Francisco: São Pedro agora é um museu, uma igreja fantasma, um deserto.

Por Gloria.tv, 23 de março de 2021 – A repressão brutal das Santas Missas nos 45 altares laterais da Basílica de São Pedro entrou em vigor na segunda-feira. As orações silenciosas que subiam ao céu todas as manhãs se acabaram.

Edward Pentin encontrou, em vez disso, duas primeiras Eucaristias concelebradas com um e três concelebrantes, e a Missa principal às 8h30 com oito pessoas nos bancos. Foi em uma capela atrás de uma cortina.

Os padres que trabalham no Vaticano estão “irritados”, disse uma fonte a Pentin: “muito poucos deles estão aqui participando das missas concelebradas esta manhã em protesto contra as mudanças”.

Só que esses sacerdotes são conhecidos. É provável que Francisco os pressione a concelebrar ou a enfrentar as consequências.

Pentin confirma o fato evidente de que Francisco está por trás da decisão. Segundo Pentin, ele foi ajudado por “um de seus confidentes mais próximos”, o cardeal Beniamino Stella, prefeito da Congregação para o Clero, e outros cardeais próximos a ele.

Obviamente, os cardeais que ajudaram a matar a missa não compareceram para participar nas concelebrações forçadas. Eles pregam a pobreza, mas vivem em apartamentos pomposos com suas próprias capelas particulares.

Um anônimo “Monsenhor Ferrari” notou no Twitter.com que a atmosfera no Vaticano é tão repressiva que mesmo aqueles que celebraram missa na Basílica de São Pedro por décadas não ousaram protestar: “É como a China comunista aqui”.

Tags:

9 Comentários to “Francisco: São Pedro agora é um museu, uma igreja fantasma, um deserto.”

  1. Se não abrirmos os olhos, a Basílica de São Pedro vai virar uma mesquita dentro de alguns anos.

  2. Se esse vírus foi “proposital” ou acidental, eu, particularmente não sei informar, mas uma coisa é certa; a sua origem, todos nós sabemos…De modo direto ou indireto, está atingindo empresas, comércio, escolas e, também igrejas, de um modo geral, inclusive e principalmente Roma. Quem tem reserva (dinheiro) o suficiente para aguentar um certo tempo sem arrecadação, fica apenas na espera de dias melhores; mas quem não tem reservas, está sofrendo amarguras.

  3. Ei, Fratres, vão aqui neste link que a matéria cita: https://twitter.com/serviziovatican

    Vejam, em um dos Twitters postados, a lembrança do Cardeal Noa: ele queria REMOVER os altares laterais!

    A Guerra contra a Liturgia (até a deformada) está aberta!!!

  4. Isso aí é a igreja da abertura, aberta aos hereges, gayzistas e toda espécie de vagabundos que querem viver encostados na Igreja, agora aguenta!

  5. “Obviamente, os cardeais que ajudaram a matar a missa não compareceram para participar nas concelebrações forçadas. Eles pregam a pobreza, mas vivem em apartamentos pomposos com suas próprias capelas particulares.”

    FRANCAMENTE! INGENUIDADE. ELES CELEBRAM A MISSA DIARIAMENTE? ACHO QUE NÃO APARECERAM POR ISSO E NÃO POR CELEBRAREM EM “Capelas particulares”…

  6. Seria o papa Francisco um Li XI Ping à la católica? Ter-se-ia a impressão de haver uma extrema pressão diabólica à nossa geração de esquecer do Senhor Deus Verdadeiro – objetivo principal – e apegar-se a cuidar da “saúde física” e do envaidecido fitness, enquanto a espiritual que viveremos na eternidade – que se dane!
    Mesmo aqui no Brasil, escrevi no twitter a quem se destinasse, que as igrejas católicas não são depósitos de COVID – mede-se temperatura e distância social de sobra – porém muito mais presentes dentro de ônibus superlotados, pontos de espera – nas protestantes nada informo porque nunca entrei nelas – e a contaminação sucede-se especialmente em locais clandestinos, invulneráveis à presença das autoridades, repressoras, como nas periferias das cidades, locais adequados, como os sítios. Aí sim, teremos a oportunidade nesses ambientes! Quem sabe, também devassos – de nos contaminarmos com essa peste contagiante e atenderia perfeitamente às normas oriundas da Nova Ordem Mundial de promover o despopulacionamento da terra?
    Mais tarde, o próprio São Pio X não hesitou em referir às calamidades presentes, a grande perversidade das mentes e os esforços furiosos “para apagar a memória e o conhecimento de Deus”, como “a antecipação e, talvez, o início dos males reservados para os últimos dias “(E Supremi Apostolatus, 4 de outubro, 1903), não é o que transparece o tempo atual e sem reação em cadeia dos bispos, aparentando inertes, apesar de que, um ou outro nomeável, como Dom Viganò, opõem-se ostensivamente com bastante veemência?
    Parece que a ORDEM DO DIA é esquecer do Senhor Deus e cuidar do “essencial” T3!

  7. Só existe uma frase para isso que esta acontecendo:

    “SI VIS PACEM PARA BELLUM”

  8. Perfeitamente compreensível tudo isto.
    Afinal o que temos em Roma agora e já há muito, sob a tutela de Bergoglio é o VaticONU.
    Não esperem, pois, nada melhor do que isto enquanto for mantido este status quo.

  9. Existe forte pressão dentro da Igreja para a protestantização da Igreja Católica e acabar definitivamente com a missa, principalmente a Eucaristia.
    A ideia é não haver mais missa, mas cultos com algumas palavras dos Evangelhos, uma homilia feita por uma espécie de pastor (para que sacerdote se não haverá mais consagração?), pastores estes que serão homens ou mulheres e poderão ser casados etc. etc. etc.
    Ainda não se pensou nas beatificações futuras e santificações mas é provável que isto também sofra modificações radicais.
    Creio que nós, católicos, teremos que voltar ao século I, começar tudo novamente e provavelmente em catacumbas.
    Rezamos para que eu esteja errado.