Posts tagged ‘Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz’

24 setembro, 2012

Três passos para escolher o candidato.

Uma orientação clara, concisa e objetiva. Sem rodeios e palavreados vagos, como as diretrizes das dioceses e dos regionais da CNBB.

Por Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz

I. O primeiro passo é examinar o Partido a que ele pertence.

Os partidos que se dizem comunistas ou socialistas são incompatíveis com a Doutrina Social da Igreja:

“Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista” (Pio XI, Quadragesimo Anno, n.º 119).

“Entre comunismo e cristianismo, o Pontífice [Pio XI] declara novamente que a oposição é radical. E acrescenta não poder admitir-se de maneira alguma que os católicos adiram ao socialismo moderado” (João XXIII, Mater et Magistra, n.º 31).

“O erro fundamental do socialismo é de caráter antropológico. De fato, ele considera cada homem simplesmente como um elemento e uma molécula do organismo social” (João Paulo II, Centesimus Annus, n.º 13).

Eis a lista dos partidos brasileiros que se declaram comunistas ou socialistas:

Partido dos Trabalhadores (PT) – 13

Partido Comunista Brasileiro (PCB) – 21

Partido Popular Socialista (PPS), sucessor do PCB – 23

Partido Comunista do Brasil (PC do B) – 65

Partido da Causa Operária (PCO) – 29

Partido Democrático Trabalhista (PDT) – 12

Partido da Mobilização Nacional (PMN) – 33

Partido Pátria Livre (PPL) – 54

Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) – 50

Partido Socialista Brasileiro (PSB) – 40

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) – 16

Partido Verde (PV) – 43

Nota: O PV não se declara socialista, mas em seu Programa defende o homossexualismo e a legalização do aborto. O PT, além de se declarar socialista, exige de seus candidatos um compromisso com o aborto.

Exclua, portanto, de seus candidatos, os números 13, 21, 23, 65, 29, 12, 33, 54, 50, 40, 16 e 43.

II. O segundo passo é examinar a atuação passada de seu candidato.

Se o seu candidato já foi parlamentar, verifique como foi seu voto em questões relativas à vida e à família.

02/03/2005: Deputados que votaram contra ou a favor do artigo 5º da Lei de Biossegurança, que permite a destruição de embriões humanos: http://www.providaanapolis.org.br/votobios.pdf

13/08/2008: Deputados que assinaram o Recurso 0201/08, de José Genoíno, solicitando que o projeto abortista PL 1135/91 não fosse arquivado, mas primeiro fosse apreciado pelo plenário da Câmara: http://www.providaanapolis.org.br/senaofoss.htm

28/05/2009: Deputados que assinaram a PEC 367/2009, pretendendo dar um terceiro mandato (pró-aborto) ao presidente Lula: http://www.providaanapolis.org.br/prolongab.htm

19/05/2010: Deputados que votaram contra o Estatuto do Nascituro na Comissão de Seguridade Social e Família: http://www.providaanapolis.org.br/meandros.htm

III. O terceiro passo é verificar o compromisso do candidato para o futuro.

Há uma lista de candidatos que se comprometeram a defender a vida em http://www.brasilsemaborto.com.br/?action=campanha&cache=0.1641827216371894

Mas atenção: só devemos dar o terceiro passo depois de ter dado os dois primeiros.

Não adianta, por exemplo, que um candidato pertencente a um partido comprometido com o aborto, venha depois assinar um compromisso pela vida.

20 novembro, 2010

O poder da oração e uma vitória da “cultura da morte”.

(a aparente ineficácia da oração nas eleições presidenciais)

Por Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

No dia 4 de outubro de 2010 (portanto, o dia seguinte ao do primeiro turno das eleições), o Diário Oficial da União publicava um “Termo aditivo ao Termo de cooperação n.º 137/2009”, um convênio celebrado entre a União Federal, através do Ministério da Saúde, e a Fundação Oswaldo Cruz (Rio de Janeiro). O objetivo declarado era prorrogar até 04/02/2011 o estudo e a pesquisa destinados a “despenalisar (sic) o aborto no Brasil[1]. Lembremos que no início de 2009 a Fundação Oswaldo Cruz já havia lançado o filme “O fim do silêncio” produzido com R$ 80 mil fornecidos pelo Ministério da Saúde, um documentário “claramente a favor do aborto”, nas palavras da diretora Thereza Jessouroun[2]. Como se pode ver, a promoção do aborto pelo governo petista não parou nem mesmo em época eleitoral.

No dia 5 de outubro de 2010, durante a Santa Missa das 7 horas, Pe. José Augusto fez na TV Canção Nova uma corajosa pregação advertindo os cristãos sobre o Partido dos Trabalhadores: “os rumos da nação brasileira, estão prestes a mudar, e ela poderá mudar para o pior, para o lado pior, se nesse segundo turno, e eu vou falar com clareza, se o PT ganhar. Estou falando claro. Podem me matar, podem me prender, podem fazer o que quiser. Não tenho advogado nenhum. Podem me processar. Se tiver de ser preso, eu serei. Não tem problema. Mas eu não posso me calar diante de um partido, que está apoiando o aborto, e a Igreja não aprova[3].

read more »

16 setembro, 2010

Dom Manoel Pestana Filho: “não se trata de escolher o menor mal, mas entre uma catástrofe incontrolável e um incêndio limitado”.

Serra, um “incêndio limitado”

Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz

Neste momento, muitos perguntam em quem votar para Presidente da República. Dilma Roussef (PT) e Marina Silva (PV) pertencem a partidos explicitamente comprometidos com o aborto. O partido de José Serra (PSDB) não é abortista, mas o candidato assinou, em novembro de 1998, quando era Ministro da Saúde, uma Norma Técnica que instituiu a prática do aborto no Sistema Único de Saúde em nível federal, para crianças de até cinco meses supostamente concebidas em um estupro. A introdução oficial do financiamento do aborto pelo SUS é uma mancha no histórico de Serra que escandaliza muitos eleitores.

read more »

26 julho, 2010

Posso votar no PT? (uma questão moral).

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz – Pró-Vida de Anápolis

1. Existe algum partido da Igreja Católica?

A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela “não se confunde de modo algum com a comunidade política”[1] e admite que os cidadãos tenham “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal”[2].

2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?

Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas”[3].

3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?

Sim. No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais”, que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público[4].

read more »

1 junho, 2009

Curtas da semana.

Príncipe brasileiro em vôo trágico Rio-Paris.

Príncipe Pedro Luiz de Orleans e Bragança(Estadão) A família Orleans e Bragança, herdeira da família real brasileira, confirmou que o príncipe Pedro Luiz de Orleans e Bragança, estava no voo AF447, que desapareceu na noite de domingo, 31. Ele era o único integrante da família presente no voo. Descendente de Dom Pedro II e filho do príncipe Dom Antônio, Pedro Luiz, de 26 anos e é o quarto na linha sucessória do trono. As informações foram repassadas pelo escritório que representa a família Orleans e Bragança, em São Paulo.

De Roma para Santo Amaro. Carta de Pe. Lodi a Dom Fernando Figueiredo.

Dilma em missa de Dom Fernando Figueiredo

‹‹ Prezado Dom Fernando. Estou em Roma, hospedado em um convento de frades franciscanos, enquanto estudo “Licenza” em Bioética. Já me havia chocado o fato de a TV Canção Nova ter chamado Sra. Dilma Rousseff para fazer a leitura em certa celebração litúrgica. Agora a imprensa noticia que o mesmo foi feito na Diocese de Santo Amaro, em uma Santa Missa celebrada pelo Padre Marcelo Rossi (ver 1 e 2). Nem sempre podemos acreditar em tudo o que a imprensa diz, mas a notícia (verdadeira ou falsa) de que uma defensora do aborto e do homossexualismo foi convidada para ler a Sagrada Escritura durante a Santa Missa precisa ser esclarecida. De outro modo, alguns cristãos (que conhecem a pré-candidata) ficarão escandalizados. Outros (que não a conhecem) pensarão que é razoável votar nela nas próximas eleições presidenciais. Sra. Dilma representa para nós o perigo de que a opressão petista venha a se perpetuar, com toda a desagregação moral  que o governo Lula tem promovido : aborto, “casamento” homossexual, adoção de crianças por homossexuais, perseguição religiosa sob o nome de combate à “homofobia”, distribuição de cartilhas de pornografia para as crianças nas escolas públicas, críticas ferozes à Igreja por defender a vida e a castidade etc. A perseguição que agora sofre Dom José Cardoso Sobrinho é uma pequena amostra do que nos espera se o Partido dos Trabalhadores conseguir eleger sua pré-candidata. Deus se compadeça de nós. Esse pesadelo precisa acabar. Subscrevo-me pedindo-lhe a bênção. Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz, Presidente do Pró-Vida de Anápolis ››

Quando se solapa a Fé, facilmente desmorona a moral.

Arcebispo WeaklandO escandaloso arcebispo emérito Rembert G. Weakland, de Milwaukee, “arcebispo que era uma referência intelectual para os reformadores da igreja” segundo New York Times, e que renunciou a seu cargo em 2002 após ver “um homem pelo qual ele se apaixonara 23 anos antes afirmar em uma entrevista que a Arquidiocese de Milwaukee lhe havia pago US$ 450 mil anos antes para que não falasse sobre o relacionamento que teve com o arcebispo (…) pouco falou publicamente desde então”. “Mas, agora, em uma entrevista e em um livro de memórias que deverá ser publicado no mês que vem, ele conta como a política interna da igreja afetou a sua resposta às consequências do relacionamento; como os bispos e o Vaticano preocupavam-se mais com os direitos dos padres que cometiam abusos do que com as vítimas; e por que os ensinamentos católicos sobre a homossexualidade são incorretos”. O espírito reformador de Dom Rembert não é de hoje: ele foi nomeado em 8 de maio de 1964 por Paulo VI como consultor do Consilium ad exequandam Constitutionem de Sacra Liturgia, comitê chefiado por Monsenhor Annibale Bugnini que criou o Novus Ordo Missae. Quando se solapa a Fé, facilmente se desmorona a moral. Mais sobre a liturgia em Milwaukee nos tempos de Dom Weakland aqui.

Encontro do Pe. Franz Schmidberger com Bispo de Regensburg.

(FSSPX Alemanha – 13 de maio):  ‹‹ Hoje no dia de (Nossa Senhora de) Fátima o Sr. Pe. Schmidberger e o Pe. Regens atendem ao convite do Bispo Gerhard Ludwig Muller, de Regensburgo, para uma conversa no Palácio Episcopal, da qual o Vigário Geral e o Oficial participam. Estamos convencidos que Nossa Senhora de Fátima é a moderadora “invisível” do diálogo, durante o qual argumentos poderão ser partilhados e os mal entendidos esclarecidos em uma atmosfera amistosa ›› . Os protestos do senhor bispo Dom Ludwig Müller fizeram a FSSPX transferir as ordenações do seminário da Alemanha para Ecône no último mês de março. Este mesmo bispo é cotado para substituir o Cardeal Walter Kasper no Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos.

O Bispo não sabe o que fazer.

(kreuz.net – 28 de maio) O Bispo Gerhard Ludwig Müller de Regensburgo já indagou há meses atrás no Vaticano como ele deveria se comportar com o Seminário da Fraternidade em sua Diocese. Mons. Müller é um inimigo declarado da Fraternidade. Contudo, nenhuma resposta chegou do Vaticano –  disse o porta-voz da diocese Jakob Schötz ao ‘Bayerischen Rundfunk’.

As ordenações sacerdotais ocorrem normalmente.

(kreuz.net – 28 de maio) As ordenações sacerdotais em Zaitzkofen estão marcadas para o dia 27 de junho. Elas serão realizadas pelo bispo Alfonso de Galarreta, nascido na Espanha e criado na Argentina. Os candidatos são o diácono sueco Håkan Erik Lindström (30), o diácono polonês Łukasz Szydłowski (26) e o diácono suíço Thomas Suter (26). No total a Fraternidade consagra ao final de junho 21 diáconos, que se tornarão sacerdotes.

Um trabalho de revisão.

concilio-37‹‹ É necessário, finalmente, se interrogar como foi possível uma “hermenêutica da ruptura” que foi a corrente teológica dominante desde o fim do Concílio, e que se reclama hoje ainda dos textos conciliares para fundar as suas visões progressistas. Apesar da má fé das interpretações de certos teólogos partidários da ruptura, é necessário reconhecer que um desenvolvimento análogo teria sido inconcebível, em razão mesmo da clareza das expressões, com qualquer texto do Vaticano I ou do Concílio de Trento. Pois é verdadeiramente a própria finalidade do Magistério eclesiástico que aqui está em causa: guardar o depósito da fé, transmitir este depósito, mas também explicitá-lo, e pôr fim às disputas. Noutros termos, um texto magisterial tem mais por objetivo cortar controvérsias que produzir novas. A ausência de uma terminologia clara em certas passagens do texto conciliar leva por conseguinte a se refletir sobre a oportunidade de um trabalho de revisão, de precisão, de explicação, de interpretação autêntica, efetuado sob a égide da autoridade competente para empreendê-lo, a do Pontífice Romano ››. Nova crítica construtiva do Abbé Stefano Carusi e Matthieu Raffray, do Instituto do Bom Pastor, no blog Disputationes Theologicae.

O Senhor me ajuda.

Papa recebe criança.(G1) “Ainda não consigo entender por que o Senhor me escolheu para este Ministério. Mas aceitei-o, mesmo sendo algo surpreendente, que ia além das minhas forças. E o Senhor me ajuda”, disse. O Papa, que visitou a Missão Pontifícia da Infância nesse sábado, fez estas declarações quando uma criança perguntou se ele pensava em virar Pontífice quando era pequeno. Bento XVI respondeu que foi “um menino bastante ingênuo num pequeno povoado (…) longe das grandes cidades” e contou como foi sua infância ao lado do irmão mais velho, Georg, hoje com 84 anos.”Havia algumas pessoas ricas e outras, menos. Nós tínhamos chegado com nossos pais (a Traunstein, na Baviera) há pouco tempo. Mas as outras crianças nos acolheram bem”, lembrou o papa. O Bispo de Roma também admitiu que uma ou outra vez discutiu com outros meninos. A este respeito, declarou que o “importante é fazer as pazes depois sem deixar amargura na alma”.”Com nossos companheiros, percorremos nosso caminho. Todos éramos católicos e isto foi uma grande ajuda. Aprendemos juntos o catecismo e nos preparamos para receber a primeira comunhão, que foi um dia esplêndido”, acrescentou.

Catecismo vivo da Heresia.

abuso liturgico(kreuz.net, Seul) O empoeirado liberalismo, que envenenou a Igreja na Europa, agora está sufocando as comunidades que ainda estão brotando nos países do Terceiro Mundo. Esse é o resultado principal de um Congresso sobre a Eucaristia, do qual participaram oitenta teólogos e missionários de onze países. O congresso realizou-se de 18 a 20 de maior em Seul, na Coréia do Sul, conforme informou a Agência de Notícias asiática ‘UcaNews’. No encerramento do encontro os participantes do Congresso redigiram uma declaração coletiva, que enviaram aos bispos asiáticos.Em meados de agosto realizou-se a conferência de Bispos asiáticos sobre o tema “Viver a Eucaristia na Ásia”. O palestrante principal do Congresso em Seul foi um antigo padre liberal, o velho jesuíta indiano Michael Amaladoss. Ele afirmou que a Eucaristia seria essencialmente uma “refeição comunitária”. O padre Amaladoss dirige o Instituto para o Diálogo com as Culturas e Religiões na cidade litorânea de Chennai, (Madras) a sudoeste do país. O jesuíta liberal diluiu o Sacrifício da Missa a “uma ação simbólica com níveis rituais, sociais e místicos”: A ação simbólica deve, para ser real e autêntica, “celebrar a vida”. Quando a comunidade não se esforça ativamente para tal, “ela não deveria celebrar” – balbuciou o padre. O princípio básico da Eucaristia seria a participação integral, consciente e ativa do povo: “A comunidade como Corpo de Cristo é o Celebrante, ao passo que o Sacerdote é um colaborador e, portanto, um Servo da Comunidade.” O Bispo de Bandung, na Indonésia, Mons. Johannes Pujasumarta (59), esclareceu perante a agência de notícias ‘UcaNews’ que estava bastante impressionado com o Congresso. Ele já aprendeu alguma coisa sobre a Missa em diferentes países. Entretanto, ele considerou o recente encontro em Seul como um “Catecismo vivo sobre a Eucaristia.”

Sem raízes.

livroCartasentreAmigos(Agência Fides) ‹‹ [Os] livros “conta corrente” ab intra, no interior da Igreja, propõem com obstinada repetição, qual mantra e como se uma afirmação falsa por ser constamente repetida se convertesse em autêntica, como remédio e panacéia de todo mal, uma ulterior secularização da Igreja, uma “adequação” ao mundo entendido otimisticamente, que, francamente, não se compreende qual possível raiz escrituristica, teológica e história possa ter. A alternativa entre igreja e mundo é radical e constitutiva do novo Povo de Deus, daquela etnia “sui generis” da qual falava Paulo VI, que nunca se pode reduzir ao mundo […]. A verdadeira “diferença cristã” que amamos chamar “diferença católica”, evidenciando assim o valor ecumênico e universal, consiste exatamente naquele estar “no mundo sem ser do mundo” de evangélica memória, mantendo firme a vigilância, cândidas como pombas a consciência, e prudente como serpentes a ação ››. Do artigo “A verdadeira emergência é a Fé”, de Don Nicola Bux e Don Salvatore Vitiello.

O Papa ideal aos neoconservadores.

project-pope(Le Forum Catholique) O papa ideal para os robôs deveria ser imortal, onisciente, dotado de uma infalibilidade transcendente à infalibilidade de um papa humano. Por isso se puseram o dever de construir um papa.
– Construir um papa?
– Sim. Um papa informatizado.
– Oh! Meu Deus!
– Sim, o meu Deus, como vocês dizem…

12 fevereiro, 2009

Carta de Pe. Lodi ao deputado Luiz Bassuma, do PT.

Apresentamos abaixo a excelente carta do Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz, Presidente da Associação Pró-vida de Anápolis, ao Deputado Luiz Bassuma, do PT. Pe. Lodi tem se destacado até mesmo internacionalmente por sua incansável luta em defesa da vida e da família. Em 2007 ele publicou sua tese de monografia sob o título “Aborto na Rede Hospitalar Pública – O Estado Financiando o Crime”.

Prezado Deputado Luiz Bassuma

Recebo com grande alegria a notícia de que o Partido dos Trabalhadores deseja expulsá-lo por defender a vida.

Faço votos de que essa expulsão ocorra o quanto antes, sem protelações.

Padre Luiz Carlos Lodi da CruzAo expulsar alguém de quem o PT não é digno, o Partido deixará claro sua posição pró-aborto e evitará que se crie na mente do eleitores a falsa e perigosa ilusão de que é possível servir a dois senhores: à vida e ao PT.

Faço votos de que os pró-vida do Brasil inteiro se unam para acelerar o processo de expulsão, não só de Vossa Excelência, mas de todos os que não concordam com o programa petista de desintegração dos valores cristãos.

Espero que no sábado, dia 14, possa receber a boa notícia de que finalmente o trigo foi expulso do meio do joio.

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

Presidente do Pró-Vida de Anápolis

Telefax: 55+62+3321-0900

Caixa Postal 456

75024-970 Anápolis GO

http://www.providaanapolis.org.br

“Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto”

Contrasta com a doutrina católica

E se o socialismo estiver realmente tão moderado no tocante à luta de classes e à propriedade particular, que já não mereça nisto a mínima censura? Terá renunciado por isso à sua natureza essencialmente anticristã? Eis uma dúvida, que a muitos traz suspensos. Muitíssimos católicos convencidos de que os princípios cristãos não podem jamais abandonar-se nem obliterar-se, volvem os olhos para esta Santa Sé e suplicam instantemente, que definamos se este socialismo repudiou de tal maneira as suas falsas doutrinas, que já se possa abraçar e quase batizar, sem prejuízo de nenhum princípio cristão. Para lhes respondermos, como pede a Nossa paterna solicitude, declaramos: O socialismo quer se considere como doutrina, quer como fato histórico, ou como «ação», se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça nos pontos sobreditos, não pode conciliar-se com a doutrina católica; pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã.

Católicos e socialistas termos contraditórios

E se este erro, como todos os mais, encerra algo de verdade, o que os Sumos Pontífices nunca negaram, funda-se, contudo numa própria concepção da sociedade humana, diametralmente oposta à verdadeira doutrina católica. Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista.

QUADRAGESIMO ANNO
De sua santidade Papa Pio XI