Posts tagged ‘Pe. Michael Rodriguez’

2 março, 2012

O Beijo de Judas Iscariotes: Palavras claras e corajosas sobre a Crise na Igreja.

Iniciamos hoje a publicação de uma série de três artigos de autoria do Reverendíssimo Padre Michael Rodriguez, sacerdote da diocese de El Paso, EUA.

* * *

O Beijo de Judas Iscariotes: O Inimigo está Dentro 

Parte I

Por Padre Michael Rodriguez

Em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém. Dignáre me laudáre te, Virgo sacráta. Da mihi virtútem contra hostes tuos. Benedictus Deus in sanctis suis. Amém.

Padre Michael Rodríguez.

Padre Michael Rodríguez.

Tenham cuidado! O inimigo está bem dentro da Santa Igreja Católica Romana. Na noite mais sagrada da história da humanidade, quando o Filho de Deus instituiu a Eucaristia e o Sacerdócio… a serpente estava lá, sussurrando no ouvido de Judas Iscariotes.

(1) Santo Evangelho segundo São Mateus, Capítulo 26: 46-49: “Levantai-vos, vamos! Aquele que me trai está perto daqui. Jesus ainda falava, quando veio Judas, um dos Doze, e com ele uma multidão de gente armada de espadas e cacetes, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos do povo. O traidor combinara com eles este sinal: Aquele que eu beijar, é ele. Prendei-o! Aproximou-se imediatamente de Jesus e disse: Salve, Mestre. E beijou-o.”

(2) São Paulo, o grande Apóstolo, falando aos bispos e clero em Êfeso, Atos 20: 28-30, “Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue. Sei que depois da minha partida se introduzirão entre vós lobos cruéis, que não pouparão o rebanho. Mesmo dentre vós surgirão homens que hão de proferir doutrinas perversas, com o intento de arrebatarem após si os discípulos.”

(3) Em uma carta escrita em 4 de dezembro de 1970, Ir. Lúcia, de Fátima, escreveu: “Nossa Senhora solicitou e recomendou que o Rosário fosse rezado todos os dias, tendo repetido isso em todas as Aparições como se ela estivesse nos advertindo de que, nesses tempos de desorientação diabólica, não devemos nos deixar enganar por falsas doutrinas que diminuem a elevação de nossa alma a Deus através da oração.”

(4) Juntamente com São Basílio, São Gregório Nazianzeno e Santo Atanásio, São João Crisóstomo é tido como um dos quatro grandes Doutores Orientais da Igreja.

São João Crisóstomo nasceu em 344 A.D. e passou a maior parte de sua vida em Antioquia, a cidade onde os sete macabeus foram martirizados e onde, pela primeira vez, homens foram chamados de “cristãos”. Em 398 A.D, São João Crisóstomo foi consagrado Arcebispo e Patriarca de Constantinopla.

São João Crisóstomo foi simplesmente o oposto de seu predecessor, o afável bispo Nectário. São João começou a “limpar a casa,” dando ao clero mais trabalho e insistindo na necessidade de mais oração. Ele exigia que os monges retornassem a seus mosteiros em vez de ficar vagando, como alguns faziam. São João não dava banquetes, comia uma refeição frugal à noite, vestia-se modestamente, vendeu o rico mobiliário do palácio episcopal e deu o dinheiro, comida e roupas aos pobres.

Dois de seus maiores inimigos eram bispos, Severiano, Bispo de Gabala, na Síria, e Teófilo, Patriarca de Alexandria. Com a ajuda e suporte da Imperatriz, Eudóxia, Teófilo reuniu um grupo de  bispos do Egito e eles realizaram um Concílio falso para depor São João Crisóstomo. Eles levantaram acusações falsas e frívolas contra ele — de que ele havia deposto um diácono para surrar um funcionário, de que ele havia chamado vários de seus clérigos de homens sem categoria, de que ele havia ordenado sacerdotes em sua capela doméstica, de que ele havia vendido bens que pertenciam à igreja, de que ninguém sabia o paradeiro de suas receitas, e de que ele fazia suas refeições sozinho. Eles também o acusaram de traição contra o imperador. O imperador emitiu uma ordem para bani-lo, mas esta foi desafiada por seu povo, que se reuniu ao redor da igreja para proteger o seu pastor.  Em um sermão de despedida aos fiéis, São João Crisóstomo exclamou:  “Tempestades violentas me rodeiam de todos os lados, ainda assim não tenho medo, porque  estou firmado em uma rocha. Embora o mar se agite, e as ondas se elevem bem alto, elas não podem afundar o navio de Jesus. Não temo a morte, que é um ganho para mim, nem o exílio, porque toda a terra é do Senhor, nem a perda de bens, porque vim ao mundo nu e devo deixá-lo na mesma condição. Cristo está comigo, a quem temerei?”

(5) São João Eudes fundou a Congregação de Jesus e Maria. Juntamente com Santa Maria Margarida Alacoque, foi o fundador e iniciador da devoção do Sagrado Coração. Nasceu na Normandia, França, em 1601, e faleceu em 1680. “A marca mais evidente da ira de Deus e o castigo mais terrível que Ele pode infligir ao mundo são manifestos quando Ele permite que seu povo caia nas mãos de padres que são sacerdotes mais no nome do que em atos, sacerdotes que praticam a crueldade de lobos vorazes em vez da caridade e afeição de pastores devotos.”

(6) La Salette ainda hoje é uma pequena aldeia no alto dos Alpes franceses próximo de Grenoble. Em 19 de setembro de 1846, duas crianças pobres, Melanie Mathieu, de 14 anos e Maximin Giraud, de 11 anos , viram uma Senhora extraordinariamente bela enquanto vigiavam o gado na montanha. Ela lhes disse para não temerem, e que ela tinha vindo para dizer-lhes algo de grande importância. Cinco anos mais tarde, esta Aparição da Santa Mãe de Deus foi aprovada pela Igreja Católica. De 1858 até 1877, Melanie disseminou a mensagem de Nossa Senhora de La Salette, e a pôs por escrito em 1878.

De acordo com a Mãe de Deus em La Salette, “Os sacerdotes, ministros de meu Filho, os sacerdotes, por suas vidas perversas, por sua irreverência e sua impiedade na celebração dos santos mistérios, por seu amor ao dinheiro, seu amor a honras e prazeres, os sacerdotes se tornaram fossas de impureza. Ai dos sacerdotes e daqueles dedicados a Deus que através de suas vidas  perversas estão crucificando o meu Filho novamente!”

(7) O Papa Leão XIII reinou por vinte e cinco anos (1878-1903) e morreu na idade de 93, no ano de 1903. Durante o seu pontificado, ele tomou conhecimento da infiltração maciça do ateísmo, ocultismo e de todas as formas do mal penetrando a sociedade. Ficou particularmente perturbado pela influência dos maçons, cujo objeto era a ruína da Igreja Católica. Ele teve uma experiência mais que extraordinária com relação ao mal. Enquanto se consultava com vários cardeais na capela privada do Vaticano, em 13 de outubro de 1884 (exatamente 33 anos antes do “Milagre do Sol”, em Fátima), ele acabou passando diante do altar, onde parou subitamente e pareceu perder toda a consciência do que estava ao seu redor. Sua face delgada ficou pálida, seus olhos ficaram estarrecidos de terror e ele ficou imóvel por vários minutos até que as pessoas que estavam ao seu redor pensaram que ele estivesse prestes a morrer. Seu médico correu para o seu lado, mas em um ou dois momentos o Papa se recuperou e quase de maneira dolorosa exclamou: “Oh! Que palavras terríveis eu ouvi.” O Papa então compôs a famosa oração a São Miguel Arcanjo.

Depois de um tempo, o Papa Leão XIII confidenciou o que havia ocorrido em sua visão. O demônio, com voz gutural, se gabou a Deus de que ele poderia destruir a Igreja se ele tivesse mais tempo e mais poder. Então, ele pediu a Deus 75 anos, depois 100 anos. Sua solicitação foi concedida por Deus, com o entendimento de que haveria uma punição quando ele falhasse.

Como forma de implorar a proteção divina contra Satanás, o Papa Leão XIII ordenou a recitação das Três Ave-Marias e a oração a São Miguel Arcanjo após toda Missa Rezada. A recitação dessas orações após a Missa foi descontinuada em muitas paróquias após o Vaticano II.

(8) Em sua Carta Encíclica, Pascendi Dominici Gregis, de 8 de setembro de 1907, na qual ele condenou a heresia do modernismo, o Papa São Pio X escreveu que os hereges “não estavam apenas dentre os inimigos declarados da Igreja; mas, o que é mais assustador e deplorável é que eles estavam em seu próprio seio.” Ele chama esses modernistas de “os mais perniciosos de todos os adversários da Igreja”. Salienta que eles buscam destruir a Igreja a partir de dentro e escreve que esse perigo “está presente quase nas próprias veias e coração da Igreja.”

(9) De 1958 até 1964, o Pe. Malachi Martin atuou em Roma como padre jesuíta, onde ele tinha contato próximo com o cardeal Augustin Bea e dois Papas, João XXIII e Paulo VI. De acordo com o Pe. Martin, uma cerimônia diabólica chamada “A Entronização do Arcanjo Decaído Lúcifer” foi realizada na Capela de São Paulo dentro o Vaticano e esteve relacionada a ritos satânicos que ocorreram simultaneamente nos EUA (muito possivelmente, em Charleston, Carolina do Sul), em 29 de junho de 1963, quase uma semana após a eleição do Papa Paulo VI.  Satanás foi então formalmente entronizado no Vaticano.

(10) No início dos anos 60, durante a época do Concílio Vaticano Segundo, nossa Mãe Santíssima apareceu em Garabandal, uma pequena aldeia nas montanhas a nordeste da Espanha. Ela apareceu a quatro moças: María Loli, Conchita, Jacinta, e María Cruz. Apesar das aparições não serem formalmente aprovadas pela Igreja, o Santo Padre Pio as apoiou 100%, e o bispo local confirmou que não havia nada na mensagem que fosse contrária à Fé Católica. Nossa Senhora de Garabandal disse: “muitos cardeais, bispos e sacerdotes estão na estrada para o inferno e arrastam muito mais almas junto consigo.”

(11) No nono aniversário de sua coroação como Papa, na Festa dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, em 29 de junho de 1972, o Papa Paulo VI pregava:  “Acreditamos que após o Concílio  viria um dia de sol brilhante para a história da Igreja. Porém, invés disso veio um ida de nuvens, tempestades e de escuridão… e como foi que isso aconteceu? Há um poder, um poder adversário. Chamemo-nos pelo nome: o demônio. Parece que por alguma rachadura misteriosa a fumaça de Satanás entrou no templo de Deus.”

(12) O Papa João Paulo II, em 7 de fevereiro de 1981, apenas alguns anos em seu pontificado, afirmou: “Devemos admitir realisticamente  e com sentimentos de profunda dor que os cristãos hoje em dia em grande medida se sentem perdidos, confusos, perplexos e até mesmo decepcionados; idéias opostas à verdade revelada e sempre ensinada estão sendo espalhadas em abundância no exterior; heresias, no sentido pleno e próprio da palavra, foram espalhadas na área de dogma e moral, criando dúvidas, confusões e rebelião; a liturgia foi adulterada. Os cristãos são tentados pelo ateísmo, agnosticismo e pelo cristianismo sociológico destituído de dogmas definidos ou uma moralidade objetiva.”

(13) Em 17 de março de 1990, o Cardeal Oddi deu o seguinte testemunho ao jornalista italiano Lucio Brunelli, “O Terceiro Segredo não tem nada a ver com Gorbachev. A Virgem Maria nos alertou contra a apostasia na Igreja.”

(14) Em uma entrevista de 1992 com o Pe. Malachi Martin, ele disse o seguinte: “Não há dez bispos que concordem com alguma coisa. Não há duzentos padres que concordem com alguma coisa. Não há coesão sobre a presença real do Santíssimo Sacramento, sobre a devoção a Nossa Senhora, sobre o valor do celibato, sobre o valor da pureza, sobre o valor do matrimônio, ou sobre o valor da vida humana. Estamos divididos pela dissensão. A maioria dos católicos romanos da América aceitam a contracepção. A maioria aceita o aborto como opção. Um elevado percentual aceita o homossexualismo. O que é isso? Temos o homossexualismo nos seminários, dirigidos pelos bispos. Temos hereges ensinando nos seminários, dirigidos pelos bispos. Pera lá! A Igreja como a conhecíamos não existe mais! E Roma não pode fazer nada a respeito. O Cardeal Ratzinger não pode fazer nada a respeito. O Papa não pode fazer nada a respeito. Eles sabem disso tudo, mas eles não podem fazer nada a respeito. Então, descobrimos que há um anel de sacerdotes na Arquidiocese de Chicago, que tem praticado pedofilia satânica entre si e assassinado qualquer membro dissidente de seu próprio grupo. Por quanto tempo isso tem ocorrido? E ninguém tem feito nada a respeito! Pera lá, a organização é uma fachada! A Igreja não existe como antes.”

(15) A edição de novembro de 2000 do periódico Christian Order continha a seguinte informação: “Nos anos 30, a liderança comunista emitiu uma diretriz mundial sobre a infiltração na Igreja Católica. Enquanto que no início dos anos 50, a Sra. Bella Dodd também fornecia explicações detalhadas da subversão comunista da Igreja. Falando como ex-oficial de alta patente do Partido Comunista Americano, a Sra. Dodd dizia: Nos anos 30 colocamos mil e cem homens no sacerdócio a fim de destruir a Igreja a partir de dentro.” A idéia era que esses homens fossem ordenados e progredissem em seus cargos de influência e autoridade, como Monsenhores e Bispos. Doze anos antes do Vaticano II ela afirmou que: “Justo agora eles estão nos lugares mais altos da Igreja”—onde eles estavam trabalhando para mudar a Igreja. Ela disse que essas mudanças seriam tão drásticas que “vocês não reconheceriam a Igreja Católica.”

(16) No outono de 2002, o Pe. Nicholas Grüner, perito de Fátima mundialmente conhecido, escreveu: “Deus também nos fala através da Mensagem de Fátima que Ele punirá o mundo através de quatro castigos —guerra, fome, perseguição à Igreja e perseguição ao Santo Padre. O que a maioria das pessoas não sabe, incluindo aqueles na Igreja, é que a perseguição à Igreja é o que estamos enfrentando atualmente. Isso é um castigo terrível. A Santa Madre Igreja atualmente está sendo perseguida pela infiltração de homens perversos; homens hereges; homens apóstatas, como, por exemplo, maçons, comunistas e, particularmente, pela rede de pedofilia e homossexuais. A perseguição da Igreja é um castigo espiritual muito pior do que todos os castigos materiais. É esse castigo espiritual que está na raiz do escândalo de pedofilia na Igreja hoje em dia.”

(17) Em anos recentes, vimos a renúncia dos arcebispos de Atlanta e Santa Fé, que deixaram suas sés devido a assuntos envolvendo mulheres; dois bispos de Palm Beach, Flórida, em sucessão renunciaram sob a acusação de ter abusado de rapazes; um bispo em Santa Rosa, CA, renunciou após acusações sérias de ter molestado sexualmente um de seu sacerdotes e ter falido a sua diocese; um bispo em Springfield, IL, renunciou sob as acusações de promiscuidade homossexual; um bispo auxiliar de Nova York morreu de AIDS após anos de reabilitação intermitente de drogas; um outro bispo auxiliar de Nova York renunciou após ter admitido relacionamentos com mulheres; um Arcebispo de Milwaukee renunciou repentinamente depois que o pagamento de $450.000,00 a um rapaz veio à luz; um bispo de São Petersburgo confessou que um acordo de $100.000,00 foi feito com um funcionário que o havia acusado de assédio sexual.

Suub tuum præsídium confúgimus, sancta Dei Génetrix; nostras deprecatiónes ne despícias in necessitátibus nostris, sed a perículis cunctis líbera nos sempre, Virgo gloriósa et benedícta.

2 fevereiro, 2012

Ação judicial contra antigo bispo da diocese de El Paso por ‘confisco’ de US$250.000,00.

Fiéis pedem devolução de dinheiro doado para obras católicas, e não para a difusão do modernismo.

Por Lorena Figueroa, O Diario de El Paso – 28-01-2012 | Tradução: Fratres in Unum.com

Um grupo de leigos ajuizou na sexta-feira um processo judicial contra o [antigo] bispo da diocese de El Paso, Armando Ochoa [nomeado bispo de Fresno em dezembro passado], por ter “confiscado” o dinheiro doado para projetos na igreja de San Juan Bautista.

O dinheiro faz parte dos cerca de 250.000,00 dólares em doações e esmolas para San Juan Bautista sem a aprovação da Diocese, que o ex-administrador paroquial, Michael Rodríguez, supostamente canalizou a várias contas bancárias pessoais que mantinha “em sigilo”, segundo outra ação judicial que Ochoa interpôs contra o sacerdote em meados do mês.

Um comunicado de imprensa, enviado na sexta-feira a este meio por Celeste Herget, indica que o grupo de leigos doou o dinheiro sob a supervisão de Rodríguez, a quem “respeitamos e confiamos”.

“Não doamos o nosso dinheiro para que fosse confiscado pela diocese ou pela paróquia San Juan Bautista e utilizado para outros propósitos”, segundo o texto.

Acrescenta ela que durante as últimas seis semanas, o grupo de leigos solicitou que Ochoa “resolvesse essa situação maneira privada” para que o dinheiro fosse utilizado para os projetos estabelecidos ou devolvido às pessoas que o doaram.

Porém, supostamente Ochoa “não teve a gentileza de nos retornar o telefonema”, diz o comunicado.

Ontem, Herget se recusou a dar mais detalhes sobre a ação judicial ou a quantidade de dinheiro que está sendo reclamada. Não obstante, a advogada mencionou que ela e outros quatro leigos foram os  que interpuseram a ação na sexta-feira à tarde, sob o número de processo 2012-DC00743.

Por sua parte, o chanceler da diocese de El Paso, Tony Celino, disse na sexta-feira que não estava informado sobre a ação judicial. Tampouco a diocese havia sido notificada a esse respeito até esse dia à tarde, acrescentou.

Depois de mais de nove anos como administrador paroquial de San Juan Bautista, Rodríguez foi transferido para a paróquia de Santa Teresa de Jesús em Presidio, Texas, no dia 20 de setembro.

Rodríguez causou polêmica no ano passado por pagar anúncios em um periódico local onde manifestava a sua rejeição pelas relações homossexuais, qualificando-as de pecado.

[Nota da redação: Conforme apuramos em fontes internacionais, na referida diocese, todos os recursos arrecadados nas paróquias locais, mesmo que pedidos aos fiéis para projetos específicos, seguem primeiro para a diocese, e esta então o redistribui para as paróquias conforme o seu critério e na quantidade desejada. Aliás, transparência é o que se requer, tanto em nível paroquial como diocesano. Os fiéis têm o direito de saber se os recursos doados para uma finalidade serão integralmente utilizados na mesma ou se parte será repassada a outras obras.]

28 janeiro, 2012

Uma mensagem de gratidão do Padre Rodríguez.

Pe. Michael Rodriguez.

Pe. Michael Rodríguez.

Christus appáruit nobis, veníte, adorémus.  Li os comentários dos membros do Fratres in Unum e eles trouxeram lágrimas aos meus olhos.

Por favor, diga-lhes que sou grato por suas orações, e peça-lhes para rezar especialmente a Nossa Senhora, para que seu Filho nos envie um novo bispo santo, sábio e corajoso.

Por favor, diga-lhes que também quero encorajá-los a serem fiéis à Missa Tradicional em Latim e aos ensinamentos da Igreja Católica Romana, mesmo se isso significar sofrimento e perseguição. Também devemos nos alegrar e contentar porque nossa recompensa será grande no céu.  Vocês todos estarão nas minhas orações.

Obrigado novamente e que Deus lhes conceda uma benção especial por tudo que vocês têm feito.

Ad Iesum per Mariam,

Pe. Michael Rodríguez

18 janeiro, 2012

A guerra na diocese de El Paso continua: Padre Michael Rodríguez sofre mais um ataque sangrento.

Para os novos leitores, sugerimos nossas matérias anteriores sobre o caso aqui.

Inconformado com a sua transferência para a longínqua diocese de Fresno, na Califórnia, e ainda morando e atuando na Cúria de El Paso, TX, Dom Armando Ochoa vem a público para fazer uma declaração bombástica: O Reverendíssimo Padre Michael Rodríguez teria se apropriado indevidamente de fundos doados para a execução de obras em sua antiga paróquia San Juan Bautista!

Artilharia Pesada!

Comunicado de Imprensa de Dom Armando Ochoa publicado no sítio da Diocese de El Paso:

11 de janeiro de 2012 – Como bispo e pastor da Diocese de El Paso, tenho o dever pastoral de salvaguardar os recursos da diocese e de cada paróquia individual. Isso inclui uma responsabilidade fiduciária de responsabilizar todos aqueles que administram os assuntos financeiros de cada paróquia, especialmente, aqueles na administração.

Em 20 de setembro de 2011, o Padre Michael Rodríguez foi destituído como administrador da paróquia de San Juan Bautista com base em informações confiáveis e documentos que mostram que ele intencional e materialmente deixou de cumprir o Manual de Políticas e Procedimentos de Finanças da Paróquia da Diocese Católica Romana de El Paso. O cuidado e utilização pelo padre Rodríguez de fundos doados comprometeu a integridade financeira de San Juan Bautista. Apelei repetidamente ao Pe. Rodríguez para fazer uma revelação completa e uma contabilidade minuciosa de sua administração financeira da paróquia, porém, ele se recusou a fazê-lo.

Devido à gravidade da má administração de fundos pelo Pe. Rodríguez e sua omissão na completa prestação de contas, tive que recorrer a uma medida extraordinária a fim de proteger o patrimônio e restaurar a integridade financeira da Paróquia de San Juan Bautista. A finalidade da ação judicial que movi contra o Pe. Rodríguez e seu irmão David Rodríguez é possibilitar que a Diocese de El Paso e a paróquia de San Juan Bautista realizem uma contabilidade precisa dos valores e utilização de todos os fundos doados e recupere quaisquer fundos que tenham sido apropriados indevidamente.

O Pe. Rodríguez e todos que agem em conluio com ele, não tinham o direito de se apropriar dos fundos doados à paróquia de modo a violar o Manual de Políticas e procedimentos das Finanças da Paróquia da Diocese Católica Romana de El Paso. Somos meros administradores dos bens temporais da Igreja e devemos todos prestar contras de todas as coisas que nos foram confiadas.

Reverendíssimo Armando X. Ochoa, DD

* * *

A resposta

COMUNICADO DE IMPRENSA do Pe. Michael Rodríguez

É lamentável que Dom Armando Ochoa, Administrador da Diocese de El Paso e não mais o seu bispo, tenha decidido mover uma ação judicial contra mim. Essa ação é injusta.

Ao longo dos nove anos e meio como pároco da Igreja Católica de San Juan Bautista dei meu coração e alma no cuidado dessa paróquia, tanto em termos de bens temporais como, especialmente, de bens espirituais. Tenho confiança que centenas dos meus antigos paroquianos estarão ávidos por testemunhar isso.

Em seu comunicado de imprensa do dia 11 de janeiro de 2012, o bispo Ochoa afirmou: “O cuidado e utilização pelo padre Rodríguez de fundos doados comprometeu a integridade financeira de San Juan Bautista.” Isso não é verdade. A declaração do bispo Ochoa também faz referência à “má administração de fundos pelo padre Rodríguez.” Novamente, isso não é verdade. Sempre honrei, respeitei e fiz bom uso do patrimônio financeiro de San Juan Bautista. Arrisco toda a minha reputação nessa afirmação.

Em 20 de setembro de 2011, abri meu coração para o meu bispo, como um filho a um pai, e fui completamente honesto e acessível com ele quanto aos assuntos financeiros de San Juan Bautista. Disse-lhe tudo. Ele preferiu não acreditar em mim. Nos últimos quatro meses, meu advogado canonista envidou repetidos esforços para resolver esse assunto com o Reverendíssimo Armando Ochoa, e ele se recusou.

Tenho um grande amor por minha antiga paróquia de San Juan Bautista, e por meus antigos paroquianos. Estou pronto para lutar e defendê-los, seja qual for o custo. Também estou pronto para proteger o meu bom nome e reputação. Nunca desviei ou utilizei indevidamente os fundos da paróquia. Finalmente, estou convencido de que o motivo real para as ações do meu antigo bispo contra mim se devem à minha defesa do ensinamento da Igreja Católica com relação ao homossexualismo, bem como minha adesão à Liturgia Romana de 1962.

Se necessário, apresentarei provas prodigiosas para corroborar esta alegação. Continuarei fazendo o meu melhor para ser um padre bom e santo, custe o que custar. Continuarei proclamando e ensinando as verdades da Igreja Católica Romana, especialmente na área de moralidade sexual, custe o que custar. Continuarei aderindo ao Rito Antigo da Igreja Católica Romana, custe o que custar.

Por favor, mantenham-me em suas orações durante esta provação difícil. Por favor, confiem a mim e o meu sacerdócio à proteção amorosa da Sancta Dei Genetrix, a Santíssima Mãe de Deus. Obrigado e que o bom Senhor os abençoe nesse alegre tempo de Natal.

* * *

O contra-ataque

Comunicado de Imprensa

13 de janeiro de 2012 – Em 12 de janeiro de 2012, o Reverendíssimo Dom Armando Ochoa, Administrador da Diocese de El Paso, ajuizou uma ação contra mim. Mais uma vez, quero reiterar que a sua ação é desonesta e injusta. Eu faço a simples pergunta: ao longo dos últimos nove anos e meio, quem é que tem trabalhado, lutado, se sacrificado dia e noite, e cuidado do bem estar espiritual e material da igreja católica San Juan Bautista? Será que é o Padre Michael Rodríguez ou o Reverendíssimo Bispo Armando Ochoa? Com base no histórico real, qual dos dois tem maior credibilidade quando se trata de proteger e promover o patrimônio espiritual e material de San Juan Bautista?

BENS ESPIRITUAIS

Ao longo dos meus nove anos e meio como administrador paroquial de San Juan Bautista, pela graça e misericórdia de Deus, os seguintes bens espirituais foram “alcançados”:

1) Restauração da gloriosa Missa Tradicional em Latim
2) Restauração gradual do idioma sagrado da Igreja Católica, Latim
3) Restauração gradual do Canto Gregoriano e da música sacra
4) Recepção devota e digna da Santa Eucaristia na língua e de joelhos, acompanhada por orações preparatórias e de ação de graças
5) Silêncio na Santa Missa e um sentido católico do sagrado
6) Vestimenta modesta e comportamento reverente na Santa Missa e dentro da igreja
7) Duas Missas diárias às 8h e às 18h.
8) Horas Santas com Exposição do Santíssimo Sacramento ao menos quatro vezes por semana
9) Confissões em horários fixos ao menos cinco vezes por semana; Confissão disponível a qualquer momento, dia ou noite, através de agendamento
10) Via Sacra toda sexta-feira, tanto em inglês (12:30h.) quanto em espanhol (18:45h)
11) Retiros Quaresmais na Paróquia, tanto em inglês quanto em espanhol
12) Inúmeras vocações ao sacerdócio e vida religiosa
13) Cristo Rei, Corpus Christi e Nossa Senhora de Guadalupe: Procissões pela vizinhança
14) Além das aulas padrão de Catecismo e Preparação para os Sacramentos, conforme oferecidas em muitas paróquias (em San Juan, essas aulas ocorriam aos sábados e domingos), havia aulas sobre a Fé para toda a paróquia (tanto em inglês quanto em espanhol) às segundas-feiras, terças-feiras, quartas-feiras e quintas-feiras. Pessoalmente eu dava uma aula toda terça-feira à noite, e duas quinta-feira à noite.
15) Promoção de muitas devoções marianas, como, por exemplo, novenas paroquiais à Nossa Senhora das Dores e Nossa Senhora de Guadalupe, orações do Primeiro Sábado à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
16) Promoção da Mensagem de Nossa Senhora de Fátima
17) Recitação diária do Santo Rosário
18) Devoções das Primeiras sextas-feiras
19) Devoções dos primeiros Sábados. Pessoalmente dirigi essas devoções todos os primeiros Sábados do mês das 6:30h às 7:30h.
20) Ministrava um “mini-retiro” mensalmente (em espanhol) nos Primeiros Sábados para as Guadalupanas e outros paroquianos interessados, das 8:45-11:30h, consistindo do Santo Rosário e uma oficina de oração.
21) Missa Especial no Primeiro Sábado do mês à 1h, para ajudar os fiéis a cumprirem as exigências dos Primeiros Cinco Sábados.
22) Santo Rosário todo domingo às 7:30h e às 9:30h, antes da Santa Missa
23) Santo Rosário todo sábado à tarde às 16:30h antes da Santa Missa
24) Diferentes devoções de terços rezados após cada Missa no final de semana
25) Adoração ao Santíssimo de dia inteiro nas Primeiras Sextas-Feiras
26) Adoração ao Santíssimo de noite inteira nas Primeiras Sextas-Feiras
27) Devoção ao Precioso Sangue nas noites de quintas-feiras às 11h.
28) Ao menos uma vez por semana, eu mesmo levava a Santa Comunhão aos paroquianos doentes e que não podiam sair de casa
29) Procissão diária através da vizinhança nos Dias de Rogações (os três dias antes da Quinta-Feira da Ascensão)
30) Promoção de abstinência de carne em toda Sexta-Feira do ano e promoção do aspecto penitencial de toda Sexta-Feira do ano

Tragicamente, desde minha destituição de San Juan Bautista, no dia 20 de setembro de 2011, não é exagero dizer que nenhum dos itens acima existe mais em San Juan Bautista. É absolutamente chocante! Missas foram canceladas. Confissões e Horas Santas foram canceladas, etc. Será que alguém, alguém, pensa seriamente que a diocese está conduzindo o seu “dever sagrado” de salvaguardar os bens espirituais de San Juan Bautista de alguma maneira próxima ao que o Pe. Michael Rodríguez estava fazendo?

BENS TEMPORAIS

San Juan Bautista é uma paróquia pobre, e a coleta semanal de domingo antes da minha chegada, em maio de 2002, geralmente era inferior a US$1.000,00. Ao longo dos meus nove anos e meio como administrador paroquial, pela graça e misericórdia de Deus, conseguimos levar à cabo os seguintes projetos arquitetônicos:
1) Um belo e novo sacrário
2) Uma renovação inicial do santuário, incluindo um novo acréscimo para o sacrário, novas estátuas, uma nova mesa de comunhão e um novo piso de mármore
3) A instalação de dois sinos magníficos para a Igreja
4) Renovação completa da cozinha paroquial, incluindo uma piso de cerâmica novíssimo e armários novos
5) Renovação da garagem de armazenagem do salão paroquial com armários novos
6) Um piso de cerâmica completamente novo para o salão paroquial
7) Um novo alpendre para o salão paroquial
8) Um telhado novíssimo para a Igreja
9) Todas as unidades de ar condicionado da Igreja e salão paroquial foram substituídas por novas
10) Renovação externa da Igreja: duas novas rampas de entrada laterais para a Igreja com corrimãos
11) Renovação externa da Igreja: um novo alpendre lateral para a Igreja
12) Asfalto completamente novo para todo o estacionamento da Igreja
13) Nova iluminação exterior para a Igreja e estacionamento
14) Um complexo do prédio de armazenagem totalmente novo atrás da reitoria
15) Uma nova e bela GRUTA para Nossa Senhora de Guadalupe com múltiplos santuários, uma fonte, um altar, placas, jardins [ainda no processo de conclusão quando fui transferido]
16) A renovação do santuário e um novo altar elevado, de acordo com as normas da forma antiga do Rito Romano [ainda no processo de conclusão quando fui transferido]

Será que alguém, alguém, pode pensar seriamente que a diocese está conduzindo o seu “dever sagrado” de salvaguardar os bens temporais de San Juan Bautista de alguma maneira próxima ao que o Pe. Michael Rodríguez estava fazendo?

Por favor continuem confiando-me à proteção amorosa da Santíssima Virgem Maria, nossa Mãe Imaculada e Dolorosa.

Pe. Michael Rodríguez
Vigário Paroquial, Igreja Católica Santa Teresa de Jesus
Presídio, TX

* * *

O que pedimos aos nossos leitores?

Orações pelo Reverendíssimo Padre Rodríguez, para que Deus o sustente e fortaleça nessa provação. Faremos chegar ao conhecimento do referido padre todos os oferecimentos de terços e outras práticas de piedade depositados na caixa de comentários.

O que os fiéis da paróquia de San Juan Bautista pedem?

Orações pelo novo bispo, para que seja um bispo católico de verdade e restaure a fé na Diocese, bem como a ereção de uma paróquia pessoal para o rito antigo e a volta do Pe. Rodríguez.

Pedem também a intervenção do núncio apostólico nos EUA, para que ele ou alguém designado de outra diocese apure todas as acusações contra a boa fama de seu pastor. Em alguns fóruns da Tradição comenta-se que estes fiéis pedirão seu dinheiro de volta, uma vez que não confiam nos projetos pastorais da diocese.

Cartas com as intenções acima podem ser endereçadas a:

Arcebispo Carlo Maria Vigano
Núncio Apostólico para os Estados Unidos
3339 Massachusetts Avenue, N.W.
Washington, D.C. 20008-3687

* * *

O poder da oração

Fiéis da Paróquia de San Juan ajoelham-se em frente à Cúria de El Paso para suplicar a Deus que lhes envie um bispo verdadeiramente católico, que corajosamente promova a fé católica em sua liturgia, doutrina e sacerdócio.

Nota: segundo o sítio da Diocese de El Paso, Dom Armando Ochoa só tomará posse em Fresno no próximo dia 2 de fevereiro.

8 dezembro, 2011

‘Sursum corda’ pelos bispos do mundo!

Temos a grata satisfação de publicar o veemente apelo do Pe. Michael Rodríguez, bem conhecido de nossos leitores, aos católicos dos EUA, mais particularmente aos católicos de sua diocese de El Paso, TX, para que rezem incessantemente por um novo bispo que faça jus ao seu múnus apostólico. Impressiona-nos a clareza e a coragem de suas palavras, sobretudo ao apontar os problemas de seus confrades no sacerdócio de sua própria diocese, bem como o profundo senso de piedade e amor a Cristo e a sua Igreja.

A denúncia do reverendíssimo padre — que hoje completa 15 anos de vida sacerdotal — no tocante às três áreas mais afetadas pelo modernismo, a saber: a liturgia, a doutrina e o sacerdócio, podem muito bem ser aplicadas à maioria de nossas dioceses. Portanto, unamo-nos também às orações de nossos amigos de El Paso, pedindo ao Bom Deus, por intercessão de Sua Mãe Imaculada, que nos envie bispos santos, corajosos e cheios de fé, e que façam todo o possível para corrigir a desordem moral e doutrinal em suas dioceses.

* * *

Sursum Corda por um Novo Bispo de El Paso, Texas

Por Padre Michael Rodriguez | The Remnant Newspaper

Tradução: Fratres in Unum.com

Padre Michael Rodriguez

Em vista dos graves eventos recentes na Diocese de El Paso, TX, eu gostaria de fazer um pedido especial para os fiéis católicos romanos de toda a nação. Em 1º de dezembro de 2011, o nosso Santo Padre, Papa Bento XVI, nomeou o Bispo Armando X. Ochoa como o novo bispo de Fresno, Califórnia. Sursum corda! Agora é tempo de elevar os nossos corações a Deus todo poderoso e suplicar a Ele que tenha misericórdia de nós, pobres pecadores que somos. A fim de proteger e promover a preciosa religião católica, fora da qual não há salvação, é fundamental que todos nós lancemos aos céus orações fervorosas, especialmente, a recitação diária do Santo Rosário, suplicando a Deus que envie a El Paso um novo pastor santo, zeloso e intemerato.

Infelizmente, a Diocese de El Paso continua sendo castigada por problemas muito graves e pecados mortais contra Deus e a Fé. Precisamos desesperadamente de um líder espiritual que trate dessas questões com honestidade, determinação, perseverança e fidelidade absoluta a Jesus Cristo e à Santa Madre Igreja.

É importantíssimo prestar atenção a três áreas na vida da diocese que estão particularmente infestadas com os vermes do modernismo: (1) a Liturgia, ou o louvor a Deus, (2) a doutrina católica, ou o ensinamento das verdades da Fé, e (3) o sacerdócio.

A Liturgia

A Diocese de El Paso precisa de um novo bispo que começará a tomar as medidas necessárias para corrigir a desordem moral e espiritual dos abusos litúrgicos na celebração dos Santos Sacramentos da salvação, especialmente, a Missa e a Confissão. Por exemplo, é muito comum em nossas paróquias encontrar padres celebrando a Missa e ouvindo Confissões de maneira negligente e sem fé, amor e devoção aparentes. A maneira descuidada e escandalosa com que muitos padres e leigos manipulam o precioso Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo é, objetivamente, não apenas sacrílego, mas diabólico.

Além disso, insto que os fiéis implorem o auxílio poderoso da Sancta Dei Genetrix, a santa Mãe de Deus, para que o novo bispo de El Paso seja obediente às diretrizes litúrgicas do Papa Bento XVI, apóie a Liturgia Romana de 1962, conhecida também como a Missa Tradicional em Latim. Centenas de católicos em El Paso estão atualmente pedindo o estabelecimento de uma paróquia católica tradicional dedicada exclusivamente ao Usus Antiquior do Rito Romano.

O Papa Bento se refere ao Missal Romano promulgado em 1962 como “um tesouro precioso a ser preservado” (Universae Ecclesiae 8, 30 de abril de 2011), e declara que ele “precisa receber a honra devida por seu uso venerável e antigo” (Summorum Pontificum, art.1, 7 de julho de 2007). O Romano Pontífice instrui-nos ainda com relação ao Usus Antiquior do Rito Romano “aquilo que as gerações antigas consideravam sagrado, também permanece sagrado e grande para nós” (Carta do Papa Bento XVI aos bispos do mundo, em 7 de julho de 2007). À medida que o glorioso Rito Antigo espalha o seu divino aroma e se torna mais disponível em nossa diocese, ele se tornará efetivamente um “fermento” celestial, mais do que capaz de restaurar a beleza, dignidade, reverência, sacralidade e verdade para a celebração de todos os sacramentos.

Doutrina Católica

El Paso precisa de um novo bispo e Sucessor dos Apóstolos, que comece a tomar as medidas necessárias para corrigir a desordem moral e espiritual das apresentações aguadas, parciais, falsas e até mesmo heréticas da doutrina católica em nossas escolas católicas, no Instituto Tepeyac e nos programas catequéticos paroquiais. Pecados graves contra a Fé incluem a diminuição, ridicularizarão ou questionamento obstinado dos ensinamentos salvíficos da Santa Madre Igreja, bem como a ignorância intencional ou silêncio persistente de certas verdades doutrinais ou morais. Precisamos urgentemente de um bispo sábio, que deixe bem claro que qualquer forma de dissensão do ensinamento da Igreja é inaceitável e indesculpável. Desviar-se ou evitar a proclamação da verdade não é “pastoral” ou caritativo. Se o “amor e a compaixão” não estiverem fundamentados na única verdade ensinada por Jesus Cristo e Sua Igreja, então, “amor” é uma mentira e a “compaixão” uma ilusão.

Devido às forças furiosas desencadeadas por nossos três inimigos espirituais — o demônio, o mundo e a carne — não deveria nos surpreender que o santo sacramento do Matrimônio esteja sob ataque perverso. Em primeiro lugar, o pecado do divórcio, e a negação da indissolubilidade do matrimônio. Depois segue o pecado da contracepção, com a sua recusa em aceitar a procriação e educação dos filhos como as finalidades primárias do matrimônio. Finalmente, hoje em dia, nos deparamos com o ataque derradeiro do inferno no matrimônio: o detestável pecado de Sodoma e Gomorra, onde o fundamento natural, antropológico do matrimônio é rejeitado e destruído.

Como em muitas outras partes do país, há um esforço permanente em El Paso, por parte de autoridades municipais, para legitimar as uniões homossexuais sob o pretexto de estender “benefícios de assistência médica” a “parceiros não casados” de funcionários municipais. Isso é uma desgraça, totalmente irresponsável (a sociedade tem o dever fundamental de proteger e promover o matrimônio e a família), e gravemente imoral. Roma deixou muito claro que todo católico tem a obrigação de se opor a qualquer tentativa do governo de legalizar uniões homossexuais. O prefeito de El Paso, John Cook, supostamente é “católico,” ainda assim ele é a força motriz por trás da tentativa municipal de sancionar a sodomia. Precisamos rezar por um bispo heróico que, fortalecido pela graça apostólica, seja firme e defenda a santa Lei de Deus. Primeiramente, ele terá que trabalhar de maneira prudente para conquistar as mentes e corações dos muitos políticos “católicos” da cidade que estão à beira de uma ruína moral e espiritual. Todavia, se o prefeito e outras autoridades governamentais continuarem obstinadas em seu pecado e persistirem em dar escândalo público, o nosso novo bispo precisa exercer a sua autoridade apostólica para o bem das almas e declarar as excomunhões necessárias, sempre com a esperança do eventual arrependimento e conversão do pecador.

O sacerdócio

A Diocese de El Paso precisa de um novo bispo e pai espiritual que comece a tomar as medidas necessárias para corrigir a desordem moral e espiritual do homossexualismo violento dentro de nosso presbiterato. A abominação de padres ativamente homossexuais é um pecado que clama aos céus por vingança e está deformando a nossa diocese. El Paso precisa de um novo pastor que exigirá de nós padres aquilo que Cristo exige: obediência, celibato, uma profunda vida de oração, simplicidade de vida, um espírito de conversão contínua, caridade pastoral marcada por kenosis (morte para o ego), sacrifício, serviço e santidade verdadeira em nossa conduta pública ou privada. Se Deus quiser, o nosso novo bispo insistirá que nós padres priorizemos a dimensão espiritual de nossa vida e ministério sacerdotal: oferecendo o Santo Sacrifício da Missa diariamente, administrando o sacramento da Confissão, guiando a vida de oração da paróquia e instruindo os fiéis de acordo com a doutrina integral e autêntica da Santa Igreja Católica Romana. Padres bons, piedosos, santos e masculinos são um dom inestimável à Madre Igreja e a garantia mais segura de sucesso na promoção de futuras vocações ao sacerdócio.

Conclusão

Apesar das dificuldades, obstáculos e pecados que atualmente enfrentamos em El Paso, é uma grande alegria ser um sacerdote de Deus. Eu não queria que fosse de qualquer outra maneira. Amo o sacerdócio, e amo a Santa Madre Igreja. Não há nada mais doce. Nunca percamos a alegria e esperança cristãs. Não podemos permitir que nos tornemos amargos. Com confiança em Deus, precisamos continuar trabalhando e rezando, venha o que vier, conscientes de que tudo seja feito para a honra e glória de Deus e a salvação das almas.

Sursum corda! Elevemos os nossos corações ao brilhante mistério da Imaculada Conceição da Virgem Maria, e confiemos a nossa petição filial por um bispo puro e santo à Imaculada Mãe de Deus. Oh! Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

Pe. Michael Rodríguez é um padre da Diocese de El Paso, Texas. Atualmente, ele é vigário paroquial da Igreja Católica de Santa Teresa em Presídio, Texas. Seus deveres pastorais incluem o cuidado das igrejas de missões em Candelária, Redford e Shafter, Texas.

25 outubro, 2011

El Paso, a batalha pelo Catolicismo. O outro lado da moeda: pastor afastado, ovelhas reagem e organizam a ofensiva.

Por Fratres in Unum.com

Afinal, o quer esse batalhão armado de artefatos minúsculos feitos de contas e cruz em frente à Cúria de El Paso? — Simplesmente o nosso bom pastor, a Missa Católica verdadeira, os sacramentos e devoções católicas, enfim o catolicismo que nos foi tirado –, responderão em uníssono. Será que é pedir demais?

Apresentamos a seguir mais um capítulo da monumental batalha pela fé travada agora pelos fiéis do padre Michael Rodríguez, da diocese de El Paso, Texas, Estados Unidos.

Um padre diocesano luta com coragem, sem ligar para a cara feia e desprezo de seus pares e superiores hierárquicos, e, em poucos anos, implementa em sua paróquia um trabalho constante e sólido em favor da restauração litúrgica e doutrinal da fé católica. Seus esforços não são em vão. Após sua transferência abrupta para a “Sibéria”, os fiéis se organizam e pedem a sua volta e, sobretudo, a volta do catolicismo outrora oferecido em sua paróquia.

A tradução e legendagem são do amigo Fabiano Rollim, a quem muito agradecemos.

17 outubro, 2011

Se dependesse de mim, eu nunca celebraria o ‘Novus Ordo Missae’ novamente.

Trechos da entrevista do padre Michael Rodriguez a Michael J. Matt, editor do periódico The Remnant. Não traduzimos os dados biográficos por já termos fornecido essas informações aos nossos leitores na primeira entrevista escrita que o padre Rodríguez nos concedeu. Os destaques são nossos.

* * *

MJM: Liturgicamente – onde o senhor se encaixaria? Sei que o senhor celebra a Missa Tradicional em Latim, mas podemos descrevê-lo como um “tradicionalista” de carteirinha?

Pe.: Liturgicamente, apóio integralmente a Missa Tradicional em Latim, que sem dúvida é a Missa verdadeira da Igreja Católica Romana. Teologicamente, liturgicamente, a espiritualidade católica e a ascese, e a própria história, tudo aponta para a superioridade óbvia do Rito Romano Clássico. Infelizmente, toda a minha formação no seminário foi no Novus Ordo, e só “descobri” a Missa em Latim cerca de seis anos atrás, assim ainda tenho muito a aprender em termos de “catolicismo real”, ou seja, o “catolicismo tradicional”.

MJM: O que o levou inicialmente a começar a oferecer a Missa antiga?

Pe.: Cerca de seis anos atrás, vários fiéis começaram a me perguntar se eu estaria interessado em oferecer a Missa Tradicional em Latim. Naquela época, havia uma grande preocupação da parte “dos católicos tradicionais remanescentes de El Paso” de que o padre jesuíta que oferecia a Missa em Latim duas vezes ao mês (sob o “indulto” Ecclesia Dei de 1988) fosse transferido. Assim, eles estavam procurando por outro padre que pudesse oferecer a Missa em Latim. A princípio, recusei, não tanto porque não estivesse interessado, mas devido à imensa carga de trabalho que eu já estava fazendo.

À medida que as semanas transcorriam, comecei a estudar as orações e a teologia da Missa Tradicional em Latim. Quanto mais eu estudava, mais eu ficava admirado e encantado. Eu estava “descobrindo” não apenas a verdadeira teologia católica da Missa, mas também a verdadeira teologia católica do sacerdócio, e muito mais! Ao longo dos meus primeiros nove anos de sacerdócio, eu lutara para entender os muitos problemas graves que existem na Igreja. Nesse ponto, ficou evidente que uma crise extrema invadiu a Igreja e sua hierarquia, mas por quê? Eu simplesmente não podia entender como toda essa “desorientação diabólica” tinha acontecido. . . Até que a luz brilhante da Missa católica verdadeira (“Emitte lucem tuam et veritatem tuam…”) começou a penetrar a minha alma. Essa “descoberta” da Missa Tradicional em Latim tem sido, de longe, o maior presente de Deus para o meu sacerdócio.

MJM: Então, isso nos dá uma idéia de como o motu proprio Summorum Pontificum do Papa Bento XVI pode e de fato afeta os sacerdotes que de outra forma talvez nunca tenham tido a oportunidade de descobrir este grande tesouro. Devido ao fato de como ele afetou o senhor, como o senhor crê que o Summorum Pontificum irá afetar a Igreja em longo prazo?

Pe.: Infelizmente, tanto o Summorum Pontificum quanto a Universæ Ecclesiæ têm muitos pontos fracos. Não obstante, esses documentos representam um passo inicial naquilo que provavelmente ainda será um longo e árduo “Calvário”, ou seja, a ânsia dos católicos tradicionais para restaurar a cruz, a missa, o reinado de Jesus Cristo, e a doutrina católica verdadeira, fora da qual não há salvação. No Artigo 1 do Summorum Pontificum, o Papa Bento XVI escreve que “a honra devida deve ser dada ao Missal Romano promulgado por São Pio V em razão de seu uso antigo e venerável”. A diretriz de nosso Santo Padre atualmente está sendo desobedecida quase universalmente. Na carta que acompanha o documento dirigida aos bispos do mundo (7 de julho de 2007), o Papa Bento XVI escreve, “Aquilo que para as gerações anteriores era sagrado, permanece sagrado e grande também para nós, e não pode ser de improviso totalmente proibido ou mesmo prejudicial. Faz-nos bem a todos conservar as riquezas que foram crescendo na fé e na oração da Igreja, dando-lhes o justo lugar”. Essas palavras notáveis do nosso Santo Padre também estão sendo desrespeitadas e desobedecidas quase que universalmente, especialmente, por muitos bispos. Finalmente, a Universæ Ecclesiæ, no nº 8, afirma muito claramente que o Rito Antigo é um “tesouro precioso a ser preservado” e deve ser “oferecido a todos os fiéis.”

Onde em todo o mundo católico esta diretriz está sendo efetivamente obedecida? O mesmo número da Universæ Ecclesiæ enfatiza que o uso da Liturgia Romana de 1962 “é uma faculdade generosamente concedida para o bem dos fiéis e, portanto, deve se interpretada em um sentido favorável aos fiéis que são os principais destinatários”. Essa é uma afirmação impressionante. Essa afirmação de Roma significa que o uso do Missal de 1962 não depende dos pontos de vista, preferências ou teologia particulares do bispo. Não se trata de bispos! Pelo contrário, trata-se de fiéis! Onde em todo o mundo católico esta diretriz está sendo efetivamente obedecida?

MJM: agora o senhor pode oferecer a Missa antiga com exclusividade?

Pe.: Desde que iniciei minha nova designação (24 de setembro de 2011) nas missões rurais isoladas da diocese de El Paso, tenho oferecido a Missa Tradicional em Latim em caráter exclusivo. Penso que isso é uma benção maravilhosa e inesperada da Providência em meio a uma provação muito difícil. Espero continuar oferecendo a Missa Tradicional em Latim em caráter exclusivo. Se dependesse só de mim, eu nunca celebraria o Novus Ordo Missæ novamente. Entretanto, a triste realidade de ter que “obedecer” na Igreja do Novus Ordo que em grande parte perdeu a fé, e a necessidade de alcançar pacientemente os fiéis do Novus Ordo que têm sido tão induzidos ao erro, significa que provavelmente serei “forçado” a celebrar o Novus Ordo ocasionalmente. Entretanto, nessas circunstâncias, será o Novus Ordo ad orientem,com o Cânon Romano, o uso do latim e a Santa Comunhão distribuída de acordo com as normas tradicionais.

MJM: Até o ano passado, creio, as coisas estavam muito calmas na sua vida sacerdotal. O que aconteceu para mudar tudo?

Pe.: A “polêmica” local, e até mesmo nacional, que tocou conta de mim se deve ao fato de que eu tenho me expressado verbalmente na promoção daquilo que a Igreja Católica ensina com relação a toda a questão do homossexualismo. É uma desgraça, porém, a Câmara Municipal de El Paso tem sido obstinada na tentativa de legitimar as uniões do mesmo sexo. Isso se opõe completamente ao magistério da Igreja Católica. Deixei claro aos católicos de El Paso (e mais além) de que todo católico tem a obrigação moral perante o próprio Deus de se opor a qualquer tentativa governamental de legalizar as uniões homossexuais. Um católico que deixa de se opor à agenda homossexual, está cometendo um grave pecado por omissão. Além disso, se um católico não consente com o ensinamento moral infalível da Igreja de que os atos homossexuais são mortalmente pecaminosos, então, esse católico está se colocando fora da comunhão com a Igreja. Esses são os católicos que estão efetivamente excomungando a si mesmos. Não a Fraternidade de São Pio X!

MJM: Eu posso entender porque as autoridades civis e a mídia possam achar esse assunto “polêmico”; mas por que os seus superiores eclesiásticos achariam isso?

Pe.: A reação deprimente tanto das autoridades civis quanto das eclesiásticas aos ensinamentos autênticos da Igreja Católica com relação ao homossexualismo demonstra quão extrema realmente é a crise atual de fé. De fato, a coisa não pode piorar ainda mais. Quase não há fé sobrando para ser perdida! Mesmo um pagão, desprovido da luz da fé, pode chegar à conclusão de que os atos homossexuais são intrinsecamente maus. Razão, lei natural e considerações da anatomia masculina e feminina confirmam de maneira mais que suficiente essa verdade moral.

MJM: E agora o senhor deve ir para onde o bispo lhe diz para ir. Isso é difícil para o senhor?

Pe.: Nas minhas circunstância particulares, obediência ao meu bispo tem sido incrivelmente difícil. Contudo, a obediência é essencial ao sacerdócio, e pretendo ser obediente. Um aspecto consolador da obediência “sacrifical, “morte para si mesmo”, é que o Espírito Santo sempre virá para nos assistir. Sou lembrado de que meus pobres sofrimentos não são nada comparados àqueles da Mater Dolorosa e de nosso Redentor Divino. Se sou contado como um mesmo ligeiramente digno de sofrer pela Fé e pela Missa Tradicional em Latim, eu me considerarei profundamente abençoado. Deus é tão bom.

MJM: Como o senhor já está passando por uma forma de perseguição, suponho que o senhor preveja mais por vir, não apenas para o senhor pessoalmente, mas para todos os católicos que se colocam em defesa do magistério da Igreja. Mas o que dizer do futuro? Alguma esperança?

Pe.: Sim, eu realmente prevejo muita perseguição ainda por vir para todos aqueles que permanecem firmes na Fé e em sua adesão ao Rito Antigo. Entretanto, a promessa de nosso Salvador não pode fazer outra coisa senão preencher as nossas almas com esperança, “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus! Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus.” (Mt 5:10-12)

MJM: Como os leigos católicos podem sobreviver a esta crise de fé Ca melhor maneira?

Pe.: Para sobreviver a esta crise de fé, precisamos (1) fazer tudo em nosso poder para recobrar a Fé Católica: o Rito Antigo, o ensinamento católico tradicional em sua doutrina e moral, a teologia e filosofia de Santo Tomás de Aquino, a piedade e devoções católicas tradicionais, e um “código de vida” ou “ritmo de vida” católico tradicional.  (2) Precisamos rezar, estudar, jejuar, fazer penitência e praticar a caridade diariamente tendo em mente o objetivo acima. Finalmente, recomendo fortemente a todos os fiéis católicos que (3) rezem o Santo Rosário diariamente e prestem atenção na Mensagem de Nossa Senhora em Fátima.

Uma das marcas distintivas da Missa Tradicional em Latim é o seu enfoque requintado e concentrado na eternidade. Se tivermos que sobreviver e superar esta terrível crise de fé na Igreja Católica do pós-Vaticano II, temos que manter o nosso intelecto e vontade concentrados na eternidade. Não podemos perder a esperança quando, a partir de uma perspectiva mundana, tudo parece perdido. Jesus Cristo promete “o reino dos céus” àqueles que enfrentam a perseguição, e “uma grande recompensa nos céus” àqueles que sofrem por amor do seu nome. (Mt 5:10-12) A meta final é o céu! Como São Paulo, precisamos perseguir em direção ao alvo final (Fil 3:14) e nunca cessar de “buscar as coisas que estão no alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus.” (Col 3:1)

11 outubro, 2011

A saga continua: “A função específica do sacerdote é oferecer o sacrifício e proclamar a verdade”.

Com informações de Aaron Bracamontes, de El Paso Times, e Rosario Salgado Halpern, de Presidio International e The Big Bend Sentinel.

Pe. Michael Rodriguez.

Pe. Michael Rodriguez.

Para os leitores que têm acompanhado os sofrimentos e lutas do valoroso padre Michael Rodríguez, exilado por seu bispo por defender a santidade do matrimônio e combater o pecado da sodomia, informa-nos o sítio Big Bend Now o seguinte:

“Rodriguez chegou à cidade de Presidio no sábado passado e falou esta semana sobre as mudanças que pretende fazer na paróquia de Sta. Teresa. As leituras e os sermões serão em espanhol e inglês, de acordo com a Missa que estiver sendo celebrada. Ele introduzirá gradualmente a Missa em Latim”.

“O que estou planejando é oferecer uma Missa Tradicional em Latim”, disse ele. “A Missa em si será diferente, à parte do idioma latino. Ela será conforme o rito antigo, aquele do missal de 1962.”

Muitas missas são celebradas de acordo com o missal de 1970. Ao ser indagado do motivo por ter optado pelos ritos antigos, ele disse: “Estou tentando recuperar a fé católica.”

O catolicismo mudou com o tempo, ele enfatizou.

“Perdemos muito da fé católica,” disse Rodriguez. “O matrimônio é visto de maneira diferente. Muitas pessoas e crianças não sabem como rezar. Muitos não sabem sobre o Dia do Juízo. Muitos elementos se perderam, e é nisso que vou me concentrar.”

O sacerdote tem a intenção de fortalecer o culto seguindo ritos antigos.

“Recuperarei o culto e o rito antigo,” disse. “Vista-se com modéstia – Todos esses aspectos constituem exemplos de que temos que recobrar a nossa fé católica a fim de prosseguirmos.”

Esses pontos de vista se estendem aos papéis da mulher como leitores e acólitos.

“Vamos tentar proporcionar gradualmente um melhor entendimento para todos de seu papel na Missa. E o mais importante não é o que você está fazendo por fora, mas sim uma compreensão verdadeira de que estamos na presença de Deus no sacrifício da Cruz no Calvário. Os elementos diferentes dos ritos antigos vão nos auxiliar nisso. Com o tempo, as pessoas irão perceber que o lugar próprio dos leigos durante a Missa não é no presbitério, mas sim nos bancos da igreja.”

Há uma razão para isso, disse Rodriguez.

“A função específica do padre é oferecer o sacrifício e proclamar a verdade,” observou o sacerdote. “O papel dos fiéis é levar a verdade para o mundo.”

Rodriguez não achava que essa convicção faria com que as mulheres deixassem [a paróquia de] Sta. Teresa.

“Trabalharei com o padre Hinojosa (o pároco), e ele será o encarregado. As coisas não mudarão do dia para a noite. Tentarei conquistar as mentes e os corações de alguns fiéis, tentando recuperar a fé católica.”

O padre Michael Rodriguez não sabe quanto tempo permanecerá em Presidio.

“Há alguns motivos legítimos para a minha transferência de San Juan Bautista em El Paso para Santa Teresa em Presidio. Mais do que eu não posso comentar.”

27 junho, 2011

O Bom Pastor protege as suas ovelhas.

Apresentamos abaixo o excelente discurso do padre Michael Rodríguez na Câmara Municipal de El Paso, TX. As palavras claríssimas e ortodoxas do reverendíssimo padre são música para ouvidos católicos cansados de tantas pregações ambíguas, açucaradas e heterodoxas no que diz respeito aos temas morais.

Histórico: Mais ou menos um ano atrás, a Câmara Municipal de El Paso, TX, aprovou uma portaria estendendo benefícios de assistência médica a “parceiros domésticos” de empregados municipais. Vários grupos de El Paso se opuseram publicamente contra essa medida, tanto do ponto de vista moral quanto físico. Os cidadãos participaram em referendum de uma votação sobre o assunto. Nessa eleição especial os eleitores rejeitaram a ação da Câmara Municipal por 55 votos a 45%. [o histórico do combate do padre Rodriguez pode ser visto aqui, aqui, aqui e aqui]

Pouco tempo depois, insatisfeitos com o conservadorismo dos eleitores, os políticos locais resolveram prosseguir com o projeto pró-sodomia.

O texto e o vídeo abaixo mostram a reunião havida na Câmara Municipal, em 14 de junho de 2011, onde os vereadores votariam novamente entre si para acolher ou rejeitar a decisão popular. O corajoso sacerdote, acompanhado de seus paroquianos, fez apenas o que lhe competia como pastor de almas – explicou de maneira claríssima o ensinamento da Igreja sobre os atos homossexuais.

* * *

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Audiência Pública na Câmara Municipal

Benefícios Concedidos a Parceiros do Mesmo Sexo

14 de junho de 2011

A razão pela qual estou aqui é para testemunhar a verdade com caridade para o bem de nossa cidade.  Saibam todos que: A Igreja Católica Romana busca, acima de tudo, a salvação das almas.  Ela ama os seus filhos, independentemente da orientação sexual.  Ela é a grande promotora e defensora da dignidade de cada pessoa, independente da orientação sexual.  Entretanto, saibam todos que: A Igreja Católica Romana é categoricamente contrária a qualquer tentativa de legalizar as uniões do mesmo sexo porque ela ensina infalivelmente, com a autoridade do Filho de Deus, que os atos homossexuais (não as pessoas!) constituem uma grande depravação e são intrinsecamente desordenados e contrários à natureza.  O CCC 2357 afirma que “sob nenhuma circunstância os atos homossexuais podem ser aprovados.”

Alguns membros da Câmara Municipal comentaram que a diocese lhes disse que a Igreja apóia a extensão de benefícios de assistência social a “parceiros” do mesmo sexo.  Este não é o ensinamento da Igreja Católica.  Ouçam um documento de 3 de junho de 2003 da mais alta autoridade em Roma, diretamente sob o Papa, “Todos os católicos são obrigados a se oporem ao reconhecimento legal de uniões homossexuais; os políticos católicos são obrigados a fazê-lo de maneira particular.  Votar a favor do reconhecimento homossexual, algo tão nocivo ao bem comum, é gravemente imoral.”

Devido a tudo que tem transparecido com relação a esse assunto, devido a toda a controvérsia, penso que é incompreensível que haja confusão genuína da parte de alguns, se não todos, os membros da Câmara Municipal com relação ao ensinamento da Igreja

. . . um padre diz algo

. . . agora um outro diz outra coisa diferente

Justo, mas permitam-me esclarecer o assunto – o ensinamento católico não diz respeito a opiniões pessoais nem interpretações pessoais.  Esta manhã, eu arrisco , em público, a minha inteira reputação e credibilidade como sacerdote católico, e garanto a todos aqui presentes que estou transmitindo fielmente o ensinamento da Igreja Católica com relação a esse assunto.  Além disso, se qualquer membro da Câmara Municipal tem dúvidas persistentes sobre esse ensinamento, prometo encontrar-me com ele/ela e seja qual for o padre, bispo ou cardeal estiver falando algo contrário, e o assunto será resolvido.  Uma das belas coisas sobre a nossa Fé Católica é que existe uma autoridade final aqui na Terra que representa Jesus Cristo. . . O Santo Padre, o Papa.  Se necessário, podemos recorrer a ele.

Sobre o assunto de honestidade básica.  Qualquer um que acusar a Igreja Católica de “discriminação contra gays’ ou “negar direitos iguais a gays” está sendo irracional e desonesto na melhor das hipóteses, ou um enganador mal-intencionado, na pior. No interesse da honestidade intelectual, por favor, não comparem a oposição da Igreja ao comportamento pecaminoso a Martin Luther King Jr. e ao movimento de direitos civis em nosso país.  Fanáticos e racistas se opuseram os negros por causa da cor de sua pele – eles não se opunham aos negros por causa de comportamento imoral da parte dos negros.  Não há nenhuma instituição na face da terra que tenha maior preocupação, amor e respeito pelos homossexuais do que a Igreja Católica.  Devido ao seu amor maternal, algumas vezes, acho que ele poderia ser descrito como “amor severo“, ela deve denunciar as ações homossexuais pecaminosas.  Ela busca o verdadeiro bem e felicidade de todos, independente da orientação sexual.  Ela busca, em primeiro lugar, a salvação das almas.

Concluindo, quero instar a todos os membros da Câmara Municipal que estiverem se preparando para votar a favor dos benefícios estendidos a parceiros do mesmo sexo que hoje se abstenham de votar favoravelmente nesse sentido.  Por que?  Porque é bastante óbvio que o ensinamento da Igreja não foi apresentado ainda em todo o seu esplendor, sabedoria e beleza e sem ambigüidade.  Para que todos tomem uma decisão informada sobre esse assunto, mesmo a fim de seguir a sua própria consciência, deve-se levar em conta o ensinamento verdadeiro – sem ambigüidade – da maior autoridade moral na terra.  Por dois mil anos, a cultura e a civilização ocidentais floresceram somente na medida em que foram fiéis aos ensinamentos da Igreja Católica.  Sob que fundamento moral ou código moral qualquer membro da Câmara Municipal ou até mesmo toda uma cidade ou nação, poderia se basear a fim de ir contra a infalibilidade do ensinamento da Igreja?

Obrigado e Deus os abençoe.  Sei que o trabalho de vocês não é fácil.  Por favor, por favor, não ofendam a Deus e não rejeitem a lei moral escrita nos corações de todo ser humano, votando a favor dos benefícios estendidos a parceiros do mesmo sexo.

Sancta Dei Genetrix, ora pro nobis.

* * *

Sobre o tema acima, recomendamos ainda o sermão em inglês “True Catholic Moral Teaching”.

25 agosto, 2010

A “pastoral” modernista contra a clareza católica: bispo de El Paso desautoriza Padre Michael Rodriguez.

Bispo Armando X. Ochoa: A Igreja Católica defende a compaixão

Por Dom Armando X. Ochoa \ colunista convidado – El Paso Times

Dom Armando X. Ochoa, bispo de El Paso.

Dom Armando X. Ochoa, bispo de El Paso.

Como Bispo da Diocese de El Paso e principal educador da nossa igreja local, gostaria de compartilhar algumas reflexões pastorais sobre determinadas questões que são importantes para o bem-estar de todo o povo de Deus.

Em primeiro lugar, gostaria de afirmar que os artigos anteriores que diziam falar em nome da Doutrina Católica [ndr: referência aos artigos do pe. Michael Rodriguez: este, este e este]  eram opiniões pessoais de indivíduos e não necessariamente expressam a opinião da Igreja Católica.

Continuo rezando pela paz ao longo da nossa região e apresentando as minhas condolências às famílias de ambos os lados da fronteira que perderam seus entes queridos em razão da agitação constante. Preocupo-me também com as famílias que tiveram de deixar tudo para trás a fim de fugir da violência em Ciudad Juárez. Rezo constantemente para que as nossas duas cidades fronteiriças possam trabalhar mais de perto a fim de construir uma comunidade mais repleta de paz.

A Igreja tem sido inequívoca sobre a sua consistente defesa do feto. Ele continua convocando todos os católicos e pessoas de boa vontade para compreender o ensinamento da Igreja sobre a pena de morte e outras questões de fim-de-vida. Toda criança tem direito à vida.

Da mesma forma, a Igreja defende a santidade do matrimônio entre um homem e uma mulher. Esses ensinamentos vêm de uma tradição que pretende promover o bem da sociedade. A minha preocupação em escrever esta reflexão não é para alterar esses ensinamentos, mas para oferecer uma compreensão mais pastoral em como lidar com eles.

Quando falamos sobre o aborto e o homossexualismo, estamos falando de seres humanos lidando com todos os tipos de preocupações e desafios por resolver. Nossa Igreja não quer simplesmente julgar e condenar, mas, primeiramente, oferecer o amor e a compaixão de Cristo. A primeira e principal lei de Deus é o amor e como o amor dos outros é ao mesmo tempo o nosso amor por Deus.

Como Igreja queremos caminhar com todos, enquanto buscam o sentido de suas vidas. Acreditamos que Cristo oferece este significado. O uso de palavras duras de condenação não é a abordagem que Cristo nos convida a ter uns para com os outros. A intolerância fecha a porta à aprendizagem e à compreensão mais profunda de cada um.

Além disso, ela leva a divisões dentro do corpo de Cristo. É hora de aprender a lidar uns com os outros, mesmo quando e se discordarmos. Muitas pessoas têm sofrido por causa de uma profunda falta de compaixão e percepção de uma intolerância arrogante.

Recentemente, em nossas leituras das Escrituras, vimos que quando os israelitas entraram na terra prometida depois do êxodo, eles encontraram os cananeus, que consideravam ser uma raça pecadora que devia ser exterminada. Esta mentalidade persistiu até a época de Cristo.

Com a sua chegada, ele indicou que essa perspectiva não devia mais a ser adotada por seus seguidores. A própria resposta de Jesus aos marginalizados sempre foi a do amor. Ele sempre pregou que o amor não é exclusivamente para aqueles que são caros para nós. Ele proclamou que devemos amar nossos inimigos e orar pelos nossos perseguidores.

O nosso amor pelos outros deve ser como o dele, com tudo incluído. Cada pessoa é feita à imagem e semelhança de Deus e por isso todos merecem ser tratados com dignidade e respeito.

Deus é o juiz das nossas vidas, e nós somos chamados a espalhar seu Evangelho da compaixão e da justiça.

Embora seja importante oferecer um ensinamento sobre a sexualidade humana que não pode ser popular na sociedade moderna, a Igreja, no entanto, defende que cada pessoa seja tratada com dignidade e respeito.

Exorto todos os nossos agentes de pastoral que ajudem as pessoas com orientação homossexual e suas famílias, com compaixão. Isso pode ser feito sem de forma alguma comprometer o ensinamento da Igreja, porque a nossa pastoral não exige menos de nós.

Reverendo Armando X. Ochoa, DD, é bispo da Diocese de El Paso.