Exclusivo: Dom Viganò escreve a Frei Tiago de São José.

Armatura fortis pugnantium furunt bella,  

tende praesidium scapularis.  

5 de Agosto de 2020 Dedicação de Nossa Senhora das Neves  

Caro e reverendo Padre Tiago, 

Recebi a Sua Carta, na qual me inteirei dos acontecimentos a respeito da Sua comunidade e da  perseguição que Ela e Seus confrades foram objeto. 

Embora desconcertado ao tomar conhecimento da atitude de tantos Bispos, me consola saber que, ao menos alguns lhes ajudaram no limite da própria possibilidade. Creio que tudo o que a vossa comunidade passou seja o “enésimo caso” de uma longa série, que começou há setenta anos e hoje chegou ao ápice. A fidelidade à Igreja e à Regra carmelitana são motivos suficientes para  desencadear a fúria do inferno e de quantos, sobre esta terra, servem o Inimigo. 

Devo recordar-lhes, se não fosse supérfluo, que essas provações são um sinal da benção de Deus e  do fato que estais no bom caminho: se tivésseis encontrado a aprovação e o encorajamento dos  Prelados heréticos ou viciosos, deveríeis colocar em questionamento a vossa vocação, ou mesmo a vossa conduta moral: virtus in infirmitate perficitur (“a virtude se aperfeiçoa na dificuldade”). As  dificuldades que afligem a vossa comunidade religiosa confirmam a inevitável oposição entre os  filhos da luz e os filhos das trevas, assim como implacável é a luta entre Deus e Satanás. Mesmo se algumas batalhas são perdidas, a vitória da guerra já está assegurada, porque o nosso Rei é  invencível, e a Comandante que nos guia é terribilis ut castrorum acies ordinata (“terrível como um  exército em ordem de batalha”). 

Lamento não ter a possibilidade de fazer-me vosso Protetor, já que não possuo a jurisdição canônica que me permitiria. Creio, no entanto, que, neste momento de gravíssima crise da Igreja, seja  oportuno conformar-se ao que recomenda São Vicente de Lérins: Magnopere curandum est ut id teneatur quod ubique, quod semper, quod ab omnibus creditum est (“A coisa mais importante é guardar a  Fé que sempre e em toda parte, por todos foi acreditada”). Portanto, permaneçam firmes na Fé e não  busquem um reconhecimento canônico que, em tal contexto, é praticamente impossível de obter-se, senão cedendo ao compromisso, seja sobre a doutrina, seja sobre a moral ou sobre a liturgia. 

Colocai-vos com total confiança sob o manto da Regina Decor Carmeli, (“Rainha e formosura do  Carmelo”) e invocai os vossos Santos Fundadores pedindo a paciência na prova, a fortaleza no  testemunho da Fé, o espírito de reparação para implorar ao Céu a conversão dos vossos  perseguidores. Eu Vos asseguro também a minha oração, a lembrança na Santa Missa, confiando, 

da minha parte, em vossas orações. 

A Vós e à vossa comunidade, assim como aos vossos benfeitores, transmito de coração a minha mais larga Benção, desejando-vos as graças e os favores do Céu. 

+ Carlo Maria Viganò, Arcebispo

 

12 Comentários to “Exclusivo: Dom Viganò escreve a Frei Tiago de São José.”

  1. “Creio que tudo o que a vossa comunidade passou seja o “enésimo caso” de uma longa série, que começou há setenta anos e hoje chegou ao ápice”

    Só essa frase daria para escrever um livro, documentário e 300 palestras de formação para entender, explicar e apresentar prováveis soluções. Não sem razão se diz que é a maior crise que a Igreja já passou até hoje, porque abarca um longo tempo, uma abrangência grande ( todo o mundo está em crise), o magistério da Igreja ( pois é do clero que veio o problema) e chegou no cúme pois todos os papas recentes tiveram seu papel e não resolveram e hoje está de longe com o pior deles.

    Somos privilegiados e predestinados por testemunharmos isso

  2. Sempre tive vontade de saber como está o Frei Thiago… alguém sabe exatamente o que aconteceu com ele após o triste episódio de Ciudad del Este?

  3. Eis aqui a grande motivação de tanta perseguição no presente momento aos carmelitas de frei Tiago de S José por inúmeros altos da Alta Hierarquia da Igreja, por diversos desses terem preferido as trevas à luz, sendo que esses tipos de comportamentos anti eclesiais haverem sido prenunciados desde: “E o julgamento é este: que a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam expostas”. Jo 3 19-20.
    Bastante conhecida que a polêmica contra ele e a mais de sua congregação foi devido apenas por se interessarem pela Missa Tradicional – apesar do Summorum Pontificum – e não admitiam a chamada Missa de Paulo VI, e por isso, foram dispensados da Diocese, rumando para o Paraguai, onde foram bem acolhidos por D Rogelio Livieres, o qual, por ser tradicional, foi desmotivadamente desalojado pelo “Interventor” e modernistas do Vaticano, não ficando nem treis anos sob a guarda daquele e, após esse triste episódio, obrigaram-se a ir para a Europa, onde estariam e cabendo-lhes o abaixo:
    “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos – 2 Cor 4 8-9.
    “A fidelidade à Igreja e à Regra carmelitana são motivos suficientes para desencadear a fúria do inferno e de quantos, sobre esta terra, servem o Inimigo”!.

  4. Prezados Irmãos em Cristo,
    Fico grata a Deus por ter pessoas como vocês que publicam de forma imparcial as verdades.
    Frei Tiago é uma pessoa digna, um verdadeiro sacerdote. É extremamente humano e aprender com ele é sempre muito bom.
    Agradeço a Deus também por meu esposo e eu termos amizade com ele.
    Salve Maria!
    Marcia

  5. Haverá o dia e chegará a hora que este estado atual da Igreja terá passado tais como outros outrora se foram.
    O triunfo da virtude e a derrota das heresias são tão certos quanto inevitáveis.

  6. “permaneçam firmes na Fé e não busquem um reconhecimento canônico que, em tal contexto, é praticamente impossível de obter-se, senão cedendo ao compromisso, seja sobre a doutrina, seja sobre a moral ou sobre a liturgia.”

    O que o prelado quis dizer ao falar sobre concessões à liturgia? Ele mesmo, nos tempos de serviço diplomático, celebrava exclusivamente o usus antiquor?

  7. Eis a página no YouTube do Frei Tiago de São José para aqueles que quiserem acompanhar o seu trabalho: https://www.youtube.com/channel/UC7plbZnSyO6aeg67MBzwFiw

  8. SI VIS PACEM PARA BELLUM (se quer a paz prepare-se para a guerra); Essa guerra já começou.

  9. “Setenta anos”; e Fátima, Nossa Senhora, já previa uma crise mairo sobre a Igreja e o Mundo. Maior que a Primeira Grande Guerra. Ao contrário que muitos diziam com as “regularizações” de grupos e comunidades ditas “tradicionalistas”, o ESTADO DE NECESSIDADE não passou. Aliás, como rezamos na Salve Rainha: “a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas”; sim, neste vale de lágrimas, ocorre que as heresias, os erros, os prazeres desordenados não se contentaram em manter-se fora das igrejas. Hoje ecoam de dentro para fora. Grita o estado de necessidade, a ponto de se ressusscitarem as catacumbas, perseguidores saguinolentos travestidos de autoridades eclesiásticas. Como relembra o nobre Arcebispo em sua carta as palavras do Grande São Vicente de Lérins: Magnopere curandum est ut id teneatur quod ubique, quod semper, quod ab omnibus creditum est (“A coisa mais importante é guardar a Fé que sempre e em toda parte, por todos foi acreditada”), relembremos que não há verdadeira paz nesse mundo, ainda mais vindo do “amontuado” de religiões que espelham nada mais do que a vontade do inimigo: nos devorar. Rezemos pela nossa perseverança final, ainda mais nesse Santo Mês do Rosário, em que ser faz ecoar a oração tão atual:

    “Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do Inferno, levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem.”

  10. O ocorrido com Frei Tiago já é bem antigo, por que Dom Viganò está ressuscitando o assunto agora? Tem alguma novidade no caso do Frei?