Bispo chama de “oportunistas” os que pedem o retorno das Missas e Comissão Justiça e Paz da CNBB pede impeachment.

Por FratresInUnum.com, 4 de maio de 2020 – Segundo o portal IHU, que pode ser tudo, menos suspeito de conservadorismo, o bispo de Barra (BA), Dom Luiz Cappio, escreveu uma carta ao clero de sua diocese em que xinga de “oportunistas” todos aqueles que estão solicitando o retorno das Santas Missas, após o lockdown sacramental imposto pela hierarquia. Confiram os trechos mais significativos da carta:

Tem saído muitas matérias nas redes sociais que podem confundir os incautos, no que diz respeito ao “abrir nossas igrejas”.

Estes grupos que assim se manifestam, em sua maioria, são pessoas que não tem nenhum compromisso com a Igreja, grupos que nunca colocam seus pés em nossas Igrejas, mas que assumem posturas contrárias apenas para confundir os fiéis e criar divisão na Igreja. São os mesmos que criticam o papa Francisco e a CNBB. Vamos ficar atentos para não sermos enganados. (…)

E vem estes engraçadinhos e colocam nas redes sociais: “devolvam-nos a Missa”. Como se a Missa fosse algo pessoal em que “eu” recebo Jesus e estou em paz comigo e com o mundo. (…)

Em vez de pedirem para “devolver a Missa”, que se coloquem à disposição da Igreja no Brasil e no mundo para ajudar a “dar de comer a tantos que tem fome”, confortar a tantos que estão desesperados, acolher a tantos que não sabem para onde ir e o que fazer.

Não vamos dar ouvidos a estes oportunistas que em vez de somar conosco neste momento tão difícil, criam conflitos levados mais por motivos políticos e ideológicos, do que por motivos verdadeiramente religiosos-espirituais, porque se fossem verdadeiros, diriam: “aceitem minha solidariedade. É o pouco que tenho, mas é aquilo que está em meu alcance para manifestar minha comunhão com Jesus e com a Igreja que sofre”.

Para que não se lembra, Luiz Cappio é aquele bispo franciscano que fez uma greve de fome em 2005, contra a transposição do Rio São Francisco projetada pelo governo Lula, e depois em 2007, quando o fato levou-o para a UTI, tendo de interromper o “jejum” por indicações médicas — o companheiro não quis seguir, até as últimas consequências, os “mártires da caminhada”. Queridinho da esquerda nacional e internacional, Dom Luiz Cappio recebeu em 2008 o Prêmio Pax Christi International, em 2009 o Prêmio de Cidadão do Mundo (Fundação Kant) e também em 2009 o Troféu João Canuto, por iniciativa do Movimento Humanos Direitos. No entanto, diz o Evangelho: “guardai-vos de fazer as vossas obras diante dos homens, pois não tereis a recompensa nos céus” (Mateus 6,1)…

Enquanto isto, a Comissão Justiça e Paz, da CNBB, publica uma nota (aliás, no mesmo dia em que a própria presidência publicou uma nota um tanto menos explícita) em que conclama a “afastar o presidente da República para salvar vidas e a democracia”.

Antes que os cleaners cheguem para dizer que a comissão não fala pela CNBB, gostaríamos de lembrar que o histórico de declarações semelhantes é longo. E que, até hoje, a CNBB não fez qualquer tipo de ressalva ou a mínima correção a essa comissão que faz parte de sua estrutura.

A parte mais significativa da nota, diz, por fim: “qualquer que seja a forma constitucional (sic!), não devemos ser omissos ante a gravidade da situação, por isso conclamamos a sociedade civil e as instituições democráticas da República a agirmos com rapidez em defesa da vida e da democracia. A demora custará mais vidas e ameaça cada dia mais a democracia” (negrito nosso).

Com a documentação desses dois levantes, podemos flagrar claramente o nível de fanatismo político e de contradição hipócrita desses bispos esquerdistas: acusam de oportunistas os católicos que simplesmente pedem o retorno das missas, enquanto eles mesmos aproveitam de toda a situação epidemiológica para propor que seja realizado um impeachment às pressas.

Em outras palavras, a única pretensão desses senhores, a sua fixação religiosa mais profunda, é ressuscitar o comunismo agonizante no Brasil e valer-se, para isso, de todo e qualquer meio, pois sabem que o seu grande obstáculo é a vontade do povo, que se impôs, contra eles, nas últimas eleições. Querem dar suporte ao que se está armando, pois estão sempre ao lado das elites e do establishment.

Relembramos aos bispos que eles têm obrigação de entrar no debate político quando está em jogo a lei natural. Quanto às demais demandas governamentais, os seus palpites não são apenas dispensáveis, pois que completamente ineptos, mas são vedados pelo próprio Magistério da Igreja:

“A Igreja, por outro lado, não tem um campo de competência específica no que respeita à estrutura da comunidade política: ‘A Igreja respeita a legítima autonomia da ordem democrática, mas não é sua atribuição manifestar preferência por uma ou outra solução institucional ou constitucional’ e tampouco é tarefa da Igreja entrar no mérito dos programas políticos, a não ser por eventuais consequências religiosas ou morais” (Compêndio de Doutrina Social da Igreja, n. 424).

Portanto, a intromissão politiqueira da CNBB é ilegítima; e oportunista, aqui, não são os católicos, mas, sim, esses bispos, para usar o “dilmês” que tanto amam e que lhes é tão semelhante, golpistas.

Tags:

17 Comentários to “Bispo chama de “oportunistas” os que pedem o retorno das Missas e Comissão Justiça e Paz da CNBB pede impeachment.”

  1. A única forma para tratar a CNBB é DESVINCULARA da Igreja Católica. Eu já faço isto com interlocutores. Informo na ” tampa”: A ACNBB é um sindicato que nao tem nada com os princípios Católicos. Inclusive oriento à não participarem de nenhuma campanha deste sindicato.

  2. O mesmo em Portugal. Os bispos anteciparam até as decisões governamentais e estaremos sem Missas públicas até 30 de Maio. Pior, mesmo depois do Governo ter aberto espaço a uma celebração em Fátima pelo 13 de Maio, com respeito por normas sanitárias, o Card. António Marto (bispo de Leiria-Fátima) manteve a decisão de fechar o santuário e celebrar à porta fechada apenas com os funcionários. Uma solução em que se apresentassem representantes de dioceses e movimentos no recinto da Cova da Iria não foi sequer equacionada. Não podemos contar minimamente de bispos assim, que fazem corar o clero de Napoleão, obedientes cegos aos poderes civis e até mais extremistas que o próprio Estado. São pastores mercenários.

  3. Este são os pastores de suas ovelhas. Pode-se ir a inumeros lugares. Mas uma ação baseado na ciencia, não do Malandretta, mas na ciência real, dar as orientações para um procedimento numa Igreja para a Missa, nem se mexeram… até bater sino, não batem. POrque?!?!?! O VÍRUS estão em suas almas e não na rua e nem no povo. Deus pode tudo, mas os homens não querem saber DELE, aguente as consequências, DEUS virou a costa aos seus. AGUENTEM. ELE salvará o que é DELE.

  4. Bravo….
    Esses Bispos tem que cair fora rapidinho…não sentem os cheiro das ovelhas e nem escutam sua voz.

    Glórias por esse artigo..
    Oportunistas …sao eles…queremos apenas a Santa Missa.
    E que nos devolvam logoooooo!

  5. Bispo Cappio, “…pobres sempre os tereis entre vós”. Eu sou muito pobre mas prefiro a Igreja aberta do que uma cesta básica. E vamos deixar de demagogia barata, eu ajudo vizinho pobre e muitos pobres como eu também o fazem. Queremos o Pão Vivo que desce do Céu. Se Vssa Revma não mais quer ouvir o rebanho (o qual juraste servir), NADA vos força a permanecer no clero.

    • É público e notório que há um grande distanciamento da dita C@B@ e da Igreja Católica. Enquanto a Santa Igreja, Esposa de Cristo, pegra o arrependimento e conversão a outra, ou melhor tantas outras conferênicas prega viver bem nesse mundo. Estão tão vazios de Deus, que já não acreditam na condenação eterna ou no Céu. Seguindo as palavras de um ex-presidente, “que esperar a recompensa na outra vida o quê”. São humiilias vazias, preces meramente humanas, superficiais que afastam a conteplação real da existência humana. Como ainda conseguem sobreviver já que a “contribuição” devido a perda de muitos empregos deve ter caído. Quando começar sentir no bolso, irão liberar ” o turismo religioso, as campanhas para as obras”. O que nos consola é que “aquele que permanece fiel até o fim, esse será salvo.” Rezemos pelas autoridades da Igreja para que não se condenem e arrestem milhares de almas com elas.

  6. Esse seria da TL e amicíssimo de Stédile e de seus “movimentos sociais”…
    Precisa dizer mais em estar a favor disso?

  7. A Igreja sempre saiu revigorada das perseguições e das privações. Para o horror de Miss Melancia, que nao lava a cara e se perfuma pra fazer jejum, a procura dos sacramentos deve aumentar depois dessa penúria toda. Se os tíbios se forem, serão apenas os tíbios.

    A igreja do franciscano cabeleira que flana de Honda Civic, que veste Armani, que tem apartamento em Ipanima (sic), que leva chumbo de bandido na avenida – que Deus a tenha – agoniza com a que se espoja sobre o ataúde de cristal de Evita Perón… Fazem barulho e grunhem como criançonas mimadas. Sapateiam. Sobem na mesa. Juram vinganças. Babam de raiva. Mas sao Vozes fanhas e sem herdeiros, figuras estéreis, secas, figuras idas, falidas e “morridas”. Essa gente velha, que nunca largou a chupeta e as fraldas, está indo, indo de fralda geriátrica… Vai passar. Já passou. A hidrofobia mata travando os músculos. Eles morrem com os dentes travados.

    A missa vai voltar. O culto público nao foi abolido. Todo sacerdote, quando celebra, oficia o “culto público e oficial” da Igreja, ainda que esteja completamente só ou isolado num gulac ou numa checa de Madrid.

  8. Pessoal, saudações cristãs!

    ASSUNTO: Sugestões concretas para reabertura das Igreja no meio da pandemia

    De início, gostaria de agradecer ao intrépido G.M. Ferretti pelo seu canal católico em defesa da fé e das tradições cristãs! Que o bom Deus lhe retribua infinitamente, hj e no futuro.

    Informo a todos que acabei de entrar em contato com Dom Luiz Cappio, bispo de Barra-BA. Ele me atendeu com muito respeito e paciência. Eu falei da minha decepção e indignação com o seu artigo publicado no site da Unisinos.

    Ao final da ligação, ele me passou o seu e-mail e me pediu para enviar para ele sugestões concretas para conciliar a abertura das Igrejas e as normas sanitárias da OMS.

    Isto posto, convido a todos a me auxiliarem nesta árdua tarefa (sem ironia e palavrões), com sugestões concretas que enviarei a ele oportunamente.
    Peço-lhes que deixem seus comentários aqui ou, caso queiram, enviá-los para o meu e-mail pessoal: renatobgassis@gmail.com

    Desde já, agradeço a todos!

    Renato

    .

  9. Caríssimos Fratres;

    Sobre a CNBB e o atual governo não podemos levar em consideração nada que venha deles, pois, há uma profunda identidade entre eles: ambos não são sérios.
    Na verdade, ambos são tutti buona gente!

  10. Sobre bons pastores e sobre mercenários:

  11. Esses Bispos da TL e as CEBs através das quais eles agem são agentes comunistas militantes disfarçados e infiltrados na Igreja Católica com o objetivo de destruí-la. Não sabem respeitar aqueles que pensam diferente e agem como se fossem donos da Igreja. Quando alguém não concorda com eles partem para a agressão com o objetivo de destruir aqueles que os contestam . Consideram-se donos da verdade absoluta. É uma velha tática que aprenderam com a esquerda e que aplicam com todos os que pensam diferente deles. As missas são de Deus e agindo assim o clero e as autoridades mostram que não se importam com o povo. As Igrejas evangélicas querem voltar, algumas já voltaram e as que foram proibidas do culto público pelas autoridades estão abertas atendendo os fiéis. Por que a Igreja Católica não faz o mesmo? Simplesmente não querem atender o povo e literalmente fecharam as portas na nossa cara e não querem atender o povo. Estou profundamente decepcionada com essa atitude. Simplesmente uma vergonha! Nossos pastores escondidos com medo das ovelhas. Pura covardia. As CEBs destruíram nossas paróquias .

  12. Sabe o que eu penso sobre os efeitos do coronavirus para a Igreja?
    – Valorização do mundo virtual na evangelização;
    – Despertar da fé em chave da teologia do Vaticano II;
    – Maior impenho ecumênico e inter-religioso em questões sobre a paz, justiça, meio-ambiente, imigrantes, economia, etc;
    – O discurso neopentecostal norte-americano e o católico carismático serão progressivamente postos em descrédito. A teologia da libertação ganhará maior compreensão do clero e da humanidade, sobretudo por conta do pontificado de Francisco;
    – O tradicionalismo católico ficará reduzido ainda mais na sua própria bolha, sem grandes apelos de convencimento;
    Definitivamente entraremos no século XXI. Aguardemos este futuro próximo.

    • O sonho aterrador e acordado é característico do demônio; vê o mais “grandioso” futuro, no entanto, sabe que nunca virá.

  13. Pessoal,

    Entrei em contato com o bispo de Barra, Dom Luiz e levei ao seu conhecimento a minha indignação. Ele me atendeu com muito respeito. Ele me pediu para que enviasse para ele sugestões concretas para reabertura das Igrejas conciliando com as medidas sanitárias.
    Nestas condições, gostaria de sugestões de vocês.
    Podem postar aqui ou enviá-las para o meu e-mail: renatobgassis@gmail.com
    Agradeço a todos.
    Saudações cristãs,

    Renato

  14. Bolha tradicionalista (= 2000 anos de sucesso) freneticamente visitada por mentes cheias de bolhas como vc.

    Enquanto vc amarga sua frustraçao eclesial (palavrinha asquerosa), de uma igreja que se esvazia pra encher o bolso de Clodomiro Vendiabo, enquanto vc aposta no projeto “uma igreja de quatro pra mãe terra e outras
    pilantrices de gente safada” , financiada pela ONU, Soros e o obscuro capitalismo financeiro e seus agentes, enquanto vc está aí na periferia da realidade, contando os centavos do dízimo que evapora, os agentes do bergonionato vão comer e beber muito bem no clubinho de Bilderberg. Deixa de ser troxa, rapaz!
    E só pra sua amargura, os católicos, só no inculto Brasil, o Brasil da ré pública com sua bancada de evanjegues, publicam ou republicam mais de 100 títulos de livros por ano.

    Lo sinto mucho, chico…! Lo sinto, chica!