Posts tagged ‘Anglicanorum Coetibus’

22 dezembro, 2019

Foto da semana.

Ex-capelão anglicano da rainha da Inglaterra se tornará católico neste domingo

LONDRES, 18 Dez. 19 / 04:00 pm (ACI).- O bispo anglicano e ex-capelão da rainha da Inglaterra, Gavin Ashenden, será recebido na Igreja Católica, em 22 de dezembro, quarto domingo do Advento.

Nesse dia, o Bispo de Shrewsbury (Reino Unido), Dom Mark Davies, conferirá na catedral local o sacramento da Crisma a Ashenden, cuja esposa se converteu ao catolicismo há dois anos na mesma diocese.

“Tendo chegado a acreditar que as afirmações e a expressão da fé católica são a mais profunda e potente expressão da crença apostólica e patrística e, ao aceitar o primado da tradição petrina, agradeço ao Bispo de Shrewsbury e à comunidade católica de sua diocese pela oportunidade de emendar 500 anos de história fraturada e me reconciliar com a Igreja que deu origem à minha tradição anterior”, disse Ashenden.

O ex-capelão da rainha da Inglaterra também agradeceu “pelo exemplo e pelas orações de São John Henry Newman”, canonizado em outubro deste ano no Vaticano, o qual “fez o melhor que pôde para ser um anglicano fiel e depois para renovar sua fé à mãe Igreja com o vigor e a integridade da tradição católica”.

“Agora, como naquela época, sua experiência influencia a nossa para mostrar que a Igreja da Inglaterra se inclina a criar raízes em uma cultura secularizada, em vez de criá-las na integridade e na visão dos valores bíblicos, apostólicos e patrísticos”, acrescentou Ashenden.

Gavin Ashenden cresceu em Londres e em Kent. Estudou direito na Bristol University. Formou-se para o sacerdócio na Igreja da Inglaterra (Anglicana) no Oak Hill College e foi ordenado em 1980.

Serviu como pároco durante 10 anos e ensinou por 23 anos Literatura e Psicologia da Religião na Universidade de Sussex. Também obteve um doutorado sobre a obra de Charles Williams, poeta, romancista e teólogo britânico. Foi membro do Sínodo da Igreja Anglicana por 20 anos e foi nomeado capelão da rainha em 2008.

Foi ordenado bispo na Christian Episcopal Church, uma comunidade anglicana, em 2013.

Em 2017, renunciou à Casa Real e às ordens recebidas na Igreja Anglicana depois de testemunhar a leitura de uma passagem do Corão Muçulmano em uma catedral episcopaliana (anglicana) na Escócia. “Isso não deveria acontecer na Santa Eucaristia e, particularmente, em uma cuja intenção é celebrar Cristo, a Palavra que se fez carne e veio ao mundo”, disse à BBC naquela ocasião.

No final do mesmo ano, Ashenden deixou a Igreja da Inglaterra “convencido de que a consagração das mulheres no episcopado representava a substituição dos padrões apostólicos e bíblicos da cultura pelos valores do marxismo cultural, para acomodar a Igreja da Inglaterra com a perspectiva secular e radical em relação ao gênero”.

Ashenden também criticou um bispo episcopaliano que pronunciou um sermão enquanto utilizava uma espécie de parque de diversões construído dentro da Catedral de Norwich. Isso, disse, “foi um erro” e a “catedral não é para isso”.

Gavin Ashenden também comentou que a oração do Terço e o estudo dos milagres eucarísticos o ajudaram em seu caminho para a Igreja Católica.

Dom Mark Davies disse sobre Ashenden: “Estou muito honrado de poder receber um bispo da tradição anglicana na plena comunhão da Igreja no mesmo ano da canonização de São John Henry Newman”, que também se converteu do anglicanismo.

“Sou consciente do testemunho que Gavin Ashenden deu no espaço público da fé histórica e dos valores sobre os quais se constrói a sociedade. Rezo para que seu testemunho continue e seja um incentivo para muitos”, acrescentou.

7 julho, 2013

Foto da semana.

1044623_260882120720890_679365818_n

Charleston, Carolina do Sul, EUA, 29 de junho de 2013: ordenação diaconal na Corpus Christi Catholic Community, pertencente ao Ordinariato Pessoal da Cátedra de São Pedro — que reúne antigos anglicanos convertidos à Fé Católica e acolhidos através da constitución Anglicanorum Coetibus, promulgada em 2009 por Bento XVI. A curiosidade está no fato de que o garotinho deitado ao lado do ordenado é nada mais, nada menos, que… seu filho! A informação consta no Facebook do neo-diácono, que, diga-se de passagem, será ordenado sacerdote hoje, domingo (7). Segundo Daniel Hamiche, do blog Americatho, trata-se de “um antigo pastor episcopaliano [ndr: como se chamam os anglicanos nos EUA] casado — que pode, portanto, ser ordenado padre católico conforme as disposições de Anglicanorum Coetibus — que havia criado, em dezembro passado, com seus famílias anglicanas, esta pequena comunidade”.

 

6 setembro, 2012

Anglicanos convertidos: muito além do ordinário.

Por Americatho | Tradução: Fratres in Unum.com – A igreja de São José, de Scranton (Pensilvânia), foi concedida por Dom Joseph Bambera, Bispo de Scranton, para se tornar a Paróquia de São Tomás More, do Ordinariato Pessoal da Cátedra de São Pedro, criado em aplicação à Constituição Apostólica Anglicanorum Coetibus, destinada a acolher os anglicanos (ou episcopalianos, nos Estados Unidos) na plena comunhão da Igreja Católica. A cerimônia de inauguração foi realizada em 18 de agosto. O que é muito interessante notar são as numerosas mudanças na arquitetura interior desta igreja: o velho altar [mesa] no centro do santuário foi removido e substituído por um altar-mor clássico, altares laterais reconstituídos, mesa da comunhão criada, etc. As missas agora sempre são celebradas ad orientem. Este não é o primeiro exemplo nos Estados Unidos. Veja, em duas fotos, o antes e depois da igreja…

Antes...

Antes…

Depois...

Depois.

16 março, 2012

E os anglicanos tradicionalistas dizem “não” ao Papa.

Por Giulia d’Amore

Traditional Anglican Communion - Ordenação do Diácono Anthony Murley.

Traditional Anglican Communion - Ordenação do Diácono Anthony Murley.

Segundo o site italiano La Bussola Quotidiana (LBQ), os Anglicanos Tradicionalistas, sem dar maiores explicações e agradecendo a generosidade do Papa com sua Anglicanorum Coetibus, dizem NÃO a Roma. Este grupo – Traditional Anglican Communion (TAC) – contaria com mais de 400 mil almas e se opõe, há tempos e abertamente, ao Arcebispo de Canterbury.

O Colégio de Bispos da TAC reuniu-se em Johannesburgo (África do Sul), entre os dias 28 de Fevereiro e 1º de Março, e chegou à conclusão de que, por agora, preferem permanecer fora da Igreja, embora os anglicanos não tenham explicitado claramente os motivos. Além disso, depuseram, por unanimidade, o primaz, o australiano John Hepworth, protagonista da reaproximação com Roma. Ele era o primaz desde 2003.

Os boatos dão conta de que Hepworth, ordenado padre católico em Adelaide (Austrália) em 1968 – teria sofrido abusos sexuais por parte de padres católicos, quando seminarista e, depois, ele mesmo padre católico, em Melbourne, na Austrália. Em 1976, voltou à Grã Bretanha e abjurou a Fé Católica para entrar na Igreja Anglicana d’Austrália. Depois de denúncias, recebeu setenta e sete mil dólares da Diocese de Melbourne. A Diocese de Adelaide, que também estaria envolvida, rejeitou categoricamente qualquer responsabilidade sobre os fatos. Traduzindo, não indenizou monetariamente ao Hepworth.

Contudo, esse fato poderia justificar, segundo o LBQ, no máximo, a deposição do prelado “mal falado”, não certamente a escolha de detonar um acordo que salvaria tantas almas, “virando as costas” ao Ordinariato.

Há quem diga que a cúpula da TAC tenha ficado escandalizada com tantas denúncias – muitas das quais verdadeiras – de abusos sexuais envolvendo o clero católico.

Outros dizem que as recentes trocas de farpas nos palácios pontifícios tenha prejudicado a causa.

Por fim, há quem comenta que o próprio encontro de Johannesburgo não tenha sido legítimo porque feriria a Concordata de 1990 (emendada em 2003), representando, praticamente, um cisma dentro do cisma.

Fato é que a Traditional Anglican Communion declinou o gentil convite da Anglicanorum Coetibus para voltar à Igreja Católica.

19 novembro, 2010

Bispos da Inglaterra e País de Gales anunciam detalhes de novo ordinariato anglicano.

(Catholic Culture) A conferência dos bispos da Inglaterra e País de Gales anunciou os detalhes do novo ordinariato anglicano que permitirá a recepção de comunidades e indivíduos anglicanos na Igreja Católica enquanto mantêm aspectos de sua espiritualidade e tradição.

“Cinco bispos anglicanos que atualmente tem intenção de entrar no Ordinariato já anunciaram sua decisão de renunciar o ministério pastoral na Igreja da Inglaterra, com efeitos a partir de 31 de dezembro de 2010”, apontou a conferência em uma nota de 19 de novembro. “Eles entrarão em plena comunhão com a Igreja Católica no começo de janeiro de 2011. Durante o mesmo mês, espera-se que o decreto estabelecendo o Ordinariato seja publicado e anunciado o nome do Ordinário a ser indicado. Posteriormente, aqueles antigos bispos anglicanos não aposentados, cujos pedidos para serem ordenados forem aceitos pela CDF [Congregação para a Doutrina da Fé], serão ordenados ao diaconato e sacerdócio Católicos para o serviço no Ordinariato”.

A declaração continua:

Espera-se que os antigos bispos anglicanos aposentados, cujos pedidos para serem ordenados forem aceitos pela CDF, sejam ordenados ao diaconato e sacerdócio Católicos antes da quaresma. Isso lhes permitirá, juntamente com o Ordinário e os outros ex-bispos anglicanos, ajudar na preparação e recepção do antigo clero anglicano e seus fiéis na plena comunhão com a Igreja Católica durante a Semana Santa.

Antes de iniciar a quaresma, aqueles clérigos anglicanos com grupos de fiéis que decidirem ingressar no Ordinariato iniciarão, então, um período de intensa formação para a ordenação como padres Católicos.

No início da quaresma, os grupos de fiéis, juntamente com seus pastores, serão arrolados como candidatos para o Ordinariato. Então, em uma data a ser definida entre o Ordinário e o Bispo diocesano local, serão recebidos na Igreja Católica e crismados. Isso provavelmente acontecerá durante a Semana Santa, na Missa da Ceia do Senhor na Quinta-feira Santa ou durante a Vigília Pascal. O período de formação para os fiéis e seus pastores continuará até Pentecostes. Até lá, estas comunidades receberão os cuidados sacramentais do clero local, como combinado pelo Bispo diocesano e o Ordinário.

Por volta de Pentecostes, aqueles antigos padres anglicanos cujos pedidos para ordenação forem aceitos pela CDF serão ordenados ao sacerdócio Católico, o que será precedido pela ordenação diaconal durante o período posterior à Páscoa. A formação na teologia e prática pastoral Católicas continuará por um apropriado período de tempo após a ordenação.

“Ao responder generosamente e oferecer uma calorosa acolhida àqueles que procuram a plena comunhão eclesial com a Igreja Católica dentro do Ordinariato, os Bispos sabem que o clero e os fiéis que estão nesta jornada de fé trarão seus próprios tesouros espirituais que mais adiante enriquecerão a vida espiritual da Igreja Católica na Inglaterra e País de Gales”, acrescentou a conferência em sua declaração.