2 janeiro, 2019

Faleceu Dr. Paulo Brito, diretor da Revista Catolicismo.

britoPor FratresInUnum.com, 2 de janeiro de 2019 – Faleceu hoje, pela manhã, o Dr. Paulo Corrêa de Brito Filho, diretor da histórica Revista Catolicismo e membro do IPCO – Instituto Plínio Correa de Oliveira. Requiem aeternam dona ei, Domine, et lux perpetua luceat ei. Requiescat in pace.

2 janeiro, 2019

Retrospectiva 2018 – N° 8: Divididos! O cisma da Montfort: Zucchi versus a viúva Fedeli.

Estamos publicando os 10 posts mais lidos de 2018. Na oitava posição, matéria de 2 de julho de 2018:

Divididos! O cisma da Montfort: Zucchi versus a viúva Fedeli.

Por Catarina Maria B. de Almeida | FratresInUnum.com – 2 de julho de 2018

 

Os espólios de Orlando Fedeli continuam a ser divididos. Agora, Alberto Zucchi, presidente da Associação Cultural Montfort, racha de vez com a viúva Ivone Fedeli, a temida Senhora Dona Ivone, diretora do Colégio São Mauro.

Distantes há um bom tempo, agora se separaram de vez, cada qual com seu clero: Zucchi, servido pelos padres do Instituto do Bom Pastor (IBP); Ivone, por Pe. Edvaldo Oliveira, da diocese de Ciudad del Este, o qual, apesar de não carregar o sobrenome Fedeli, foi “adotado” por ela como seu filho.

O motivo da querela? A participação de Ivone Fedeli e suas consórores na Celebração da Palavra oficiada por Dom Odilo Scherer, na abertura do sínodo arquidiocesano de São Paulo. A ela, não foi concedida a mesma tolerância que Zucchi deu a si mesmo quando convidou dom Odilo para pregar Amoris Laetitia no congresso da Montfort, ou que concede a padres do IBP, que reconhecem, sem nenhuma cerimônia, assistir a Missa no rito de Paulo VI quando necessário (por exemplo, o Padre Paul Aulagnier, incensado pelos membros da Montfort como grande combatente da Tradição). 

Continue lendo…

30 dezembro, 2018

Retrospectiva 2018 – N°9: Cardeal levanta a questão: o Papa Francisco é parte da “provação final” da Igreja?

Nos próximos dias, publicaremos os 10 posts mais lidos de 2018. Na nona posição, matéria de 7 de maio de 2018:

Cardeal levanta a questão: o Papa Francisco é parte da “provação final” da Igreja?

Por LifeSiteNews – Utrecht, Holanda, 7 de maio de 2018 | Tradução: FratresInUnum.com  – Um Cardeal Holandes afirmou que a falha do Papa Francisco em defender a fé autêntica da Igreja o faz pensar na profecia do Catecismo da Igreja Católica acerta de uma “provação final” para a Igreja antes da segunda vinda de Cristo.

O Cardeal Willem Eijk, 64, Arcebispo de Utrecht, fez o surpreendente comentário em um artigo publicado hoje no National Catholic Register

Continue lendo…

28 dezembro, 2018

Retrospetiva 2018 – Nº 10: Vaticano destrói outra comunidade: 90% das freiras vão embora.

Nos próximos dias, publicaremos os 10 posts mais lidos de 2018. Na décima posição, matéria de 11 de novembro de 2018:

Vaticano destrói outra comunidade: 90% das freiras vão embora.

Por Gloria.tv, 11 de novembro de 2018 | Tradução: FratresInUnum.com – 34 das 39 freiras das Pequenas Irmãs de Maria pediram para ser dispensadas de seus votos. Fundada em 1949, elas administram quatro casas de misericórdia nas dioceses de Laval e Toulouse (França). As irmãs fazem uso do Novus Ordo em latim. Em 2012, elas se voltaram para o “vetus ordo”.

Continuar lendo

24 dezembro, 2018

Um Santo e Feliz Natal!

Natale

É o que deseja o Fratres in Unum a seus leitores!

Natal do Senhor chama-se o dia em que a Sabedoria se mostrou como criança e o Verbo de Deus, sem palavras, emitiu voz humana. A divindade oculta foi, no entanto, revelada aos Magos pelo testemunho do céu e pela voz dos Anjos aos pastores. Celebremos, hoje, portanto, com solenidade anual, o cumprimento da profecia que diz: “A Verdade brotou da terra e a justiça olhou do céu”. A Verdade que está no seio do Pai brotou da terra para também estar no seio da Virgem mãe. A Verdade que contém o mundo brotou da terra a fim de ser carregada pelas mãos de uma mulher. A Verdade que nutre, incorruptivelmente, a felicidade dos anjos brotou da terra para ser nutrida com o leite dos seios maternos. A Verdade, a quem o céu não basta, brotou da terra para ser colocada em um presépio. Em benefício de quem tamanha sublimidade desceu a tão profunda humildade?! Evidentemente, não para vantagem própria, mas, se tivermos fé, para nosso grande bem.

Desperta, ó homem: Deus por ti se fez homem! “Levanta-te, tu que dormes e sai dentre os mortos e o Cristo te iluminará”. Por ti, repito, Deus se fez homem. Estarias eternamente morto, se não tivesse Ele nascido no tempo. Jamais te libertarias da carne do pecado, se não assumisse Ele a semelhança da carne do pecado. Perene miséria te consumiria, se esta misericórdia não te fosse feita. Não reviverias, se Ele não sofresse a tua morte. Sucumbirias, se não te socorresse. Perder-te-ias, se não tivesse vindo.

 

Santo Agostinho

Créditos ao leitor Pedro Henrique.

* * *

Caros amigos, Ave Maria Puríssima!

Nosso blog entra em um pequeno período de recesso até meados de janeiro. Notícias importantes poderão ser publicadas a qualquer momento, no entanto, a liberação dos comentários demorará mais do que o habitual.

Desejamos um Santo e Feliz Natal a todos os nossos fiéis amigos que percorreram conosco esse atribulado ano de 2018. Que Nossa Senhora esmague todas as heresias em 2019. Ipsa Conteret!

23 dezembro, 2018

Foto da semana.

O Papa Francisco visitou, na última sexta-feira, o papa emérito Bento XVI para os votos de Feliz Natal. O que você, caro leitor, acredita que Francisco deu a Bento de presente?

Tags:
22 dezembro, 2018

Coluna do Padre Élcio: Crítica da Escola Comunista.

Por Padre Élcio Murucci, 22 de dezembro de 2018 – FratresInUnum.com

Ao tratarmos de pedagogia comunista, reportamo-nos ao regime soviético. Pode parecer fora de propósito em considerando a queda da URSS e sua transformação. Houve, na verdade a chamada “PERESTROIKA” que quer dizer no nosso idioma, “REESTRUTURAÇÃO”. Entretanto, malgrado ela, os princípios de doutrinação comunista permanecem os mesmos em todos os países, apenas com alguns ziguezagues para jogar areia nos olhos dos cristãos. Aliás realizam-se em todo orbe as predições de Nossa Senhora em Fátima no mês de julho de 1917: “Se não atenderem aos meus pedidos a Rússia espalhará seus erros pelo mundo”. E quais são os erros da Rússia? É toda a ideologia comunista. Aliás o próprio Gorbachev explicou a “PERESTROIKA” com muita clareza: “o fim da Perestroika é restaurar teórica e praticamente a concepção leninista do socialismo” (Le Figaro, 01/07/88). e  disse mais: “Buscamos no Socialismo, não fora dele, a resposta a todas as perguntas que surgem… Todas as esperanças de que passaremos para o outro lado, são irrealistas e fúteis” (Extraído de seu livro “PERESTOIKA” editado pela Editora Best Seller); e no discurso feito para celebrar os 70 anos da Revolução Bolchevista, disse: “Em outubro de 1917, nos apartamos do velho mundo, rechaçando-o de uma vez por todas. Estamos nos movendo para um novo mundo, o mundo do comunismo. E nunca nos apartaremos desse caminho”.  De fato, os comunistas em sendo ateus, não têm outra direção a tomar. O comunismo é um fruto venenoso que pode mudar a casca, mas a substância será sempre a mesma.

Antônio Gramsci, que teve decisiva influência comunista na educação no Brasil, seguiu, mais ou menos, os mesmos princípios de Lenine, que, quanto à educação, se resumem nesta frase: “As ideias são mais letais que as armas” (Lenine). Gramsci, também intentou implementar a “REVOLUÇÃO CULTURAL”.  E ensinou que era necessário atacar as mentes, destruir a cultura burguesa vigente em quase todo mundo. E o grandemeio para tanto seria tomar conta da Mídia, das escolas e  universidades. E Paulo Freire, Socialista que era, andou na mesma linha,  embora um tanto mais disfarçadamente. O socialista está na mesma procissão que se dirige ao templo do “Sem Deus”. Passemos, então, à crítica da educação soviética, embora o façamos de maneira bem sucinta, mesmo porque pela simples exposição que dela já fizemos em artigos anteriores, suas bases se mostram por si mesmas, de todo inconsistentes. Historicamente é demonstrado o fracasso do comunismo tanto na economia como na educação; em sendo ateu na
essência, devemos afirmar “a priori” que nunca vai dar certo seja em que aspecto for, porque sem Deus nada pode dar certo. E, como já vimos, estas bases filosóficas da pedagogia soviética: o materialismo econômico, o ateísmo, o imoralismo de parceria com a insana pretensão da nova cultura proletária, tudo isto já se mostrou um fracasso total.  Aliás, pelos frutos se conhece a árvore, e uma árvore má não pode dar bons frutos. Assim os resultados práticos bem têm demonstrado o caráter insubsistente da pedagogia soviética.

Tristão de Ataíde (falecido em 1983) documentou o seguinte: “A mais recente reforma pedagógica soviética, que entrou em vigor em janeiro de 1936, veio reforçar uma tendência anti-libertária e disciplinadora, abandonando as fantasias introduzidas pela Revolução e voltando ao passado”. Os próprios comunistas perceberam que os resultados da ideologia comunista não eram satisfatórios. Sob este prisma, fazia-se mister, outrossim, uma reestruturação. Mas escreveu Miliero: “O exemplo russo foi terrível. Sob a capa de uma mística revolucionária, sob a máscara de um ideal, os bolchevistas aprofundaram até os extremos limites o materialismo do Velho Mundo, e em lugar de realizar a libertação dos homens, eles os encadearam mais estreitamente do que nunca”. E a árvore má continuou dando maus frutos. Pois, Ledit denunciou o seguinte: “A ‘Correspondência Internacional’ publicou a 11 de junho de 1938 um artigo ajuste de contas com quase todos os grandes diários comunistas do mundo, por sua falta de “docilidade” em seguir a linha do PRAVDA”…

Basta um resumo da doutrinação comunista para um cristão impugná-la e incontinente e totalmente a rejeitar. Eis este resumo: Os comunistas ignoram os princípios sociais do Cristianismo e a doutrina social da Igreja, e como Marx, atacam-na, como se os proletários, na doutrina da Igreja, apenas houvessem de cultivar as virtudes do desprezo de si, obediência servil, levando à pusilanimidade, esperando só no céu a recompensa dos maus tratos aqui sofridos e forçosamente impostos.

– Desconhecem, assim, que a Igreja tem uma palavra justa e severa para o opressor dos direitos dos pobres, fala em caridade social e também em justiça social, lembra a patrões e a operários seus deveres gravíssimos, e suas mútuas responsabilidades, propõe a verdadeira “racionalização cristã” da economia tão desorientada. A Igreja sempre lembrou que a prosperidade de todos e de cada um exige que a luta de classes seja substituída por uma colaboração cordial, na justiça, na caridade e na dignidade, agrupando-se os homens, não segundo a posição que eles ocupam quanto ao proveito do trabalho, mas segundo as diversas modalidades da atividade social. A seu tempo, se Deus quiser transcreveremos encíclicas papais que falam a respeito.

Para terminar não poderia deixar de citar um texto da Encíclica “Divini illius Magistri” de Pio XI: “Infelizmente com o significado óbvio das expressões, e com o mesmo fato, pretendem muitos subtrair a educação a toda a dependência da Lei divina. Por isso, em nossos dias se dá o caso, realmente bastante estranho, de educadores e filósofos que se afadigam à procura de um Código moral e universal de educação, como se não existisse nem o Decálogo, nem a Lei Evangélica, nem tão pouco a Lei natural, esculpida por Deus no coração do homem, promulgada pela reta razão, codificada com revelação positiva pelo mesmo Deus no Decálogo. E da mesma forma, costumam tais inovadores, como por desprezo, denominar “heterônoma”, “passiva”, “atrasada” a educação cristã, porque esta se funda na autoridade divina e na sua santa lei”.

E Pio XI nem está falando contra a educação comunista, mas numa educação ateísta prática que já preparava o caminho para a doutrinação ateia dos comunistas na escola.

Caríssimos, ao terminarem de ler este artigo, continuem meditando nesta frase de Humberto de Campos: “Se me perguntasse um pai, como deveria iniciar a educação de seu filho, eu lhe diria que começasse juntando-lhe as mãos pequenas todas as noites, antes de dormir, numa oração singela e cristã! Amém!

Tags:
18 dezembro, 2018

Francisco e a pena de morte — mea culpa pelos erros dos Papas passados: “consequência de uma mentalidade da época, mais legalista que cristã, que sacralizou o valor de leis desprovidas de humanidade e misericórdia”.

Noticia Andrea Tornielli, a respeito do discurso do Papa Francisco, na última segunda-feira, à Comissão Internacional Contra a Pena de Morte:

Ele defendeu a mudança do Catecismo porque qualificou essa sanção como “contrária ao Evangelho”, uma vez que, explicou, é suprimir uma vida, “sempre sagrada aos olhos do Criador” e da qual “somente Deus é o verdadeiro juiz”. Recordou que nos séculos passados considerava-se a sentença de morte como justa, especialmente quando faltavam os atuais instrumentos para proteger a sociedade.

Reconheceu que mesmo no Estado Pontifício recorreu-se a esta “forma desumana de castigo”, porque se ignorou “a primazia da misericórdia sobre a justiça”. A este respeito, ele fez uma espécie de “mea culpa” pelas “responsabilidades sobre o passado” nesta matéria e reconheceu que a aceitação pela Igreja desta forma de castigo “foi consequência de uma mentalidade da época, mais legalista que cristã, que sacralizou o valor de leis desprovidas de humanidade e misericórdia”.

Sobre a mudança de perspectiva, enfatizou: “A Igreja não poderia permanecer em uma posição neutra diante das atuais exigências de reafirmação da dignidade pessoal. A reforma do texto do Catecismo no ponto dedicado à pena de morte não implica nenhuma contradição com o ensinamento do passado, pois a Igreja sempre defendeu a dignidade da vida humana”.

E observou: “No entanto, o desenvolvimento harmonioso da doutrina impõe a necessidade de refletir no Catecismo que, sem prejuízo da gravidade do crime cometido, a Igreja ensina, à luz do Evangelho, que a pena de morte é sempre inadmissível porque atenta contra a inviolabilidade e a dignidade da pessoa”.

Trata-se de reflexões de grande profundidade, pronunciadas perante juristas de diferentes nacionalidades. Desta forma, o Papa aceitou os erros do passado na matéria, explicou sua origem e justificou sua decisão de corrigi-los. Uma visão completamente contrária à apresentada por alguns teólogos e grupos críticos dentro da Igreja (originários principalmente dos Estados Unidos), que o acusaram de ter “mudado um dogma” com sua decisão de remover o aval à pena de morte do Catecismo.

Em seu discurso desta segunda-feira, Bergoglio também questionou a validade das penas perpétuas que, indicou, afastam a possibilidade de uma redenção moral e existencial dos condenados, além de qualificá-las como “uma forma de pena de morte disfarçada”. Considerou que, se Deus sempre perdoa, então a ninguém se pode tirar a esperança de sua redenção e reconciliação com a comunidade.

Tags:
17 dezembro, 2018

China: Vaticano demite bispo fiel — e o substitui por servo do regime.

Por Gloria.tv, 15 de dezembro de 2018 | Tradução: FratresInUnum.com – O bispo de Min Dong, na China, Dom Vincent Guo Xijin, entregou sua sé ao recém regularizado bispo do regime Dom Vincenzo Zhan Silu.

O ato ocorreu em um hotel em Beijing, relatou AsiaNews.it (em 14 de dezembro). Foi o arcebispo do Vaticano, Dom Claudio Maria Celli, que incentivou Guo, em nome do Papa Francisco, a renunciar ao posto de bispo ordinário para se tornar bispo auxiliar de Zhan.

Celli disse a Guo que o Papa Francisco lhe pedia um gesto de “obediência” e de “sacrifício” [traição].

Na diocese de Min Dong, ao menos 80 mil católicos pertencem à Igreja clandestina, e menos de 10 mil frequentam a igreja oficial estatal.

Celli também pediu a renúncia do idoso bispo de Shantou, Dom Zhuang Jianjia.

16 dezembro, 2018

Foto da semana.

Vaticano, 11 de dezembro de 2018 – O Papa Francisco recebe Chico Buarque e outros esquerdistas. Segundo o jornal argentino Página 12, “juristas da Argentina e Brasil apresentaram ao Papa Francisco um informe que dá conta das perseguições políticas e judiciais contra dirigentes opositores aos governos de direita da América Latina, e a ex-presidentes sul-americanos como Luis Inácio Lula da Silva, Cristina Kirchner e o equatoriano Rafael Correa. ‘O Papa compartilha desta preocupação’, assegurou o advogado argentino Roberto Carlés, um dos participantes do encontro”.

A namorada de Chico Buarque, Carol Proner, já havia sido recebida pelo pontífice no último mês de agosto. Pelo jeito, ser de esquerda abre as portas, com muitíssima frequência, de Santa Marta.

Tags: