Posts tagged ‘Arquidiocese de Natal’

10 maio, 2013

Católicos, neonazistas. Frei Betto, venerável. Assinado: Diácono Francisco, o marxista.

Palavras do respeitoso e fraterno Diácono Francisco Adilson da Silva, Assessor do Vicariato Episcopal para as Instituições e Pastorais Sociais da Arquidiocese de Natal, sobre o Seminário que contará com a presença de Frei Betto — “com a aprovação e incentivo da nossa CNBB”. Com os mesmíssimos sentimentos de Cristo (!?), Católicos que amam a sua Mãe Igreja são chamados de “grupo neonazista”,  enquanto o unanimemente reconhecido por suas heresias Frei Betto é alçado à categoria de venerável.

Diante das mensagens recebidas contra o Seminário da Semana Social Brasileira em especial no que tange à participação de Frei Betto, de forma desumana e desrespeitosa, peço a quem tiver tido acesso a este grupo neonazista que divulguem a nota que preparei pelo Setor Social:

“TENDE EM VÓS OS MESMOS SENTIMENTOS DE CRISTO”

Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

Irmãos/ãs,

É lamentável que em 20 séculos de Cristianismo pessoas que se dizem “cristãs” vivam tão à margem do que pregam e do que dizem acreditar… Ao menos é o que se percebe na mensagem enviada a nós por vocês sobre o evento que estamos promovendo, em sintonia e em comunhão com toda a Igreja do Brasil, que é a realização da V SEMANA SOCIAL BRASILEIRA, sobretudo no que diz respeito aos nossos palestrantes, entre eles(objeto principal de vossas críticas) o renomado e venerável Frei Betto, internacionalmente conhecido pela sua luta pela vida, pelos direitos humanos e pela democracia. Ele, vosso e nosso irmão, fiel ao Evangelho e à Igreja de Jesus Cristo, assim sua biografia bem nos atesta. No “textículo” de vocês, nota-se o ódio que cultuam por ele… Será este um sentimento verdadeiramente “cristão”, um sentimento de Jesus Cristo em vós?

Por outro lado, o comportamento desrespeitoso à própria “Igreja” a quem dizem, contraditoriamente, “amar”, numa atitude de ingerência pastoral na “Igreja Particular” alheia mostra claramente uma expressão ante eclesial. Mais que isto, no mínimo foi uma atitude ante evangélica, de cerceamento de liberdade, uma “louvação à ditadura”, uma atitude autoritária e violenta para com esta nossa Arquidiocese de Natal, reconhecidamente aprovada pela própria Santa Sé, pelo seu vanguardismo nas ações sócio pastorais e de defesa da vida.

Conheçam antes a nossa história como Igreja Diocesana… Conheçam-na através do “Movimento de Natal” com as suas ações e reflexões que chegaram a influenciar decisões importantes no contexto do Vaticano II naquela época e que depois se desdobraram: Aqui nasceu a CF há 50 anos; Aqui tivemos a primeira Paróquia dirigida pelas Irmãs Vigárias; Desta experiência nasceu a bonita experiência dos MECE espalhados por aí afora; Aqui começamos as Escolas Radiofônicas e o Movimento de Educação de Base, tendo em vista a construção da cidadania e a libertação do nosso povo empobrecido e explorado pelo capital, cuja fome e miséria que produz mata mais do que qualquer guerra ou revolução armada! Etc, etc…

Com a graça de Deus, as bênçãos dos nossos amados Pastores desta Província Eclesiástica de Natal e com a aprovação e incentivo da nossa CNBB vamos amanhã realizar o nosso Seminário.

Manifestamos nosso repúdio a esta atitude insana, ignorante, autoritária, violenta e desrespeitosa à nossa Igreja com o nosso perdão por tamanha barbárie.

Pedimos sejam humildes e cristãos verdadeiramente, tolerantes com o diferente e, como nos recomenda São Paulo: “Suportai-vos uns aos outros”. Caso contrário, atitudes assim nos transparecem ser de algumas pessoas que fazem parte de um grupo neonazista qualquer, infiltrado na Igreja, travestido de defensores das “verdades” que não parecem ser a Verdade, que é Cristo, nosso Senhor.

Deus os abençoe!

Natal-RN, 09 de maio de 2013

Diácono Francisco Adilson da Silva
Assessor do Vicariato Episcopal para as Instituições e Pastorais Sociais

(destaques nossos)