Posts tagged ‘Legionários de Cristo’

26 fevereiro, 2012

A jato.

Por Patrícia Medina

Com informações da Arquidiocese de Santiago, Chile – Malen Oriol, antiga superiora geral das consagradas do Regnum Christi, movimento leigo vinculado à ordem dos Leginários de Cristo, juntamente com outras mulheres, fundou uma “Associação Pública de Fiéis” de vida consagrada, com o nome de “Totus Tuus”. A notícia é dada há apenas doze dias do anúncio de seu desligamento do movimento Regnum Christi. O Arcebispo de Santiago (Chile), Monsenhor Ricardo Ezzati, um dos cinco bispos que realizaram a Visitação Apostólica aos Legionários de Cristo ordenada pela Santa Sé em 2009, tendo feito uma consulta acerca da oportunidade de erigir canonicamente a Associação, recebeu o parecer favorável do Papa Bento XVI, através da Secretaria de Estado do Vaticano. O decreto de 22 de fevereiro nomeia o cardeal Francisco Javier Errázuriz como “encarregado para acompanhar a Comunidade Totus Tuus” durante seu primeiro ano de vida.

24 fevereiro, 2012

Às “consagradas” que deixam o Regnum Christi: “não façam proselitismo!”

Por Patrícia Medina

Cardeal Velasio de Paolis

Cardeal Velasio de Paolis

O Delegado Pontifício para os Legionário de Cristo, Cardeal Velasio De Paolis, escreveu uma carta aos membros do Regnum Christi (RC), movimento leigo vinculado à congregação, comunicando-os que o Padre Agostino Montan, CSI, será o novo responsável pelas consagradas do RC (ele já é responsável pela  Ordo Virginum em Roma) e o Padre Ghirlanda, SJ, será o responsável pelos homens consagrados do movimento.

Na carta, o cardeal afirma esperar “que nenhuma das que tenham a intenção de deixar o Regnum Christi se deixe levar pela tentação de persuadir e de fazer proselitismo junto às outras que pretendem permanecer firmes e perseverar fiéis aos compromissos assumidos. Como justamente se exige o respeito pela escolha de quem deixa esta obra, do mesmo modo se deve esperar para quem –e são a grande maioria — pretende perseverar na escolha já feita no Regnum Christi.”

Essa afirmação corrobora as notícias que temos de fontes internas: as senhoritas “consagradas” estão saindo do movimento em grande número e as que já saíram estão dando suporte espiritual, emocional e logístico para as que estão dentro e prestes a sair. Segundo o prestigioso vaticanista Sandro Magister, cerca de metade das 800 “consagradas” já deixou o movimento.

Rezemos pelas bravas mulheres que, escolhendo a vida fora do Regnum Christi, ‘permanecem firmes e perseveram fiéis ao compromisso’ batismal, esse sim, um compromisso que jamais podemos abandonar!

19 fevereiro, 2012

Foto da semana.

Novembro de 2011: o Cardeal Tarcisio Bertone, Secretário de Estado, personagem recorrente nas capas dos jornais italianos das últimas semanas, recebe dois eminentes clérigos brasileiros em audiência particular.

Ao centro, Dom Valério Breda, SDB, bispo de Penedo, diocese a que pertence o município de Arapiraca, Alagoas. Dom Breda, também conhecido por alguns de seu presbitério como Vera Fisher, é acusado de acobertar uma rede de bispos e padres homossexuais no Nordeste [leia 1, 2, 3], cujas falcatruas, descobertas no início de 2010, eclodiram no maior escândalo moral recente da Igreja no Brasil.

À direita na foto, Padre Deomar de Guedes Vaz, antigo reitor do seminário Mater Ecclesiae do Brasil.

Após dois anos do escândalo, os sacerdotes flagrados tiveram seus processos concluídos, tanto na esfera secular como canônica. Dom Breda permanece impune, apesar de todas as evidências apresentadas contra ele, inclusive por alguns de seu próprio clero.

Já o reitor do seminário Mater Ecclesiae, possivelmente por seus bons serviços prestados à Santa Sé, foi nomeado, anteontem, como segundo conselheiro geral da congregação dos Legionários de Cristo.

Créditos da foto: Seminário Mater Ecclesiae, dos Legionários de Cristo (página em cache, já devidamente gravada).

[Esclarecimento – 20 de fevereiro de 2012, às 8:54: Gostaríamos de deixar claro que o reverendíssimo Pe. Deomar não tem qualquer relação com os fatos ocorridos em Arapiraca, e não tivemos nenhuma intenção de associá-lo a estes acontecimentos terríveis para a Igreja no Brasil, que merecem de todos nós reparações e lágrimas.]

15 fevereiro, 2012

Responsável por ramo feminino do Regnum Christi deixa movimento. Outras 30 consagradas seguem o mesmo caminho.

Nota da tradutora: Como afirmei anteriormente, os números dos que estão deixando os Legionários de Cristo e o Regnum Christi são bem maiores do que divulgam oficialmente. Muitos padres, em processo de incardinação nas dioceses, ainda fazem parte dos números oficiais da Legião dado que, a rigor, ainda são padres legionários, pelo menos por enquanto.

Minhas fontes me dizem que muitíssimas consagradas já deixaram o Regnum Christi. O texto da Associated Press fala em 400 mulheres. Disseram-me também que a grande maioria das 30 que saíram do ramo feminino das consagradas é de senhoritas do alto escalão, com posições de diretoria e comando.

Patrícia Medina

* * *

Grupo se separa do ramo feminino da Legião de Cristo

Consagradas do Regnum Christi ao lado de Pe. Maciel, uma de suas mulheres e sua filha.

Consagradas do Regnum Christi ao lado de Pe. Maciel, uma de suas mulheres e sua filha.

CIDADE DO VATICANO (Por NICOLE WINFIELD, Associated Press) – O ramo feminino da ordem religiosa infestada por escândalos, os Legionários de Cristo, entrou em turbulência nesta terça-feira depois da renúncia de sua líder e da decisão de cerca de 30 membros de separar-se do movimento.

Domingo, Malen Oriol anunciou numa carta que havia pedido renúncia como assistente do diretor geral da Legião, congregação que o Papa Bento VXI assumiu o controle em 2010 depois que a ordem revelou que seu falecido fundador molestou sexualmente seminaristas e foi pai de três filhos.

Em sua função, Oriol liderava o ramo das mulheres consagradas da Legião, cerca de 600 mulheres que vivem como freiras e atuam nas escolas legionárias, no recrutamento [de novos membros] e na arrecadação de fundos.

Oriol também revelou que um grupo de mulheres consagradas decidiu deixar o movimento e viver suas vocações sob a autoridade dos bispos locais – um duro golpe para a Legião, uma vez que grupos de reformadores agora estão saindo do movimento porque seus superiores estão se recusando a mudar.

Uma investigação vaticana em 2010 concluiu que o fundador da Legião, padre Marcial Maciel, foi um farsante e descobriu sérios abusos espirituais e psicológicos dentro da Legião e de seu ramo de consagrados.

O Papa Bento nomeou um oficial vaticano de confiança, cardeal Velasio De Paolis, para dirigir a Legião e supervisionar um processo de reforma e purificação para livrá-la dos abusos. Mas De Paolis tem sofrido críticas: que ele está agindo lentamente demais, que a problemática cultura legionária não mudou e que os mesmos superiores que acobertaram os crimes de Maciel continuam em posições de autoridade.

Dezenas de padres e cerca de 400 mulheres consagradas do ramo feminino do Regnum Christi já deixaram o movimento desde que as revelações da vida dupla de Maciel vieram à tona em 2009.

A maioria dos padres que saíram tornou-se padre diocesano. Mas a maioria das mulheres consagradas que saiu simplesmente retornou à vida como católicas normais: trabalhando, estudando, casando.

O que torna o êxodo das 30 consagradas significativo é que elas procuram continuar vivendo suas vocações religiosas sob a autoridade dos bispos – algo que é problemático para a sobrevivência da Legião, dado que mostra que há potencialmente uma maneira de continuar a viver um estilo de vida similar [de consagração] fora da Legião, se outros assim o desejarem.

O Padre Thomas Berg, um americano que deixou a Legião em 2009, disse que a única maneira da Legião seguir adiante é que grupos como esses brotem e “saiam da casca da Legião e proponham uma forma renovada da vida religiosa”.

Ele nota que existem precedentes históricos: “Grupos de reforma brotaram dentro da família franciscana de tempos em tempos para ‘reformar’ a ordem e constituem um novo tipo de comunidade Franciscana”, disse num email.

Ele disse que a diferença é que a própria Legião não sobreviveria à formação de tais grupos. “Mas é precisamente o que deve ocorrer: a Legião de Cristo como nós a conhecemos deve desaparecer. E uma nova família religiosa, purificada, precisa nascer.”

A renúncia de Oriol como cabeça do ramo consagrado, apesar de esperada, é outro golpe. Nos últimos 3 anos, os quatro irmãos Oriol – todos proeminentes padres legionários – deixaram a ordem.

Não ficou claro se Oriol se juntaria às mulheres consagradas que estão deixando o movimento. Ligações feitas à sede das consagradas em Roma não foram atendidas e um porta-voz legionário disse que não sabia.

Numa declaração feita na terça-feira, a Legião confirmou o conteúdo da carta de Oriol e desejou sucesso para as consagradas nas suas novas vidas.

“Estamos profundamente agradecidos por todos os anos que elas viveram como consagradas do Regnum Christi”, dizia a nota.

Bento VXI ordenou uma investigação no ramo consagrado após descobrir sérios problemas com a maneira de vida dessas mulheres: elas não tinham nenhuma proteção canônica real e ex-membros reclamaram de abusos espirituais, psicológicos e emocionais oriundos das rígidas regras que governavam quase todos os aspectos de suas vidas.

De Paolis anunciou em novembro que as mais de 1000 regras eram inválidas, não tinham caráter legal e seriam diminuídas até um conjunto básico de normas. Ele afirmou que o ramo consagrado do Regnum Christi deve ser independente da Legião, mas os detalhes dessa independência não foram ainda pensados.

Os escândalos da Legião se colocam como um dos piores dos da Igreja Católica no séc. XX, já que o Papa João Paulo II tinha Maciel como um modelo, ainda que o Vaticano soubesse, por mais de uma década, de acusações confiáveis de que ele era um pedófilo.

3 dezembro, 2011

Consultoria para os Legionários de Cristo.

Por Patrícia Medina

A Legião de Cristo americana está implementando um modelo gerencial em suas estruturas para melhor recrutar e arrecadar fundos. De acordo com o blog Life After RC, é  interessante se perguntar se Santo Inácio, São Francisco, São Bruno, São Domingos, algum fundador faria uma tal coisa.

A empresa contratada, Adizes, é uma firma de consultoria que promove, entre outras coisas, cursos “fascinantes” como “Empreendedorismo de Sucesso – Rumo ao Desempenho de Ponta”, “Como liderar times altamente eficientes”, “Dinâmicas de Grupo”, “Teorias da Mudança”, “Epistemologia”, “Pensamento Sistemático” e “Princípios de Cura”, um curso que apresenta “os princípios comparativos da cura tirados de sistemas não alopáticos, do Xamanismo, Budismo, Zen e Taoísmo”. As informações

As informações que seguem estão no blog do Regnum Christi, ramo leigo da Legião de Cristo:

O POC [Participatory Organizational Council – Conselho Organizacional Participativo] é um elemento chave no processo utilizado pelo Território Norte Americano que está sendo facilitado pela organização Adizes. A Adizes é uma firma de consultoria global de grande reputação. (…) A Adizes ajudou a Legião com inúmeros projetos nos EUA, no Brasil e na Espanha.

Começamos em março com 33 legionários, consagrados e leigos reunidos em Thornwood por vários dias para identificar áreas onde melhorias se fazem necessárias. Numa discussão ampla, foram identificados 400 PIPs ( “potential improvement point” – algo como “pontos potenciais de melhora”).

A Adizes ajuda uma organização a identificar suas forças e deficiências e faz com que a organização seja estruturada de modo a ser mais efetiva.

[Apesar deste processo envolver senso-comum] se soubéssemos como resolver esses problemas sozinhos, creio que não seria tão fácil identificar mais de 400 pontos que precisam ser consertados na Legião.

Eis alguns pontos específicos:

  • Diretivas para um modelo de arrecadação local
  • Communications model/flow tool /message mat (se você não souber o que isso significa e gostaria de saber, me contate pessoalmente e ficarei feliz em ajudar…. se você tiver um grupo de pessoas, ficarei feliz em disponibilizar um webinário (seminário via web) de treinamento).
  •  Estudo sobre a subsidiariedade. O que vem a ser isso e como nós a implementamos em vários lugares e níveis de nossa organização.
  • Treinamento de procedimentos administrativos para uma variedade de centros.
  • Times para apoiar o desenvolvimento das localidades de Dallas e de NY.
  • A primeira pesquisa com todos os legionários, consagrados e leigos da América do Norte, gerando mais de 1500 respostas. Os resultados da pesquisa foram essenciais na criação do MAP (Plano de Ação Missionária).
  •  Um processo para a implementação do MAP.
31 outubro, 2011

Bella domanda.

Por Patrícia Medina

Cardeal Velasio de Paolis

Cardeal Velasio de Paolis

O Cardeal Velasio de Paolis, delegado pontifício para os Legionários de Cristo, concedeu uma entrevista à agência Associated Press nesta última semana.

O Cardeal descartou qualquer futura investigação sobre os crimes do padre abusador Marcial Maciel, fundador da ordem: “Não vejo que bem uma investigação mais profunda poderia trazer. Ao contrário, nós correríamos o risco de nos encontrarmos numa intriga sem fim. Pois existem coisas que são privadas demais para eu investigar”.

O Cardeal também afirmou que “quatro ou cinco” vítimas de abuso sexual por parte do padre Maciel vão ser indenizadas. O valor para cada um será de U$ 21.000,00 a U$ 28.000,00. O valor é modestíssimo. No ano de 2007, por exemplo, a arquidiocese de Los Angeles foi obrigada a pagar U$ 660 milhões para 500 vítimas de abuso sexual.

Ao ser perguntado sobre o carisma legionário, o Cardeal hesitou. “Bella domanda,” disse ele. “Boa pergunta”. A resposta dos padres legionários não tardou: “Sobre o carisma, sabemos que o Cardeal De Paolis, com grande visão teológica e canônica, não vê o carisma de uma congregação como algo que pode ser definido numa palavra ou frase famosa, mas acredita que [o carisma] consiste num conjunto de elementos característicos de espiritualidade e apostolado. Assim, a questão de “definir o carisma numa frase” não cabe”.

Como bem lembrou um comentarista do blog Life After RC, os carismas se definem com “frases famosas”. Senão, vejamos, entre outros: Ora et labora  – Beneditinos; Caritas Christi urget nos – Irmãs da caridade; Zelo Zelatus sum pro Domino Deo Exercituum – Carmelitas Descalços; Laudare, Benedicare, Predicare – Dominicanos; Ad maiorem Gloriam Dei – Jesuítas; Stat Crux dum volvitur orbis – Cartuxos; Da mihi animas et cetera tolle – Salesianos.

Finalmente, o Cardeal De Paolis começa a desfazer a estrutura que permitia que os padres Legionários de Cristo tivessem controle sobre o Regnum Christi. No que vem sendo chamado de “divórcio institucional”, o Cardeal eliminou a figura do superior legionário para as pessoas consagradas do Regnum Christi, afirmando, numa carta publicada no dia 17 de outubro, que os membros do “reino” devem ter uma “justa independência” na forma que a Igreja afirma em seu Código de Direito Canônico. Atualmente, disse o Cardeal, existem muitos pontos de devem ser reavaliados e que exigem esclarecimentos.

12 outubro, 2011

Renúncia em massa de editores de Zenit. Novas acusações contra atual Superior dos Legionários de Cristo.

Por Patrícia Medina

Padre Alvaro Corcuera e Padre Marcial Maciel.

Padre Alvaro Corcuera e Padre Marcial Maciel.

Nesta semana, seis editores da agência de notícias Zenit (responsáveis pelas diferentes edições locais em línguas diferentes – francês, italiano, espanhol, inglês, português e árabe) deixaram seus cargos por discordarem da nova política de dependência da agência aos Legionários de Cristo.

A notícia da Catholic News Agency afirma que “a Zenit é um serviço de notícias patrocinado pelos Legionários de Cristo, que expressaram o desejo de mudar a identidade da Zenit, passando de agência de notícias independente a serviço da Igreja para uma agência mais dependente institucionalmente da congregação (dos Legionários de Cristo)”. Os comentários à notícia original, no site da CNA, são dignos de nota.

A Zenit respondeu às recentes acusações por meio do padre legionário Thomas Williams. Na resposta, o padre afirma que, “um mês após a morte do padre Maciel, nenhum legionário que ele conhece tinha o padre (abusador) como modelo a ser seguido”. Espera-se uma resposta do jornalista Jesus Colina, fundador de Zenit e o primeiro renunciar ao cargo de direção que ocupava, nos próximos dias.

Também nesta semana, duas outras notícias dignas de nota são as cartas públicas endereçadas ao Padre Alvaro Corcuera, superior dos Legionários de Cristo e membros do Regnum Christi. Na primeira, uma ex-consagrada do Regnum Christi, membro do movimento por 35 anos, escreveu ao padre Corcuera, questionando o infeliz hábito legionário das “mentiras piedosas, como inflacionar o número de membros do movimento” e afirma que “todos os que trataram com o fundador foram afetados por sua visão pouco cristã”.

Outra carta pública, desta vez de um padre legionário, padre Pablo Pérez, acusa, com palavras fortes, o padre Corcuera: “O senhor também, bem como um número de superiores, fizeram gozação da autoridade do Papa ao acompanhar nosso pedófilo fundador em suas viagens com sua concubina e filha sacrílega quando, de acordo com o julgamento [emitido pelo então Cardeal J. Ratzinger, hoje Bento XVI] de maio de 2006, ele deveria ter deixado o ministério e se retirado a uma vida de oração e penitência”.

30 setembro, 2011

Pronunciamento do episcopado mexicano e renúncia do fundador da Zenit: a casa legionária continua a cair.

Por Patrícia Medina

Maio de 2006. A Igreja condena o padre abusador Marcial Maciel a uma vida de oração e penitência. Morto o fundador, a cúpula legionária rapidamente emite nota louvando suas virtudes e seu seguimento de Cristo.

Janeiro de 2008. O padre Álvaro Corcuera escreve aos membros do movimento Regnum Christi e aos Legionários de Cristo uma carta contando sobre a morte do padre Maciel:

“E o Verbo se fez carne”. Estas foram as últimas palavras que Nuestro Padre escreveu. (…) Como sabemos, desde a sua infância e adolescência, Nosso Senhor deu a ele a graça de claramente perceber o valor relativo do tempo frente à eternidade. (…) Apesar do grande pesar e tristeza que esta notícia nos dá , tenho também a alegria de vos contar que Nuestro Padre chegou ao final de sua peregrinação terrena. Com a paz que sempre preencheu sua alma, ele partiu para o seu destino eterno no dia 30 de janeiro, nos Estados Unidos. 

Setembro de 2011. A televisão mexicana faz um especial sobre o padre Maciel e seus últimos dias de vida. Já circulava a notícia de que o padre abusador havia morrido impenitente, recusando os sacramentos e com uma das esposas e uma das filhas a seu lado. Soube-se, por este especial de TV, que a impenitência final foi muito mais grotesca e que teve o conhecimento da cúpula dos Legionários de Cristo. No vídeo, aparecem fotos do padre abusador passeando pelo mundo, divertindo-se, comendo em bons restaurantes, sempre acompanhado da esposa, filha e legionários de Cristo. Estes passeios aconteceram quando o padre, supostamente, deveria estar “em oração e penitência” conforme ordenado pela santa Igreja. Somente pelas fotos das férias desse padre, podemos ter a certeza da identidade do legionário Marcelino de Andrés. Mas o fato é que o padre abusador cercou-se de legionários nas férias em Capri, na Polônia, etc.

Eis um trecho do programa da TV mexicana Milenio:

Tal especial de TV fez com que a Conferência Episcopal Mexicana, através de seu encarregado de relações inter-institucionais, Padre Manuel Corral, se pronunciasse dizendo que “as fotografias reveladoras apresentadas pelo programa são uma enganação [burla] à autoridade da Igreja Católica, porque ele deveria ter permanecido em oração… vemos como mentiu e foi acobertado por seus próximos”.

Podemos ver tais fotos a partir do minuto 20:00 do vídeo, mas sugiro que, quem tiver estômago, assista o programa todo, disponível aqui [procurar por “Programa especial sobre los últimos dias del reino de Marcial Maciel”].

A cúpula legionária — lamentavelmente até hoje no comando da congregação — já sabia da vida dupla do padre abusador desde muito antes, porém. As seguintes fotos são de 2005 e nelas podemos ver padres legionários, “consagradas” do Regnum Christi e o padre abusador com uma das esposas e filha: veja aqui e aqui.

O Padre Álvaro Corcuera, Diretor Geral da Legião de Cristo, e o padre Luis Garza Medina, antigo vigário-geral, além de superiores das consagradas e dos leigos dos Regnum Christi, estavam ao lado de Maciel na hora da morte. Detalhes que vazaram dos momentos finais do infeliz sacerdote dão conta de que o Padre Corcuera não conseguia fazer o Padre Maciel se confessar. Padre Corcuera pediu ajuda para a esposa do Maciel, Norma, na tentativa de convencê-lo. De qualquer forma, Maciel morreu impenitente. [fonte: Exlcblog]

Nunca é demais reiterar que o superior geral dos Legionários de Cristo, Padre Corcuera, não foi destituído pela Santa Sé e que o padre Luis Garza Medina foi recentemente designado como superior geral para toda a América do Norte.

Numa outra notícia relevante sobre esta triste saga legionária, nesta última semana o jornalista Jesus Colina, (ex?) membro do Regnum Christi e fundador da Agência ZENIT, foi demitido da própria agência que fundou há 14 anos e citou “problemas de confiança e transparência” por parte dos Legionários de Cristo, que desejam ter o controle absoluto sobre o que se noticia e sobre as finanças da agência. O jornalista explica que era desejo dele que as contas da Zenit e dos Legionários fossem distintas para assegurar maior probidade financeira à agência, mas aconteceu exatamente o contrário. O jornalista deu entrevista em que conta que 30 dias após a morte do Maciel, os superiores legionários fizeram uma homilia para centenas de religiosos colocando o padre abusador como modelo a ser seguido [fonte: Catholic News Agency]

Creio que os leitores do Fratres já estejam acostumados a receber notícias católicas de meios bem mais confiáveis do que a Zenit, mas isso serve de alerta para aqueles que ainda doam dinheiro para esta organização.

28 julho, 2011

O recuo dos Legionários de Cristo.

Por Andrés Beltramo Alvarez

Vatican Insider – Tradução: Fratres in Unum.com

Os Legionários de Cristo se viram obrigados, nos últimos meses, a fechar seminários menores, a unificar comunidades religiosas, a transferir escolas e encerrar uma universidade no maior retrocesso institucional de seus últimos anos. A maior reestruturação interna desde os escândalos envolvendo seu fundador, Marcial Maciel Degollado

Até não muito tempo, a Legião era considerada o instituto religioso de maior crescimento, tanto econômico como em número de membros, nos anos posteriores ao Concílio Vaticano II. Bastaram apenas cinco anos e um fundador culpável de toda espécie de atos imorais – inclusive abusos sexuais contra menores – para que a máquina diminuísse drasticamente seu ritmo.

O porta-voz da congregação em Roma, Andreas Schoggl, confirmou que as medidas de ajuste respondem à falta de vocações, ao impacto da crise econômica internacional, à necessidade de maximizar os recursos e aos escândalos públicos.

“Sem dúvida, se nota um certo recuo embora também seja possível vê-lo como uma mudança de estratégia. No passado demos passos muito grandes e agora é tempo de ajustar nossas tarefas, mas não temos problemas com isso”, afirmou.

Em 15 de julho passado, Sylvester Heereman, diretor territorial para a Europa, anunciou em uma carta o fechamento de um noviciado em Dublin (Irlanda). “Os motivos que levaram a esta decisão dolorosa são a escassez de vocações irlandesas nas últimas duas décadas, somada à dificuldade atual de manter o noviciado com vocações provenientes de outros países”, escreveu.

O fechamento deste noviciado se somou à suspensão de outros dois seminários menores: um em Sacramento, Estados Unidos, e outro em Porto Alegre, Brasil. Já em 2010, o diretor territorial na Espanha havia anunciado o encerramento das atividades do seminário menor em Valência.

Deve-se acrescentar a estas medidas a fusão de comunidades religiosas em diversas partes do mundo, já que, nos últimos anos, a política geral tem sido a de unir casas para se obter um maior e mais estável número de legionários por núcleo.

Nos últimos dois anos, 42 sacerdotes e 151 seminaristas (entre religiosos e noviços) abandonaram as fileiras da Legião, enquanto o proselitismo vocacional se viu sensivelmente afetado. Grande parte por causa do escândalo Maciel e pelo processo de reforma encabeçado pelo Cardeal Velasio De Paolis.

Segundo cifras oficiais, enquanto que em 2009 o número total de membros da congregação era de 3389, em 31 de dezembro de 2010 era de 3265, isto é, uma redução de 124 unidades. Os Legionários contam atualmente com três bispos, 889 sacerdotes, 1244 religiosos e noviços, assim como 1129 candidatos, pré-candidatos e apostólicos.

Estes números estão fadados a diminuir ainda mais, pois nos últimos meses (não considerados na estatística) vários sacerdotes e seminaristas decidiram se afastar da congregação, enquanto outros padres se encontram fora de suas comunidades para um discernimento.

Desde a crise causada pelo caso Maciel, a ordem perdeu 5% de seus sacerdotes, dado significativo quando se pensa que – em toda sua história de pouco mais de 70 anos – cerca de 100 padres deixaram suas fileiras (aos quais se devem somar os 42 mencionados).

Mas as dificuldades não se expressaram apenas em matéria de vocações e casas religiosas, mas também quanto a instituições educativas. Em 13 de julho, o sacerdote Robert Presutti teve de informar, em uma carta a doadores e benfeitores, o fechamento da Universidade de Sacramento, criada em 2005, por problemas financeiros e administrativos.

“Os Legionários de Cristo devem afrontar outras prioridades e desafios e simplesmente não pode se permitir a continuar como havia planejado”, explicou o reitor da casa de estudos.

Ademais, a Legião suspendeu as atividades de dois de seus colégios americanos, um em Saint Louis e outro em Baltimore. Enquanto na Espanha permanece incerto o futuro do Colégio Everest-El Bosque de Madri, que enfrenta um importante passivo financeiro e que estava pronto para ser vendido. A instituição ainda pertence aos Legionários porque “o comprador não estava pronto”.

“Nestas horas, devemos ver quais são nossas prioridades e para isso é necessário dizer não a outros projetos que não sejam sustentáveis. Estão sendo tomadas as medidas necessárias. Não fomos feitos para manter casas, a congregação deve ser dinâmica. É um tempo para administrar os recursos e o pessoal da melhor maneira, é necessário fazê-lo com muita seriedade”, disse Schoggl.

19 julho, 2011

Cai o poderoso vigário dos Legionários de Cristo.

IHU – Luis Garza Medina está vivendo seus últimos dias como vigário-geral dos Legionários de Cristo. No próximo dia 1º de agosto, ele deixará o posto e todas as suas responsabilidades em Roma. Na sexta-feira, 15 de julho, a congregação informou que o sacerdote mexicano será o futuro superior nos EUA. Sua transferência é, de fato, uma degradação de nível.

A reportagem é de Andrés Beltramo Álvarez, publicada no sítio Vatican Insider, 16-07-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

-CONTINUE LENDO…>