Texto modificado em Prædicate Evangelium, relativamente à “forma extraordinária” do Rito Romano.

Por FratresInUnum.com, 23 de março de 2022 – A Constituição Prædicate Evangelium mencionava, em seu artigo 93, a “forma extraordinária” do Rito Romano:

“O Dicastério [Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos] se ocupa da regulamentação e da disciplina da sagrada liturgia naquilo que diz respeito à forma extraordinária do Rito romano”,

Ignorando quanto estabelecido pelo próprio legislador, o Papa Francisco, determinava no infeliz Motu Proprio Traditionis Custodes:

“Os livros litúrgicos promulgados pelos santos Pontífices Paulo VI e João Paulo II, em conformidade com os decretos do Concílio Vaticano II, são a única expressão da lex orandi do Rito Romano”.

Pois bem, apesar de terem afirmado que a Constituição Prædicate Evangelium foi minuciosamente estudada, como num “trabalho de monges cartuxos”, na mesma Coletiva de Imprensa (2h16min), Mons. Marco Mellino afirmou que esta menção teria sido um “erro”.

“Na edição típica, que trará o texto original e o de base, encontrareis a formulação assim como está. Também porque há toda a questão da Comunidade São Pedro [sic – aqui ele se refere à Fraternidade São Pedro, que recebeu confirmação pessoal de Francisco para manter o uso do rito tradicional] … Devemos encontrar a melhor formulação, de modo que tudo esteja bem previsto”.

Agora, no texto atualmente disponível no site da Santa Sé, o n. 93 da Constituição Prædicate Evangelium aparece modificado:

“O Dicastério se ocupa da regulamentação e da disciplina da sagrada liturgia quanto ao uso – concedido segundo as normas estabelecidas – dos livros litúrgicos anteriores à reforma do Concílio Vaticano II”.

Isto nos faz pensar: temos duas versões do mesmo documento (o mesmo título e a mesma data). Isso não seria uma falsificação? Vê-se que, para a atual gestão da Santa Sé, uma lei é redigida simplesmente de acordo com a conveniência e é modificada sem nenhuma formalidade, exatamente como nas ditaduras e nos governos mais absolutistas.

Como ficam os defensores do atual Magistério Vivo?

Um comentário sobre “Texto modificado em Prædicate Evangelium, relativamente à “forma extraordinária” do Rito Romano.

  1. “Como ficam?” Não ficam. Caem por terra. O papa é papa, não há outro; ele é a apenas o pior papa que temos.

    Curtir

Os comentários estão desativados.