Posts tagged ‘Cardeal Angelo Bagnasco’

26 maio, 2013

Uma Igreja inclusiva (?!).

Por Sal e Luz

Os gays e lésbicas estão de luto. Morreu Andrea Gallo, o fundador e líder da Comunitá di San Benedetto al Porto di Genova tinha 85 anos. Defensor de uma “Igreja dos pobres e para os pobres”, mas também dos oprimidos, dos homossexuais, dos presos, das prostitutas, dos toxicodependentes e da liberalização das drogas leves, o autor da célebre frase “a homossexualidade é um dom de Deus” estava hospitalizado desde há várias semanas em Génova.

Presidente da Conferência Episcopal Italiana, Cardeal Angelo Bagnasco, administra a Comunhão a politico transexual.

Presidente da Conferência Episcopal Italiana, Cardeal Angelo Bagnasco, administra a Comunhão a politico transexual no funeral de D. Andrea Gallo.

Padre salesiano, conhecido como “o pastor da rua e dos centros sociais”, Gallo dedicou-se à paróquia de San Benedetto al Porto, em Génova, onde fez nascer as comunidades de base abrindo as suas portas a todos sem exceção, italianos ou estrangeiros, toxicodependentes, prostitutas, alcóolicos, presos, sem-abrigo, homossexuais e transsexuais, dos quais era amigo.

O sacerdote pacifista que em 2006 foi encontrado na rua a fumar canábis numa ação de protesto contra a penalização das drogas leves em Itália, era advogado dos direitos dos homossexuais. Em agosto de 2011, recebeu o título de Personagem Gay do Ano, numa cerimónia organizada pela em Torre del Lago Puccini.

No passado mês de março, Gallo  defendeu que “a Igreja Católica necessita de ter um Papa gay”.

Adrea Gallo, que afirmava que “o povo de Deus não importa ao Vaticano”, faleceu sem ver concretizado o seu sonho. Ou seja, a realização do Concílio Vaticano III, com os três temas que considerava fundamentais: “A pobreza da Igreja, a abolição da obrigatoriedade do celibato e a ordenação de mulheres”.

* * *

Durante a Missa, o Cardeal Bagnasco, Arcebispo de Genova, foi vaiado pelos “discípulos” de don Gallo, conforme relata (inclusive com video) o jornal local (de Genova) “Il secolo XIX”.
9 novembro, 2010

Papa aos bispos italianos: o verdadeiro reformador “não é o dono, mas o guardião do tesouro instituído pelo Senhor”.

O mesmo Concílio Lateranense IV, considerando com particular atenção o Sacramento do Altar, inseriu na profissão de fé o termo “transubstanciação” para afirmar a presença real de Cristo no Sacrifício Eucarístico: “Seu Corpo e Sangue estão verdadeiramente contidos no Sacramento do altar, sob as espécies do Pão e do Vinho, pois o pão é transubstanciado no Corpo e o vinho no Sangue por poder divino” (DS, 802). Do assistir a Santa Missa e receber a Santa Comunhão frutificou a vida evangélica de São Francisco e a sua vocação a percorrer o caminho de Cristo Crucificado: “O Senhor – lemos no Testamento de 1226 – me deu tal fé nas igrejas, de modo que apenas rezava e dizia: “Nós vos adoramos, Senhor Jesus, em todas as suas igrejas em todo o mundo e vos bendizemos, porque pela sua Santa Cruz remiste o mundo” (Fontes Franciscanas, n.º 111). Nesta experiência também se origina a grande deferência que tinha para com os padres, e que transmitia aos frades, de respeitar-lhes sempre e de toda maneira, “porque do altíssimo Filho de Deus não vejo nada corporalmente neste mundo, exceto o seu Santíssimo Corpo e Sangue que somente eles consagram e somente eles administram aos outros (Fontes Franciscanas, n. º 113).

[…]

Diante deste dom, queridos irmãos, que responsabilidade da vida logramos para todos nós! “Olhai para a vossa dignidade, irmãos sacerdotes – recomendava ainda Francesco — e sede santos, porque Ele é santo!” (Carta ao Capítulo Geral e de todos os frades, Fontes Franciscanas, n. º 220). Sim, a santidade da Eucaristia exige que se celebre e se adore este mistério ciente da sua grandeza, importância e eficácia para a vida cristã, mas exige também pureza, coerência e santidade de vida de cada um de nós, para sermos testemunhos vivos do único sacrifício de amor de Cristo.

[…]

Caros irmãos, o vosso encontro tem como centro dos trabalhos da assembléia o exame da tradução italiana da terceira edição típica do Missal Romano. A correspondência de oração da Igreja (lex orandi) com a regra de fé (lex credendi) molda o pensamento e os sentimentos da comunidade cristã, dando forma à Igreja, Corpo de Cristo e do Templo do Espírito. Toda palavra humana não pode prescindir do tempo, mesmo quando, como no caso da liturgia, constitui uma janela que se abre além do tempo. Dar voz a uma realidade eternamente válida, portanto, requer o sábio equilíbrio entre continuidade e novidade, tradição e atualização. O próprio Missal se insere neste processo. Todo verdadeiro reformador, na verdade, é um obediente à fé: não se move de forma arbitrária, nem arroga para si qualquer poder discricionário sobre o rito; não é o dono, mas o guardião do tesouro instituído pelo Senhor e a nós confiado. Toda a Igreja está presente em cada liturgia: aderir à sua forma é condição de autenticidade daquilo que se celebra.

Excerto da mensagem do Santo Padre, o Papa Bento XVI, ao Cardeal Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana, por ocasião dos trabalhos de sua 62ª Assembléia Geral.

11 agosto, 2008

Curtas

    • A Capela Santa Luzia, em São Paulo, cedida à Administração Apostólica São João Maria Vianney, está sem um Padre fixo encarregado para a celebração da Missa Tradicional nas primeiras sextas do mês, sábados e domingos, como era costume. Por ora, Dom Fernando Arêas Rifan escalou alguns Padres que virão de Campos para suprir as necessidades; entretanto, correm dois boatos. O primeiro: a Administração já não tem mais interesse em manter-se com essa responsabilidade por falta de padres e pela distância. Dom Rifan estaria, então, procurando um outro Padre de São Paulo mesmo para encarregar-se.
    • Outro boato dá conta que Dom Rifan designaria um Padre da própria Administração para ficar definitivamente em São Paulo, já em outra igreja maior que atenderia de maneira mais confortável as necessidades dos fiéis que freqüentam a capela atualmente: uma espécie de paróquia pessoal.
    • Andrea Tornielli informa, em seu blog, o início de uma nova celebração de missa no rito Ambrosiano, conforme o missal de 1954, na arquidiocese de Milão, do progressista Cardeal Tettamanzi. Deo Gratias!
    • Merecem ser vistas as fotos da missa de comemoração do centenário da paróquia dos Dominicanos em Seattle, Washington, EUA. Quase mil fiéis lotaram a igreja para assistir a missa no rito dominicano tradicional. Fotos e mais informações no The New Liturgical Movement.
    • O Cardeal Christoph Schönborn, arcebispo de Viena, condecorou o socialista abortista Renate Brauner com o prêmio da Ordem Pontifícia de São Gregório Magno por seus serviços à saúde pública da cidade e ajuda às instituições católicas de saúde. O Cardeal Schönborn teve grande papel na redação do Catecismo de Igreja Católica e seu compêndio. O prêmio foi instituído em 1831 pelo Papa Gregório XVI, visando condecorar aqueles que prestam grandes serviços à Sé Apostólica…
    • O Padre John Berg, superior geral da Fraternidade São Pedro, concedeu uma entrevista ao The Remnant sobre o primeiro aniversário do motu proprio Summorum Pontificum. Ao ser questionado sobre o uso do segundo Confiteor pelos padres da FSSP, abolido no missal de 1962, o Padre J. Berg respondeu que existe uma variação nos EUA quanto a isso, sendo fator determinante o costume de cada região. Alguns perguntarão: a FSSPX não poderia manter o uso da antiga oração para os judeus sob a mesma justificativa?
    • O discipulado Cristão demanda mais que uma relação polída com Jesus e Sua Igreja. Ele é Nosso Senhor e Deus… O que ele merece é nosso amor — um amor que se expressa em nosso culto, em nosso serviço aos outros e em nossa obediência à Igreja“. É o que diz o Arcebispo de Denver, Charles Chaput, ao chamar o Leadership Conference of Women Religious à obediência católica.
    • O Arcebispo de Gênova, presidente da Conferência Episcopal da Itália e, segundo alguns, maior defensor do Motu Proprio Summorum Pontificum na Itália, Cardeal Angelo Bagnasco, condenou o deputado Mario Borguezio por sua postura anti-islâmica. O deputado pretendia defender a Cristandade contra as profanações do Islã e agiu contra encontros ecumênicos numa igreja de Gênova. De bispos conservadores como esses…
    • Em seu Eleison Comments LVIII, Dom Richard Williamson fala sobre as profecias de Garabandal, segundo ele “um vulcão adormecido” . O bispo, que já havia previsto que o Grande Alerta ocorreria em fevereiro ou março desse ano, reafirma que não sabe a hora fixada por Deus Onipotente… mas dá seu palpite, dizendo que o vulcão poderá entrar em erupção facilmente em 2009… realmente, Kyrie Eleison!