Posts tagged ‘FSSPX’

27 agosto, 2017

Foto da semana.

Fátima, 20 de agosto de 2017: Cerca de 10 mil peregrinos de todo o mundo se reúnem em torno dos 3 bispos e cerca de 300 padres da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, juntamente com centenas de religiosos para uma peregrinação por ocasião do centenário das aparições de Nossa Senhora.

Na oportunidade, os bispos da Fraternidade realizaram um ato de consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria (tradução de FratresInUnum.com):

“Prostrados aos pés de vosso trono de graça, ó Rainha do Santíssimo Rosário, desejamos atender, na medida de nossas forças, aos pedidos que fizestes quando, há cem anos, viestes a esta terra para se mostrar a nós.

Os abomináveis pecados do mundo, as perseguições contra a Igreja de Jesus Cristo, e, o que é pior, a apostasia das nações e das almas cristãs, e o esquecimento por tantos de vossa maternidade de graça dilacera o vosso Coração Doloroso e Imaculado, tão unido em sua compaixão com os sofrimentos do Sagrado Coração de Vosso Divino Filho.

A fim de reparar tantos crimes, pedistes que se estabelecesse no mundo a devoção reparadora ao vosso Imaculado Coração; e para deter os açoites de Deus, convertestes-vos na mensageira do Altíssimo para pedir ao Vigário de Jesus Cristo, juntamente com todos os bispos do mundo, a consagração da Rússia ao vosso Imaculado Coração. Desgraçadamente, continuam sem atender a vosso pedido.

E por isso que, antecipando-nos ao feliz dia em que o Sumo Pontífice finalmente ouça aos pedidos de vosso Divino Filho, e sem nos atribuirmos uma autoridade que não nos corresponde, mas com uma humilde súplica a vosso Imaculado Coração, como bispos católicos cheios de preocupação pelo destino da Igreja universal, e em união com todos os bispos, sacerdotes e leigos fiéis, decidimos responder, da melhor maneira que podemos, aos pedidos do céu.

Dignai-vos, portanto, ó Mãe de Deus, aceitar o ato solene de reparação que apresentamos ao vosso Coração Imaculado por todas as ofensas com que, juntamente com o Sagrado Coração de Jesus, é afligido pelos pecadores e homens ímpios.

Em segundo lugar, na medida de nossas possibilidades, damos, entregamos e consagramos a Rússia ao vosso Coração Imaculado: rogamo-vos, em vossa misericórdia maternal, que tomeis a esta nação sob a vossa poderão proteção, e que façais dela vosso domínio onde reinareis como Soberana. Fazei desta terra de perseguição uma terra predileta e bendita.

Suplicamo-vos que submetais esta nação tão inteiramente a vós, que se converta em um novo reino de Nosso Senhor Jesus Cristo, em um novo legado para o seu doce cetro. E que, convertida de seu antigo cisma, regresse à unidade do único rebanho do Pastor Eterno, e assim se submeta ao Vigário de vosso Divino Filho, para que se converta em apóstolo ardente do reinado social de Nosso Senhor Jesus Cristo sobre todas as nações da terra.

Também suplicamo-vos, ó Mãe de Misericórdia, que por este prodigioso milagre de vossa onipotência suplicante, que manifesteis ao mundo a verdade de vossa mediação universal da graça.

E, por fim, dignai-vos, ó Rainha da Paz, dar ao mundo a paz que ele não pode dar, paz de armas e de almas, a paz de Cristo no Reino de Cristo e o Reino de Cristo através do reino de vosso Coração Imaculado, ó Maria. Amém.

Tags: ,
19 agosto, 2017

FSSPX peregrina neste fim de semana a Fátima: “Pedir aos Corações de Jesus e Maria socorro para a Igreja Católica em nosso tempo”.

Matéria do jornal português Diário de Notícias.FSSPX Fátima

Tags: ,
25 maio, 2017

Dom Fellay fala sobre as relações atuais da FSSPX com a Santa Sé.

Entrevista concedida por Dom Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, a James Vogel em 21 de abril de 2017. Agradecemos a um gentil amigo pelas legendas.

Tags: ,
23 abril, 2017

Foto da semana.

fsspx canada

Por Gercione Lima | FratresInUnum.comO quarto Domingo da Quaresma é tradicionalmente conhecido como Domingo Laetare por causa do introito da Missa: Alegra-te o Jerusalém!

A Estação para esse dia em Roma é a Igreja da Santa Croce in Gerusalemme que abriga as relíquias da Santa Cruz e foi construída com terra vinda de Jerusalém.

Um outro nome para o quarto domingo é Domenica de Rosa, porque antigamente era nesse dia que o Papa benzia as rosas de ouro que eram enviadas aos Soberanos Católicos. Por esse motivo também se usa paramentos de cor rosa.

A Epístola do dia nos recorda o direito se sermos chamados de filhos de Deus pelo Batismo, portanto, não poderíamos ter uma ocasião mais propícia para a celebração de um Batismo durante a Quaresma!

No quarto domingo da Quaresma, tivemos a graça de testemunhar mais um desses milagres da Providência Divina!

A história de Joseph, assim como José do Egito, é mais uma prova desses milagres divinos. Nascido na Indosésia, país de maioria muçulmana, Joseph imigrou bem cedo para o Canadá fugindo da pobreza e perseguição.

Como a maioria dos imigrantes, concentrou os anos de sua juventude em juntar dinheiro que pouco ou nada lhe serviu na velhice.

Atualmente doente, sozinho e praticamente abandonado pela família num Lar da Velhice, acabou entrando em contato com a FSSPX através de uma Legionária Mariana que visitava outra pessoa no mesmo local.

Não demorou muito para que ele mesmo se interessasse a saber mais sobre a fé Católica e assim Padre Herkel, da FSSPX, pessoalmente passou a visitá-lo para ensinar-lhe a catequese.

No Domingo Laetare, ao completar 80 anos de idade, Joseph foi batizado e recebeu sua Primeira Comunhão.

Rezemos, irmãos, para que a graça de Deus nele não seja em vão e que derrame sobre ele a graça da perseverança em abundância.

Tags:
4 abril, 2017

Novas disposições para sacerdotes da Fraternidade São Pio X.

Cidade do Vaticano (RV) –  Com o objetivo de evitar problemas de consciência nos fiéis que aderem à Fraternidade São Pio X, incertezas a respeito da validade do Sacramento do Matrimônio, e para apressar o caminho rumo à plena regularização institucional, a Congregação para a Doutrina da Fé divulgou um comunicado orientando os bispos das Conferências Episcopais.

O comunicado ressalta os diversos encontros e iniciativas que estão em andamento visando levar a Sociedade Sacerdotal São Pio X à plena comunhão. Neste sentido, recentemente o Santo Padre decidiu, por exemplo, conceder a todos os sacerdotes do referido instituto a faculdade de confessar validamente os fiéis (carta Misericordia et misera, n.12), a fim de garantir a validade e legitimidade do Sacramento por eles administrado, evitando assim provocar inquietação nos fiéis.

Na mesma linha pastoral – que deseja contribuir para o serenamento da consciência dos fiéis – apesar da objetiva persistência, “por ora”, da situação canônica de ilegitimidade enfrentada pela Sociedade São Pio X, o Santo Padre, por proposta da Congregação para a Doutrina da Fé e da Comissão Ecclesia Dei, decidiu autorizar os Reverendíssimos Ordinários do lugar para que possam conceder também licenças para a celebração de matrimônios de fiéis que seguem as atividades pastorais da Fraternidade, segundo as modalidades seguintes.

Sempre que possível, a incumbência do Ordinário para assistir ao matrimônio será concedida a um sacerdote da diocese (ou a um sacerdote plenamente regular) para que acolha o consenso das partes no rito do sacramento que, na liturgia do Vetus ordo, ocorre no início da Santa Missa, seguindo depois a celebração da Santa Missa votiva por parte de um sacerdote da Fraternidade.

Onde isto não for possível, ou não há sacerdotes da diocese que possam receber o consenso das partes, o Ordinário pode conceder atribuir diretamente as faculdades necessárias ao sacerdote da Fraternidade que celebrará também a Santa Missa, advertindo-o do dever de fazer chegar o quanto antes à Cúria diocesana a documentação da celebração do Sacramento. (JE)

* * *

A seguir, nossa tradução da íntegra da carta:

Eminência:

Excelência Reverendíssima:

Como é do vosso conhecimento, há algum tempo estão sendo realizados diversos encontros e iniciativas visando trazer à plena comunhão a Fraternidade Sacerdotal São Pio X. Recentemente, o Santo Padre decidiu, por exemplo,  conceder a todos os sacerdotes do referido Instituto a faculdade de confessar validamente os fiéis (cf. Carta Apostólica Misericordia et misera, n. 12), assegurando a validade e a licitude do Sacramento administrado por eles e para não deixar os fiéis na insegurança.

Na mesma linha pastoral, que visa aliviar a consciência dos fiéis, apesar da objetiva persistência da situação canônica de ilegitimidade em que se encontra a Fraternidade São Pio X, o Santo Padre, por proposta da Congregação para a Doutrina Fé e da Comissão Ecclesia Dei decidiu autorizar os Reverendíssimos Ordinários locais para que concedam licenças para a celebração de casamentos de fiéis que seguem as atividades pastorais da Fraternidade, de acordo com as seguintes diretrizes.

Sempre que for possível, o bispo delegará um sacerdote diocesano (ou, um sacerdote de outra circunscrição eclesiástica com licença regular) para acolher o consentimento dos noivos durante o rito do casamento na liturgia Vetus Ordo que é feita no início da Missa. Seguido logo após a celebração da Santa Missa votiva por um sacerdote da Fraternidade.

Quando isso não for possível ou não houver sacerdotes da diocese que possam receber o consentimento das partes, o Ordinário poderá conceder diretamente as faculdades necessárias ao sacerdote da Fraternidade que celebrará também a Santa Missa, avisando-o da obrigação de dar a conhecer o mais breve possível à Cúria diocesana sobre a documentação da celebração do casamento.

Certos de que também deste modo seja possível remover os escrúpulos de consciência dos fiéis que aderem à SSPX e a incerteza no tocante à validade do sacramento do matrimônio, e ao mesmo tempo, buscando avançar o caminho em direção à plena regularização institucional, este Dicastério confia na Vossa colaboração.

O Sumo Pontífice Francisco, na audiência de 24 de Março de 2017, em uma audiência concedida ao Cardeal Presidente, aprovou a presente Carta e ordenou a sua publicação.

Dado em Roma, na sede da Congregação para a Doutrina da Fé,

27 março, 2017.

Cardeal Gerhard. L. Müller

Presidente

+ Guido Pozzo

tit Arcebispo. De Bagnoregio

Secretário

Tags:
26 março, 2017

Foto da semana.

São Paulo, 19 de março de 2017: Criada oficialmente a Casa Autônoma da Fraternidade Sacerdotal São Pio X no Brasil. Mais de 300 pessoas se apertaram no Priorado Pe. Anchieta para assistir a Missa solene cantada pelo Pe. Pablo Suárez (ecônomo da FSSPX), tendo como assistentes o Pe. Juan María de Montagut (antigo Prior do Priorado de São Paulo, agora Superior da Casa Autônoma) e o Pe. Mario Trejo (Superior do Distrito da América do Sul).

Mais informações aqui.

Tags:
19 março, 2017

Foto da semana.

rosario-1-825x510

Por: FSSPX Itália – Tradução: Dominus Est

Um grande grupo de fiéis (cerca de oitenta), liderado pela Milizia dell’Immacolata e acompanhado por alguns sacerdotes do Priorado de Albano Laziale (Lazio-Italia), se reuniram na Praça de São Pedro na segunda-feira à tarde para um ato de profissão pública de fé.

Pouco antes havia sido realizada, de fato, a cerimônia do “Vésperas” anglicanas na basílica central do cristianismo, com a aprovação da hierarquia vaticana. Este ato, certamente não é o primeiro de molde ecumênico nesses últimos cinquenta anos, mas que teve o triste privilégio de tido lugar na Basílica do Príncipe dos Apóstolos, despertou a justa indignação de muitos fiéis que procuraram expressar seu desacordo com uma oração de reparação: o encontro foi, portanto, marcado para as 16h na capela da via Urbana, em Roma, para a missa “Ad Tollendum Schisma” e em seguida, partiram para a Via della Conciliazione para a recitação pública do Rosário.

Depois de alguma discussão com a polícia, que parecia não querer permitir a realização das orações muito perto da basílica, o grupo se manteve firme em seu lugar, no topo da Via della Conciliazione, e, guiado por sacerdotes, de joelhos na calçada e voltados para a basílica vaticana, recitaram o santo Rosário e a ladainha de Nossa Senhora.

O grupo, em seguida, moveu-se, conforme os pedidos da polícia, para o Castel Sant’Angelo para entoarem algumas canções marianas e distribuir panfletos à população, a fim de explicar o alcance desse gesto ecumênico e o significado da oração de reparação.

Após este belo testemunho de fé, tudo terminou de forma organizada por volta das 19h. Que o Senhor dê cada vez mais força aos católicos para resistir às tendências ecumênicas e coragem de expressar abertamente sua fé!

Tags:
30 janeiro, 2017

Fraternidade São Pio X, reconciliação cada vez mais próxima.

Por Andrea Tornielli, La Stampa, 30 de janeiro de 2017 | Tradução: FratresInUnum.com –  “Neste momento, estamos trabalhando no aprimoramento de alguns aspectos da figura canônica, que será a prelazia pessoal”. O Arcebispo Guido Pozzo, secretário da Comissão “Ecclesia Dei”, encarregada do diálogo com a Fraternidade São Pio X, confirma a Vatican Insider que a fase de plena comunhão com os lefebvrianos se aproxima. A meta do acordo está à vista, embora ainda demore algum tempo.

O superior da Fraternidade São Pio X, Dom Bernard Fellay, em 29 de janeiro de 2017, participou como convidado no programa “Terres de Mission” da TV Liberté. Durante a entrevista, Fellay confirmou que o acordo está a caminho e que para chegar à solução jurídica não será necessário esperar até que a situação da Igreja torne-se “totalmente satisfatória” aos olhos da Fraternidade São Pio X, que, ademais, em todos esses anos nunca deixou de mencionar o nome do Papa e de rezar por ele na celebração da Missa. Fellay enquadrou a atitude de Francisco para com a Fraternidade como parte da atenção às “periferias” e explicou a importância de colocar um fim à separação com Roma.

clipboard-16594-kzeh-u1100103829189566e-1024x57640lastampa-it

[…]

Quanto aos problemas doutrinais, o essencial parece alcançado em vista do acordo. Aos membros da Fraternidade de São Pio X seria pedido o que é necessário para ser católicos, ou seja, a “professio fidei”, reconhecer a validade dos sacramentos celebrados com o Novus Ordo (a liturgia resultante da reforma pós-conciliar), a obediência ao Papa. Houve um diálogo e uma discussão sobre a relação entre magistério e tradição, enquanto ainda são objeto de aprofundamento – e até mesmo de desacordo que poderia permanecer – tópicos relacionados ao ecumenismo, à liberdade religiosa e ao relacionamento Igreja-mundo.

[…]

Tags:
21 novembro, 2016

Misericordia et Misera: nova Carta Apostólica de Francisco.

Íntegra no site do Vaticano da Carta Apostólica para o encerramento do Ano da Misericórdia.

Sobre a FSSPX, dispõe o Papa Francisco:

No Ano do Jubileu, aos fiéis que por variados motivos frequentam as igrejas oficiadas pelos sacerdotes da Fraternidade de São Pio X, tinha-lhes concedido receber válida e licitamente a absolvição sacramental dos seus pecados.[16] Para o bem pastoral destes fiéis e confiando na boa vontade dos seus sacerdotes para que se possa recuperar, com a ajuda de Deus, a plena comunhão na Igreja Católica, estabeleço por minha própria decisão de estender esta faculdade para além do período jubilar, até novas disposições sobre o assunto, a fim de que a ninguém falte jamais o sinal sacramental da reconciliação através do perdão da Igreja.

A seguir, matéria da agência Ecclesia, da Conferência Episcopal de Portugal:

Igreja/Aborto: Papa decide alargar faculdade de absolvição a todos os sacerdotes

Decisão tomada no Jubileu da Misericórdia ganha agora caráter definitivo

Cidade do Vaticano, 21 nov 2016 (Ecclesia) – O Papa Francisco anunciou hoje a decisão de alargar definitivamente a faculdade de absolvição de quem praticou o aborto a todos os sacerdotes, mantendo assim a prática do Ano Jubilar da Misericórdia que se concluiu este domingo.

“Para que nenhum obstáculo exista entre o pedido de reconciliação e o perdão de Deus, concedo a partir de agora a todos os sacerdotes, em virtude do seu ministério, a faculdade de absolver a todas as pessoas que incorreram no pecado do aborto”, escreve, no número 12 da carta apostólica ‘Misericórdia e Mísera’, divulgada esta manhã pelo Vaticano.

Francisco precisa que aquilo que concedera a todos os padres, de forma limitada ao período jubilar, fica agora “alargado no tempo, não obstante qualquer disposição em contrário”.

“Quero reiterar com todas as minhas forças que o aborto é um grave pecado, porque põe fim a uma vida inocente; mas, com igual força, posso e devo afirmar que não existe algum pecado que a misericórdia de Deus não possa alcançar e destruir, quando encontra um coração arrependido que pede para se reconciliar com o Pai”, explica.

O Papa espera que os sacerdotes católicos sejam “guia, apoio e conforto no acompanhamento dos penitentes neste caminho de especial reconciliação”.

A prática do aborto implica, segundo o Direito Canónico, a excomunhão ‘latae sententiae’ (automática), exigindo até agora a confissão ao bispo (ou os padres a quem o bispo desse essa faculdade) para a remissão da pena.

Francisco decidiu ainda manter o serviço dos “Missionários da Misericórdia”, mais de mil sacerdotes de vários países, incluindo Portugal, que foram enviados no ano santo extraordinário (dezembro 2015-novembro 2016) para promover o perdão dos pecados.

“Desejo que permaneça ainda, até novas ordens, como sinal concreto de que a graça do Jubileu continua a ser viva e eficaz nas várias partes do mundo”, adianta o Papa.

A carta anuncia também que os fiéis que assim o desejarem podem continuar a confessar-se nas igrejas oficiadas pelos sacerdotes da Fraternidade de São Pio X, um gesto explicado com o desejo de restabelecer “a plena comunhão na Igreja Católica”.

O pontífice argentino pede a todos os padres que se preparem com “grande cuidado” para o ministério da Confissão, acolhendo cada pessoa com misericórdia e comunicando o amor de Deus.

“Isto requer, sobretudo por parte do sacerdote, um discernimento espiritual atento, profundo e clarividente, para que toda a pessoa sem exceção, em qualquer situação que viva, possa sentir-se concretamente acolhida por Deus”, escreve.

Francisco deseja uma redescoberta do “ministério da reconciliação”, particularmente valorizada em iniciativas como as ‘24 horas para o Senhor’, na Quaresma.

“Que a ninguém sinceramente arrependido seja impedido de aceder ao amor do Pai que espera o seu regresso e, ao mesmo tempo, a todos seja oferecida a possibilidade de experimentar a força libertadora do perdão”, apela.

A nova carta apostólica propõe ainda iniciativas para a valorização da Bíblia na vida dos católicos, sugerindo às comunidades que escolham um domingo do ano litúrgico para “renovar o compromisso em prol da difusão, conhecimento e aprofundamento da Sagrada Escritura”.

‘Misericordia et misera’ foi assinada publicamente este domingo, na Praça de São Pedro, após o final da Missa que encerrou o Jubileu da Misericórdia, 29.º Ano Santo na história da Igreja Católica.

Tags: ,
16 outubro, 2016

Foto da semana.

No dia 24 de setembro último, foi realizada a Peregrinação Anual ao Santuário dos Mártires Canadenses pelos membros da SSPX- Canadá. A caminhada tem sempre como ponto de partida o local do martírio dos Jesuítas Gabriel Lalemant e Jean de Brébeuf e termina no Santuário onde estão depositadas suas relíquias.

São Jean de Brébeuf foi martirizado pelos índios em St-Ignace, Huronia no dia16 Março de 1649 e canonizado no dia 29 Junho de 1930.

Seguindo as pegadas desses mártires, a peregrinação se inicia com o Santo Sacrifício da Missa e uma exortação à penitência.

O Sacramento da Confissão enfatiza a necessidade do arrependimento e da purificação, pois Jerusalém é também hoje o nosso destino, e sem sermos purificados de nossas faltas não podemos subir à Jerusalém celestial. “Portanto, confessai vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros”.( Tiago 5:16)

Encerrando a peregrinação, uma missa solene é celebrada em um dos vários altares ao ar livre na área do Santuário. Não nos é permitido a celebração da Santa Missa no interior do Santuário e será assim enquanto a SSPX permanecer no exílio.

A caminhada penitencial é outra forma de recordar-nos que caminhamos na fé e não na visão. Após o retorno do exílio, seguido de um certo período de reestruturação da sociedade, a cidade de Jerusalém e o povo de Israel também tiveram que se deparar com uma nova realidade: a cidade santa foi invadida e o templo profanado ao ser entronizado nele um deus pagão para ser cultuado.

Estes acontecimentos foram a base da revolta dos Macabeus e a presente crise da Igreja é também o motivo pelo qual devemos nos purificar, nos penitenciar, caminhar pacientemente, e sobretudo resistir para Instaurare Omnia in Christo.

dsc_9949

Tags: