Avacalhando Vacaria.

Por FratresInUnum.com, 28 de agosto de 2020 – Santo Agostinho é, na Igreja, a imagem ideal de um bispo católico: intelectual, profundamente místico e, ao mesmo tempo, preocupado em debelar todas as doutrinas erradas que se difundem no seu tempo. Mas há quem se contente não apenas com muito menos do que isso, mas até com o seu contrário.

Chegou hoje à nossa redação o vídeo de uma homilia esdrúxula do bispo da Diocese de Vacaria-RS, Dom Silvio Guterres Dutra, o qual se aproveitou do episódio tristíssimo do Padre Robson de Oliveira Pereira, do Santuário do Divino Pai Eterno, para fazer a sua crítica, bem naquele conhecido estilo da Teologia da Libertação.

Ele acusa a “cultura da imagem” e diz que “a humildade e a piedade não estão em roupas impecáveis, muito menos em mãos postas e em olhos revirados em orações… Por que fazer propaganda de algo que não tem?… Quanto mais autêntica for a experiência de fé, menos a pessoa se expõe ou se apresenta como modelo”.

O bispo prossegue dizendo que Jesus é o único modelo. “Nenhum padre é modelo… Dentro da Igreja Católica nós temos uma batalha, porque nós, padres, muitas vezes somos avaliados pela roupa que nós vestimos. Tem gente que diz: ‘este é padre de verdade porque está de batina, porque está de camisa arrumadinha como o bispo usa’. Aquele padre lá que anda mais discreto, mais despojado, acaba sendo desconsiderado… Não é a roupa do padre que faz o padre, mas o que ele tem lá dentro, que a gente não vê… Nossa Igreja deixou de ser uma Igreja de comunidade para ser uma Igreja de guru, são dinheiro (sic!) e mais dinheiro mandados pra lá e pra cá e as comunidade, às vez (sic!), padecendo. Este escândalo pode ser uma ação do Espírito Santo para dizer: ‘não é esta Igreja que eu quero, não quero Igreja de show’… Vivemos hoje uma epidemia de farisaísmo”.

Apenas recortamos uns trechos que nos pareceram suficientes para ilustrar bem as ideias explanadas na homilia, mas indicamos que assista ao vídeo e escute atentamente às reclamações do bispo.

Em primeiro lugar, ele reclama da “cultura da imagem” e passa a criticar os padres que, obedecendo a Igreja, especificamente o Direito Canônico e os livros litúrgicos, cumprem o dever de usar batina e de manter as mãos postas durante da liturgia, como se não usar batina e não usar as mãos postas não fossem também parte de uma certa “cultura da imagem”, aquela “imagem progressista” dos padres e bispos relaxados e que celebram os sacramentos como se estivessem jogando boxa. Qualquer padre que use sua batina ou pelo menos o clergyman é vítima de ridicularizações, hostilizações e bullying, como este bispo faz publicamente em sua homilia.

É realmente um verdadeiro despautério que um bispo se valha de uma homilia, digne-se usar o episódio vergonhoso do Padre Robson, para rotular todos os padres que se vestem e celebrem conforme manda a lei da Igreja! Em outras palavras, ele está maldosamente atribuindo aos padres fieis as culpas dos padres infiéis.

Além disso, o argumento que ele utiliza é simplesmente absurdo: o cuidado com a imagem é ruim porque a pessoa cultiva muita podridão por dentro e, deste modo, é incoerente. Ora, seguindo a sua lógica, a conclusão seria: então, sejamos podres por dentro e por fora, já que ninguém é modelo para ninguém, mesmo – coisa que destoa completamente do dever da exemplaridade que a Igreja sempre impôs ao clero. Para a disciplina católica, o sacerdote não deve ser bom apenas por dentro (como parece sustentar o bispo), mas também por fora, em seu porte, em sua conversação, nos seus trajes, no seu modo de celebrar. Ora, por coerência, aspecto exterior deve expressar aquele interior!

É muito interessante que o bispo não se manifeste quando padres se comportam como top models (masculinos ou também femininos – ¡que los hay, los hay!), ou que se vistam como adolescentes ou façam tatuagens como jovens rebeldes ou melosos; é impressionante como se manifesta em desfavor do que é católico e apenas para beneficiar o relaxo e o desleixo, usando aqueles mesmos preconceitos conhecidos.

Se um padre se comportasse sempre como padre, usando sua veste sacerdotal, celebrando os sacramentos com verdadeira devoção, dedicando-se a uma vida de oração profunda e aos estudos pessoais para que possa pregar com substância, tendo uma vida penitente e bem regrada, acordando e dormindo cedo, será que ele se enrolaria com escândalos tão absurdos como esses em que o clero conciliar frequentemente se enreda: envio de fotos com nudez por internet, prática de atos impuros virtuais e reais, exibicionismo do tipo mais grotesco, chegando às raias da pornografia mais vulgar?…

Não, um padre que não usa os trajes sacerdotais e não celebra conforme manda a liturgia não é discreto, é desobediente e é um mau padre, que está abrindo as portas de sua alma para o pecado. Será que este bispo forma padres tradicionais ou apenas uns mundanos que logo mais podem se tornar fonte de escândalo para a Igreja, com todo tipo de comportamento banal, inadequado, avacalhado?

Mas, também, o que esperar de um bispo que em 2018 escreveu um artigo em que se queixa do “fanatismo” dos católicos anticomunistas e antiabortistas, no qual pergunta se não teríamos chegado ao ponto de “pedir socorro aos ateus, para que nos livrem do fanatismo dos cristãos”?; o que esperar de um bispo que escreveu outro artigo para atacar o presidente da república, afirmando que “se o ‘deus’ evocado pelo presidente, um ‘deus’ que está sempre a procura de um inimigo para eliminar, fosse o único possível, eu pediria imediatamente para ser acolhido na fileira dos ateus. Cada vez fica mais fácil compreender os ateus e mais difícil compreender os que se dizem cristãos e não cessam de usar o ‘Nome de Deus em vão’”?; o que esperar de um bispo que está tão descolado da realidade que, a despeito de toda a sua campanha,  75,37% dos votos dos eleitores de Vacaria foram para Bolsonaro na última eleição?

Que fiasco!

Infelizmente, todos estes que foram derrotados nas urnas em 2018 estão amargurados e revoltados e já não têm outra saída senão… avacalhar e inclusive atribuir, como faz o bispo no vídeo acima, este último doloroso escândalo a ninguém menos que ao Espírito Santo!

É muito triste! Que Deus nos conceda pastores de verdade, homens doutos e santos, não politiqueiros assanhados pelo fanatismo ideológico, mas sacerdotes fieis, segundo o modelo de Cristo, segundo o modelo de Santo Agostinho e dos santos, segundo o modelo de São Paulo que, ao contrário de Dom Sílvio, não disse que “nenhum sacerdote é modelo”, mas escreveu ao Coríntios:

“Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo” (1Cor 11,1).

21 Comentários to “Avacalhando Vacaria.”

  1. Nossa. Esse Bispo vai ficar um mês sem dormir depois dessa análise tão cortante.
    Aliás, como ele rumina o ateísmo, não? A boca fala do que o coração está cheio.
    Enfim, só mais um mercenário no episcopado brasileiro. Não espanta nada, mas sempre é bom denunciar o lobo e alertar o pobre rebanho.

  2. Este bispo foi reitor ( assim mesmo, em minúsculas, porque não merece ser titulado Reitor) do Seminário de Viamão, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, e se comprazia em exercer de postulante de doações para fomentar o ensino da TL aos seminaristas. Em minha paróquia, amigo do pároco ( um sacerdote exemplar), rezou a Eucaristia nos domingos, algumas vezes, praticando homilias canhestras, “ água com açúcar “, aquelas platitudes que poderia exercitar em qualquer palco de mambembes teatros de esquina. Mas sempre chamava a atenção . . . pela rala barba, cuidadosa e impecavelmente aparada. E, mais recentemente, por ser um (1) dos 2 bispos do RS ( exceto 2 outros “ eméritos”) que assinaram a carta firmada por supostos 152 bispos – que na verdade eram 102 – contra o presidente Bolsonaro. Enfim, mais um “ padre de passeata “, como diria o saudoso dramaturgo e cronista.

  3. Esse duscursinhos é tipico mesmo desses Bispos TL e totalmente modernistas.
    Como bem disse no artigo eles ficam querendo generalizar .. justificando seus desleixos com as coisas de Deus ! E principalmente com a liturgia e as coisas sagradas ..

  4. … “Mas, também, o que esperar de um bispo que em 2018 escreveu um artigo em que se queixa do “fanatismo” dos católicos anticomunistas e anti abortistas, no qual pergunta se não teríamos chegado ao ponto de “pedir socorro aos ateus, para que nos livrem do fanatismo dos cristãos”.
    D Sílvio, é bem possível que teria se espelhado no papa Francisco, o qual tacharia os cristãos fervorosos e proselitistas de fanáticos e não estariam bem!
    Por outro lado, sermos uns católicos defensores dos vilões comunistas-TL e favoráveis ao aborto?
    Quantas aberrações e escândalos quando provindos de homilias de religiosos, especialmente de um bispo e aparentaria ser um daqueles 152 bispos dos esquerdas da CNBB anti Bolsonaro e obviamente aderentes às esquerdas, sem contarem eventuais que resolveriam não se expor!
    Queria que tivéssemos votado no comunista Haddad, fantoche do Lula e que seria de novo o PRESIDENTRO, como foi com Dilma?
    Tem diminuído, mas existem sacerdotes ainda ótimos exemplos, religiosas e conhecê-los-á no Juízo Final!

  5. Bispo da minha paróquia. Não bastasse o bispo, os padres fazem homilias do tipo:
    – o milagre da multiplicação dos pães, não existiu, o que aconteceu é que foi feita uma partilha;
    – o bispo Casadaliga é um santo, temos que canonizar;
    – o brasil está sem direção, precisamos nos posicionar contra esse desgoverno;
    – nos chamam de comunistas pois assinamos carta contra o presidente, que nos chamem, podem nos chamar de comunistas.
    Assim estão sendo todas as últimas homilias.
    Bispo vermelho, é isso que ele é.
    Mas Vacaria há muito tempo está com bispos comunistas, um breve intervalo, com Dom Dom Pedro Sbalchiero Neto, que morreu aqui, acho que não aguentou tudo o que viu aqui, depois Dom Irineu Gassen, mas um tempo muito breve, agora com Dom Sílvio, voltaram com TUDO.
    Kyrie eleison!

  6. Oi.
    Acompanho o Fratres. Concordo com tudo qur postam.
    Mas, realmente, minha visão do vídeo foi completamente diferente. Entendi que, subliminarmente, o Bispo (nao sabia que eta Bispo) falou que o povo gosta quando vê os padres num palco, de batina. Mas, que – nem sempre – a batina significa que o Padre segue Jesus e os mandamentos. Inclusive, fala que o lugar de um Padre é no altar. E não em palcos.
    Que os féis tendem a ajudar financeiramente as instituiçoes que tem padres em um palco, deixando de ajudar a sua comunidade, onde o Padre faz seu trabalho, onde deveria fazer: no Altar.
    Pela minha interpretação, o falar na Batina (a qual eu acho imprescindível) foi uma forma subliminar de falar nos padres modelos, padres artistas, que usam um palco, mas – em si – não carregam o verdadeiro sentido da Batina. Não usam o seu verdadeiro trabalho/vocação que é o altar.
    Ele não poderia falar diferente, pois deixou tudo em mensagens subliminares, para os cristãos perceberem que, o pastor que verdadeiramente os conduz, pode ser simples. Estar na sua comunidade, na sua Matriz. No altar, Consagrando a hóstia que vamos receber. Orientando-nos na Confissão, nos aconselhamentos. Junto a nós. Não em um palco.
    Assista novamente. Com o coração aberto. Perceba o sentido verdadeiro do sermão. Sem pré-julgamentos.
    Para mim, todos os Padres deveriam usar batinas. E grandes Templos não significam grande fé e grande dedicação a Cristo. Que os Cristãos sejam atentos para as necessidades da sua Paróquia.
    Deus os abençoe e obrigada por existirem. Vcs nos dão alento, em meio a este mundo afastado de Deus.

    • A questão é ver quê queremos ver! Pois até Satanás pode citando os próprios “ensinamentos” posar de defensor da fé, é preciso estar atento ao q “estar por trás nas entrelinhas” e esse povo revolucionário praticamente inaugurou uma espécie de linguagem dúbia q faz parecer uma coisa pra quem ouve (os incautos ), porém significam outra coisa na verdade, não precisa ir muito longe é só observar como já expuseram aqui os posicionamentos anteriores alinhados com a ala da TL, infelizmente tal análise não é de fácil entendimento para grande parte dos fiéis…

    • Mirian, concordo com seu comentário, mas acredito que tb faltou uma mea culpa desse bispo no seguinte sentido: nas paróquias que têm padre, existem sim doação dos fiéis e apoio financeiro. Nas paróquias e capelas abandonadas é que o povo busca esses “padres de palco”, e para eles mandam sua “oferta”.
      Na minha cidade mesmo, tem uma paróquia urbana com 2 capelas e 3 padres molengas (Deus me perdoe falar assim, mas imagino um deles tendo que trabalhar como uma pessoal normal) + 1 diácono que faz todos os batizados e casamentos (sim, os padres só celebram as missas e atendem confissão com hora marcada). Por outro lado existem muitas capelas que rurais recebem um sacerdote muito mal 1 vez por mês. Aí o povo tem duas opções, vira protestante ou torna-se “paroquiano de televisão”…

  7. Esse bispo avacalhou os Sacerdotes com suas insinuações. Neste ano de eleição municipal, lembramos aos habitantes de Vacaria e demais municipios que todas as pessoas que apoiam, votam ou participam de Associações ou Partidos Políticos COMUNISTAS ou Socialistas, ficam automaticamente excomungadas, conforme o CIC-Catecismo da Igreja Católica-Artigo 2425, lembrando que a excomunhão só poderá ser perdoada/retirada no Sacramento da Confssão com um Bispo nomeado validamente.

  8. Concordo com o ponto de vista da Miriam.
    Gostaria de dizer também que apoio o uso da batina e dos gestos litúrgicos conforme o Missal e a Tradição da Igreja.
    Segundo o que compreendi, o bispo estava criticando o farisaísmo (Mateus 23,27-32; Evangelho de 4ª feira passada, 21ª Sem. do TC.); farisaísmo, que tem como uma das formas o exteriorismo em detrimento do interior, do coração. O que não é necessariamente uma crítica ao uso da batina. Porém a homilia do bispo tem influência da Teologia da Libertação. Infelizmente sabemos que a grande maioria dos bispos no Brasil tem uma influência, maior ou menor da Teologia da Libertação. Mas isso não desmerece a crítica positiva do bispo em relação ao farisaísmo. No mais, infelizmente há comunidades católicas e até mesmo dioceses que estão corrompidas pelo farisaísmo. Leigos, religiosos e clérigos que se aproveitam do poder que têm em virtude de cargos na Igreja ou de status hierárquicos para usarem o poder em benefício próprio. Infelizmente o joio e o trigo estão juntos na seara do Senhor, porém não devemos perder a esperança de uma Igreja mais fiel ao Senhor Jesus.

  9. Muito me impressiona alguém querer culpar o bispos em suas palavras. O que ele disse está expresso na face da sociedada. Ele apenas fez um alerta. Em suas palavras, em momento algum tornou réu o padre Robson de Olieveira Pereira. E mais, lembro que citou outro fato, e isso não foi explorado no texto acima. Quem redigiu esse comentário quer ocultar fatos verídicos. E asseguro: o bispo não atacou ninguém a ponto de julgar, apenas alertou sobre as ameaças que estão em volta de quem está a frente do anúncio. Gosto e tenho acompanhado as matérias do site, mas confesso que fiquei perplexo ao ler o teor deste enunciado. Não conheço o bispo, porém o mesmo citou um dado muito preocupante: um sino que custou seis milhões de reais! Vamos aguardar a conclusão final de tudo na expectativa que o padre Robson apresente quantos milhões ele gastou com os pobres. Jesus na tinha muito, mas fez refeição com tantos e, certamente naquela multiplicação dos pães, muitos pobres foram beneficiados. Repito! Vamos aguardar. Por fim, não estou defendendo a teologia moral e a eapiritualidade do bispo, só que em nosso país a Igreja tem sindo para alguns instrumento de seus próprios negócios. Isto é fato e ponto final. Ser famoso não concede direito a nenhum ministro da Santa Madre Igreja Católica viver como vivem os poderosos deste planeta. Basta olharmos para a figura do Santo Padre Pio, a partir dele podemos tirar conclusões. Em quer e em favor de quem ele investiu tudo que recebeu?

  10. Caros Fratres;

    Quanta tristeza!
    Excesso de escândalos e escassez de Fé!
    Quanta mundanidade! Quão pouca espiritualidade!
    Mas, estamos nos escandalizando por quê? Esta é a igreja conciliar e esses são os seus frutos fétidos, amargos e pútridos!
    Caros Fratres, o ponto fulcral desse “sermão crítico” consiste naquele tema que une essa nova igreja: o dinheiro!
    As críticas do bispo conciliar se dirigem ao padre que arrecadava milhões, “ameaçando diminuir os ganhos” de muitos tesouros diocesanos. Podem ter certeza de que muitos, mas, muitos padres e bispos conciliares comemoraram Brasil a dentro o escândalo goiano.
    Este é o problema central: o interesse financeiro.
    Quanto ao uso da veste talar (batina) sempre a usei. Sou Sacerdote Católico há 54 anos, uso batina desde meu sub-diaconato. Entretanto, ao usar a veste talar o Sacerdote demonstra a renúncia ao mundo: pobreza, castidade e obediência.
    Paramentos elegantes, porém, sóbrios. Gestos piedosos e devotos, como determinam as rubricas, sem necessidade de exageros.
    Enfim, a piedade rima com a simplicidade!
    Quem deve “brilhar” é Nosso Senhor Jesus Cristo!
    Nós somos apenas intermediários, com a certeza de nossos limites e pecados, sem presunções de grandeza.
    Além da falta de espiritualidade, da péssima formação Sacerdotal, do completo desconhecimento da Teologia e da Liturgia, o clero dessa igreja conciliar não é ensinado a lutar contra a vaidade e a ganância.
    Como ensinaram dois Santos – modelos excelsos de Consagração ao Bom Deus – São Bernardo de Claraval e São Francisco de Assis: a simplicidade, a sobriedade e a pobreza!
    Todo este escândalo, seja do padre goiano que ficou milionário, seja do bispo inculto e incrédulo, tem seu fundamento na ganância e na vaidade!
    A “dama pobreza, a simplicidade e a humildade, que são atributos daqueles que querem servir ao Bom Deus, se fossem valorizadas, nada disso ocorreria!
    Este é o problema: a ganância, associada à vaidade!
    Para terminar, dou aos Fratres um simples exemplo de bom-senso:
    Há dois anos atrás, minha mãe e minha irmã, quiseram ir até Trindade, rever o antigo Santuário e conhecer o “novo” e a construção do “novíssimo”, já que estávamos bem próximos a Goiânia. Meus sobrinhos nos levaram até lá. Após uma celebração na “Basílica Nova”, da qual não participei, elas retornaram e disseram-me que o padre era “muito simpático e afetuoso”, porém, do alto de seus 95 anos, muito lúcida, minha mãe ressaltou: “só tem um problema: ele é muito empolado” (expressão tradicional da região da Serra da Mantiqueira – divisa de MG/SP – que significa “vaidoso/orgulhoso”).
    Caros Fratres, quando a ganância e a vaidade entram no coração do ser humano, provoca inúmeras confusões e conflitos.
    Porém, quando entram na alma de padres e bispos, causam a ruína e a desgraça Espirituais.
    Diante de tudo isso, rezemos para que o Coração de Jesus se compadeça de nós! Que Ele restaure as ruínas da Sua Igreja e, que o Imaculado e Doloroso Coração de Maria triunfe sobre os seus inimigos!

    • Reverendíssimo Padre, sua benção.
      “Quem deve brilhar é Nosso Senhor Jesus Cristo”. Que belo pensamento, ausente em tantos clérigos infelizmente.
      Corroborando a ela, recordo de um vídeo sobre paramentos do Pe. Leonardo Wagner, da AASJMV, em que ele comenta [pelo que compreendi da fala] que, quanto mais importante o grau de ordem (e o cargo) do ministro (desde leitor até o Romano Pontífice), maior a quantidade de paramentos a serem usados de modo que a pessoa desapareça e a Realeza de Cristo brilhe. É triste ver um “pauperísmo” nas vestes eclesiásticas, incluindo abusos como padres celebrando sem alva (só com estola), ou um reducionismo das vestes litúrgicas esquecendo que são para a Glória de Deus, não da pessoa.

  11. O bispo anti-Bolsonaro foi FELIZ em mencionar a “guerra na Igreja”: estou totalmente de acordo com ele que lugar de padre não é em palco fazendo show. Faltou esse HIPÓCRITA mencionar que lugar de padre também não é em PALANQUE fazendo comício ao lado de petistas, socialistas, comunistas.

    Dom Sílvio Guterres Dutra está atirando na guerra que mencionou: teologia da libertação x renovação carismática, padres politiqueiros esquerdistas como ele versus os padres de show. Não estou torcendo pra lado nenhum.

  12. Deveríamos dar pouca ou nenhuma importância a padrecos comunistas.
    Infelizmente a Igreja se encheu deles, não sei se em minoria ou maioria, mas é fato.
    Na realidade, deveriam ser expulsos da igreja, pois uma religião de dois mil anos não é para ser modificada.
    Continuo afirmando que não é a Igreja de Cristo que tem que mudar e tampouco Cristo a criou para ser mudada.
    O cristianismo existe para mudar o Homem e não o contrário.

  13. Simplesmente sensacional esse comentário acerca da fala do Bispo. Parabéns!!!

  14. Parabéns!
    Excelente análise, como sempre.

  15. Caríssimo em Cristo, Sr. Galvão;

    Obrigado pelo atencioso comentário.
    Aprendi, em meus anos de Seminário, a necessidade de “desaparecer, para deixar o brilho somente para Nosso Senhor Jesus Cristo!”
    Realmente, caso os jovens formandos fossem habituados à simplicidade, à vida de Oração, poderiam sentir-se mais “identificados com o Cristo”!
    No que o senhor se refere aos paramentos sagrados, veja bem, a beleza desses resplandece na sobriedade.
    Ultimamente, percebemos uma “volta ao uso dos paramentos”, casulas góticas, alvas e estolas trabalhadas.
    Em meus 54 anos de Sacerdócio, devo ter usado algumas vezes este modelo gótico, prefiro a “planeta”, ou, como comumente é chamada, “casual Romana”, justamente pela liberdade de movimentos no Altar. Ademais, acredito que tenha me habituado a este modelo, depois de tantos anos! (Nunca deixei de usá-las, mesmo quando era “fraternalmente criticado” por muitos de meus “irmãos no Sacerdócio”!
    Infelizmente, esta “volta dos paramentos” que assistimos, o que mais me incomoda é o excessivo uso de bordados, dourados e veludos, repletos de brilho e salamaleques, assemelhando-se a decoração natalina, que beiram vestes teatrais de gosto duvidoso.
    Beleza, sobriedade e simplicidade são essenciais para que somente o Cristo brilhe!
    Caríssimo Sr. Galvão, rezemos para que Nosso Senhor possa “restaurar tudo em Cristo” e lutemos para que a formação Sacerdotal seja a grande preocupação da Igreja!
    Que a Virgem Santíssima conceda-nos a Graça de que Seu Imaculado e Doloroso possa triunfar sobre seus inimigos!
    Viva Cristo Rei!

  16. Boa noite
    Coisas graves estão acontecendo na Igreja
    Duas notícias de arrepiar pelo Vaticano News;
    1- a ideologia ecológica de Francisco está de acordo com a Agenda 2030 da ONU( agenda abortista e gayzista) agenda da NOM

    2- Em setembro o Vaticano promoverá a chamada revolução laudato si com Franciscanos e Jesuítas, aonde haverá a presença online do Herético Leonardo Boff

  17. Além das vestes teatrais de gosto duvidoso, vemos casulas para glória de agendas políticas.Um padre na Canção Nova provavelmente não percebeu, mas o bordado em sua casula apresentava linhas verticais espaçadas com as cores do arco-íris e a cruz se erguendo a partir da linha média. Quem desenhou esse tema sempre poderá dizer que não fez apologia à Diversidade, pois Olavo de Carvalho diz que todo comunista sabe dizer algo parecendo querer dizer exatamente o contrário. É sempre sem querer, querendo.