Ó Maria Santíssima, salvai o Brasil!

Por Padre Jerome Brown, FratresInUnum.com, 25 de outubro de 2022 – O brasileiro acordou na manhã do dia 25 de outubro com uma notícia cheia de paz:

O Presidente da República consagrou o Brasil a Nossa Senhora.

A consagração que membros do clero impediram, no dia 12 de outubro, finalmente ocorreu.

Não compreenderá a importância desse ato quem ignore o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem de S. Luís Maria Grignon de Montfort.

Por ser Mãe de Deus, o mundo inteiro pertence a Maria. Os pastorinhos de Fátima, observando o único ornamento que Nossa Senhora trazia, um globo dourado que pendia de seu pescoço por um cordão de ouro, compreendam que o mundo inteiro depende de Maria.

Daí a consagração consiste em oferecer humilde e livremente a Maria o que já lhe é seu por direito.

E feito isso, o que é consagrado se une de tal forma a Nossa Senhora que suas próprias ações são apresentadas diante de Deus com os méritos incontáveis de Maria.

Tratando-se da consagração de uma família, de uma paróquia ou mesmo de um país, quem a faz não necessariamente será a pessoa mais virtuosa, mas aquela a quem foi confiada a guia daquela instituição. Portanto, no caso de uma nação, é o Chefe do Governo que a deve proferir.

E assim se fez.

E assim a Providência mostra os seus caminhos… e as suas lições.

Uma consagração que a hierarquia modernista não permitiu.

Por um presidente que desde o início foi enxovalhado pelos Bispos esquerdistas, uma minoria barulhenta, e abandonado pelos Bispos covardes, uma maioria escandalosamente silenciosa.

Uma consagração insistida, organizada, preparada por católicos considerados de segunda classe, católicos que não encontraram o diálogo e a acolhida dos padres e bispos sempre tão acolhedores para com os inimigos da fé.

Católicos cancelados, condenados a morrer de fome pelos mesmos que foram postos à frente da casa de Deus para dar a cada um a sua medida de trigo.

Esses católicos, muito mais do que se possa imaginar, clandestinos muitas vezes, cheirando a confessores da fé, no meio da noite, unidos ao Presidente, entregaram um país nas mãos imaculadas de Maria.

O que acontecerá agora?

Tudo está nas mãos d’Ela.

Não sabemos o futuro, mas temos a certeza de que na noite da Festa de S. Rafael de 2022, semelhante à noite da Festa de S. Vicente de 1830, Nossa Senhora disse a cada brasileiro o mesmo que disse a Santa Catarina Labouré:

“Quando tudo parecer perdido, Eu estarei lá!”

Obrigado, presidente!

O Brasil verdadeiramente católico lhe agradece, apoia, reza pelo sua salvação, reza pelo senhor.

17 comentários sobre “Ó Maria Santíssima, salvai o Brasil!

  1. A história da Terra de Santa Cruz será dividida em duas partes: antes e depois dessa consagração. Feliz a nação cujo Deus é o Senhor!

    Curtir

  2. Apenas uma observação.

    Qual “sacerdote católico” (tem outro tipo?) informou ao Presidente tratar-se aquela data do “Dia de São Rafael”? O mesmo que o acompanhou ao funeral de Isabel II, com o “pastor” Malafaia?

    24 de outubro não é dia de S. Rafael há mais de 50 anos, desde 1969; hoje celebramos o arcanjo em 29 de setembro (salvo, claro, a SSPX, IBP e quejandos). E não venham dizer que a comemoração vem “de tempos imemoriais” ou “de dois mil anos”, já que só foi incluída no Calendário Geral em 1921.

    A informação pode também ter vindo de um desses almanaque esotérico sobre “anjos”, ou de algum padre da tal “Opus Angelorum”, parece que são ativos em Goiás.

    Enfim. Foi uma menção curiosa. Laus Deo.

    Curtir

    1. Leovegildo (?), sim, existem sacerdotes ortodoxos e sacerdotes umbandistas, por exemplo.

      Neste caso, se sacerdote católico que informou ao presidente da República ser o dia de São Rafael segue o calendário romano geral de 1960, caso dos presbíteros dos institutos que celebram segundo a forma extraordinário do rito romano, à exemplo desses que o sr. citou de forma desdenhosa, não há erro algum: o dia 24 de outubro é dia de São Rafael Arcanjo, festa de III classe.

      Se fosse um sacerdote católico de rito bizantino – ucraniano ou melquita, por exemplo – ele teria dito ao presidente que 24 de outubro é dia de Santo Aretas, mártir comemorado nesse dia pelo calendário bizantino…

      Então, como você pode ver, o santo do dia não é um “dogma de fé”, podendo variar de acordo com o rito, a localidade, o instituto religioso… ser ou não o dia de São Rafael é o menor dos detalhes nesse contexto.

      Curtido por 1 pessoa

    2. 24 de Outubro é dia de São Rafael no calendário antigo. Esse calendário não foi subistituido, foi mantido ao lado do novo. Portanto foi dia de São Rafael sim.

      Curtido por 1 pessoa

    3. A paz de Jesus Cristo.

      Leovegildo, o sr. Carlos já lhe respondeu, logo, eu apenas peço ao sr. para manter a grafia de forma correta, quando se dirige a uma pessoa. Nomes não são traduzidos, embora a Wikipédia, de forma errada, faz isso o tempo todo.

      É ” Rainha Elizabeth II “, do Reino Unido. Rainha Isabel II, foi uma rainha da Espanha ( Madrid, 10 de outubro de 1830 – Paris, 9 de abril de 1904).

      Cuidado com isso. Esquerdistas tem a péssima mania de mudar o que é correto, em todas as áreas da vida, incluindo os idiomas e expressões linguísticas no mundo.

      Cuidado para não cair nesse erro grotesco.

      Salve Maria!

      Abs.

      Curtido por 1 pessoa

    1. Ridículo. A consagração de uma nação à Virgem Maria, sem comunhão com os bispos do Brasil e a Igreja universal. É no mínimo campanha política. Que serviço lamentável estes tradicionalistas prestam à religião!!!

      Curtir

    2. Marcos, você considera uma consagração à Nossa Senhora um ato ridículo? Você é mesmo católico?
      E outra, o que seria a “comunhão com os bispos” neste caso em específico? Era necessária a presença de um bispo nesta ocasião? O presidente ou qualquer cidadão precisa da autorização de um bispo ou outro clérigo pra fazer uma oração em sua própria casa? (uma vez que o Palácio da Alvorada é a residência do presidente). O que os “tradicionalistas” fizeram de errado neste caso?
      Seu comentário é totalmente sem sentido, e cheio de clericalismo, algo que vocês costumam tanto criticar nos “tradicionalistas”…

      Curtido por 1 pessoa

    3. Assim como um pai de família pode fazer a consagração da sua casa sem para isso pedir autorização da Santa Sé ou do bispo diocesano, um chefe de Estado também pode (e deve) consagrar a nação a cuja frente está. Trata-se da doutrina, mais que tradicional, da Igreja no tocante à chamada “graça de estado”. A hierarquia eclesiástica deveria inclusive estimular a que isso se fizesse, caso não estivesse infelizmente, em grande parte, imbuída de outras preocupações menos transcendentes e, diria eu até, menos católicas. Fiquei deveras reconfortado pela consagração, mesmo que doze dias depois do previsto, e louvo a iniciativa dos eclesiásticos que a promoveram. “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares” (Ef 6, 12). Proteja Maria Santíssima esta terra que é dela e do seu Filho!

      Curtir

  3. Que Deus Nosso Senhor e Nossa Senhora tenham misericórdia do povo brasileiro. Não acredito em solução política, a não ser quando essa está sob a ação da Divina Providência.
    Queira Deus que, consagrados por quem de direito aos Céus, de onde virá o nosso socorro, o inimigo se coloque em fuga. Que o Anjo do Brasil nos defenda.
    Obrigada pela publicação, FiU.
    Tem todo o meu respeito por manter uma completa sobriedade e serenidade nesses tempos em que até os bons estão surtando.

    Curtir

  4. Fratresinunum consegue se superar a cada post. O Brasil agradece.
    E sim, abjeta a sabotagem de alguns padres e bispos de Aparecida, face à presença do presidente ali, recentemente, obstruindo a celebração do Santo Rosário e impedindo a participação de Bolsonaro, em razão do que ele realizou a Consagração a posteriori.
    Esses indivíduos revelam o quão insidiosa tem sido a infiltração do inimigo na Santa Igreja através da fresta traduzida pelo CVII, por onde entrou a fumaça de satanás.
    Não há o que relativizar. O comunismo é intrinsecamente mau. Seu formatador, Marx, era satanista confesso, e não ateu. A teologia da libertação, heresia professada por essa facção, é mero marxismo travestido de teologia, que desdiviniza a Igreja, diviniza o homem, afasta Deus, e promete o paraíso na Terra enquanto entrega o inferno.
    O Brasil foi salvo desse flagelo até aqui, por uma sucessão de milagres, e SERÁ SALVO, sempre por milagres. O presidente confirmou a Consagração feita por nossa amada Princesa Isabel, será reeleito e o Mal não será entronado em Terra de Santa Cruz.

    Curtir

  5. Católicos são de conhecimento que Deus nosso Senhor acompanha com maiores graças aos que exatamente éstão afastados.
    Ésta consagração é a certeza que algo maligno (conf. vídeos) pode ser quebrado.
    Tomem posse caríssimos.
    Feliz a nação onde Deus é o Senhor e nossa Senhora a Rainha!!!
    Deo Graçias!!

    Curtir

  6. Também já me preocupei com detalhes como datas, qualidade e quantidade de orações, até entender que nada do que fazemos é realmente perfeito aos olhos de Deus e por isso mesmo é preciso entregar qualquer coisa primeiramente nas mãos de Nossa Senhora, para que ela limpe, repare e transforme qualquer coisa nossa, digna de chegar a Deus. Portanto, a Consagração feita pelo presidente é um presente muito digno que ela levará ao Pai em nome de todo o povo brasileiro transformando data, palavras, local, pessoas ou qualquer outro empecilho temporal, completamente insignificante quando entregue nas mãos da Imaculada, para ela lapidar esse presente, deixa-lo de tal forma brilhante que nada poderá tirar dele seu verdadeiro valor. Deus abençoe o Brasil!

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão desativados.