+ RIP Ennio Morricone.

“Hoje a Igreja cometeu um grande erro, atrasando o relógio 500 anos com as guitarras e as canções populares. Nada disso me agrada. O canto gregoriano é uma tradição vital e importante da Igreja e desperdiçá-lo por misturas juvenis de palavras religiosas e profanas, canções ocidentais, é extremamente grave, extremamente grave”.

Ennio Morricone, falecido hoje. RIP.

Tags:

12 Comentários to “+ RIP Ennio Morricone.”

  1. Uma imensa perda para a música, principalmente as trilhas sonoras de bons filmes, p. ex. “A missão”, “Era uma vez no Oeste”e MUITOS outros.

  2. Grande maestro que deixa um legado enorme na música!
    Não tem como não se emocionar com suas obras!
    Bravíssimo!

  3. Grande maestro. Tive o praser e a satisfaçaõ de assistir agora a tarde, na RAI, uma homenagem a ele, gravada, no senado da republica italiana, inclusive com apresentação de seu filho, Andrea Morricone que creio eu deverá ser seu sucessor.

  4. Confirmando o que disse o grande maestro, parece que estamos no pentecostalismo protestante ou nos auês iguais de carismáticos, quando o canto gregoriano é que leva as pessoas à uma fé mais profunda, ou então em certas celebrações mais se parecem com musicais de bailes funks, nem condições de nos concentrarmos e fazer as ações de graças após a comunhão!

  5. Requiescat in pace, Maestro

  6. Um dos maiores compositores de música do século XX e XXI. Ele estará, sem dúvida alguma, no Pantheon com os nomes imortais como Bach, Beethoven e Mozart.

  7. Que Deus o receba, em misericórdia.

  8. O artigo do endereço no fim deste comentário deixou-me com a pulga atrás da orelha quanto à causa da morte. Ele escreveu uma despedida e a família disse que ele estava consciente até os últimos minutos…
    Quanto à afirmação dele sobre a decadência da música litúrgica, estou substancialmente de acordo. O canto gregoriano, porém, é extraordinário na sua qualidade, de modo que destoa de um modo ordinário, diria até popularesco, de celebrar a Missa em rito romano, mas não só isso, pois a forma dita “ordinária”, mesmo piedosamente celebrada, destoa; canto em odres tradicionalistas! A polifonia é, diante dele, já uma forte decadência, colocando a harmonia acima da melodia e o sentimento acima do intelecto. Com as “guitarras e canções populares”, o nível baixou a tal ponto que, em muitos casos, ritmos e rimas fáceis (lembrei-me do Pe. Zezinho e do Jota Quest: “fácil, extremamente fácil”) ficaram no topo da hierarquia. E quem gostou disso? Muitos leigos e leigas! A minha finada avó paterna preferia a Missa dos jovens “batendo” as cordas do violão à Missa com órgão. Quem nos livrará dos “ministérios de música”? O Chapo… (censurado!).

    https://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2020/07/06/ennio-morricone-obituario-texto/

  9. Citaram aqui o filme “A Missão”, cuja trilha sonora é de composição do respeitável maestro falecido. Reforço a recomendação para o filme: recomendadíssimo. Ele desfaz a falsa tese de que a Igreja foi condescendente com a escravidão, quando na verdade, esse período da história foi caracterizado pela progressiva ruptura Igreja-Estado, quando este último paulatinamente abandonava os Santos Conselhos e aderia a um laicismo tolerante à escravidão. Repito: recomendadíssimo!!!! Pelo tema e elenco com Robet de Niro, Jeremy Irons e Lian Neeson.

    • Faço valer a recomendação, é um filme excelente.

    • Na realidade, este tema da escravidão é muito levantado em função da escravidão negra nas Américas e seus 300 anos aproximadamente.
      Esquecem todavia aqueles que impõem estas teses que 90% dos brancos no mundo de hoje são descendentes de escravos.
      Uma escravidão que durou milênios na Europa, no Norte da África, no Oriente Médio e na Ásia Menor, quiça no mundo todo se formos bem rigorosos.

  10. Desculpe, verdade tem que ser dita, isso é uma gritaria sentimentalóide romântica, muitas vezes até dissonante conforme a escola de moderna de Beetoven e pós ela, nada a ver com barroco ou gregoriano.