Archive for ‘FSSP’

22 junho, 2014

Foto da semana.

fssp

Na madrugada de quarta-feira, dia 11 de junho de 2014, um criminoso invadiu a residência paroquial da Igreja Mater Misericordiae, Diocese de Phoenix, Arizona, dirigida pela Fraternidade Sacerdotal São Pedro, onde estavam dois sacerdotes da Fraternidade, Padre Kenneth Walker (direita) e Padre Joseph Terra (esquerda).

Padre Terra foi atacado pelo ex-detento e viciado em drogas, portando uma barra de ferro — cujos golpes lhe quebraram os dedos e feriram gravemente a cabeça (como se vê na imagem acima; pe. Terra ficou por alguns dias na UTI e saiu de lá diretamente para a Missa de Requiem de seu confrade). Como não conseguia dominar o criminoso, Padre Terra correu para pegar uma arma, mas, com os dedos quebrados, não conseguiu atirar e foi dominado novamente pelo agressor, que lhe tomou a arma.

Naquele momento, Padre Walker, ao ouvir o barulho, correu em socorro do amigo e foi recebido a balas. O assaltante desferiu vários tiros em Padre Walker e fugiu em seguida. Padre Terra ainda teve forças para ligar para o 911 e quando policiais e paramédicos chegaram ao local, antes de conduzirem Padre Terra, que estava banhado em sangue, para a ambulância, relataram que Padre Terra administrou os últimos ritos a Padre Walker em latim:

Per istam sanctan unctionem et suam piissimam misericordiam, indulgeat tibi Dominus quidquid per visum, per audtiotum, … per odorátum, … per gustum et locutiónem, per tactum, gressum deliquisti.

Padre Walker foi absolvido de todos os seus pecados antes de expirar e, como disse o Bispo de Phoenix, dormiu para acordar nos braços de Nosso Senhor.

Se Padre Walker não tivesse corrido para tentar ajudar seu irmão no sacerdócio, a essa hora estaríamos falando da morte de Padre Terra, pois o assaltante só fugiu depois dos disparos.

Padre Walker salvou a vida do amigo ao morrer em seu lugar e Padre Terra salvou a alma de Padre Walker ao absolvê-lo de todos os pecados antes de entrar na vida eterna.

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos” (Jo, 15, 13).

O jovem sacerdote falecido Padre “Kenny” Walker, mesmo sendo filho de pais divorciados, mesmo vendo sua família dividida (seu irmão mais velho foi morar com sua mãe para protegê-la, e Kenny, com cerca de 6 anos, foi morar com seu pai para consolá-lo), se converteu à Igreja Católica lendo as obras de G.K. Chesterton e se apaixonou pela Missa Tridentina aos 10 anos de idade. Seu amor por ela era tão grande que começou estudar latim por conta própria. Aos 17 anos, entrou para o Seminário da Fraternidade de São Pedro, em Nebraska, e dali só saiu quando foi ordenado. Sua vida sacerdotal durou pouco mais de 2 anos, mas, segundo o celebrante de suas exéquias, “se tivessem dito a Padre  Walker, durante seus vários anos de estudo no Seminário, que ele morreria jovem por causa de seu serviço, ainda assim ele teria escolhido se tornar sacerdote. Só pela oportunidade de celebrar essa missa, ainda que fosse por uma única vez”.

Rezemos pelo descanso eterno do jovem Padre Walker e pelo restabelecimento do Padre Terra.

É possível enviar uma mensagem de apoio e oferecer suas orações ao Pe. Terra através do seguinte endereço:

Fr. Joseph Terra:
Mater Misericordiae Mission
1537 West Monroe Street
Phoenix, Arizona 85007

Post baseado no comentário de Gercione Lima.

Tags:
18 junho, 2014

Padre Walker diria ao seu algoz: “O Céu ainda é possível”.

Por The Arizona Republic | Tradução: Gercione Lima – Fratres in Unum.com – A Missa de Requiem em latim pela alma de Padre Kenneth Walker na lotada Igreja de Santa Catarina de Sena, na manhã de segunda-feira, foi solene ao ponto de quase se distanciar de todas as formalidades.

Mas algumas coisas belas são elaboradas para manter os participantes um passo atrás.

1402693457000-phxdc5-6fptsfqbel01bjfdp1e9-original

Por causa daquela pequena distância— ampliada pelo fato do sacerdote se posicionar de costas para o povo que responde na linguagem da igreja primitiva — os participantes podem ver e sentir mais plenamente o significado do ritual.

Este é o cerne do motivo pelo qual Padre Walker, 28 anos, fez um compromisso de vida com a Fraternidade Sacerdotal de São Pedro, uma ordem dedicada à realização da Missa como era feita por quase 500 anos.

1402957586003-phxdc5-6fre94c76eph024zkg4-originalMas houve também um momento de intimidade compartilhado entre as centenas de membros do clero, paroquianos e outros cujas vidas foram tocadas por Padre Walker, baleado por um intruso em sua casa, a reitoria da Missão Mater Misericordiae (Mãe da Misericórdia)  perto do centro de Phoenix.

“O que Padre Walker diria a seu assassino hoje?” perguntou Padre Eric Flood, Superior do Distrito Norte Americano da Fraternidade, durante sua homilia.

“Ele diria: ‘Volte-se para Deus. Cresça em amizade com Ele’, diria ele ao seu atacante que o céu ainda é possível.”

“Alguns de nós não seríamos tão rápidos em pensar assim. Mas o Padre Walker diria:  ‘Certa vez houve um mau ladrão ao lado direito de Nosso Senhor. E Jesus olhou pra ele e disse: Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso'”.

A referência à crucifixão— e a habilidade de Jesus falar aos pecadores até mesmo no momento da morte — foi sentida de modo particularmente intenso porque Padre Joseph Terra, 56, que administrou os últimos ritos (extrema unção) a Padre Walker enquanto morria, também estava presente na missa, assistindo de uma cadeira de rodas. Sua face ainda estava cheia de hematomas e a cabeça ferida como consequência da luta travada com o atacante que matou Padre Walker.

A missa, celebrada em Latim, foi parecida com qualquer típico funeral Católico, mas o foco e o tom da liturgia era diferente.

p061614_walker-mass3A família de Padre Walker também celebrará uma missa funeral pra ele em Tennessee.

Como é comum em um funeral católico, Padre Flood falou sobre Padre Walker, descrevendo-o como sincero e humilde. Flood compartilhou que ele havia falado com os pais de Walker por telefone, e até mesmo em sua dor, eles eram tão fiéis que ofereceram suas orações pelo povo de Phoenix e pelos paroquianos da igreja de seu filho.

Mas, por respeito ao estilo de vida abraçado por Padre Walker, Flood preferiu usar os 90 minutos da cerimônia para falar da beleza e da finalidade da missa em latim, e seu poder de atrair tanto fiéis como não-fiéis a Deus.

Flood comparou a missa em latim a um jantar formal com os melhores amigos, uma ocasião para tirar os mais belos pratos e copos, para se vestir com o que há de mais bonito, para falar com seriedade e para compartilhar com o outro apenas as expressões mais significativas da amizade.

“Se tivessem dito a Padre  Walker, durante seus vários anos de estudo no Seminário, que ele morreria jovem por causa de seu serviço, ainda assim ele teria escolhido se tornar sacerdote. Só pela oportunidade de celebrar essa missa, ainda que fosse por uma única vez”, disse Padre Flood durante o sermão em inglês.

“O Senhor disse: ‘Kenny, se você está disposto a servir-me, eu preciso de você”, continuou Padre Flood.

Walker havia sido ordenado sacerdote há apenas dois anos e nesses dois anos ele trabalho na [igreja] Mater Misericordiae. A igreja foi construída especificamente como um local para abrigar a Missa em Latim. Padre Walker celebrou mais de 700 missas apenas no período em que ali serviu.

Bispo Thomas J. Olmsted falou brevemente depois da Santa Comunhão, dizendo que todos os sacerdotes sentiam de modo pessoal essa perda pelo fato de estarem ligados como irmãos em Deus.

“Padre Walker foi uma vítima inocente de um crime violento. Mas eu não tenho dúvida de que Deus deu a ele o dom do amor em seu coração, uma fé firme e esperança naquele momento.

“Assim nós louvamos a Deus pelas graças dadas a Padre Walker.”

O corpo de Walker estava em um caixão revestido por um drapeado preto na frente do altar, ladeado de cada lado por três velas altas. Mas a liturgia não era sobre Walker, per se.

Este não era um momento para histórias favoritas, para sorrir por entre de lágrimas, para hinos elevados enaltecendo a proteção e providência de Deus.

Foi uma ocasião para aproximar as pessoas de Deus através da grandeza e beleza da Missa Solene – o cálice de ouro, os sinos que tocam três vezes, o doce e inebriante incenso sobre o caixão e ao redor do altar, o coral de nove homens cantando numa profunda e tranqüilizadora harmonia:

Kýrieeléison. Kýrieeléison.Kýrieeléison. “Senhor tende piedade. Senhor tende piedade. Senhor tende piedade.”

* * *

Um viciado em metanfetamina, recém saído da prisão, criminoso de carreira, foi preso no último domingo, acusado de ser o autor do crime. Gary Moran, de 54 anos, havia sido solto da prisão no final de abril, depois de ter cumprido 10 anos de pena por ter esfaqueado um homem durante um roubo que cometeu na casa da vítima em 2005. O ex-detento bateu em Padre Terra com um bastão de metal e atirou em Padre Walker várias vezes na reitoria da igreja, antes de escapar no SUV do padre ,que foi abandonado há algumas quadras longe da cena do crime.

[Atualização – 18 de junho de 2014, às 11:06] Recebemos de uma caríssima amiga: “É preciso dizer que o criminoso pegou a arma do próprio padre Terra. Quando este percebeu o intruso, foi ao seu quarto e pegou a arma que tinha. Porém, o bandido conseguiu tirar a arma das mãos do padre Terra e matar o padre Walker, que entrou em cena para ajudar seu confrade, o que torna sua morte um tanto heróica”.

Tags:
12 junho, 2014

Sacerdotes da FSSP atacados em Phoenix, Arizona. 1 assassinado e 1 gravemente ferido. – Pe. Walker, descanse em paz.

cruz

Por Rorate-Caeli | Tradução: Fratres in Unum.com* – A Missão Mater Misericordiae, a Comunidade da Missa em latim da Diocese de Phoenix, Arizona, dirigida pela Fraternidade Sacerdotal São Pedro (FSSP), foi palco de uma horrível tragédia na quarta-feira à noite, caracterizada pelo arrombamento e invasão de sua igreja por assaltantes armados.

Padre Kenneth Walker, FSSP, vigário, foi assassinado. Requiescat in pace.Por favor, reze também pelo consolo de sua família. Padre Walker tinha 29 anos. 

Padre Joseph Terra, FSSP, pároco, foi gravemente ferido pelos criminosos, e está (ao menos até onde sabemos no presente momento) hospitalizado em estado grave. Por favor, reze por sua saúde e complete recuperação, através da misericórdia de Deus Onipotente.

Rezemos, enfim, por seus paroquianos e todos os que estão sofrendo esta provação.

Rezemos pelos responsáveis pela execução das leis; possam eles cumprir a justiça segundo a vontade de Deus, com o auxílio de Nossa Senhora, Espelho de Justiça.

Rezemos pelos criminosos, a fim de que encontrem a conversão e salvação nesta terra e sejam livres da condenação eterna.

* * *

 

R.P. KENNETH WALKER

TU ES SACERDOS IN ÆTERNUM

SECUNDUM ORDINEM MELCHISEDECH

Padre Kenneth Walker, FSSP, no momento de sua ordenação, em 19 de maio de 2012 – ele é o primeiro da direita.

Pe. Kenneth Walker, FSSP nasceu no interior do estado de Nova Iorque, perto de Poughkeepsie. Era o filho do meio de 11 filhos (6 meninos e 5 meninas). Sua família mudava-se frequentemente quando ele era jovem.

Enquanto seu pai trabalhava na construção em Wilmington, Carolina do Norte, a família decidiu construir, por sua própria conta, uma cabana de madeira em alguma propriedade que eles possuíam próximo ao Tennessee. A intenção era vender a casa, mas eles abandonaram a ideia e se mudaram para lá.

Padre Walker concede a primeira bênção a seu bispo ordenante, D. Bruskewitz

Enquanto viviam ali, visitaram um sebo e encontraram um livro chamado A Incrível Missa Católica. A obra descrevia a Missa Tridentina, da qual eles nunca haviam ouvido falar. O livro era considerado inútil e o dono do sebo deu-o à família de graça.

A família ficou intrigada. Quanto mais aprendiam sobre a Missa Tradicional, mais a queriam em sua vida cotidiana. Por própria iniciativa, Pe. Walker começou a aprender latim. A família decidiu vender a cabana e se mudaram para a zona rural da Pennsylvania, próximo a Scranton, onde a Missa Tradicional era celebrada. Pe. Walker, finalmente, tornou-se coroinha no Apostolado da FSSP, e depois de frequentar o Instituto Nossa Senhora Sede da Sabedoria em Ontario, entrou para o seminário.

Foi ordenado sacerdote em 2012.

* Nosso agradecimento a um gentil leitor pela tradução fornecida.

Tags:
11 julho, 2012

Padre John Berg reeleito Superior da Fraternidade São Pedro.

Comunicado da Fraternidade Sacerdotal São Pedro: quarta-feira, 11 de junho de 2012, Seminário Nossa Senhora de Guadalupe, Denton, Nebraska, EUA.

Pe. John Berg e Papa Bento XVI

O Capítulo Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pedro (FSSP), reunido de 3 a 18 de julho de 2012 no Seminário Internacional de Nossa Senhora de Guadalupe, Denton, Nebraska, em sessão plenária elegeu o Padre John Berg como Superior Geral por 6 anos. Esta eleição, na qual estiveram presentes 33 capitulantes, ocorreu em 9 de julho. A Pontifícia Comissão Ecclesia Dei foi imediatamente informada e enviou uma mensagem congratulatória.

A eleição dos Assistentes e Conselheiros ocorrerá nos próximos dias.

Sacerdote americano nascido em 1970, Padre John Berg estudou filosofia no St. Thomas Aquinas College (Califórnia, EUA) e teologia no Seminário Internacional de São Pedro, em Wigratzbad (Bavária, Alemanha). Padre Berg possui uma licenciatura da Pontifícia Universidade da Santa Cruz, em Roma. Ordenado padre em 1997, Padre Berg lecionou no Seminário Internacional de Nossa Senhora de Guadalupe (Nebraska, EUA), de 1999 a 2000. Em seguida, exerceu seu ministério de 2000 a 2005 na paróquia da FSSP em Sacramento (Califórnia, EUA), antes de ser nomeado novamente como professor no Seminário Nossa Senhora de Guadalupe. Em 2006, o Capítulo Geral da FSSP o elegeu Superior Geral para um primeiro mandato. O Capítulo o reelegeu, em 9 de julho de 2012, para um segundo mandato de seis anos.

Tags:
16 maio, 2012

Dom Bernard Fellay sobre Bento XVI: “Se o reconhecimento vier, é graças a ele, e apenas a ele”.

Entrevista de Dom Bernard Fellay ao Catholic News Service, agência de notícias da Conferência Episcopal dos EUA (à qual já havíamos nos referido aqui):

Créditos: Una Voce Brasil

Tags: ,
30 abril, 2012

“A Revolução dentro da Igreja Católica foi da parte do clero”.

Palavras do Padre Joseph Kramer, FSSP, pároco da Igreja Santissima Trinitá dei Pellegrini, em Roma.

Créditos: Una Voce Brasil

29 abril, 2012

Foto da semana.

Fratres in Unum.com – com informações da Arquidiocese de Denver | Denver, EUA, 31 de março de 2012: Mais de 300 pessoas se reúnem diante da sede da Planed Parenthood para assistir a Santa Missa Tridentina celebrada pelo Reverendíssimo Padre Joseph Hearty, da Fraternidade São Pedro. A celebração fez parte do “Forty Days for Life” [Quarenta dias pela vida], uma iniciativa de oração, jejum, panfletagem e vigílias diante de clínicas de aborto.

Nas palavras do Padre, “esta idéia foi certamente uma inspiração do Espírito Santo”. “A mim, parece que agora estamos em momentos extremos, então é hora de sacar as ‘armas pesadas'”.

Rosalinda Lozano, a coordenadora do “40 Days for Life” em Denver, afirmou que seis missas foram celebradas diante da clínica durante a mobilização:

“Os padres realmente embarcaram (nesta campanha); tem sido uma verdadeira benção”, afirmou. “A arma mais poderosa oferecida na batalha entre o bem e o mal é a Santa Missa”.

“Nossos inimigos são maiores que nós”, disse o Padre Hearty. “Mas Deus é maior do que eles”. “Acho que ver tanta gente em uma devoção e oração reverentes, esperançosamente, tocará (aqueles) que estiverem se dirigindo à clínica e aqueles que trabalham na fábrica de abortos”, afirmou.

A Planned Parenthood Federation of America, mais conhecida como Planned Parenthood, afiliada à International Planned Parenthood Federation, é a maior rede de clínicas de aborto e contracepção dos Estados Unidos. Estima-se que atualmente existam mais de 800 filiais dessa organização no país, sendo a de Denver a segunda maior. Além de verbas estatais, a instituição recebe também financiamentos de grandes empresas privadas, como, por exemplo, Fundação Bill e Melinda Gates, Fundação Ford e Fundação Turner.

Tags: , ,
7 junho, 2011

Fraternidade São Pedro: Primeira Ordenação no rito tradicional na Polônia desde a Reforma Litúrgica. Fiéis pedem estabelecimento no Brasil.

Rorate-Caeli – Pela primeira vez na Polônia desde a reforma litúrgica, ocorreu uma ordenação sacerdotal de acordo com o Rito Romano tradicional, no domingo, 5 de junho de 2011, em Cracóvia, quando o Bispo Tadeusz Pieronek ordenou o padre Marek Grabowski FSSP. (Fonte: Nowy Ruch Liturgiczny)

Existe uma Missa Tradicional em Latim mantida pela FSSP, de segunda a sábado, na Catedral de Wawel, em Cracóvia, mais duas MTLs aos domingos na Igreja da Santa Cruz da mesma cidade.

Pe. Grabowski é o quarto padre da FSSP a ser ordenado este ano. O Cardeal George Pell ordenou o Pe. Damon Sypher na Catedral de St. Mary em Sidney, no dia 5 de maio de 2011 enquanto dois sacerdotes eram ordenados pelo Bispo Fabian Bruskewitz no seminário da FSSP em Nebraska no dia 21 de maio. Nove membros da FSSP até agora receberam a ordenação diaconal este ano: cinco foram ordenados em 19 de março de 2011 no seminário da FSSP em Denton pelo Bispo Czeslaw Kozon de Copenhagen e outros quatro foram ordenados em 29 de maio de 2011 em Wigratzbad pelo Bispo Marc Aillet de Bayonne.

* * *

Por sua vez, o seminarista Allan Lopes, da arquidiocese do Rio de Janeiro, iniciou uma campanha em seu blog pelo estabelecimento da Fraternidade Sacerdotal São Pedro na Terra de Santa Cruz. A seu pedido, divulgamos o abaixo-assinado “por uma missão da FSSP no Brasil”:

Precisamos que as assinaturas cheguem a um número considerável. Por isso, ajude-nos a divulgar esta petição, que apesar de ser uma iniciativa d’A Vida Sacerdotal, é desejo de muitos Católicos! As assinaturas precisam ser reais, sem anonimato e afins. Já passamos de 240 assinaturas. Penso que é muito pouco. Acesse AQUI o link para a petição.
Tags:
16 março, 2011

O que se passa no Santuário Nacional da Imaculada Conceição em Washington?

Dom Joseph Augustine Di Noia, secretário da Congregação para o Culto Divino: nova compreensão de Summorum Pontificum.

Dom Joseph Augustine Di Noia, secretário da Congregação para o Culto Divino: nova compreensão de Summorum Pontificum.

Summorum Pontificum Observatus | Tradução: Fratres in Unum.com – No ano passado, uma missa na forma tradicional tinha sido celebrada com uma significativa participação no santuário da Imaculada Conceição em Washington, EUA. Esperava-se a renovação deste acontecimento neste ano. Há várias semanas, o comitê de organização desta missa tinha preparado os últimos detalhes. O celebrante seria Dom Joseph Augustin Di Noia, secretário da Congregação para o Culto Divino. Ele cancelou a sua participação, o que ao mesmo tempo torna impossível, no entender organizadores, a celebração desta missa. O que ocorreu? Após pesquisar, pude reconstituir os fatos:

1°) Em primeiro lugar, foi Dom Di Noia quem deu início ao caso, retirando a colaboração que havia prometido. Ele teria exposto suas razões numa carta dirigida ao Padre Berg, superior geral da Fraternidade São Pedro, com cópia ao Padre Flood, superior do distrito norte-americano. Nesta carta, dava seu motivo: que as disposições do Motu Proprio doravante são melhor compreendidas (deve se tratar da instrução): Summorum Pontificum não visa as celebrações pontuais por ocasião de desse ou daquele acontecimento; visa apenas a celebração paroquial regular para um grupo estável. Por conseguinte, não [visa] a grande missa na Basílica.

2°) Consequentemente, os organizadores desta missa pontifical na Basílica do Santunário da Imaculada Conceição, que, aliás,  haviam sofrido  de resto tivessem sofrido mil contrariedades da parte da diocese de Washington, decidiram, um tanto apressadamente, cancelar a cerimônia. Eles comunicaram a diocese, que, como se podia imagiar, se rejubilou.

3°) Porém, alguns aconselharam antes a batalhar, não era hora para derrotismo. Três padres, pelo menos, consideravam fazer a viagem saindo de Denton [ndr: cidade sede do seminário da FSSP nos EUA].

4°) Seguros desse encorajamento, ou, antes, dessa exortação estimulante, os organizadores mudam de rumo e declararam à diocese que esperavam encontrar um bispo substituto, e que a cerimônia ocorreria como previsto.

5°) As autoridades diocesanas facilmente responderam que não, o primeiro instinto dos organizadores estava certo, era necessário com certeza cancelar. Além do mais, a diocese já conta com três lugares de missa na forma extraordinária em horário regular, logo, os que estão ligados a esta forma têm já o problema da escolha (para nos referimos à argumentação de Dom Di Noia)! Como enfatiza a Mouche du Coche, no Forum Catholique, hoje parece, portanto, que até  as “celebrações ocasionais” estão também na mira.

25 janeiro, 2011

Reflexões teológicas sobre algumas declarações recentes.

Posições contraditórias e ambíguas na Fraternidade São Pio X

pela redação de Disputationes Theologicae

Fonte: São Pio V

Os votos do abbé de Cacqueray para 2011: “Não vão à Missa do motu proprio”

Com um certo escândalo, lemos as recentíssimas proposições do abbé Régis de Cacqueray (o superior do distrito da França, o maior e mais prestigioso da Fraternidade São Pio X), sobre a assistência à Missa de São Pio V, celebrada por sacerdotes canonicamente reconhecidos pela Santa Sé ]ndr: o site da FSSPX no Brasil veicula também artigo semelhante]. O influente sacerdote, muito estimado pelos seus superiores, ao ponto de ser encarregado de um dos papéis mais importantes da instituição, exprime-se, no seu texto de votos para o ano novo de 2011, com os termos que se seguem: “Para sermos completos sobre esse assunto (falava sobre a importância de assistir à Missa tradicional, mesmo se for difícil encontrá-la), devemos ainda citar as outras Missas de São Pio V, celebradas com o favor dos indultos sucessivos, e por último com o motu proprio. É verdade que nós desaconselhamos a sua frequentação” [1]. Não se deveria, segundo ele, frequentar os sacramentos distribuídos por aqueles que estão em posições diferentes daquelas da Fraternidade, mas, neste aparente clima de acordos canônicos, se afirma até que seria oportuno que os padres diocesanos se aproximassem do rito tradicional, sem, porém, poder contar – haja vista a severa admoestação – com a presença dos fiéis da Fraternidade.

read more »