CNBB, o teatro e a mordaça.

Por FratresInUnum.com, 19 de outubro de 2021 – Ontem, o Deputado Frederico D’Ávila (PSL-SP) publicou uma carta aberta em que pede desculpas pelo excesso de suas afirmações contra Dom Orlando Brandes, a CNBB e o Papa Francisco. Ele diz: “meu pronunciamento, que admito ter sido inapropriado e exagerado pelo calor do momento, se deu em resposta a alguns líderes religiosos que ultrapassam os limites da propagação da fé e da espiritualidade para fazer proselitismo político. Reitero que desculpo-me pelas palavras e exagero”.

Mesmo assim, a CNBB está resolvida a fazer pressão sobre a  Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) pedindo a cabeça do deputado. Não, não há misericórdia para ele. Eles pediram uma “correção exemplar” para Frederico d’Ávila. Dom Pedro Luiz Stringhini, presidente do regional Sul 1 da CNBB, foi pessoalmente para uma conversa com o presidente Carlão Pignatari, juntamente com dois padres (um dos quais, incardinado e em exercício de ministério na diocese de Taubaté, deputado estadual pelo PV, Afonso Lobato) e os deputados Reinaldo Alguz (PV), André do Prado (PL) e Emídio de Souza (PT).

Numa medida desproporcional e espetaculosa, a CNBB está mobilizando todos os seus esforços para dar a impressão de uma indignação nacional. Contudo, o método utilizado foi muito bem exemplificado pelo bispo de Itapeva, Dom Arnaldo Neto.

Num ato de desagravo (!!!) ao Papa, a Dom Orlando Brandes e à CNBB, ele expulsa da Igreja e pede para nunca mais voltar todo fiel que critica a CNBB, o Papa e a Campanha da Fraternidade (!!!). E ameaça: “com Deus não se brinca!”. No final, conclui: “Peço à PASCOM que faça em todos os lugares um texto em desagravo a Dom Orlando Brandes”.

Em outras palavras, o que está acontecendo desde o último domingo é um teatro calculado para causar uma impressão em si mesma falsa: a impressão de que há uma indignação por parte do povo católico, indignação que não existe. A metodologia é simples: a CNBB publica uma carta aberta, as dioceses e os bispos replicam; membros de dezenas de organismos minúsculos ou de instituições da Igreja começam a fazer notas a pedido de leigos engajados — no caso de Itapeva, do bispo mesmo!; na sequência, organismos mais discretos aderem por bom-mocismo ou medo; cria-se um alvoroço infernal que, no fundo, não tem nada de susbtancioso… O bom povo católico permanece frio e indiferente, torcendo mesmo é pela briga!

Quando a gente deixa a superfície e vai ao fundo da polêmica, percebe que ela não passa de uma grande bolha de sabão, produzida artificialmente por estes mesmos organismos que vivem acusando o presidente da república de ter uma rede de fakenews. Tudo não passa de uma articulação de fachada para criar nos parlamentares paulistas, desacostumados com pressões desta natureza, o pânico de se verem pressionados a fim de lhes proporcionar o enforcamento de um Judas neste “sábado de aleluia” fora de época.

A primeira finalidade dessa representação grotesca é criar um precedente político e jurídico que iniba as críticas à CNBB oriundas da população em geral. O povo já não tem mais respeito algum por essa entidade e isso pode ser facilmente comprovado nos comentários das pessoas normais nas próprias mídias sociais da instituição. Não é necessário fazer grandes especulações. Basta olhar em redor e perceber que as pessoas não estão dando a mínima atenção para este problema.

A segunda é fazer politicagem, como é praxe da CNBB: preparar o terreno para as eleições de 2022, em que ela poderá se dizer vítima da tal “violência da direita” alardeada pelo mesmo Dom Orlando Brandes, a fim de minar o espaço para candidatos conservadores entre os fieis.

O desespero por transformar a fala do deputado numa perseguição sanguinolenta digna de um Nero chegou ao ponto de pedirem uma nota ao CELAM – mais um ato deste teatro fake, sob medida, para dar a este episódio provinciano as dimensões de uma guerra mundial –, coisa bem adequada a Dom Odilo, que é membro do Conselho Diretivo, e assina a missiva. Dizendo-o doutro modo, são sempre os mesmos personagens, em posições diferentes, para dar a impressão de algo grandioso.

A verdade é que o deputado Frederico d’Ávila cometeu um destempero, pelo qual ele já se desculpou, mas deu voz às queixas de milhares de fieis tanto contra a fala de Dom Brandes quanto contra as posturas esquerdistas habituais da CNBB. Não há nenhum escândalo verdadeiro por parte dos fieis, mas apenas um fingimento histérico, calculado para ser usado politicamente como mordaça pela CNBB contra os seus críticos. Estão todos estes bispos e padres dando uma carteirada clerical para usar a ALESP e o poder judiciário como arma contra os seus desafetos. É tudo só isso!

Se os deputados da ALESP vão cair nesta comédia, não sabemos, mas, se o bom senso prevalecer, toda essa pirotecnia terminará no vazio.

22 Comentários to “CNBB, o teatro e a mordaça.”

  1. Análise perfeita! Esse artigo foi cirúrgico
    Chega dar vergonha de tanto esterismo!
    Porquê diante de TD isso, não se retratam da blasfêmia q aconteceu dentro da Igreja em Manaus ??
    Essa sim q ofendeu a Deus … Essa q merece um ato de desagravo..
    Mas há um silêncio estarrecedor!
    Por aí vemos quem são realmente esses senhores !
    Doutores da lei hipócritas! Raça de víboras !

    São Mateus 23,27-28
    [27]Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Sois semelhantes aos sepulcros caiados: por fora parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos, de cadáveres e de toda espécie de podridão.
    [28]Assim também vós: por fora pareceis justos aos olhos dos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade..

  2. “Numa medida desproporcional e espetaculosa, a CNBB está mobilizando todos os seus esforços para dar a impressão de uma indignação nacional. Contudo, o método utilizado foi muito bem exemplificado pelo bispo de Itapeva, Dom Arnaldo Neto.

    Num ato de desagravo (!!!) ao Papa, a Dom Orlando Brandes e à CNBB, ele expulsa da Igreja e pede para nunca mais voltar todo fiel que critica a CNBB, o Papa e a Campanha da Fraternidade (!!!). E ameaça: “com Deus não se brinca!”. No final, conclui: “Peço à PASCOM que faça em todos os lugares um texto em desagravo a Dom Orlando Brandes”.”

    Com Deus não se brinca mesmo! Mas deveriam lembrar disso na hora de inventarem essas ridículas e sacrílegas Campanhas da Fraternidade!

  3. À época em que os comunistas estavam no poder por meio de Lula, mega perversor da infância e juventude, além de abortista, era um punguista de alto gabarito – infelizmente em dois mandatos, coadjuvado pelos comunistas padres da esquerdista TL-PT-PCs, posteriormente veio seu poste, a subserviente dele, Dilma e ele sendo presidentro nessa disfarçada ditadura comunista, a qual, graças a Deus, N Senhora e por reação popular desalojou-os Planalto abaixo!
    Enquanto isso, a CNBB – salvos uns muitos poucos bispos repelentes a ela nas redes – apoiaram-na implicitamente por silenciarem-se, e uma das provas é que D Leonardo Steiner, sendo o Secretário Geral da CNBB veio a público, numa nota que aqui mesmo no fratres foi publicada, argumentando que era injusta tal tomada de medida do impeachment dessa péssima presidente, considerada pela CNBB como muito desnecessária e injustificável!
    Evidente que ela sabia das corrupções desse malfado desgoverno ditatorial comunista, desviando os recursos de dezenas de bilhões de dólares para ajudarem a outros países comunistas, como Cuba, Venezuela e a outros ditadores sanguinários africanos, inclusive perdoando-lhes as dívidas, e ainda, na Bolívia, permitindo sem reação alguma que esse governo também marxista se apropriasse indevidamente na maior agressividade de uma super refinaria da Petrobrás!
    Se não reagíssemos contra o PT e seu puxadinho CNBB-TL, as quais não se sentem derrotadas, seguem investindo bravamente defendendo os projetos dos vermelhos, talvez aqui seria mais um apêndice de Cuba, ou outra falida e misérrima Venezuela II, pois onde entra o demoníaco comunismo, com suas infernais lutas de classes, disputas gerais, violência, traições e igualitarismo da miséria para todo um povo tornando-o famélico, desarmado e frágil, sem reação por deficit alimentar – são pratos do dia!

  4. Não vai dar em nada.
    Todo deputado tem o direito, como parlamentar, de se expressar e está legalmente livre de pressões impeditivas para tal, principalmente quando se trata de respostas a não-políticos.
    Como ele não ofende os áulicos do STF, tudo passará in albis.

  5. CNBB seguindo os passos do STF. Não podem ser criticada e nem repreende-lá . Assim como o STF estão se sentindo deuses!

  6. Ué… o deputado pediu perdão? Sim, pediu. E o Papa Francisco não pediu pra sermos misericordiosos? Sim, também pediu. Alguém aí me ajuda a entender?

  7. É verdade q estamos indignados. Eu fiquei muito triste. Foi uma falta de respeito muito grande. Quanto ódio esse deputado tem no coração! Lembro-me de Sao Francisco de Assis q fala do respeito aos sacerdotes. Tenho pena desse senhor. Quanto à CNBB, tem suas falhas e acho q nao deve menter-se com política. Nao é assim q se resolvem as coisas

  8. “Vá procurar outra igreja”? Fora da Igreja Católica não há Salvação! O que esse bispo modernista Dom Arnaldo Neto falou é absurdo! A Igreja não é como as seitas protestantes self-service, cujos “fiéis” vivem mudando de denominação, seguindo os seus gostos pessoais. Maldito o pastor que dispersa as ovelhas! A culpa da proliferação das seitas para a perdição das almas é do clero modernista.

    • Pois é prezado Augusto… fiquei pensando nisso também…
      Vá procurar outra igreja? É exatamente isso que os católicos estão fazendo em massa desde os anos 1960. É só esse senhor que usa mitra na cabeça olhar os censos do IBGE…
      Moro na periferia de São Paulo e por aqui é uma igreja pentecostal a cada 50 metros, repleta de ex católicos que, cansados de ir a paróquia do bairro onde os padres só falavam de CEBs, reforma agrária, educação popular, justiça social, democracia e outros temas, foram para os pastores que ao menos explicavam qualquer coisa da bíblia. Por sinal, essa paróquia é administrada pela mesma congregação que dirige o santuário Nacional, e que lá está construindo teleféricos, shoppings, hotéis caros, museus de cera e outros espaços turísticos de “evangelização”, tudo com o suado dinheirinho da campanha dos devotos.

    • Prezado Augusto Paiva, também me parece mais grave e ofensiva a fala desse bispo para os fiéis, do que a fala do deputado sobre os bispos. O deputado, aliás, se retratou…

  9. Há um ditado no juridiquê que muito pode ajudar o deputado que se excedeu além da média: “Tomado de violenta e impensada emoção agiu com destempero”, sucedido com o deputado Frederico D’Ávila, quer dizer, tratou-se de uma intempestividade emocional após ouvir aquele esquerdista “PÁTRIA AMADA NÃO É PÁTRIA ARMADA” – os comunistas é que gostam de povo desarmado para, se apoderarem do poder, não serem rechaçados – foi o caso do deputado que não aprecia discurseira de esquerda.
    O prefeito de Aparecida veio na rede bastante acabrunhado: afirmou e lamentou ao mesmo tempo que muitas lojas fecharam, os peregrinos desapareceram e outros comércios e hotéis estão no mesmo caminho; de fato, o povo brasileiro, mesmo os religiosos, em grande parte grandes leitores desse site, têm sido muito instruídos a DISTINGUIREM sacerdotes católicos desses relativistas comunistas, como os da TL, com homilias parecendo de padres da TL, comunistas, discursando ideologias marxistas, ações encontradas com esses pregando nos campos do MST.
    Os fiéis necessitam urgentemente, após a S Missa, por dever de consciência, irem à sacristia e a sós com o celebrante reclamar bem educadamente ou noutros momentos que nada estão aprendendo de religião e fé católica, porém, parecendo assistirem a discursos vazios, politiqueiros, defendendo as materialistas ideologias das esquerdas e seus projetos prá lá de suspeitos, lembrando que os tempos do PT e doutros partidos socialistas e comunistas acabaram, perderam credibilidade total por causa de serem anti católicos, material-ateístas, abortistas e muito mais gravíssimos defeitos, como mestres em perversão e lavagens cerebrais nos mais simples – as maiores vítimas desses endiabrados!

  10. Não posso dizer que o deputado acertou no agir, até porque um verdadeiro católico pode até se indignar, mas não pode dirigir ofensas a qualquer membro da hierarquia, mormente se de forma pública. Mas é de se considerar que ele não saiba disso, porque é Judeu de religião.
    Gostaria de ver, por outro lado, a indignação de membros deste clube de bispos (sim, canonicamente as conferências não significam NADA), com tanta profanação ocorrida dentro das nossas igrejas, muitas vezes com o beneplácito de membros da própria hierarquia da Igreja. NÃO, NÃO fazem isso, não se indignam com blasfêmias contra Deus, se indignam com ofensas a eles próprios…deuses.

  11. Pesquisando na web descobri que esse D. Arnaldo foi um dos bispos que assinou aquela carta:

    https://www.metrofmjuina.com.br/noticia/1277/152-bispos-da-ala-esquerdista-da-cnbb-atacam-o-governo-bolsonaro

  12. Roda, roda, roda…fala, fala, fala…mas o clero atual repete novamente o mantra da religião deles: ” a Plena comunhão com a Igreja!”

    Entendam: plena comunhão com a Igreja conciliar. Pois, se existe alguém que não está em plena comunhão com a Igreja de sempre é o Francisco e os Bispos atuais. Simples assim. Por isso essa repetição exagerada a não romper com a comunhão pois é fundamental para os planos deles ninguém soltar a mão de ninguém, ainda que a alma esteja longe da fé.

    Ato de desagrado ao Papa? Aos Bispos? A CNBB???

    Deus é ultrajado dia e noite nesse clero que silenciou durante anos para a infiltração marxista nas sacristias e vêm agora pedir terço em desagravo??

  13. É claro que o deputado falou besteira, mas se desculpou. Isto pode ser considerado um pedido de perdão. Nosso Senhor Jesus Cristo, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade disse que deveríamos perdoar até setenta vezes sete. E se não perdoássemos, não seríamos perdoados. Isto vale pra todos ou somente pra nós?

  14. Algum “bispo” da “CNBB”, movido pelo retórico “zelo por todas as igrejas”, protestou contra o uso da igreja de São Sebastião para gravação do clip rebolativo?

    Não tenho conhecimento que algum zeloso “bispo” tenha alçado a sua “voz profética”; “voz profética” só se levanta para defender a casa comum da mãe joana do charlatão PERONISTA.

    Outra coisa: a fama do clero (e infelizmente pagam os bons pelos maus) está mais suja que pau de galinheiro. E fama é fama. Comecem a dar menos escândalo pra ver se o repertório de insultos muda um pouco. Pagam os bons pelos maus

    Ou melhor: sumam todos para a querida Amazônia. Com essa virilidade e abnegação que os marca, certamente farão prodígios e portentos na casa comum da mãe joana peronista que vive em concubinato adúltero.
    Desçam pedestal. Ninguém sabe que vcs existem.

  15. O que esse bispo falou, pedindo para que fiéis deixem a Igreja, não é novidade. Por volta de vinte e cinco anos, no programa O Evangelho Segundo a Jovem Pan, na referida emissora, o bispo auxiliar de São Paulo ao responder uma das cartas dos ouvintes, que questionava o papel pastoral do Concílio Vaticano II, pois desde de seu advento as igrejas ficaram vazias, respondeu que se fossem os fiéis, que era bom que ficassem vazias pois assim somente ficariam na Igreja quem estava engajado com a luta popular.

  16. Não é bem assim não.
    Convivo em diversos ambientes católicos e a ofensa agrediu muitos fiéis católicos sim.
    Nosso bispo referiu -se ao assunto é foi veementemente aplaudido numa Catedral repleta de fiéis.
    O ataque do parlamentar atingiu o sacerdócio, por mais que tenha mirado em uma ou outra figura eclesiástica em particular.
    A página no Facebook do parlamentar foi bombardeada com comentários de indignação de fiéis comuns, não alinhados a movimentos ideológicos.
    Fratres in Unum começa a ficar descolado da realidade em suas análises. Diferente do blog, o povo permanece respeitoso à hierarquia; mesmo vendo seus erros, não perdeu a dimensão sagrada que eles detêm, e que o blog há muito perdeu.
    Além do sentido sobrenatural, perdeu tambtambém a noção de civismo, pois considerou desproporcional nesta postagem a agressão feita a um Chefe de Estado! A coisa é mais embaixo, caríssimos: chamar sem provas de pedófilos os representantes de uma religião e um governante legitimamente constituído é um grave incidente diplomático, para além de uma profanação.
    Que todas as medidas cabíveis sejam tomadas, para que uma retratação formal, e não uma simples cartinha de desabafo seja redigida e amplamente veiculada; ou então, se a justiça assim o julgar insuficiente, outras medidas mais severas sejam tomadas a fim de expressar misericórdia para com alguém que, depois dessa, vai pensar com calma antes de falar o que lhe dá na telha

  17. Por quê, quando fazem atos profanos, sacrílegos dentro de uma Igreja Católica, como clipes de “música”, ninguém pede ato de reparação? Por quê, quando desfilam fantasiados de Nossa Senhora no carnaval, ninguém pede ato de reparação? Por quê, quando ultrajam da forma mais vil a Nosso Senhor, colocando-O como vencido pelo demônio no carnaval, ninguém pede ato de reparação? Quando se abençoam manto e coroa de Nossa Senhora, dentro da Basílica de Aparecida, para serem usadas no carnaval, ninguém pede ato de reparação. E tantas outras profanações e sacrilégios feitos dentro e fora da Igreja, que ninguém pede, pelo menos, que os profanadores peçam desculpas. A única coisa que tenho pra dizer é só o seguinte: Misericórdia Meu Deus, Misericórdia, pois estamos vivendo tempos muito ruins, onde o demônio está usando e abusando, abrevie-os, se for da Vossa Vontade. Desculpe-me o desabafo.

  18. O Sinédrio brasileiro aprontando das suas.
    Essa gente fala em perdão e misericórdia, mas não aceita o pedido de perdão contra um deputado que se excedeu e pediu desculpas públicas.
    Cadê o exemplo, CNBB?
    E as inúmeras profanação com o Santíssimo Sacramento, que ocorrem todos os dias?
    E os erros doutrinários contra a Fé?
    Com Deus não se brinca, repitam isso para si mesmos!
    Farisaismo cínico de quem acha a ofensa pessoal maior que as ofensas contra Deus.

  19. Precisou queum “estranho ao ninho” recordasse aos “responsáveis” qual é a missão e a obrigação para que foram ordenados: o bem das almas. Agora, parece que veio a tona o papel da cnbb que é simplismente de uma ong na qual uns se sustentam com honras, bens, posições socials, sobre a miséria humana e espiritual. Pior que usam da Religião Católica para isso, e ainda atiram pedras nos políticos de carreira. Com uma trave no olho, se preocupando com um cisco do outro.

  20. Claramente vemos clérigos q se travestem de católicos e a usam visando demolir inclusive a própria Igreja como a conhecemos ( nem precisa ir longe, fiquemos apenas no catecismo), daí quando são desmascarados, o q é fácil de se fazer, esperneiam…muita gente tá vendo o q está acontecendo e não aceitarão passivamente o q querem fazer! Mas é preciso lembrar de preservar a verdadeira igreja com tudo o mais q faz parte, pra não meter os pés pelas mãos, achando q a Igreja é “democrática” e q devemos tomá-la de assalto buscando salvá-la…

%d blogueiros gostam disto: