseclas??? O que permanece é a Igreja de Cristo!

  11. Agir pelos motivos errados determina a gravidade do pecado. Precisamos de absolvição não de conselhos.
    O covid está aí como laboratorio para o castigo q virá. E Nosso Senhor interpela aos Seus sacerdotes fiéis:”Quo Vadis?”

  12. Bolsonarista ou não, não é o que importa. Queiram ou não, o presidente é hoje o único expoente conservador na política brasileira (depois de quantos anos, mesmo?), ao redor do qual se une uma promissora geração de novos parlamentares. E está fazendo um governo muito melhor do que qualquer um dos últimos 35/40 anos, só não vê quem não quer (alguém se lembra de um ministério melhor e mais competente e devotado ao Brasil?) , e com todas as limitações herdadas e impostas, por forças humanas ou da natureza, com uma campanha difamatória, nunca antes vista, que vem ininterrupta desde antes da eleição, passando por ela, pela transição e desde o início do governo. Poderia haver outros melhores, claro que sim, sempre é possível melhorar. Mas o fato é que não há. A CNBB é anti-bolsonarista precisamente porque é contrária a tudo que seja conservadorismo, que é, diga-se de passagem, posição majoritária entre a população brasileira; e isso já demonstra a total falta de sintonia entre a dita entidade e o próprio povo a quem, de boca cheia, diz servir. Fosse quem fosse o presidente que assumisse uma postura conservadora, a CNBB seria contrária. Caladinha ficou, por outro lado, durante todo o desgoverno petista e dos crimes constantes então perpetrados. Seu “profetismo” tinha saído para almoçar…
    Quanto ao decreto do presidente, veio corrigir alguns abusos que começaram a pulular por aí como, por exemplo, o de juízes decretarem fechamento de igrejas. Se um bispo julga prudente fazê-lo em sua jurisdição, é outro problema. Se as igrejas ficam fechadas, é por decisão de seus bispos, não mais de autoridade civil, que não tem competência na matéria num Estado que se fiz laico, ainda que muito pouca gente saiba o que isso signifique.

  13. Lamentável que esses bispos sequer tenham deixado uma brecha para o atendimento de sacramentos individuais!

    Mas faço uma ressalva: o fato de a CNBB ser capacho da Revolução não significa que o bolsonarismo seja coisa que preste.

    Aliás, o bolsonarismo se parece cada vez mais com o movimento integralista brasileiro, que na verdade serviu para desviar e jogar pelo ralo uma sede autêntica de catolicismo que havia no Brasil dos anos 1930.

    Os líderes revolucionários e maçons muitas vezes deixam certos movimentos ‘de direita’ avançarem porque sabem que no final eles serão inócuos, por serem conduzidos por pessoas totalmente despreparadas, limitadas, praticamente ‘burras’.

    E depois, com o descrédito da ‘direita inepta’, o movimento revolucionário retorna com muito mais força.

    A cada dia que passa, tenho mais convicção de que o bolsonarismo foi ‘permitido’ porque desde o início viram que ele e seus conselheiros jamais saberiam fazer uma verdadeira contra-revolução.

    .

  14. Se houvesse um mundo do espelho e nele houvesse uma Alexandria, este senhor seria o seu bispo, e com ele estaria os seus parabolanos que não estão do lado dos aflitos e dos mortos, mas fogem deles como o demônio foge da cruz.

    Resta saber quem é a pagã Hipátia que tanto bajulam e obedecem…

  15. Como disse anteriormente ao bispo de minha arquidiocese por ocasião da abertura di Sínodo da Amazônia: “senhor arcebispo, tanto a CNBB como o CELAM se constituirm a muito tempo, em cafetinas da igreja católica na America Latina, insitam sua prostituição, vendem seus serviços e repartem entre si os lucros dessa “pornografia espiritual e droutrinária”.

  16. Dom Walmor Oliveira e Azevedo, em homilia na Solenidade da Anunciação do Senhor, disse:

    “Nós repudiamos, criticamos veementemente, autoridades do executivo nacional, quando minimiza (sic!) aquilo que precisa ser realizado com responsabilidade por todos nós.- A FALTA DE RESPEITO DE SUA PARTE DOM E DA IRRESPONSABILIDADE DA SUA CONDUTA : GASTAR 100 MILHÕES DE REAIS PARA CONSTRUIR UMA CATEDRAL PROJETADA PÓR UM COMUNISTA E QUE NADA LEMBRA UMA IGREJA CRISTÃ. A PARTE EXTERNA COM DUAS ” PONTAS ” MAIS PARECE UM CAMPO DE POUSO PARA DISCO VOADOR. A SUA CONDUTA TOTALMENTE REPREENSÍVEL EM APOIAR , E ACÚPULA VERMELHA COMUNISTA / PETISTA , DA FALIDA CNBB , APOIAR O MAIOR CORRUPTO DA HISTÓRIA DO BRASIL. N MAS VOCÊ E SUA TURMA NÃO TEM CORAGEM PRA PEDIR AO LULA VIGARISTA DA SILVA OS 55 BILHÕES DE REAIS QUE DEU DE PRESENTE AOS DITADORES DA AMÉRICA LATINA E DITADORES DA ÁFRICA. CONDUTA IRRESPONSÁVEL E LEVIANA DA MALDITA CNBB EM QUE A SUA CÚPULA SE AMONTOA OS FILHOTES DE JUDAS.QUE DEUS NOSSO SENHOR JESUS CRISTO OS REPREENDA ETERNAMENTE.

    • É pra isso que eu rezo por vocações?
      O demônio é um cretino mesmo, me faz sentir sempre um inútil…

  17. Senhores bispos e sacerdotes idosos ou em grupos de risco: fiquem em casa, pois necessitamos de vosso valioso ministério após a pandemia!

  18. Com o apoio do clero dito progressista-esquerdista e o silencio – que é uma omissão – do clero conservador esta a se promover a perseguição religiosa no Brasil.

    Pois se fechar Igrejas e se negar a Missa e os Sacramentos o que `?

    Apoiar a religião que não é.

  19. Sim, onde está a Santa Igreja? Não a da CNBB, não a do Fratres, não a dos comunistas ou dos conservadores. Onde está a Santa Igreja? É assim que vamos nos comportar? Cada um excluindo o outro? É assim que se faz a Igreja? Não, amigos, Não esqueçamos “veritatem facientes in caritate” (Ef 4,15). Se em tudo não presidir a caridade, nossos discursos, sejam de direita ou de esquerda, pró ou contra a CNBB, não serão mais do que isto, simples discursos. Em tempos de crise precisamos ter a parcimônia devida para evitar a radicalização e a superficialidade. O fato é que são milhares os que estão morrendo sem os sacramentos, sejam essas pessoas de direita ou de esquerda. São nossos irmãos em Cristo. O que, efetivamente, cada um de nós, cnbbistas, frateristas ou seja de que grupo for, está realmente fazendo pelo outro? Essas discussões ideológicas, fomentadas em tempos de uma crise ímpar na história, a quem servem? Divisão não rima com cristão e sim com outra coisa. Presida em tudo a caridade e tenhamos em nós os mesmos sentimentos de Cristo Jesus (Fl 2,5).

  20. Caros Fratres;

    Embora seja contrário às determinações da CNBB, acredito que o Bom-senso deveria prevalecer. Há dois dias tive a triste notícia de que um grande amigo na Espanha, também Sacerdote Católico, faleceu devido a esta grave enfermidade.
    Tenho o privilégio de viver no campo, desde que fui “aposentado” por um bispo da igreja conciliar.
    Entretanto, como estou no “grupo de risco”, uma vez que tenho 79 anos, convivo com outras pessoas deste mesmo “grupo”, minha mãe com 96 anos (muito ativa e lúcida), minhas duas irmãs (ambas septuagenárias) e uma sobrinha (sexagenária), estamos bem tranquilos, de quarentena!
    O que me espanta é que muitos aqui, tal qual este que lhes escreve, não frequentamos as igrejas da CNBB, pois, há muito tempo tornou-se uma nova religião, a igreja conciliar.
    Portanto, deixe-os fechar seus templos, deixe os mais velhos se esconderem! Apenas rezemos para que tudo isso passe o quanto antes!
    Tenho certeza de que o Bom Deus fará maravilhas após esta tragédia!
    Que os Corações Sacratíssimos de Jesus e Maria nos cubram com suas Bênçãos!

  21. Na Itália, vários sacerdotes perderam a vida por causa da “gripezinha”, mas não deixaram desassistidos os católicos que precisavam da unção dos enfermos. No Brasil, os sacerdotes deveriam seguir esse exemplo.
    Num ambiente polarizado, qualquer católico vai ser chamado de petista ou comunista se ousar criticar o presidente em razão da postura que ele tem adotado no combate ao coronavírus. Felizmente, algumas pessoas públicas, que apoiaram a eleição de Bolsonaro, já acordaram e agora o criticam abertamente por causa de seu despreparo e irresponsabilidade.
    Bolsonaro não é católico e seu vice-presidente é assumidamente maçom. Há vídeos de Mourão em lojas maçônicas disponíveis no Youtube. No entanto, é inacreditável o apoio que Bolsonaro recebeu e ainda recebe de católicos. Quando acordarem, talvez seja tarde.
    A propósito, Nossa Senhora, em Anguera, por meio do vidente Pedro Régis, profetizou a destruição de Brasília, essa cidade construída pelo maçom JK e repleta de símbolos maçônicos. São João Bosco teve sua profecia usada como pretexto pela maçonaria pra construir Brasília e endividar o Brasil perante bancos estrangeiros.
    Como ex-aluno de um colégio chamado Dom Bosco e familiarizado com a biografia e as profecias do santo italiano, acredito que o cumprimento de muitas de suas profecias serão testemunhadas por essa geração. A profecia do grande santo sobre o Brasil ainda não se cumpriu.

  22. Em momentos extremos mostramos quem somos. O pessoal da saúde tem dedicado em cumprir seu dever e amor ao próximo, com risco de vida e se contaminando. Infelizmente alguns morrerão. Alguém viu algum religioso por aí ou a Pachamma? Onde eles estão? Acaso haverá fé quando Cristo voltar? Entre os religiosos certamente há muito tempo ela desapareceu. Deu lugar à Teologia da Libertação que culminou com a Eco religião dos medrosos, dos que creem somente no poder do dinheiro, apegados demasiadamente aos prazeres terrenos. Por isso fogem, por temer o inevitável, que antes era motivo de glória mas hoje os apavora, a morte. Que para aquele que crê é o momento desejado, de se encontrar com seu Senhor, por quem, se presume, tenha dedicado sua vida. O Pastor dá sua vida pelas ovelhas, mas o ladrão as abandona. Hoje, nada mais verdadeiro que isso, suspenderam o Sacrifício Eterno, a Eterna Aliança. Quanta tristeza.

  23. A CNBB é mais uma daquelas “instiuições” sui generis que evoca para si, quando interessa, uma autoridade sem se preocupar com as responsabilidades e consequências. Fazendo uma ressalva, houve um consenso de todos os bispos do Brasil? Infelizmente é público e notório que há “raizes” socialistas no pior sentido da palavra, nessa instituição. Desta forma não estranhemos esse repúdio sem responsabiliade de causa. O Estado, por meio dos seus entes já havia tomado políticas em conbate a proriferação descomunal de contágio: evitar agromerações. Novamente, infelizmente as igrejas católicas se tornaram meramente “agromerados” de pessoas, sem unidade alguma de fim. De toda sorte por esse viés de agromerados, temos que concordar com a fala da autoridade que representa a CNBB, quanto menos contaminados melhor, afinal precisamos garantir vidas humana, o que é expressão constumeira na Igreja atual. O que os padres e bispos estariam fazendo nessa “quarentena”, que por coincidência providencial caí justamente na Quaresma tão deturpada nos últimos tempos. As campanhas da Fraternidade visam o bem dos seres humanos nessa terra, então encontrou o tempo ideal. Até o Estado do Vaticano ser curvou para esse fim, fechando suas portas para o todos. Então, para que o que se propõe a CNBB, a Campanha da Fraternidade e a política humanista do Vaticano, as medidas de tomadas estão de pleno acordo. Agora só não nos escqueçamos que estamos tirando o “problema da sala” e colocando para a cozinha. Mais cedo do que pensamos, precisaremos sair para “fora”, e o vírus estará lá nos esperando. Como a paranóia de suposta preocupação de poupar vidas, estamos criando outro problema de fechar os olhos, para que o inimigo vá embora, o que só funcionaria no mundo dos sonhos. Temos duas semanas, não temos uma solução a vista. As vítimas fatais na sua grande maioria possuem um histórico patológico bem vulnerável, que até um resfriado sazonal complicaria tal estado podendo levar a morte. O diferencial desse novo vírus, guarde bem “novo”, é que seu contágio é maior, e o curioso que a letalidade é bem menor que outros como o H1N1. Então o problema, que mais uma vez é outra curiosidade, segue a regra do mercado: menor oferta, ou seja leitos, ventiladores; maior demanda, contágio rápido e um público vulnerável maior. Tudo indica que isolar os mais vulneráveis e deixar os livre para continuar a vida os menos(vulneráveis) seria a prática mais racional e até humana, pois estariamos seguindo a regra natural de imunização e preservação da espécie. Mas, como há uma campanha mundial contra os chamados de “direita, conservadores”, até a CNBB preferiu o caminno mais fácil.

  24. PROVA DE AMOR MAIOR NÃO HÁ
    QUE TRANCAR-SE EM CASA PELO O IRMÃO (BIS)

    Eis que eu vos dou
    O meu novo mandamento
    Isolai-vos uns aos outros
    Como eu tenho ensinado

    Não pegareis Coronavirus
    Se seguires meus conselhos
    Lavai bem as vossas mãos
    Igualmente a Pilatos

    (refrão)

    Mas você que é dizimista
    Não precisa aperreio
    no zap eu mando a conta
    Para voce salvar os dados

    Permanecei na sua casa
    É a hashtag do momento
    Suspendemos os sacramentos
    Mas você está perdoado

    (refrão)

    E já chegando a Páscoa
    A quarentena está no fim
    Dizei não ao aquecimento
    Poluir é que é pecado

    Se mudar o dia da Páscoa
    Isso não é tão ruim assim
    Importante é quarentena
    Como manda o Estado

    (refrão)

    Se o povo está com fome
    Doente ou desempregado
    Vamos ficar em casa
    Pra não Ser contamidado

  25. Caros Fratres, especialmente aos que discordaram ao meu comentário inicial.

    Respondendo inicialmente ao Lucas, não sou sacerdote ou bispo. Sou um simples leigo, porém tenho a graça de ser irmão de um zeloso Padre, desses em extinção que ainda usam batina.

    A prudência que me referi acima diz respeito a polarização, mencionada no início do meu comentário, e endossada no fim: “Não queiram ser contrários à CNBB custe o que custar.”

    Tenham o seguinte contexto:

    Em minha cidade já há transmissão comunitária e já houve mortes. E tenho muito próximo a mim uma pessoa que possui um Pet-Shop. A mesma foi contaminada por uma cliente que veio dos EUA, soube apenas dias depois quando apresentou os sintomas e foram investigar a origem. Infelizmente, nesse meio tempo contaminou sua mãe já idosa.

    Agora peço por caridade que me corrijam se eu estiver errado:

    Eu zelar pela vida de meus pais é de alguma forma colocar a minha vida em primeiro lugar?
    Citaram que minha formação talvez não seja das melhores, então por caridade me corrijam.

    Meus pais já a caminho dos 80 anos com saúde frágil devem ser expostos desnecessariamente?

    Se o contato com o mundo é através da minha pessoa, não devo eu tomar os devidos cuidados e evitar ao máximo me colocar em situações onde eu posso me contaminar e consequentemente contaminá-los?

    Onde erro ao pedir que meus pais não saiam de casa?
    Onde erro ao zelar pela vida de meus pais?

    1) Jesus não cuidou de sua Santíssima Mãe Maria até os últimos instantes na cruz?
    2) José não cuidou do seu pai idoso Jacó?
    3) Tobias não cuidou do seu pai enfermo Tobit?

    Agradeço imensamente se os irmãos acima que me criticaram pudessem me responder.

    Deu-me a impressão que para ser contra CNBB e a favor do “rei” podemos sacrificar nossos entes queridos, e que esse pensamento de zêlo é tolice e bobagem (palavras utilizadas).

    ———-

    Luto em minha diocese para a abertura das Igrejas, hoje trancafiadas. Não sou a favor de fecharem as Igrejas, e acho sim que bem organizado é possível realizar celebrações. Ou então, que seja o Santíssimo Sacramento exposto para adoração.

    Creio que podem existir voluntários, higienização de bancos, espaços demarcados entre os fiéis etc. Cardeal Burke expressa muito bem em seu texto (publicado nesse site inclusive).

    Peço aos que me criticaram uma prudência a mais:

    – Cuidado com as associações que vocês fazem contra seus inimigos. Não foi em segredo que Nossa Senhora em La Salette pediu a Pio IX que não confiasse em Napoleão III?

    Criticaram-me que eu estaria colocando minha vida em primeiro lugar, que eu deveria refletir sobre o Evangelho onde Jesus diz que não somos deste mundo. De fato, não somos.

    E por isso eu digo: Tomai cuidado irmãos. Hoje vocês me chamam de tolo e correm o risco de serem enquadrados nesse outro trecho do Evangelho:

    “Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu?”
    São Mateus, 7

    Para proteger o rei do comunismo não estariam vocês colocando a vida eterna em detrimento da vida terrena? Tragam-me um rei com as virtudes equivalentes do Beato Carlos da Áustria e eu lutarei.

    Porém esse rei que vocês lutam se deita publicamente com tudo o que é possível por conta de poder. E em nome da luta contra a CNBB e comunismo vocês podem estar abandonando a verdade e caindo em fábulas, como já dizia o Apóstolo São Paulo.

    “Maldito o homem que confia em outro homem” Profeta Jeremias.

  26. A cnbb disse com todas as letras que as atividades religiosas não são essenciais: há demonstração maior de ateísmo do que essa?

    • Exatamente.
      Não interessa se Bolsonaro é ou não católico, se o Mourão é maçon, ou se FHC é monge budista.
      Nada disto disfarça o fato indiscutível que a CNBB é um órgão comunista entranhado no catolicismo brasileiro.
      Isto é um mal, pois o comunismo é um mal e o mal tem que ser combatido, seja com divisões se necessário.
      O ódio ao mal é algo saudável. Aliás é o único ódio saudável.
      Ou será que alguém aqui vai contestar este fato e dizer que ama o mal?

    • Sim! a própria CNBB disse isso, quer queiram ou não, quer gostem ou não! Se um Padre acha que o que faz não é essencial, a Igreja, na prática, já morreu. Acabou. Antes que falem do famoso versículo “as Portas do Inferno não prevalecerão” – alguns Padres acreditam e manterão a Igreja, nem que seja, no interior de um apto com meia dúzia de fieis, mas a presença viva da Igreja na sociedade já terá sucumbido.

  27. Proibição do culto religioso? Qualquer canal televisivo ou digital mostra à exaustão o grande número de celebrações e atos de piedade…