Silêncio calculado? Vaticanista faz precisões sobre “censura” ao Papa e o aborto.

Tags: ,

10 Comentários to “Silêncio calculado? Vaticanista faz precisões sobre “censura” ao Papa e o aborto.”

  1. Bergoglio hoje acende uma vela a Deus e outra ao diabo. Um insulto à Divina Sabedoria e à inteligência humana.

  2. É estarrecedor. No dia do juízo a nossa geração apontará o dedo às gerações passadas e acusará: ” Vocês escravizaram os seus irmãos ! “. E estas gerações apontarão o dedo para a nossa e acusarão : ” Mas não matamos os nossos infantes não nascidos como vocês ! “.

    • Bento XVI dá a doutrina da Igreja sobre o aborto e seus apoiadores:

      Jornalista: Santidade, no seu discurso de chegada diz que se trata de formar cristãos, dando indicações morais, e depois serão eles que decidirão livre e conscientemente. Vossa Santidade compartilha a excomunhão dada aos deputados da Cidade do México sobre a questão do aborto?

      Bento XVI: A excomunhão não é algo arbitrário, mas está prevista pelo Código de Direito Canônico. Portanto, está claramente no Direito Canónico que a morte de uma criança inocente é incompatível com a frequência da comunhão, em que se recebe o Corpo de Cristo. Portanto, não se inventou algo de novo, de surpreendente ou de arbitrário. Só foi recordado publicamente aquilo que está previsto pelo Direito da Igreja, por um Direito que está baseado na doutrina e na fé da Igreja, no nosso apreço pela vida e pela individualidade humana, desde o primeiro momento.

      Viagem Apostólica ao Brasil, Maio de 2007

  3. Se ele entrasse em um avião e se dirigisse para Argentina com intenção de se manifestar não teria jeito da mídia não noticiar,

  4. O clero conciliar pensa assim:

    Já que as pessoas transviadas costumam ter numerosos parceiros sexuais, é melhor terem uma “vida afetiva” estável com um só “parceiro”: casem. “Questão de saúde”.

    Já que algumas mulheres vão mesmo abortar, então é melhor que o façam com segurança, nas melhores “condições sanitárias” e não em “clínicas clandestinas” sujas e feias. De novo, “questão de saúde”.

    Em breve, a asquerosa seita chamada “clero conciliar” advogará a legalização das drogas e distribuirá seringas no expediente paroquial
    “Questão de saúde”.

  5. “Bergoglio compromete sua participação em um empreendimento político-econômico, associado com aqueles que implementaram e executaram o genocídio que ele mesmo critica. Quer dizer: crítico nas palavras contra o aborto, mas parceiro de ações com os promotores do aborto. Não é um pouco esquizofrênico”?
    Nesse ponto, passaria-nos a triste e nada confiável impressão de externar verbalmente uma doutrina anti abortista, no entanto, ajuntaria-se aos promotores oficiais do infanticídio, isso nos levaria a crer que procederia doutra forma bem ao contrário nas ações – não é o que daria a impressão?
    Isso sem contar com sua amizade com a China comunista, que talvez seja a maior abortista do mundo ainda sem motivos justificáveus cristãos lhe daria poderes para nomear “bispos” para fraudulenta e falsária igreja “católica” estatal chinesa que retifica a doutrina católica de forma extremamente truncada, parecendo-se como a Escola de Frankfurt, embora adaptando à sua ideologia, um modelo atualizado aos novos tempos do relativismo religioso!
    Ainda por cima disso, além de não a condenar de forma clara e explicitamente o diabólico PCC chinês pelas perseguições e prisões injustificáveis, desde os cardeais, prelados, sacerdote e fiéis católicos opositores desse regime diabólico!
    A China se julga em seu orgulho a proprietária desse mundo, cheia de soberba e empáfia ser um semi deus – ou ele mesmo!

  6. [passar-nos-ia, ajuntar-se-ia]. Custa crer que Deus tenha aceitado desde o início os expedientes dúplices dos jesuítas, feitos em gabinetes do poder, para garantir a existência da Igreja.

  7. Silêncio calculado? Da a entender que se o silêncio é calculado, uma hora você vai abrir a boca e dizer algo a respeito. Mas nesse caso, vemos que não vai ser assim! Ele se cala, fala pouco sobre o assunto, não fala da Doutrina, é politicamente correto! O famoso ” boca fechada não entra mosca”. A pergunta é, por que não falar? Simples, ele não quer se indispor, que sempre passar imagem de bom Papa, aquele que ama e abraça a todos, que não condena o pecador e nem tão pouco o seu pecado. Ele não é o Papa que leva a Boa Nova, mas a boa notícia, a boa notícia que a Igreja mãe severa, já está de olhos bem fechados para seus filhos rebeldes fazerem o que quiserem. Venham e tragam seus pecados numa coleira, aqui vocês encontram a paz!

  8. E os “acordos” com os donos do mundo nem são pra garantir a existência da Igreja, é só pra garantir o cargo de defensor da causa imigrante, pseudoeconômica, pseudoambientalista…
    Não que fosse correto se vender aos donos do mundo para garantir poder político para a Igreja, ressalto apenas que nem mesmo isso está sendo feito.

    É óbvio para quem quiser enxergar que a posição do Vaticano é deixar a questão do aborto de lado.